Destaque

#28 – Para que serve

Utilizando o operador relacional Pivot em combinação com querys dinâmicas, funções Stuff(), String_Agg() e muito mais…..


Olá pessoal, boa tarde!!!

E aí, estão no ritmo do carnaval? Se for igual eu tenho a certo que não, particularmente eu não sou muito adepto desta tradicional festa brasileira e nos últimos anos considerada mundial, mesmo assim vou fazer uso dela na escrita deste post para ajudar você a se sentir na avenida.

Que bom saber que mesmo neste feriadão que estamos vivendo você está dando uma passadinha aqui no meu blog, espero que esta visita possa ser muito proveitosa e enriquecedora.

No post de hoje, vou demonstrar um dos mais tracionais operadores relacionais existente no Microsoft SQL Server adicionado a partir da versão 2005, que nos permite utilizar como expressões de Table-Valued (Tabela Valorizada) dentro de outra tabela. Tenho a certeza que em algum momento você já deve ter feito uso deste operador.

Continue Lendo “#28 – Para que serve”

Destaque

Conheça um pouco sobre BI sem muitas perguntas

Segundo Mary K. Pratt, CIO.com, adoção de BI é essencial para a transformação dos negócios.


Image result for business intelligence

Business Intelligence (BI) não é uma estratégia nova entre as companhias que buscam a digitalização. Entretanto, seu alcance e pormenores ainda podem ser desconhecidos. A prática utiliza software e serviços para transformar dados em insights ​​que informam as decisões estratégicas e táticas para uma organização. As ferramentas de BI acessam e analisam conjuntos de dados e apresentam descobertas analíticas em relatórios, resumos, dashboards, gráficos, tabelas e mapas para fornecer aos usuários informações detalhadas sobre o estado dos negócios.

O termo inteligência comercial também se refere a uma variedade de ferramentas que fornece acesso rápido e fácil a insights sobre o estado atual de uma empresa, com base nos dados disponíveis.

Exemplos de Business Intelligence

Os relatórios são uma faceta central do BI e o dashboard é talvez a ferramenta arquetípica da área. Os dashboards são aplicativos de software hospedados que reúnem automaticamente os dados disponíveis em tabelas e gráficos que dão uma noção do estado imediato da empresa.

Embora a inteligência comercial não diga aos usuários de negócios o que fazer ou o que acontecerá se eles seguirem um determinado curso, o BI também não é apenas sobre a geração de relatórios. Em vez disso, o BI oferece uma maneira de as pessoas examinarem os dados para entender tendências e obter insights, simplificando o esforço necessário para procurar, mesclar e consultar os dados necessários para tomar boas decisões de negócios.

Continue Lendo “Conheça um pouco sobre BI sem muitas perguntas”

Destaque

Short Scripts – Fevereiro 2020

Neste primeiro post de 2020 da sessão Short Scripts, você vai encontrar 16 exemplos diferentes de como podemos criar em tempo de execução sequências numéricas de números inteiros.


Olá bom dia, como vai?

Seja bem-vindo, em mais um post da sessão Short Scripts, parece que foi então o último post publicado desta sessão e foi mesmo, já estamos em 2020.

Da mesma forma que post anterior publicado em 2019, este primeiro post dedicado ao Short Script também esta ocorrendo entre a madrugada do dia 04/02 e 05/02, as férias acabaram e com ela a volta ao batendo já se iniciou.

Mesmo com este horário meio fora do comum,são exatamente 00:25, isso mesmo, madrugada como já destaquei, que o post de número 40 desta tradicional sessão começa a sair do forno.

Mantendo a tradição estou retornando com mais um conjunto dos “curtos ou pequenos” scripts catalogados e armazenados em minha biblioteca pessoal de códigos relacionados ao Microsoft SQL Server e sua fantástica linguagem de desenvolvimento Transact-SQL.

Como promessa é dívida e deve ser cumprida “ou melhor” compartilhada, vou pagar a minha mais uma vez neste madrugada, feita no encerramento do post anterior publicado no mês de novembro em 2019, se por acaso você ainda não acessou o mesmo, calma, fique tranquilo, tudo vai dar certo, no encerramento deste post você terá a sua disposição a relação das últimas cinco publicações relacionadas aos Short Scripts.

Vamos caminhar mais um pouco então……..

