Utilizando o comando RESTORE REWINDONLY


Retrocede e fecha os dispositivos de fita especificados deixados abertos pelas instruções BACKUP ou RESTORE com a opção NOREWIND. Só há suporte para este comando em dispositivos de fita.

 

RESTORE REWINDONLY é uma alternativa a RESTORE LABELONLY FROM TAPE = <nome> WITH REWIND. Você pode obter uma lista de unidades de fita abertas da exibição de gerenciamento dinâmico sys.dm_io_backup_tapes.

 

Sintaxe

RESTORE REWINDONLY 
FROM <backup_device> [ ,...n ]
[ WITH {UNLOAD | NOUNLOAD}]
} 
[;]

<backup_device> ::=
{ 
   { logical_backup_device_name |
            @logical_backup_device_name_var }
   | TAPE = { 'physical_backup_device_name' |
              @physical_backup_device_name_var }
 
Argumentos
 
<backup_device> ::= 
Especifica os dispositivos de backup lógicos ou físicos a serem usados na operação de restauração.
{ logical_backup_device_name | @logical_backup_device_name_var }

É o nome lógico que deve seguir as regras para identificadores dos dispositivos de backup criados por sp_addumpdevice dos quais o banco de dados é restaurado. Se fornecido como uma variável (@logical_backup_device_name_var), o nome do dispositivo de backup pode ser especificado como uma constante de cadeia de caracteres (@logical_backup_device_name_var = logical_backup_device_name) ou como uma variável de tipo de dados de cadeia de caracteres, com exceção dos ntext ou tipos de dados text.

{DISK | TAPE } = { physical_backup_device_name | @physical_backup_device_name_var }

Permite restaurar backups do disco nomeado ou dispositivo de fita. Os tipos de dispositivos de disco e fita devem ser especificados com o nome real (por exemplo, caminho completo e nome de arquivo) do dispositivo: DISK = ‘C:Program FilesMicrosoft SQL ServerMSSQLBACKUPMybackup.bak’ ou TAPE = ‘\. TAPE0’. Se especificado como uma variável (@physical_backup_device_name_var), o nome do dispositivo de backup pode ser especificado como uma constante de cadeia de caracteres (@physical_backup_device_name_var = ‘physcial_backup_device_name‘) ou como uma variável de tipo de dados de cadeia de caracteres, com exceção dos ntext ou tipos de dados text.

Se usando um servidor de rede com um nome de UNC (que deve conter o nome de máquina), especifique um tipo de dispositivo de disco. Para obter mais informações sobre o uso de nomes de UNC, consulte Dispositivos de backup.

A conta sob a qual você está executando o Microsoft SQL Server deve ter acesso READ ao computador remoto ou servidor de rede para executar uma operação RESTORE.

n

É um espaço reservado que indica vários dispositivos de backup e dispositivos de backup lógicos podem ser especificados. O número máximo de dispositivos de backup ou dispositivos de backup lógicos é 64.

Se uma seqüência de restauração irá requerer tantos dispositivos de backup quantos foram usados para criar o conjunto de mídia ao qual o backup pertence depende de se a restauração é off-line ou on-line. A restauração off-line permite que um backup seja restaurado usando menos dispositivos que os usados para criar o backup.

A restauração on-line requer todos os dispositivos de backup. Uma tentativa de restaurar com menos dispositivos falhará.}

Opções WITH

UNLOAD

Especifica que a fita é retrocedida e descarregada automaticamente quando RESTORE for concluído. UNLOAD é definido por padrão quando uma nova sessão de usuário é iniciada. Ele permanece definido até que NOUNLOAD seja especificado. Esta opção só é usada para dispositivos de fita. Se um dispositivo que não seja de fita estiver sendo usado para RESTORE, esta opção será ignorada.

NOUNLOAD

Especifica que a fita não descarregada automaticamente da unidade de fita após RESTORE. NOUNLOAD permanece definido até que UNLOAD seja especificado.

Especifica que a fita não descarregada automaticamente da unidade de fita após RESTORE. NOUNLOAD permanece definido até que UNLOAD seja especificado.

