Boletins de Segurança de Abril

Newsletter de Segurança Microsoft

Anúncios

Crítico:
Importantes:
MS11-021: Vulnerabilidades no Microsoft Excel podem permitir a execução remota de código (2489279)

MS11-022: Vulnerabilidades no Microsoft PowerPoint podem permitir a execução remota de código (2489283)

MS11-023: Vulnerabilidades no Microsoft Office podem permitir a execução remota de código (2489293)

MS11-024: Vulnerabilidade no editor de folha de rosto de fax do Windows pode permitir execução remota de código (2527308)

MS11-025: Vulnerabilidade na biblioteca MFC (Microsoft Foundation Class) pode permitir a execução remota de código (2500212)

MS11-026: Vulnerabilidade no MHTML pode permitir a divulgação não autorizada de informação (2503658)

MS11-033: Vulnerabilidade nos conversores de texto do WordPad pode permitir a execução remota de código (2485663)

MS11-034:Vulnerabilidades em drivers do modo do kernel do Windows podem permitir a elevação de privilégio
(2506223)

Fonte e Direitos Autorais: Newsletter de Segurança – Microsoft, Ano 7, No. 86 –  Abril de 2011.

Newsletter de Segurança – Abril

Newsletter de Segurança.


Microsoft Forefront

Forefront Endpoint Protection e o System Center Configuration Manager ajudam a melhorar a segurança e reduzem os custos operacionais.

Um artigo recente do site TechTarget citou o Microsoft® Forefront™ Endpoint Protection como a “solução perfeita” para clientes com o System Center Configuration Manager.

O Microsoft® Forefront™ Endpoint Protection foi também classificado entre as principais soluções antivírus em um teste independente feito pela AV Comparatives e Virus Bulletin.

Para completar, conforme divulgado no Microsoft Management Summit (MMS) 2011, o Microsoft® Forefront™ Endpoint Protection
será adicionado ao Microsoft® Core Client Access License (CAL) Suite a partir de 1º de agosto de 2011.  Essa mudança não apenas agrega a Core CAL os recursos essenciais de que toda estação de trabalho necessita, mas também permite às empresas simplificarem e aprimorarem a segurança nos pontos de extremidade com considerável redução nos custos com infraestrutura.

Esta atualização proporciona maior valor aos clientes com um contrato ativo de Software Assurance: ao renovar o Enterprise Agreement com a Core CAL Suite antes de 1º de agosto de 2011, você receberá automaticamente direitos à Core CAL Suite Atualizada, sem custo adicional, enquanto durar o seu contrato. Há ainda um incentivo para a renovação antecipada que proporciona maior economia.

Quer acesso ao software antes da data de 1º de agosto? Sem problemas!  Ao renovar o seu contrato antes de 1º de agosto de 2011, você estará qualificado para uma alteração contratual que estipula Early Use Rights para que você possa implantar e usar o software antes da data efetiva.

Entre em contato com seu gerente de conta para saber como você pode se beneficiar destas alterações e acesse http://www.microsoft.com/calsuites/pt/br/default.aspx para mais detalhes sobre as atualizações da Core CAL Suite.

Orientações e Ferramentas de Segurança
Gerencie seu parque de estações de trabalho da forma mais segura com o MDOP 2011
Lançado em Março, o MDOP 2011 é um pacote de ferramentas de gerenciamento do ambiente de TI que permite o gerenciamento avançado de diretivas de grupo, o diagnóstico avançado de problemas em estações de trabalho, o gerenciamento de ativos de TI, a redução de custos de suporte e a virtualização de aplicações e áreas de trabalho, entre outros recursos. Ele está disponível em forma de assinatura para clientes que possuem o Software Assurance ativo.

Entenda a estratégia Business Ready Security da Microsoft
Conforme as empresas crescem, elas precisam aumentar a colaboração, o compartilhamento e o acesso à informação, sem se esquecer de proteger seus ativos e sua infraestrutura. Frequentemente isto deve ser realizado com o foco na redução de custos e aumento de pressão por órgãos reguladores. Como resposta a esses desafios e oportunidades, a Microsoft está tomando uma abordagem fundamentalmente diferente para a segurança.

Fonte e Direitos Autorais: Newsletter de Segurança – Ano 7, No. 86 – Abril de 2011.

Conhecendo a ferramenta PSSDIAG

Dica – Conhecendo a ferramenta PSSDIAG


Sempre que pensamos em trabalhar com o SQL Server, nos lembramos de algumas ferramentas como por exemplo: Query Analyser, Enterprise Manager, Management Studio, SQL Prompt, SQLNexus, SQLCmd, BCP, ISQL, OSQL, TableDiff e muitas, mas muitas outras ferramentas.