O post de hoje

Para este post, não vou exatamente compartilhar um conjunto variado de scripts que foram catalogados nos últimos meses, ao contrário, vou disponibilizar um conteúdo que foi elaborado hoje, dedicado de forma única e exclusiva a demonstrar como podemos criar de diversas formas uma sequência numérica de números no Microsoft SQL Server, através de um mix de técnicas mais antigas em conjunto com funcionalidades e atuais.

Em conjunto com a sequência numérica, os exemplos de código aqui compartilhados se relacionam com os seguintes assuntos:

● Cláusula Where;
● Comando Begin;
● Comando Begin Transaction;
● Comando Case;
● Comando Commit Transaction;
● Comando Create Function;
● Comando Create Procedure;
● Comando Create Table;
● Comando Declare;
● Comando Distinct;
● Comando End;
● Comando Insert;
● Comando Insert;
● Comando Order By;
● Comando Select;
● Comando While;
● CTE;
● CTE Recursiva;
● Cursor;
● DataType Int;
● Declaração de Variáveis;
● Default Values;
● Diretiva Set;
● Diretiva Set NoCount;
● Função Concat();
● Função Try_Convert();
● Function;
● Junção Direta;
● Números Inteiros;
● Opção Identity();
● Operador Cross Join;
● Operadores compostos;
● Select Derivada;
● Select Values;
● Stored Procedure; e
● Subquery.

Chegou a hora, mãos nos teclados, a seguir apresento os códigos e exemplos selecionados para o Short Script – Fevereiro 2020. Vale ressaltar que todos os scripts publicados nesta sessão foram devidamente testados, mas isso não significa que você pode fazer uso dos mesmo em seu ambiente de produção, vale sim todo cuidado possível para evitar maiores problemas.

Fique à vontade para compartilhar, comentar e melhorar cada um destes códigos.


Short Scripts

— Exemplo 1 — While —
Set NoCount On
Go

Declare @NumeroInicial Int=1, @NumeroFinal Int=100

While @NumeroInicial <= @NumeroFinal
Begin

Select @NumeroInicial As Numeracao

Set @NumeroInicial +=1
End
Go

— Exemplo 2 — Insert Into Default Values + Go com número de recursividade —
Create Table TabelaNumeracao
(Numero Int Identity(0,2))

Insert Into TabelaNumeracao Default Values
Go 1000

Select * From TabelaNumeracao
Go

— Exemplo 3 — Cursor —
Declare @Contador Int=0, @NumeroAtual Int=0

Declare Cursor_Numeracao Cursor For
Select * From TabelaNumeracao
Order By Numero Desc

Open Cursor_Numeracao
While @Contador <= (Select Max(Numero) From TabelaNumeracao)
Begin

Fetch Next From Cursor_Numeracao
Into @NumeroAtual

Print Concat(‘O número atual é: ‘, @NumeroAtual)

Set @Contador +=2

End
Go

Close Cursor_Numeracao
Deallocate Cursor_Numeracao
Go

— Exemplo 4 — CTE Recursiva —
Declare @NumeroInicial Int=1, @NumeroFinal Int=100

;With CTENumeracaoSequencial (Numeracao)
As
(Select @NumeroInicial As Numero
Union All
Select 1+Numeracao As NumeroSequencial From CTENumeracaoSequencial
Where Numeracao < @NumeroFinal)

Select * From CTENumeracaoSequencial
Go

— Exemplo 5 — Multíplas CTE Recursivas —
;WITH CTEUm
As
(Select 1 As Um Union ALL SELECT 1)
,CTEUnidade
As
(Select 1 As Unidade From CTEUm C1, CTEUm C2)
,CTEDezena
As
(Select 1 As Dezena From CTEUnidade C1, CTEUnidade C2)
,CTECentena
As
(Select 1 As Centena From CTEDezena C1, CTEDezena C2)
,CTEMilhar
As
(Select 1 As Milhar From CTECentena C1, CTECentena C2)
,Numeracao
As
(Select ROW_NUMBER() OVER (ORDER BY (SELECT 1)) as Numeracao From CTEMilhar)
Select * From Numeracao
Go

— Exemplo 6 — CTE com Operador de Junção Cross Join —
;With CTENumeracao (Numero)
As
(
Select * From
(Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoUnidade (NumeroUnidade)
)
Select Unidade.Numero+Dezena.Numero*10+Centena.Numero*100+Milhar.Numero*1000 As Numero
From CTENumeracao Unidade
Cross Join CTENumeracao Dezena
Cross Join CTENumeracao Centena
Cross Join CTENumeracao Milhar
Order By Numero
Go

