MICROSOFT DISPONIBILIZA O SQL SERVER 2016 CTP 3.3


A Microsoft anunciou no SQL Server Blog a disponibilidade do SQL Server 2016 CTP 3.3, versão de testes mais recente do novo SQL Server.

Microsoft disponibiliza o SQL Server 2016 CTP 3.3

A Microsoft anunciou no SQL Server Blog a disponibilidade do SQL Server 2016 CTP 3.3, versão de testes mais recente do novo SQL Server

BENEFÍCIOS DO SQL SERVER 2016

• O desempenho aprimorado in-memory fornece transações 30 vezes mais rápidas, consultas 100 vezes mais rápidas do que bancos de dados relacionais baseados em disco e análises operacionais em tempo real.

• A nova tecnologia Always Encrypted ajuda a proteger seus dados parados e em movimento, no local e na nuvem, com chaves mestras no aplicativo, sem alterações no aplicativo.

• A tecnologia Stretch Database mantém mais dados históricos de seus clientes ao seu alcance ao ampliar de forma transparente seus dados OLTP quentes e frios ao Microsoft Azure de maneira segura sem alterações no aplicativo.

• Análises avançadas internas fornecem a escalabilidade e os benefícios de desempenho de criar e executar seus algoritmos de análise avançados diretamente no principal banco de dados transacional do SQL Server.

• Insights comerciais por meio de visualizações sofisticadas em dispositivos móveis com aplicativos nativos para Windows, iOS e Android.

• Simplifica o gerenciamento de dados relacionais e não relacionais ao consultar ambos com T-SQL usando o PolyBase.

• Backups híbridos mais rápidos, alta disponibilidade e cenários de recuperação de desastres para armazenar em backup e restaurar seus bancos de dados locais no Microsoft Azure e colocar secundários do SQL Server AlwaysOn no Azure.

FAÇA O DOWNLOAD DO SQL SERVER 2016 CTP 3.3

De acordo com o anúncio da Microsoft, este novo Community Technology Preview (ou CTP) do SQL Server 2016 traz novidades como melhorias no suporte para Stretch Database, melhorias no suporte para In-Memory OLTP, mudanças no portal do Reporting Services e mais.

O SQL Server 2016 CTP 3.3 está disponível para download no Centro de Avaliação TechNet como um arquivo ISO e como um arquivo CAB nos seguintes idiomas: chinês (simplificado), chinês (tradicional), inglês, francês, alemão, italiano, japonês, coreano, português (Brasil), russo e espanhol. Ele também está disponível aqui como máquina virtual do Microsoft Azure.

Já o Microsoft SQL Server 2016 CTP 3.3 Feature Pack está disponível para download aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com

MICROSOFT ANUNCIA NOVIDADES NO PROGRAMA VISUAL STUDIO DEV ESSENTIALS


Lançado em novembro passado, o programa Visual Studio Dev Essentials permite que os desenvolvedores obtenham tudo que precisam para criação de aplicações para diferentes plataformas.

Microsoft anuncia novidades no programa Visual Studio Dev Essentials

PROGRAMA VISUAL STUDIO DEV ESSENTIALS

O programa Visual Studio Dev Essentials oferece acesso fácil a diferentes serviços e ferramentas da Microsoft e também inclui diversos benefícios.

microsoft-vs-de-001

O programa atualmente oferece:

Ferramentas de desenvolvimento
Editores, designers e depuradores para desenvolvimento para qualquer plataforma.

Softwares
Avaliações e downloads, de sistemas operacionais a aplicativos do Office.

Serviços de nuvem
Computação, análise, celular, Web, colaboração em equipe e mais.

Treinamento e suporte
Treinamento técnico e suporte à prioridade de nível mundial.

Como parte do seu compromisso para sempre melhorar o programa Visual Studio Dev Essentials, a Microsoft anunciou nesta quarta-feira, 3 de fevereiro, dois novos benefícios para os membros registrados:

– US$ 300 em Créditos Azure: Tenha acesso a US$ 25 por mês em créditos durante 12 meses para tirar proveito dos serviços do Azure para suas aplicações.

– Acesso aos treinamentos da Xamarin University: Comece a criar aplicativos nativos para iOS, Android e Windows Phone com os treinamentos sob demanda exclusivos da Xamarin University.