 

Anúncios

Utilizando a system stored procedure sp_attach_db


Anexa um banco de dados a um servidor.

 
Esse recurso será removido em uma versão futura do Microsoft SQL Server. Evite usar esse recurso em desenvolvimentos novos e planeje modificar os aplicativos que atualmente o utilizam. Recomendamos usar CREATE DATABASE database_name em vez de FOR ATTACH.
 
Para recompilar vários arquivos de log quando um ou deles estiverem em um novo local, use CREATE DATABASE database_name FOR ATTACH_REBUILD_LOG.
 
Sintaxe

sp_attach_db [ @dbname= ] 'dbname'
        , [ @filename1= ] 'filename_n' [ ,...16 ]
Argumentos
[ [ @dbname= ] 'dbnam '

É o nome do banco de dados a ser anexado ao servidor. O nome da deve ser exclusivo. dbname é sysname,

com um padrão de NULL.

[ [ @filename1= ] 'filename_n'

É o nome físico, inclusive caminho, de um arquivo de banco de dados. filename_n é nvarchar(260), com um padrão

de NULL. Podem ser especificados até 16 nomes de arquivo. Os nomes de parâmetros começam em @ filename1 e

incrementam-se até @ filename16. A lista de nomes de arquivo deve incluir, pelo menos, o arquivo primário.

O arquivo primário contém as tabelas de sistema que apontam para outros arquivos no banco de dados.

A lista também deve incluir quaisquer arquivos que tenham sido movidos depois que o banco de dados foi desanexado.

 

Comentários

O procedimento armazenado de sp_attach_db só deve ser executado em bancos de dados que tenham sido previamente

desanexados do servidor de banco de dados por meio de uma operação de sp_detach_db explícita ou em bancos de dados

copiados. Se tiver que especificar mais de 16 arquivos, use CREATE DATABASE database_name FOR ATTACH ou CREATE DATABASE

database_name FOR_ATTACH_REBUILD_LOG. Para obter mais informações, consulte CREATE DATABASE (Transact-SQL).

Considera-se que todo arquivo não especificado esteja em seu último local conhecido. Para usar um arquivo em um local

diferente, você deve especificar o novo local.

 

Um banco de dados criado por uma versão mais recente do SQL Server não pode ser anexada em versões anteriores.

Observação:

Um instantâneo do banco de dados não pode ser desanexado ou anexado.

Ao anexar um banco de dados replicado que tenha sido copiado, em vez de desanexado, considere o seguinte:

  • Se você anexar o banco de dados à mesma instância e versão de servidor como banco de dados original, nenhuma

etapa adicional será necessária.


 

  • Se anexar o banco de dados à mesma instância de servidor, mas com uma versão atualizada, você deve executar sp_vupgrade_replication para atualizar a replicação depois que a operação de anexação tiver sido concluída.

  • Se anexar o banco de dados a uma instância de servidor diferente, independentemente da versão, você deverá executar sp_removedbreplication para remover a replicação depois de a operação de anexação ter sido concluída.

O banco de dados de origem deve ser pelo menos da versão 80 (SQL Server 2000) para que seja anexado ao SQL Server 2008. Bancos de dados do SQL Server 2000 ou do SQL Server 2005 com um nível de compatibilidade inferior

a 80 serão definidos como compatibilidade 80 quando forem anexados.

Exemplos

 

O exemplo a seguir anexa arquivos de AdventureWorks ao servidor atual.

EXEC sp_attach_db @dbname = N'AdventureWorks', 
    @filename1 = N'C:Program FilesMicrosoft SQL ServerMSSQL10.MSSQLSERVERMSSQLDataAdventureWorks_Data.mdf', 
    @filename2 = N'C:Program FilesMicrosoft SQL ServerMSSQL10.MSSQLSERVERMSSQLDataAdventureWorks_log.ldf';

SQL Server Day


Pessoal, imagina ficar um sábado inteiro assistindo grandes profissionais de SQL Server palestrando? E no Brasil !!!
 