— Exemplo 7 — CTE com Junção Cruzada Direta —
;With CTENumeracao (Numero)
As
(
Select * From
(Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoUnidade (NumeroUnidade)
)
Select Unidade.Numero+Dezena.Numero*10+Centena.Numero*100+Milhar.Numero*1000 As Numero
From CTENumeracao Unidade, CTENumeracao Dezena, CTENumeracao Centena, CTENumeracao Milhar
Order By Numero
Go

— Exemplo 8 — Objeto Sequence —
Create Sequence dbo.Numeracao As Int
Start With 1
Increment By 1
MinValue 1
MaxValue 5000
Cycle
Go

Select Next Value For dbo.Numeracao As NumeroLinha, Numero From TabelaNumeracao
Go

Alter Sequence dbo.Numeracao
Restart With 1
Go

— Exemplo 9 — Select com Função Row_Number() —
Select Row_Number() Over (Order By Numero) NumeroLinha,
Numero
From TabelaNumeracao
Go

— Exemplo 10 — Stored Procedure —
Truncate Table TabelaNumeracao
Go

Create Or Alter Procedure P_NumeracaoSequencial @NumeracaoSequencial Int
As
Set NoCount On

Declare @Contador Int=1

While @Contador <= @NumeracaoSequencial
Begin
Begin Transaction

Insert Into TabelaNumeracao With (TabLockX) Default Values

Commit Transaction

Set @Contador += 2
End
Go

— Executando —
Execute P_NumeracaoSequencial 100
Go

Select * From TabelaNumeracao
Go

— Exemplo 11 — User Defined Function —
Create Or Alter Function F_SequencialNumerica (@Numero Int=0)
Returns Table
Return
Select Unidade+Dezena*10+Centena*100+Milhar*1000 AS Numeracao From
(Select 0 AS Unidade Union Select 1 Union Select 2 Union Select 3 Union Select 4
Union Select 5 Union Select 6 Union Select 7 Union Select 8 Union Select 9) SequenciaUnidade,
(Select 0 AS Dezena Union Select 1 Union Select 2 Union Select 3 Union Select 4
Union Select 5 Union Select 6 Union Select 7 Union Select 8 Union Select 9 ) SequenciaDezena,
(Select 0 AS Centena Union Select 1 Union Select 2 Union Select 3 Union Select 4
Union Select 5 Union Select 6 Union Select 7 Union Select 8 Union Select 9 ) SequenciaCentena,
(Select 0 AS Milhar Union Select 1 Union Select 2 Union Select 3 Union Select 4
Union Select 5 Union Select 6 Union Select 7 Union Select 8 Union Select 9 ) SequenciaMilhar
Go

— Executando —
Select * From F_SequencialNumerica(0)
Where Numeracao=15
Go

— Exemplo 12 — Select … Values com Função Concat() e Operador de Junção Cross Join —
Select CONCAT(NumeroUnidade,NumeroDezena,NumeroCentena, NumeroMilhar) As ‘Caractere’,
(NumeroUnidade+NumeroDezena*10+NumeroCentena*100+NumeroMilhar*1000) As ‘Numerico’
From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoUnidade (NumeroUnidade)
Cross Join (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoDezena (NumeroDezena)
Cross Join (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoCentena (NumeroCentena)
Cross Join (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoMilhar (NumeroMilhar)
Order By ‘Numerico’
Go

— Exemplo 13 — Select … Values com Função Concat() e Junção Cruzada Direta —
Select CONCAT(NumeroUnidade,NumeroDezena,NumeroCentena, NumeroMilhar) As ‘Caractere’,
(NumeroUnidade+NumeroDezena*10+NumeroCentena*100+NumeroMilhar*1000) As ‘Numerico’
From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoUnidade (NumeroUnidade),
(Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoDezena (NumeroDezena),
(Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoCentena (NumeroCentena),
(Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoMilhar (NumeroMilhar)
Order By Numerico
Go

— Exemplo 14 — Select … Values com Funções Try_Convert() e Concat() com Junção Cruzada Direta —
Select Try_Convert(Int, CONCAT(NumeroUnidade,NumeroDezena,NumeroCentena, NumeroMilhar),0) As ‘Numerico’
From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoUnidade (NumeroUnidade),
(Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoDezena (NumeroDezena),
(Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoCentena (NumeroCentena),
(Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As NumeracaoMilhar (NumeroMilhar)
Order By Numerico
Go