Pois bem, pensando nisso, me lembrei de uma ferramenta conhecida e antiga chamada PSSDiag existente no SQL Server 7 e 2000, que posteriormente foi renomeada ou substituída no SQL Server 2005 pelo SQLDiag, conforme a documentação oficial da Microsoft: http://support.microsoft.com/kb/830232/pt.

Importante destacar que o PSSDiag era uma ferramenta utilizada internamente pela Microsoft e tornou-se pública como SQLDiag. Pode se tratar de uma ferramenta considerada antiga, pois é oriunda das versões 7 e 2000 ambas descontinuadas da Microsoft, muitos não se lembra qual a sua função ou porque utilizá-la. São justamente estas respostas que pretendo apresentar nesta dica.

O que é o PSSDiag e para que ele serve?

Trata-se de uma ferramenta oficial Microsoft que acompanha o SQL Server em suas versões 7 e 2000, utilizada através do prompt de comando, com um coletar de dados gerais para suporte técnico utilizado pela própria Microsoft. Basicamente, realizando a coleta de dados através de registros gerados pelo Monitor de desempenho do Windows. Além disso, tem a capacidade de rastrear a obtenção de informações coletadas pelo SQL Profiler, resultados de script, registos de eventos do Windows, o bloqueio do  SQL Server e de saída SQLDIAG.

Outra característica existente no PSSDiag é a possibilidade de ser utilizado em conjunto com scripts T-SQL, flexibilizando ainda mais a sua capacidade de coleta de dados.

Como posso utililzar o PSSDiag?

Por se tratar de uma ferramenta de linha de comando, sua utilização é simples, seguindo os padrões de ferramentas de linha de comando da Microsoft.

O processo de inicialização do PSSDiag consiste na execução do comando PSSDiag e sua interrupção ou encerramento ocorre através da combinação das teclas: CTRL+C a qualquer momento.

Os dados coletados pelo PSSDiag são armazenadas a onde?

Durante o processo de coleta de dados o PSSDiag realiza algumas análises da instância ou servidor SQL Server que esta sendo consultado, verificando por exemplo se esta instância ou servidor esta sendo utilizado em ambiente de Cluster, Arquitetura e versão da instância SQL Server, etc…

Normalmente o local de arrmazenamento deste arquivo encontra-s e nesta localidade: C:\Program Files\Microsoft SQL Server\80\Tools\Binn\PSSDiag

Todo processo de coleta de dados é armazenada em um arquivo específico gerado pelo próprio PSSDiag, e a cada nova coleta de dados este arquivo pode ser sobreescrito ou um novo arquivo poderá ser gerado.

Quando posso utilizar os dados coletados pelo PSSDiag?

Ao final do processo de coleta este arquivo poderá ser utilizado como uma ferramenta de análise e mecanismo de identificação de problemas relacionados ao seu próprio Windows, Hardware, Software e principalmente o SQ Server.

Abaixo apresento alguns dados coletados pelo PSSDiag, após a análise de uma instância SQL Server:

System Information report written at: 04/28/11 10:24:36
System Name: WINSERVER2008
[System Summary]

Item Value
OS Name Microsoft® Windows Server® 2008 Enterprise
Version 6.0.6002 Service Pack 2 Build 6002
Other OS Description  Not Available
OS Manufacturer Microsoft Corporation
System Name WINSERVER2008
System Manufacturer Hewlett-Packard
System Model Presario V5000 (ET828UA#ABA)
System Type X86-based PC
Processor AMD Turion(tm) 64 Mobile Technology ML-32, 1800 Mhz, 1 Core(s), 1 Logical Processor(s)
BIOS Version/Date Hewlett-Packard F.33, 2/24/2006
SMBIOS Version 2.31
Windows Directory C:\Windows
System Directory C:\Windows\system32
Boot Device \Device\HarddiskVolume1
Locale United States
Hardware Abstraction Layer Version = “6.0.6002.18005”
User Name WINSERVER2008\Administrator
Time Zone E. South America Standard Time
Installed Physical Memory (RAM) Not Available
Total Physical Memory 894 MB
Available Physical Memory 384 MB
Total Virtual Memory 2.02 GB
Available Virtual Memory 1.31 GB
Page File Space 1.17 GB
Page File C:\pagefile.sys

[Hardware Resources]

[Conflicts/Sharing]

Resource Device
I/O Port 0x0000A000-0x0000AFFF ATI I/O Communications Processor PCI Bus Controller
I/O Port 0x0000A000-0x0000AFFF Realtek RTL8139/810x Family Fast Ethernet NIC

I/O Port 0x00000000-0x00000CF7 ATI PCI Express (3GIO) Filter Driver
I/O Port 0x00000000-0x00000CF7 Direct memory access controller