Saiba mais sobre o programa Visual Studio Dev Essentials clicando aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com

TREINAMENTO GRATUITO: INTERNET DAS COISAS E AZURE IOT SUITE


A Microsoft disponibilizou recentemente em sua Virtual Academy um treinamento gratuito sobre Internet das coisas e Azure IoT Suite.

A Microsoft Virtual Academy (ou MVA) oferece treinamento online da Microsoft realizado por especialistas para ajudar os tecnólogos a aprender constantemente, com centenas de cursos em múltiplos idiomas.

A MVA é gratuita e o serviço inteiro é hospedado no Microsoft Azure. Além dos treinamentos, ela também oferece para download diversos ebooks gratuitos.

Treinamento gratuito: Internet das coisas e Azure IoT Suite

A Microsoft disponibilizou recentemente em sua Virtual Academy um treinamento gratuito sobre Internet das coisas e Azure IoT Suite

INTERNET DAS COISAS E AZURE IOT SUITE

Este treinamento é dividido em quatro módulos e oferece um guia geral sobre eletrônica básica seguido de um deep-dive na estrutura de IoT fornecida dentro do Microsoft Azure.

01 | Visão geral sobre eletrônica
Neste vídeo você terá uma visão geral sobre eletrônica analógica e digital, verá o funcionamento de microcontroladores e estudará a aplicação deles em um dos dispositivos mais utilizados em IoT, o Arduíno.

02 | Sensores e Atuadores
Neste modulo você poderá conhecer alguns dos principais sensores e atuadores que podem ser agregados e utilizados em suas soluções de IoT.

03 | Conectando seus dispositivos ao Azure Iot Suite
Neste modulo você vai entender como funcionam os serviços de IoT do Azure, conehcer o Azure IoT Hub e aprender a conectar seus dispositivos registrados.

04 | Demo – Azure IoT Suite
Exemplo prático de dispositivos simulados conectando no IoT Hub, lendo os dados e enviando comandos para o dispositivo.

Confira o treinamento gratuito sobre Internet das coisas e Azure IoT Suite clicando aqui.

AZURE IOT SUITE

Desenvolvido na plataforma em nuvem Azure, o pacote Azure IoT reúne ofertas pré-configuradas que possibilitam às empresas o desenvolvimento e a instalação de soluções de Internet das Coisas (Internet of Things – IoT) de forma rápida e fácil.

Uma parte fundamental do Azure IoT Suite foi a inclusão de uma série de atualizações do Azure Stream Analytics, que irão atender necessidades comuns de empresas para instalações IoT.

As atualizações mais recentes do Stream Analytics incluem:

Suporte para entrada IoT Hub: As tarefas do Stream Analytics agora incluem o recurso Preview para a entrada de dados dos Azure IoT Hubs, possibilitando análises em tempo real de milhões de eventos vindos de todos os dispositivos conectados.

Integração de portal Azure Preview: Além de continuar disponível no portal Azure Management, o Stream Analytics passa a ser integrado ao portal Azure Preview.

Suporte a saída DocumentDB: A partir de agora, os projetos de Stream Analytics contam com uma saída para Azure DocumentDB, possibilitando o arquivamento de dados e consultas de baixa latência para dados JSON não estruturados.

TIMESTAMP BY para eventos heterogêneos: Toda vez que uma sequência de dados única apresentar vários tipos de eventos com timestamps em diferentes campos será possível usar o TIMESTAMP BY com expressões para especificar diferentes campos de timestamp para cada caso.

Saiba mais sobre o Azure IoT Suite clicando aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com

MICROSOFT LANÇA O AZURE IOT HUB


A Microsoft anunciou hoje o lançamento do Azure IoT Hub. Com ele você pode conectar seus ativos da Internet das coisas (IoT) de maneira rápida e segura.

AZURE IOT HUB

Use dados de telemetria do dispositivo para nuvem para compreender o estado dos dispositivos e ativos, e esteja pronto para agir quando um dispositivo precisar de sua atenção.

Nas mensagens do dispositivo para nuvem, envie comandos e notificações de maneira confiável para seus dispositivos conectados e acompanhe a entrega de mensagem com confirmação de recebimento.

Além disso, mensagens do dispositivo são enviadas de uma maneira durável para acomodar os dispositivos conectados de intermitentemente.