— Exemplo 15 — Select Tabela Derivada com Subquery Select … Values —
Select NumeroUnidade+NumeroDezena*10+NumeroCentena*100+NumeroMilhar*1000 As Numero
From
(Select * From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As Numeracao (NumeroUnidade)) As Unidade,
(Select * From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As Numeracao (NumeroDezena)) As Dezena,
(Select * From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As Numeracao (NumeroCentena)) As Centena,
(Select * From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As Numeracao (NumeroMilhar)) As Milhar
Order By Numero
Go

— Exemplo 16 — Select Tabela Derivada com Função Convert() em conjunto com Select Tabela Derivada mais Subquery Select … Values —
Select Convert(Int, Numero) As Numero From
(
Select CONCAT(NumeroUnidade,NumeroDezena,NumeroCentena, NumeroMilhar) As Numero
From
(Select * From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As Numeracao (NumeroUnidade)) As Unidade,
(Select * From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As Numeracao (NumeroDezena)) As Dezena,
(Select * From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As Numeracao (NumeroCentena)) As Centena,
(Select * From (Values (0),(1),(2),(3),(4),(5),(6),(7),(8),(9)) As Numeracao (NumeroMilhar)) As Milhar
) As Numeracao
Where Numero>0
Order By Numero
Go


Muito bem, missão mais que cumprida!

Uma nova relação de short scripts acaba de ser compartilhada, mesmo sendo denominados shorts entre aspas “curtos ou pequenos”, posso garantir que todos estes exemplos são de grande importância, apresentam um valor e conhecimento do mais alto nível.

Chegamos ao final de mais um Short Scripts, espero que este material possa lhe ajudar, ilustrando o uso de alguns recursos e funcionalidades do Microsoft SQL Server.

Acredito que você tenha observado que estes códigos são conhecidos em meu blog, todos estão relacionados aos posts dedicados ao Microsoft SQL Server publicados no decorrer dos últimos anos.

Boa parte deste material é fruto de um trabalho dedicado exclusivamente a colaboração com a comunidade, visando sempre encontrar algo que possa ser a solução de um determinado problema, bem como, a demonstração de como se pode fazer uso de um determinado recurso.

Links

Caso você queira acessar os últimos posts desta sessão, não perca tempo acesse os links listados abaixo:

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/11/15/short-scripts-novembro-2019/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/09/11/short-scripts-setembro-2019/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/06/08/short-scripts-junho-2019/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/03/15/short-scripts-marco-2019/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/11/20/short-scripts-novembro-2018/

Agradecimento

Obrigado mais uma vez por sua visita, fico honrado com sua ilustre presença ao meu blog, desejo e espero que você possa ter encontrado algo que lhe ajudou.

Volte sempre, nos encontraremos mais uma vez na sessão Short Scripts no post a ser publicado no mês de abril em 2020.

Um forte abraço, saúde e paz.

Até mais.

Destaque

Dica do Mês – Concatenando a relação de municípios por Estados através do uso da função Stuff()


Bom dia, boa tarde, boa noite…. Olá pessoal!

Tudo bem? Estou de volta neste finalzinho de férias de começo de ano, com mais um post da sessão Dica do Mês. Você já está preparado para volta as aulas?

Com certeza, todo meu planejamento de atividades, provas, exercícios, seminários, entre outros estão prontos, dediquei os primeiros dias deste mês de janeiro justamente para isso, gosto de me antecipar justamente para ter tempo hábil caso seja necessário fazer alguma alteração.

A primeira dica do mês de 2020 não se relaciona com volta as aulas, na verdade ela surgiu nos últimos dias devido a um estudo que estou fazendo para minha dissertação de mestrado, algo que ainda se encontra meio nebuloso na minha cabeça.

Venho desde o ano de 2017 acompanhando mudanças climáticas nas regiões, estados e municípios do nosso Brasil, o que me fez em 2018 montar um ambiente de estudo com dados reais e hipotéticos para aplicar alguns modelos matemáticos afim de obter dados que possam ser estudados em relação as queimadas ocorridas em pontos específicos.

Dentre estes dados armazenados tenho uma tabela que contempla um pequeno cadastro de Estado, Municípios e Regiões que utilizo em um outro ambiente de Data Warehouse, com base, na metodologia ROLAP (Relational On Line Analitical Processing), técnica que possibilita construir uma estrutura baseada no conceito relacional aplicada a forma de processamento analítica.