Pois é, vai acontecer! O que parecia um sonho distante vai acontecer no dia 07/11 (sábado, novembro/2009). Serão 3 sessões com vários webcasts, e você poderá assistir a todos !!!
 
Quem vai palestrar? Quais os temas dos webcasts? Aonde me inscrevo? Calma…
 
Palestrantes: Alexandre Lopes, Vitor Fava, Fabiano Amorim, Higor Fernandes, Felipe Ferreira, Laerte Junior, Thiago Zavaschi,Vladimir Magalhães, Alex Rosa, entre outros.
 
Temas e horários ? Clique nos links de inscrição abaixo e confira:
 
http://msevents.microsoft.com/CUI/EventDetail.aspx?EventID=1032430235&Culture=pt-BR
http://msevents.microsoft.com/CUI/EventDetail.aspx?EventID=1032430237&Culture=pt-BR http://msevents.microsoft.com/CUI/EventDetail.aspx?EventID=1032430239&Culture=pt-BR
 
Nos encontramos no SQL Server Day !!!

Atualizando relatórios – Final


Na primeira vez que for usado, o servidor de relatório tentará atualizar os relatórios publicados e os instantâneos de relatório existentes para o novo esquema de definição de relatório, sem exigir uma ação específica de sua parte. Quando um usuário exibe um relatório ou um instantâneo de relatório, ou quando o servidor de relatório processa uma assinatura, ocorre uma tentativa de atualização. A definição de relatório não é substituída, mas continua sendo armazenada no servidor de relatório do SQL Server 2008 em seu esquema original. Se um relatório não puder ser atualizado, ele será executado no modo da compatibilidade com versões anteriores.

Modo de compatibilidade com versões anteriores

Um relatório atualizado com êxito é processado pelo processador de relatório SQL Server 2008 Reporting Services. Um relatório que não pode ser atualizado é processado pelo processador de relatórioSQL Server 2005 Reporting Services no modo da compatibilidade com versões anteriores. Um relatório não pode ser processado pelos dois processadores de relatório.

Na primeira vez que for usado, um relatório será atualizado com êxito ou marcado para compatibilidade com versões anteriores.

Somente o processador de relatório SQL Server 2008 Reporting Services dá suporte a novos recursos como paginação sob demanda, regiões de dados Tablix e Indicador e regiões de dados do gráfico avançadas. Se não for possível atualizar um relatório, ainda assim você poderá exibir o relatório renderizado, mas os recursos novos não estarão disponíveis. Para se beneficiar dos recursos novos, um relatório deverá ser atualizado com êxito.

Atualizando um relatório com sub-relatórios

Quando um relatório contiver sub-relatórios, um de quatro possíveis estados poderá ocorrer durante a atualização:

  • O relatório principal e todos os sub-relatórios podem ser atualizados com êxito. Eles são processados pelo processador de relatório do SQL Server 2008 Reporting Services.
  • O relatório principal e todos os sub-relatórios não podem ser atualizados. Eles são processados pelo processador de relatórios do SQL Server 2005 Reporting Services.
  • O relatório principal pode ser atualizado, entretanto um ou mais sub-relatórios não podem ser atualizados. O relatório principal é processado pelo processador de relatório do SQL Server 2008 Reporting Services, mas o relatório renderizado mostra a mensagem "Erro: não foi possível processar o sub-relatório" no local onde o sub-relatório que não foi atualizado seria exibido.
  • Não é possível atualizar o relatório principal, entretanto é possível atualizar um ou mais sub-relatórios. O relatório principal é processado pelo processador de relatório do SQL Server 2008 Reporting Services, mas o relatório renderizado mostra a mensagem "Erro: não foi possível processar o sub-relatório" no local onde o sub-relatório seria exibido.

Se você visualizar o erro "Erro: não foi possível processar o sub-relatório", deverá alterar a definição do relatório principal ou do sub-relatório de forma que os relatórios possam ser processados pela mesma versão do processador de relatórios.

Relatórios de detalhamento não têm esta limitação porque eles são processados como relatórios independentes.