I/O Port 0x000003C0-0x000003DF PCI standard PCI-to-PCI bridge
I/O Port 0x000003C0-0x000003DF ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series

I/O Port 0x00009000-0x00009FFF PCI standard PCI-to-PCI bridge
I/O Port 0x00009000-0x00009FFF ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series

Memory Address 0xC0100000-0xC01FFFFF PCI standard PCI-to-PCI bridge
Memory Address 0xC0100000-0xC01FFFFF ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series

Memory Address 0xC8000000-0xCFFFFFFF PCI standard PCI-to-PCI bridge
Memory Address 0xC8000000-0xCFFFFFFF ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series

IRQ 17 ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series
IRQ 17 Conexant AC-Link Audio
IRQ 17 In-Build Conexant ATI AC ’97 Modem

Memory Address 0xC0200000-0xC02FFFFF ATI I/O Communications Processor PCI Bus Controller
Memory Address 0xC0200000-0xC02FFFFF Broadcom 802.11g Network Adapter

IRQ 19 ATI I/O Communications Processor USB 1.1 OHCI controller
IRQ 19 ATI I/O Communications Processor USB 1.1 OHCI controller
IRQ 19 ATI I/O Communications Processor USB 2.0 EHCI controller

Memory Address 0xA0000-0xBFFFF ATI PCI Express (3GIO) Filter Driver
Memory Address 0xA0000-0xBFFFF PCI standard PCI-to-PCI bridge
Memory Address 0xA0000-0xBFFFF ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series

I/O Port 0x000003B0-0x000003BB PCI standard PCI-to-PCI bridge
I/O Port 0x000003B0-0x000003BB ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series
[DMA]

Resource Device Status
Channel 4 Direct memory access controller OK

[Forced Hardware]

Device PNP Device ID

[I/O]

Resource Device Status
0x00000000-0x00000CF7 ATI PCI Express (3GIO) Filter Driver OK
0x00000000-0x00000CF7 Direct memory access controller OK
0x00000D00-0x0000FFFF ATI PCI Express (3GIO) Filter Driver OK
0x00009000-0x00009FFF PCI standard PCI-to-PCI bridge OK
0x00009000-0x00009FFF ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series    OK
0x000003B0-0x000003BB PCI standard PCI-to-PCI bridge OK
0x000003B0-0x000003BB ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series    OK
0x000003C0-0x000003DF PCI standard PCI-to-PCI bridge OK
0x000003C0-0x000003DF ATI MOBILITY RADEON Xpress 200 Series    OK
0x0000F000-0x0000FFFF PCI standard PCI-to-PCI bridge OK
0x00008400-0x0000840F ATI I/O Communications Processor SMBus Controller OK
0x00008410-0x0000841F Standard Dual Channel PCI IDE Controller OK
0x000001F0-0x000001F7 IDE Channel OK
0x000003F6-0x000003F6 IDE Channel OK
0x00000170-0x00000177 IDE Channel OK
0x00000376-0x00000376 IDE Channel OK
0x00000080-0x0000008F Direct memory access controller OK
0x000000C0-0x000000DF Direct memory access controller OK
0x000000F0-0x000000FE Numeric data processor OK
0x00000020-0x00000021 Programmable interrupt controller OK
0x000000A0-0x000000A1 Programmable interrupt controller OK
0x00000070-0x00000071 System CMOS/real time clock OK
0x00000061-0x00000061 System speaker OK
0x00000040-0x00000043 System timer OK
0x00000060-0x00000060 Standard PS/2 Keyboard OK
0x00000064-0x00000064 Standard PS/2 Keyboard OK
0x00000072-0x00000073 Motherboard resources OK
0x00001080-0x00001080 Motherboard resources OK
0x000000B0-0x000000B1 Motherboard resources OK
0x00000092-0x00000092 Motherboard resources OK
0x0000040B-0x0000040B Motherboard resources OK
0x000004D0-0x000004D1 Motherboard resources OK
0x000004D6-0x000004D6 Motherboard resources OK
0x00000870-0x0000087F Motherboard resources OK
0x00000C00-0x00000C01 Motherboard resources OK
0x00000C14-0x00000C14 Motherboard resources OK
0x00000C50-0x00000C52 Motherboard resources OK
0x00000C6C-0x00000C6C Motherboard resources OK
0x00000C6F-0x00000C6F Motherboard resources OK
0x00000CD4-0x00000CD5 Motherboard resources OK
0x00000CD6-0x00000CD7 Motherboard resources OK
0x00000CD8-0x00000CDF Motherboard resources OK
0x00008000-0x0000805F Motherboard resources OK
0x00008100-0x000081FF Motherboard resources OK
0x00000F40-0x00000F47 Motherboard resources OK
0x00000280-0x00000293 Motherboard resources OK
0x00000062-0x00000062 Microsoft ACPI-Compliant Embedded Controller OK
0x00000066-0x00000066 Microsoft ACPI-Compliant Embedded Controller OK
0x0000A000-0x0000AFFF ATI I/O Communications Processor PCI Bus Controller OK
0x0000A000-0x0000AFFF Realtek RTL8139/810x Family Fast Ethernet NIC OK