Microsoft lança o Azure IoT Hub

A Microsoft anunciou hoje o lançamento do Azure IoT Hub. Com ele você pode conectar seus ativos da Internet das coisas (IoT) de maneira rápida e segura

Trabalhe com plataformas e protocolos que você conhece
Inclua novos dispositivos — e conecte os existentes — usando SDKs de dispositivos de software livre para diversas plataformas, incluindo Linux, Windows e sistemas operacionais em tempo real.

Use protocolos padrão e personalizados, incluindo HTTP, AMQP (Advanced Message Queuing Protocol) e MQTT (MQ Telemetry Transport).

Autenticação por dispositivo para soluções IoT com segurança aprimorada
Configure identidades individuais e credenciais para cada um de seus dispositivos conectados — e ajude a manter a confidencialidade para ambas as mensagens de nuvem para dispositivo e de dispositivo para nuvem.

Revogue seletivamente os direitos de acesso de dispositivos específicos para manter a integridade do seu sistema.

O Azure IoT Hub está disponível em três edições: Gratuita, S1 e S2. Com a edição gratuita você pode transmitir até 8.000 mensagens por dia e é recomendada para quem ainda está se familiarizando com o conceito de IoT e com o IoT Hub.

Com a edição S1 você pode transmitir até 400.000 mensagens por dia e é recomendada para soluções de IoT que geram um volume baixo de dados.

Já a edição S2 permite a transmissão de até 6.000.000 mensagens por dia e é recomendada para soluções de IoT que geram um grande volume de dados.

Saiba mais sobre o Azure IoT Hub, seus planos e preços clicando aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com – SID VICIOUS @ 4 FEV 2016 | 11:56 AM

#01 – Para que serve


Muito bom dia, comunidade…..Tudo bem?

Hoje com muito orgulho e bastante ansiedade estou lançando uma nova sessão no meu blog, tenho a certeza que será algo muito diferente e que poderá trazer bastante interesse de todos. Este é o post #01 da sessão “Para que serve”, uma nova sessão que estará sendo publicada mensalmente com objetivo de apresentar como um script, ferramenta, linha de comando, enfim algo que esteja relacionado ao SQL Server e Banco de Dados que você não conheça ou tenha uma leve ideia de como pode ser utilizado.

Para este primeiro post, vou apresentar um pequeno script que utilizo frequentemente no SQL Server, sempre que necessito identificar algumas informações relacionadas a índices. Segue abaixo o Script #01 – Para que serve:

— #01 – Para que serve —

SELECT OBJECT_NAME(B.object_id) AS TableName,

              B.name AS IndexName,

              A.index_type_desc AS IndexType,

             A.avg_fragmentation_in_percent

FROM sys.dm_db_index_physical_stats(DB_ID(), NULL, NULL, NULL, ‘LIMITED’) A

            INNER JOIN sys.indexes B WITH(NOLOCK)

             ON B.object_id = A.object_id AND B.index_id = A.index_id

WHERE A.avg_fragmentation_in_percent > 30

AND OBJECT_NAME(B.object_id) NOT LIKE ‘[_]%’

AND A.index_type_desc != ‘HEAP’

ORDER BY A.avg_fragmentation_in_percent DESC


 

Então, veja, analíse e tente identificar o que este pequeno script pode fazer, e agora eu vou fazer a pergunta que leva o nome desta sessão.

Para que serve? Para que serve este script? Você já tem a resposta? Ela é muito simples e bastante útil.

Dicas: Se você analisou o código, poderá ter identificado algumas palavras chaves que podem ajudar:

  • Indexes;
  • Fragmentation;
  • AVG; e
  • Percent.

Hummm, se você juntar todas estas palavras, começamos a ter ideia do que e para que serve este script, se você chegou a conclusão que estamos falando de fragmentação de índices, acerto, consegui descobrir para que serve.

Resposta: O #01 – Para que serve faz referência e apresenta uma das maneiras mais utilizadas no SQL Server para se obter informações sobre índices fragmentados ou com indicadores de fragmentação. A primeira etapa para optar pelo método de fragmentação a ser usado é analisar o índice para determinar o grau de fragmentação.

Usando a função de sistema sys.dm_db_index_physical_stats, você pode detectar a fragmentação em um índice específico, em todos os índices de uma tabela ou exibição indexada, em todos os índices de um banco de dados ou em todos os índices de todos os bancos de dados.

Para índices particionados, sys.dm_db_index_physical_stats também fornece informações de fragmentação por partição.