Foi baseado mais uma vez neste cenário, em conjunto com os estudos que constantemente venho fazendo que elaborei a ideia para ser apresentada neste post, o qual tem o objetivo básico de demonstrar como podemos fazer uso da função para trabalhar com caracteres string Stuff() existente no Microsoft SQL Server 2008 como podemos concatenar para cada linha de Estados armazenados em minha respectiva tabela a sua lista de municípios, em adicional a quantidade de municípios existentes nesta relação de acordo com o respectivo estado.

Desta forma, sem mais delongas, espero conseguir mitigar a sua curiosidade e apresentar algo interessante. Seja bem-vindo ao post – Dica do Mês – Concatenando a relação de municípios por Estados através do uso da função Stuff().

Continue Lendo “Dica do Mês – Concatenando a relação de municípios por Estados através do uso da função Stuff()”

Destaque

@01 – O que Acontece?

No 1º post da sessão O que Acontece. Vou apresentar através da ferramenta Process Monitor o que acontece no disco rígido durante o processamento de um simples comando Select executado através do Azure Data Studio.


Muito boa tarde galera! Salve 2020….

Seja bem-vindo ao primeiro post de 2020, em adicional ao @01 – O que Acontece? Post da nova sessão que estou lançando hoje aqui no meu blog.

Antes de apresentar este primeiro post, quero destacar alguns pontos em sobre esta nova sessão, em destaque o tipo de conteúdo você leitor vai encontrar a partir de hoje nos posts relacionados a ela:

1 – Os posts que serão publicados nesta sessão envolvem um pouco do Micrososft SQL Server, na verdade o objetivo dela é tentar mostrar como ele SQL Server, o qual aqui eu vou denominar como caixa, pensa exclusivamente fora dela, ou seja, como este grandioso SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados) faz para que tenhamos nossos dados armazenados ou apresentados em tela, ou como nós podemos de uma forma simples aprender, conhecer e desvendar os comportamentos realizados por ele além do uso das habituais ferramentas de administração: SQL Server Management Studio ou Azure Data Studio.

2 – Os posts aqui publicados, não apresentam o objetivo de demonstrar recursos, comandos, funcionalidades ou ensinar algo novo, na verdade eu quero tentar mostrar o que acontece muitas vezes quando por exemplo você esta processando um simples comando Select buscando milhões de dados em uma tabela, e o SQL Server Management Studio vai apresentando aos poucos os registros. Serão exclusivamente estes cenários, comportamentos e formas de atuação envolvendo o SQL Server e o ambiente que ele se encontra;

3 – Os posts aqui publicados não terão uma estrutura padrão, na verdade, O que Acontece, foi idealizado da mesma forma que inicialmente começamos a pensar. Vamos reunindo conhecimentos, ideias, possibilidades, hipóteses, analisando alternativas, mensurando teorias, até tentar construir algo mais concreto;

4 – Não será estabelecido um calendário de publicação, ao contrário, sempre que algum pensamento fora da caixa pairar sobre a minha cabeça, ou coisas do meu dia-a-dia relacionados as minhas experiências profissionais ou acadêmicas, novos posts serão publicados, bem como, os atuais atualizados e corrigidos;

5 – Não vou me ater ao certo ou errado, melhor ou pior, tecnicamente perfeito ou melhor tecnicamente, o que eu quero é tentar como eu já destaquei ilustrar o que acontece do lado de fora do SQL Server, o que ele muitas vezes esta realizando e não temos ideia do que está acontecendo; e

6 – Vou tentar em cada post trazer uma ferramenta, aplicativo ou utilitário existente no próprio sistema operacional que possa nos ajudar a observar e entender o que está acontecendo de preferência em tempo real, em adicional, se possível utilizarei vídeos para elucidar de forma mais didática o objetivo do post.

Continue Lendo “@01 – O que Acontece?”

Destaque

Microsoft informa que vai retirar do meio ambiente todo seu carbono emitido

Plano da empresa envolve se tornar carbono negativa até 2030 e retirar todo o carbono emitido por ela desde 1975


A Microsoft anunciou nesta quinta-feira (16), durante evento no seu campus em Redmond, Washington, metas para se tornar carbono negativa até 2030. Além disso, o projeto aponta que até 2050 a empresa deverá remover do meio ambiente todo o carbono emitido por ela desde sua fundação, em 1975.

Brad Smith with Amy Hood and Satya Nadella

As metas foram apresentadas pelo CEO da empresa, Satya Nadella, o presidente Brad Smith, a CFO Amy Hood, e o diretor ambiental Lucas Joppa.