Atualizando um relatório com itens de relatório personalizados

Os relatórios do SQL Server 2005 Reporting Services podem conter CRIs (custom report items , itens de relatórios personalizados) fornecidos pelos fornecedores de software de terceiros e instalados pelo administrador de sistema no computador de criação de relatório e no servidor de relatório. Os relatórios que contêm CRIs podem ser atualizados dos seguintes modos:

  • Um servidor de relatório do SQL Server 2005 Reporting Services é atualizado para um servidor de relatório SQL Server 2008 Reporting Services. Os relatórios publicados no servidor de relatório são atualizados automaticamente na primeira vez que forem usados.
  • O relatório do SQL Server 2005 Reporting Services é carregado para um servidor de relatório do SQL Server 2008 Reporting Services. O relatório será atualizado automaticamente na primeira vez que for usado.
  • Um relatório do SQL Server 2005 Reporting Services é aberto no Designer de Relatórios no Business Intelligence Development Studio. Uma cópia de backup do relatório original é criada. Ocorrerá um dos dois casos seguintes:
    1. Todos o CRIs no relatório não têm recurso sem suporte. Os CRIs são convertidos em itens de relatório no novo esquema de definição de relatório, portanto, o relatório inteiro é atualizado. Se você salvar o arquivo, ele será salvo no namespace da RDL atual.
    2. Um ou mais CRIs no relatório têm recursos sem suporte. Uma caixa de diálogo avisa o usuário se deve converter os CRIs ou deixá-los inalterados.

Atualizando relatórios em um servidor de relatório

A primeira vez que um relatório do SQL Server 2005 Reporting Services é executado em um servidor de relatório que foi atualizado para um servidor de relatório SQL Server 2008 Reporting Services, ele será atualizado automaticamente para o namespace de definição de relatório atual suportado pelo servidor de relatório. O relatório poderia ter existido no servidor de relatório antes da atualização ou ter sido carregado por meio do Gerenciador de Relatórios ou publicado para o servidor de relatório do Designer de Relatórios no SQL Server 2005 BI Development Studio.

A tabela seguinte lista a ação de atualização que é executada pelo servidor de relatório para tipos específicos de CRIs em um relatório.

Tipo de CRI Ação de atualização do servidor de relatório

CRIs de terceiros

Atualização não executada.

Processado pelo processador de relatório SQL Server 2005 Reporting Services.

CRI de Gráfico Dundas 2005 que não tem recursos sem suporte

Atualizado para o esquema RDL mais recente. Todos os CRIs de gráfico 2005 Dundas são convertidos em regiões de dados do gráfico do Sql Server 2008 Reporting Services.

Processado pelo processador do relatório do SQL Server 2008 Reporting Services.

CRI do indicador 2005 Dundas que não tem recursos sem suporte

Atualizado para o esquema RDL mais recente. Todos os CRIs do indicador 2005 Dundas são convertidos em regiões de dados do indicador do Sql Server 2008 Reporting Services.

Processado pelo processador do relatório do SQL Server 2008 Reporting Services.

CRI de Gráfico Dundas 2005 com recursos sem suporte

Atualização não executada.

Processado pelo processador de relatório SQL Server 2005 Reporting Services.

CRI do indicador 2005 Dundas com recursos sem suporte

Atualização não executada.

Processado pelo processador de relatório SQL Server 2005 Reporting Services.

 

Abrindo um Relatório com CRIs no Designer de Relatórios

 

Quando você abrir um relatório do SQL Server 2005 Reporting Services com CRIs no Designer de Relatórios no SQL Server 2008 Business Intelligence Development Studio, o relatório será atualizado para o novo esquema de definição de relatório. Dependendo dos CRIs contidos no relatório, uma das seguintes ações ocorrerá:

  • CRIs de terceiros detectados. Se a versão do CRI que está instalada no computador de criação de relatórios não for compatível com o novo esquema rdl, a superfície do design mostrará uma caixa de texto com um X vermelho. Você deverá contatar o administrador do sistema para instalar novas versões do CRI de fornecedores de terceiros que sejam compatíveis com o novo esquema rdl.
  • Os CRIs do gráfico ou indicador 2005 Dundas detectados e todas as instâncias contêm funcionalidade suportada. Todos os CRIs de gráfico ou indicador 2005 Dundas são convertidos em itens de relatório de gráfico e indicador do Reporting Services que você visualiza na Caixa de Ferramentas. Eles são conhecidos como itens de relatório de gráfico e indicador nativos.
  • Os CRIs de Gráfico ou Indicador 2005 Dundas são detectados e qualquer instância tem funcionalidade sem suporte. A funcionalidade sem suporte é descrita depois desta seção. Você pode escolher se deve converter todos os CRIs em itens de relatório nativos.
    • Se você convertê-los, o relatório será atualizado para o novo esquema rdl e CRIs de gráfico e indicador 2005 Dundas serão convertidos em itens de relatório de gráfico e indicador nativos correspondentes, mas a funcionalidade não suportada será removida. No relatório renderizado, você poderia consultar diferenças do modo de exibição do CRI.
    • Se você optar por não convertê-los, o relatório será atualizado para o novo esquema rdl, mas os CRIs serão tratados como CRIs de terceiros. Você deve trabalhar com o administrador do sistema e os fornecedores de terceiros para instalar novos CRIs que são compatíveis com o novo esquema de relatório. Se os novos CRIs não estiverem disponíveis, o relatório exibirá uma caixa de texto com um X vermelho no Designer de Relatórios.

Salvar um relatório depois de ele ser atualizado no ambiente de criação de relatórios é a única maneira de atualizar um relatório existente para o novo esquema de definição de relatório.

Funcionalidade do item de relatório personalizado do gráfico 2005 Dundas sem suporte

 

A funcionalidade sem suporte para CRI do Gráfico 2005 Dundas inclui os seguintes recursos:

  • Anotações.
  • Itens personalizados de legenda.
  • Atributos personalizados com os seguintes nomes:
    • CUSTOM_CODE_CS
    • CUSTOM_CODE_VB
    • CUSTOM_CODE_COMPILED_ASSEMBLY

      Por exemplo, se o arquivo .rdl contiver a seção seguinte, você deverá removê-lo antes da atualização:

      <CustomProperty>
       <Name>CUSTOM_CODE_CS</Name>
       <Value>dXNpWERwegfdfgiobxxl3bmc… </Value>
      </CustomProperty>

Funcionalidade do item de relatório personalizado do indicador 2005 Dundas sem suporte

 

A funcionalidade sem suporte para CRI do indicador 2005 Dundas inclui os seguintes recursos:

  • Indicadores numéricos.
  • Indicadores estatais.
  • Imagens personalizadas.

Atualizando relatórios – Parte I


O SQL Server 2008 introduz alterações na linguagem RDL, no modelo de objeto do relatório e no modelo de objeto de renderização que afetam os relatórios criados nas versões anteriores do software. Quando você atualiza uma instalação do SQL Server 2005 Reporting Services para a instalação do SQL Server 2008 Reporting Services, os relatórios e instantâneos existentes que foram carregados para um servidor de relatório são atualizados automaticamente para o novo esquema na primeira vez que forem processados. Se não for possível atualizar um relatório automaticamente, o relatório será processado usando o modo da compatibilidade com versões anteriores.

Os arquivos de definição (.rdl) de relatório existentes serão atualizados automaticamente quando você os abrir no Designer de Relatórios do Business Intelligence Development Studio.

Depois que você atualizar um relatório, poderá notar erros, avisos e mensagens adicionais. Esse é o resultado das alterações no modelo de objeto de relatório interno e nos componentes de processamento, que fazem com que mensagens sejam exibidas quando forem detectados problemas subjacentes no relatório.
 
Versões suportadas pela atualização
 

Relatórios que foram criados em qualquer versão anterior do Reporting Services podem ser atualizados. Isso inclui as seguintes versões:

  • SQL Server 2000
  • SQL Server 2000 com o Service Pack 1
  • SQL Server 2000 com o Service Pack 2
  • SQL Server 2005
  • SQL Server 2005 com o Service Pack 1
  • SQL Server 2005 com o Service Pack 2

Arquivos de definição de relatório (.rdl) e Designer de Relatórios

Um arquivo de definição de relatório inclui uma referência ao namespace da RDL que especifica a versão do esquema de definição de relatório usado para validar o arquivo .rdl.