Então é isso pessoal, este foi #01 – Para que serve, com certeza muito coisa será melhorada, novas ideias e formas de demonstrar como podemos usar e para que serve algo que se relaciona ao SQL Server e Banco de Dados.

Deseje suas críticas, sugestões, comentários e opiniões.

Mais uma vez o meu obrigado, um grande abraço, sucesso, nos encontramos em breve.

Valeu.

Dica do Mês – Função Next Value For


Olá, galera, bom dia.

Estamos chegando ao final do primeiro mês de 2016, nossa janeiro já esta indo embora. Como eu havia prometido no início deste ano, dentro do possível vou tentar trazer novas sessões para o meu blog e hoje falo do lançamento ou melhor o retorno de uma delas que vou batizar de “Dica do Mês“, é isso mesmo, no final de cada vez vou trazer uma simples dica relacionada a algo que utililizei em minhas atividades profissionais e acadêmicas.

O objetivo desta sessão como seu próprio nome diz, é compartilhar com você leitor ou seguidor do meu blog, uma simples dica que poderá fazer toda diferença no seu dia-á-dia ou simplesmente mostrar como utilizar um determinado recurso, funcionalidade e produto existente no SQL Server.

Neste primeiro post, quero destacar uma função muito legal que foi introduzida no Microsoft SQL Server 2012 e que recentemente em diversas dúvidas nos fóruns brasileiros de SQL Server acabou sendo destaque como solução. Estou me referindo ao função Next Valeu For fazendo uma tradução ao pé da letra podemos dizer: Próximo Valor para.

 

Sobre Next Value For –  Função que possui a característica possibilitar a geração de uma sequência de números para uma objeto específico, neste caso, o objeto que refiro é Sequence Object, funcionalidade também introduzida a partir do Microsoft SQL Server 2012, em conjunto com diversas novidades relacionadas a geração de sequência de valores numéricos.

A Next Value For é reconhecida como uma função não-determinística, desta maneira o sua utilização é somente permitida em conjunto com o objeto sequence, sendo este responsável pela geração da sequência numérica repassada para a função.

 

Sintaxe – A função Next Value For possui uma forma de uso bastante simples, uma das suas particularidades é permitir o uso da função Over como opção para geração de valores dentro da sequência.

  • Exemplo da Sintaxe: NEXT VALUE FOR [ database_name . ] [ schema_name . ]  sequence_name
    [ OVER (<over_order_by_clause>) ]

 

Argumentos – Com base em sua sintaxe podemos identificar quatro argumentos que formam sua estrutura de código, sendo eles:

  • database_name – Representa o nome do banco de dados que possui o objeto sequence;
  • schema_name –  Representa o nome do schema que contém o objeto sequence;
  • sequence_name – Representa o nome do objeto sequence responsável em armazenar e garantir a sequência numérica
  • Over_order_by_clause – Determina a ordem de organização e apresentação dos valores das linhas dentro de uma faixa de valores gerados pelo objeto sequence.

 

Exemplos: Vou destacar algumas maneiras de como utilizar a função Next Value For:

— Exemplo 1- Utilizando a função Next Valeu For para mostrar dois valores em sequência —

CREATE SCHEMA Test;
GO

CREATE SEQUENCE Test.Contador
START WITH 1
INCREMENT BY 1 ;
GO

SELECT NEXT VALUE FOR Test.Contador AS FirstUse;
SELECT NEXT VALUE FOR Test.Contador AS SecondUse;

Go

 

— Exemplo 2 – Utilizando a função Next Valeu For em conjunto com variável —

DECLARE @var1 bigint = NEXT VALUE FOR Test.Contador
DECLARE @var2 bigint ;
DECLARE @var3 bigint ;

SET @var2 = NEXT VALUE FOR Test.Contador ;

SELECT @var3 = NEXT VALUE FOR Test.Contador;
SELECT @var1 AS myvar1, @var2 AS myvar2, @var3 AS myvar3 ;
GO

 

— Exemplo 3 – Utilizando a função Next Valeu For em conjunto com constraint Default —

CREATE TABLE Test.MyTable
(
IDColumn nvarchar(25) PRIMARY KEY,
name varchar(25) NOT NULL) ;
GO