Em publicação no blog oficial, Smith detalhou o plano da Microsoft e a preocupação com o meio ambiente. “Se não reduzirmos as emissões e as temperaturas continuarem subindo, a ciência nos diz que os resultados serão catastróficos”, disse o executivo.

Continue Lendo “Microsoft informa que vai retirar do meio ambiente todo seu carbono emitido”

Destaque

De analista de sistemas a desenvolvedor web e engenheiros, todos os profissionais de TI devem procurar aprimorar as suas habilidades

Segundos Bob Violino para o Portal – CIO.com, estes são os profissionais de TI que precisam melhorar suas competências.


As iniciativas digitais não estão apenas transformando os negócios – elas também estão aumentando significativamente as competências necessárias por parte dos profissionais de TI.

Não deve ser surpresa, dado o intenso ritmo das mudanças tecnológicas, que algumas funções de TI estejam passando por uma espécie de metamorfose, para que possam se adaptar às transformações do mercado.

Nos últimos anos, fatores como o crescimento da cloud computing e a ascensão da mobilidade corporativa e da edge computing ampliaram o escopo da TI, dando novos significados a diversas carreiras em tecnologia.

Confira algumas das principais funções que os líderes de TI devem considerar, bem como sugestões de habilidades e treinamentos para gerar uma nova versão de carreira e ter maior probabilidade de sucesso na era digital.

Continue Lendo “De analista de sistemas a desenvolvedor web e engenheiros, todos os profissionais de TI devem procurar aprimorar as suas habilidades”

Destaque

Metodologia de desenvolvimento low-code terá mais adesão a partir de 2020

Segundo Jennifer Gill Portal ITForum365, esta nova tendência de desenvolvimento conquistará até os desenvolvedores da old-school.


Desenvolver software de maneira visual e mais rápida; permitir que profissionais de negócios participem do desenvolvimento, melhorar o time-to-market são alguns dos benefícios mais comentados quando se pensa em desenvolvimento low-code. No entanto, os beneficios vão muito além.

Image result for imagens low-code

As plataformas de código baixo (low-code) ajudarão a minimizar os impactos causados por escassez de desenvolvedores e cientistas de dados, à medida que as empresas poderão contar com mais profissionais durante o desenvolvimento de software. Tudo isso respeitando os limites e padrões estabelecidos pela governança, para evitar falhas e riscos as organizações. A tendência é que essas plataformas conquistem até os desenvolvedores mais experientes.

Continue Lendo “Metodologia de desenvolvimento low-code terá mais adesão a partir de 2020”

Destaque

UX a estratégia para um novo produto ou solução

Segundo Guilherme Sesterheim – Portal ITForum365. O UX trata de entender como o cliente se comporta e quais são as suas necessidades, para resolver os problemas o mais rápido possível.


Image result for imagens UX DesignersAnualmente, o Gartner IT Symposium/Xpo reúne, em Orlando, uma comunidade de líderes e especialistas em TI, para discutirem e terem acesso a todas as recentes descobertas do setor de tecnologia. Durante um painel financeiro na edição deste ano, o que mais me impactou foi a forma natural de como o tópico de UX foi discutido – o questionamento era simples: “o que você está fazendo no mercado financeiro se não tem UX como base em sua estratégia?”,  – e a mensagem mais clara e fácil ainda: estamos entrando em 2020 e apenas alguns bancos ao redor do mundo realmente investem e têm UX como ponto principal de sua estratégia. Embora o foco fosse financeiro, é uma constatação para todas as demais indústrias.

Quando falamos em serviços, todas as pessoas desejam uma boa experiência (UX), querem se sentir especiais. E isto só é atingido através da personalização do serviço para cada pessoa individualmente. Porém para atingir este ponto, geralmente mais custos são envolvidos. Mais pessoas dedicadas e especializadas são necessárias para entregar a personalização, o atendimento/serviço/produto, de forma única. É isto que o investimento em UX gera nos clientes, e sua fidelidade é o resultado para a marca que investiu.

Continue Lendo “UX a estratégia para um novo produto ou solução”

Destaque

Cibersegurança aplicada a banco de dados e seus desafios

Segundo Fernando A. S. F. Junior, colunista do Portal ITForum365, o aumento da conectividade da internet e da economia digital, alimenta um crescimento exponencial de dados acumulados por organizações.


Image result for imagens bancos de dados
Com o aumento da conectividade da internet e da economia digital, alimenta-se um crescimento exponencial de dados acumulados por organizações. Segundo a Forbes, em 2015, o volume de dados criado nos dois anos anteriores foi maior que a quantidade produzida por em toda história da humanidade.