Ao abrir um arquivo .rdl no Designer de Relatórios do Business Intelligence Development Studio, se o relatório tiver sido criado para um namespace anterior, o Designer de Relatórios criará automaticamente um arquivo de backup e atualizará o relatório para o namespace atual. Se você salvar a definição de relatório atualizada, terá salvo o arquivo .rdl convertido. Assim que você salvá-lo, não será possível abri-lo nas versões anteriores do Designer de Relatórios. Esse é o único modo que você pode atualizar um arquivo de definição de relatório.

Você pode carregar um arquivo .rdl criado em uma versão anterior do Reporting Services em um servidor de relatório do SQL Server 2008 e ele será atualizado automaticamente na primeira vez que for usado. O servidor de relatório armazena o arquivo de definição de relatório no formato original. O relatório será atualizado automaticamente na primeira vez que for exibido, mas o arquivo de definição de relatório armazenado permanecerá inalterado.

Observação:

Você não pode publicar nem carregar um relatório que tenha o namespace de definição de relatório do SQL Server 2008 em um servidor de relatório SQL Server 2000 ou servidor de relatório SQL Server 2005.

Continuamos…

Instalando a documentação do .NET Framework


O SDK do Windows para Windows Server 2008 e .NET Framework 3.5 está disponível como um download gratuito neste site de download de SDK desses produtos. O SDK dos Windows inclui as ferramentas, os exemplos de código e a documentação que um desenvolvedor precisa para desenvolver aplicativos e soluções comerciais que usam CLR (Common Language Runtime). Para usuários e desenvolvedores de aplicativos do SQL Server, a integração CLR significa que agora você pode gravar procedimentos armazenados, gatilhos, tipos definidos pelo usuário, funções definidas pelo usuário (escalares e com valor de tabela) e funções de agregação definidas pelo usuário usando qualquer linguagem .NET Framework, incluindo Visual Basic e Visual C#.

 
Quando você instala o SDK do Windows, pode optar por instalar o SDK inteiro ou apenas a documentação do .NET Framework. Após a instalação, é possível adicionar a documentação do .NET Framework aos Manuais Online do SQL Server e ao SQL Server Management Studio, o que habilitará links diretos dos Manuais Online do SQL Server para a documentação do SDK, e adicionará a documentação do SDK aos resultados da pesquisa.
 
Para maiores informações acesse o Books On-Line.

Deixando todas as letras em maiúsculas no SQL Server


Um dos recursos muito utilizados em qualquer editor de texto, é a possibilidade de deixar todas as letras de uma determinada área ou o texto todo em maiúsculas.
 
Aproveitando esta necessidade o Microsoft SQL Server também possui uma simples função criada especificamente para realizar este tipo de solução, trata-se da função UPPER. Através dos recursos oferecidos por esta função você poderá determinar que todas as letras existentes em um campo caracter sejam atualizadas para maiúsculas ou então uma parte deste campo.
 
Vejam abaixo os códigos de exemplos:
 

Create Table #TodasMaiusculas

(Codigo Tinyint Not Null Identity(1,1),

Descricao Varchar(60) Not Null)

Insert

Into #TodasMaiusculas Values (‘Arroz Fino’)

Insert

Into #TodasMaiusculas Values (‘Feijo Fino’)

Insert

Into #TodasMaiusculas Values (‘bolacha’)

Insert

Into #TodasMaiusculas Values (‘Bolacha salgada’)

Select

* from #TodasMaiusculas

Update

#TodasMaiusculas

Set

Descricao=Upper(Descricao)

Where

Codigo = 1

Select

* from #TodasMaiusculas

Update

#TodasMaiusculas

Set

Descricao=Upper(Left(Descricao,1))+SubString(Descricao,2,Len(Descricao)-1)

Where

Codigo = 3

Select

* from #TodasMaiusculas