CREATE SEQUENCE Test.CounterSeq
AS int
START WITH 1
INCREMENT BY 1 ;
GO

ALTER TABLE Test.MyTable
ADD DEFAULT N’AdvWorks_’ + CAST(NEXT VALUE FOR Test.CounterSeq AS NVARCHAR(20)) FOR IDColumn;
GO

INSERT Test.MyTable (name) VALUES (‘Junior’) ;
INSERT Test.MyTable (name) VALUES (‘Galvão’) ;

INSERT Test.MyTable (name) VALUES (‘SQL’) ;
INSERT Test.MyTable (name) VALUES (‘Server’) ;
SELECT * FROM Test.MyTable;
GO

 

— Exemplo 4 – Utilizando a função Next Value For com ranking windows function —

Use AdventureWorks2012

Go

SELECT NEXT VALUE FOR Test.Contador OVER (ORDER BY LastName) AS ListNumber,
FirstName, LastName
FROM Person.Contact ;
GO


 

Muito bem galera, é isso, este é o primeiro post da nova sessão Dica do Mês, simples, direto, rápido e prático, espero que você tenha gostado.

Não deixe de me visitar, amanhã vou retornar com mais uma novidade, uma nova sessão chamada “Para que serve“, por enquanto uma surpresa.

Mais uma vez obrigado, nos encontramos novamente nos próximos posts.

Até mais.

Material de Apoio – Janeiro – 2016


Olá, boa tarde comunidade.

Estamos no começo de 2016 e pelo andar da carroagem não serão 366 dias fáceis, acredito que todos estão se perguntando até quando vamos continuar vivendo em um país tão injusto e desigual.

Mas vamos em frente, lutar para superar tudo isso!!!

Estou iniciando mais um ano com a mesma missão e objetivo dos anos anteriores, aprender, compartilhar e repassar o conhecimento para todos, algo que se devemos sempre fazer sem qualquer tipo de interesse, compartilhar nossas experiências, dificuldades, vivências e soluções.

Neste primeiro post relacionado a sessão “Material de Apoio”, gostaria de destacar que todos os scripts disponibilizados foram obtidos através do SQLServerCentral.com, na sessão Question of the Day, sendo este uma das minhas principais fontes de aperfeiçoamento em relação ao SQL Server,  onde reservo pelo menos uma hora do meu dia para responder e aprender com as questões postados pelos participantes deste portal.

Aproveito para deixar esta dica, procure reservar um pouco do seu tempo para se capacitar cada vez mais, mesmo que seja uma hora por dia, se você analisar isso no decorrer do ano será uma grande oportunidade para se aprimorar.

Muito bem, voltando a falar do post de hoje, você vai poder observar que os assuntos tratados por cada arquivo são bem distintos e podem ser aplicados em diversas situações. Dentre eles, existe um bem interesse que é a possibilidade de se criar uma árvove de natal através de um código Transact-SQL, muito legal isso.

Por questões de segurança e compatibilidade com a plataforma do WordPress.com, todos os arquivos foram renomeados, recebendo ao final do seu nome a extensão .doc, após o download basta remover esta extensão mantendo a extensão padrão .sql. Vale ressaltar que todos os scritps foram testados a partir da versão 2008 do Microsoft SQL Server, apresentando total compatibilidade com as versões: 2008, 2008 R2, 2012 e 2016.

A seguir a relação de arquivos, fique a vontade para compartilhar estes arquivos, como também, em adicionar sua crítica, dúvida ou sugestão.

Exemplo – Básico – Descobrindo e Alterando o Database Owner.sql

Exemplo – Básico – Utilizando comando Like na junção de tabelas.sql

Exemplo – Criando uma árvore de asterísticos no SQL Server.sql

Exemplo – Intermediário – Concatenação de string diretamente no select.sql

Exemplo – Intermediário – CTE Recursiva para geração de linhas + Option MaxRecursion.sql

Exemplo – Intermediário – Session Settings – Utilizando ANSI_Defaults forçando SQL Server trabalhar com SET IMPLICIT_TRANSACTIONS.sql

Exemplo – Intermediário – Trabalhando com a função Hashbytes para conversão de dados string para hexadecimal.sql

Exemplo – Intermediário – Utilizando Try..Catch + Transaction + Print para apresentar mensagem.sql

Como de costume, quero agradecer sua visita e interesse por este material, espero que os arquivos disponibilizados possam ser úteis e venham a ajudar em suas atividades.

Até a próxima.