Esse crescimento, aumentou muito o interesse dos cibercriminosos por promoverem invasões – e o fato de haver grande quantidade de informações em um só lugar favorece isso – e também o números de ferramentas e recursos de proteção contra ataques. Como os dados se tornaram protagonistas nas empresas, o vazamento de informações estratégicas pode resultar em processos milionários e até mesmo na quebra do negócio.

Continue Lendo “Cibersegurança aplicada a banco de dados e seus desafios”

Destaque

Retrospectiva 2019 – Um grande objetivo realizado e muitas batalhas vencidas

Juro que eu tentei contar tudo o que vivi no decorrer deste ano, mas tenho a certeza que algumas coisas ficaram pelo caminho.


Bem vindos amigos….

Estamos de volta, ao vivo diretamente do meu blog, para contar como foi o ano de 2019.

Como você esta? Preparado para os últimos dias deste ano? Já fez aquela reserva de epocler? Ainda não, sempre a tempo…. Nesta época do ano, a grande maioria das pessoas abusa um pouco mais da comida e bebida.

Da mesma maneira que realizei em 2018, tomei coragem para elaborar um post e contar para todos como foi o meus 365 dias vividos com muitos altos e baixos neste ano de 2019 que se aproxima do seu fim.

Introdução

De uma forma simples, vou destacar mês a mês os posts aqui compartilhados, os eventos presenciais e online que participei (alias se eu for participar de todos os eventos, reuniões, encontros que recebo convite, teria que se multiplicar em três ou quatros, sinceramente falando melhor não, pois um só já é bastante chato….kkkkkkk), palestras, atividades diárias nos fóruns MSDN e TechNet, participação mensal no Gallery TechNet, participação semanal no SQLServerCentral.com, bancas de TCCs, PTGs e TGs, entre os demais momentos que possa julgar importante.

2019 chegou assustando, passou e 2020 a deus pertence….

Então, vamos lá, espero que de alguma forma você possa se sentir parte da minha vida no decorrer deste post.

Seja bem – vindo a Retrospectiva 2019.

Continue Lendo “Retrospectiva 2019 – Um grande objetivo realizado e muitas batalhas vencidas”

Destaque

As principais tendências de cibersegurança para 2020 na visão da Microsoft

A Microsoft divulgou quais são as principais tendências que acredita que demandarão muita atenção das organizações durante o ano de 2020.


Image result for imagens microsoft

 

“A segurança cibernética é a questão central do nosso tempo – e, na Microsoft, acreditamos ter a responsabilidade de proteger nossos clientes. É uma obrigação que adotamos”, disse Glaucia Faria Young, diretora de Engenharia e Parceiros de Software da Microsoft.

Ao redor do mundo, são gastos US$ 1 trilhão anualmente para combater o cibercrime – três vezes mais do que se gasta para reparar os estragos feitos por desastres naturais. A Microsoft, por sua vez, investe cerca de US$ 1 bilhão anualmente para combater o cibercrime e analisa mais de 8,2 trilhões de sinais todos os dias para proteger emails, identidades, aplicativos, infraestruturas, entre outros focos de ataques.

Continue Lendo “As principais tendências de cibersegurança para 2020 na visão da Microsoft”

Destaque

#27 – Para que serve

Entenda como podemos renomear fisicamente o nome dos arquivos que compõem nosso banco de dados sem correr riscos.


Salve galera, boa tarde!

Tudo bem? Que bom poder te encontrar novamente aqui no meu blog. Este é o post de número 27 da sessão Para que serve, o último dedicado exclusivamente a ela neste ano de 2019.

No post de hoje, vou compartilhar uma das mais arriscadas atividades que um DBA ou Administrador de Banco de Dados pode se deparar em ter que executar em suas atividades.

Talvez você nunca tenha tido a necessidade de executar tal procedimento, mas é sempre bom estar preparado para qualquer necessidade, principalmente em momento de possíveis manutenções em seu ambiente que podem surgir inesperadamente.

De forma direta, vou apresentar como podemos através da linguagem Transact-SQL em conjunto com os recursos de Sistema de Arquivos (File System) alterar as configurações de nossos bancos de dados, mais diretamente relacionada aos arquivos que estão sendo utilizados em um especifico banco de dados.

Você pode estar se perguntando, mas qual é a configuração que você está se referindo Galvão? A resposta como costume de forma simples e direta: “Ao nome dos arquivos que estão sendo utilizados pelo banco de dados, no nosso cenário ao arquivo de log.”

Quem nunca por alguma necessidade técnica, regra de negócio ou até mesmo erro no momento da criação do seu banco de dados, criou os arquivos com nomes ou extensões fora dos padrões utilizados.

Sendo assim, chegou a hora de conhecer um pouco mais sobre o post de número 25 da sessão Para que serve. Mas uma vez, bem-vindo ao #27 – Para que serve – Renomeando fisicamente os nomes dos arquivos que compõem um banco de dados sem correr riscos.

Espero que você esteja animado para conhecer este procedimento, caso já conheça, continue lendo este post, sempre podemos aprender algo novo….

Introdução

Todo o banco de dados SQL Server tem, no mínimo, dois arquivos de sistema operacional: um arquivo de dados e um arquivo de log.

Os arquivos de dados contêm dados e objetos como tabelas, índices, procedimentos armazenados e exibições, estes arquivos de dados podem ser agrupados em grupos de arquivos para propósitos de alocação e administração.

Os arquivos de log contêm as informações necessárias para recuperar todas as transações no banco de dados.

Estes arquivos de banco de dados do SQL Server possuem diversas propriedades, dentre eles dois nomes: um é o nome lógico do arquivo e o outro é o nome do arquivo físico.

O nome do arquivo lógico é usado com alguns comandos T-SQL, como DBCC Shrinkfile. O nome do arquivo de banco de dados físico é o nome do arquivo real criado em seus diretórios do sistema operacional durante a criação do banco de dados. O SQL Server não exige manter nomes de arquivos lógicos exclusivos em uma instância de servidor SQL, mas, idealmente, devemos mantê-los únicos para evitar qualquer confusão.

Quando restauramos um banco de dados, os nomes lógicos dos arquivos do banco de dados não mudam e são os mesmos que o banco de dados de origem. Então, se você estiver restaurando vários bancos de dados com o mesmo arquivo de backup, os nomes de arquivos lógicos serão os mesmos para todos os bancos de dados restaurados.

Se você quiser alterar os nomes de arquivos lógicos de seus arquivos de banco de dados, então está post poderá lhe ajudar.

Através deste post, vou demonstrar um dos possíveis métodos que podem ser utilizados para mudar o nome de um arquivo de banco de dados físico usando o método de desapego com comandos T-SQL.

Recomendações: Este procedimento deve ser realizado em ambientes de testes e desenvolvimento, sempre acompanhado da execução de um backup antes de qualquer tipo de alteração. Você vai notar que estarei utilizando o comando Alter Database acompanhado da instrução With Rollback Immediate, a qual é de extrema importância, pois em caso de alguma falha na alteração das configurações, o SQL Server reverterá imediatamente a mudança que estava sendo aplicada e voltará para o estado anterior de funcionamento.

Continue Lendo “#27 – Para que serve”

Destaque

5 dicas básicas para se enquadrar com as exigências da LGPD

Como sua empresa precisa se organizar para não herdar dores de cabeça quando a LGPD entrar em vigor em 2020.


A maior parte das empresas, de pequenas a gigantes, em alguma frente de seu negócio, recebe algum tipo de dado do seu cliente – desde um nome e data de nascimento chegando a informações sensíveis, como o número do cartão de crédito, caso bem comum nas companhias de e-commerce, por exemplo.

Se este é o caso da sua empresa, então a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados – é para você, ela começará a valer a partir de 16 de agosto do ano que vem. Inspirada na GDPR (General Data Protection Regulation ou Regulamentação Geral de Proteção de Dados), da União Europeia, a lei brasileira define como as empresas devem tratar, a partir do marco zero, dados de cidadãos brasileiros, e como devem se preparar para evitar vazamentos e que esses dados caiam em mãos erradas, como as dos criminosos digitais.

See the source image

A partir da vigência da lei, companhias que a infringirem poderão ser, dependendo da infração, advertidas ou receber multas até 2% do faturamento, limitada, no total, a R$ 50.000.000,00. O especialista Marcos Paulo Pires dos Santos, diretor de engenharia de valor da Think IT, empresa brasileira provedora de serviços de infraestrutura de TI, lista os passos que sua organização precisa assumir para não herdar dores de cabeça quando a LGPD entrar em vigor em 2020:

Continue Lendo “5 dicas básicas para se enquadrar com as exigências da LGPD”