Parâmetros de linha de comandos PSSDIAG

// Pode executar PSSDIAG /? a partir da linha de  comandos para ver uma lista dos parâmetros da linha de comandos que suporta
PSSDIAG. Os parâmetros utilizados com maior frequência são descritos na seguinte  tabela. Estes parâmetros da linha de comandos são opcionais:

parâmetro Descrição
/Q O modo silencioso. Suprime que requer interacção do utilizador, tais como o
pedido para eliminar os ficheiros de cópia de segurança.
/C# / C0 desactiva a compressão automática, e / C1 permite a
compressão NTFS para ficheiros no directório OUTPUT. /C0 (sem compressão)
é a predefinição.
/B YYYYMMDD_HH:MM:SS
Especifica a hora para iniciar o conjunto de início de um futuro. PSSDIAG
permanecerá inactivo até que este tempo é atingido. A data e hora devem ser
fornecidos no formulário exacto que é especificado aqui. A data e hora podem ser
especificados em conjunto ou em separado. Por exemplo, pode especificar a hora
apenas ou apenas a data.
/E YYYYMMDD_HH:MM:SS
Especifica um tempo de encerramento automático. Quando este período de tempo
é atingido, PSSDIAG automaticamente irá parar a recolha de dados e encerrar
propriamente dito. A data e hora podem ser especificados em conjunto ou em
separado. Por exemplo, pode especificar a hora apenas ou apenas a
data.
/G Genérico de modo. PSSDIAG assume centralizado um SQL Server no modo de
recolha de dados requer uma instância do SQL Server em execução. O
parâmetro/g desactiva a recolha de dados específicas do SQL Server para
que possa ser utilizado PSSDIAG para outros cenários.

Para maiores informações e download do PSSDiag, acesse: http://msdn2.microsoft.com/en-us/library/aa175399(SQL.80).aspx  ou Download  the PSSDIAG data collection utility package now.

Agradeço mais uma vez a sua visita.

Espero que esta dica possa ser útil e tenha apresentado uma das milhares de ferramentas existentes no SQL Server desde versões mais antigas.

Até mais.

Utilizando Backup de Filegroup no SQL Server 2008 – Parte IV

Dica – Utilizando Backup de Filegroup no SQL Server 2008 – Parte IV


Bom dia comunidade,

Estou de volta com mais uma parte da minha série de artigos relacionados a Backup de Filegroup. Neste nossa parte, vou começar a demonstrar como podemos aplicar os backups de filegroup em nosso ambiente. Agradeço a sua visita, tenha uma boa leitura.

Aplicando o Backup de Filegroup

A partir de agora vamos começar a demonstrar como podemos trabalhar com Backup de Filegroups, com base em nosso Banco de Dados SQL. O primeiro passo será a realização de um Backup Database, conforme apresenta a Listagem 7, e ilustrado
através da Figura 8. Este backup full será a base para que nosso ambiente possa ser recuperado em caso de falha e consiste no recurso principal necessário para os processos de restauração de dados, através de um restore de  database, log ou filegroup.

Figura 8. Backup Database SQLMagazine.

Com o backup full realizado, estamos seguros e protegidos contra qualquer eventualidade de falha ou erro em nosso ambiente. Sendo assim, o próximo passo será a realização do tão esperado Backup de Filegroup, onde iremos executar este procedimento para ambos os filegroups, conforme apresenta a Listagem 8.  

Listagem 8. Backup Filegroup – Primary e Secondary

— Bloco 1 —

Backup Database SQL

File = ‘SQL_Dados’,

Filegroup = ‘Primary’

To Disk = ‘C:\SQL\Backup-Primary-SQL.bak’

With Init, NoFormat, Description =’Backup Filegroup Primary’

Go

— Bloco 2 —

Backup Database SQL

File = ‘SQL_Secondary_Dados’,

Filegroup = ‘Secondary’

To Disk = ‘C:\SQL\Backup-Secondary-SQL.bak’

With Init, NoFormat,

Description =’Backup Filegroup Secundário’

Go

Como podemos observar utilizamos o comando Backup Database para realizar o backup do nosso banco de dados e seus respectivos filegroups, para ajudar na entendimento do comando Backup, vou descrever brevemente as opções utilizadas neste
procedimento:
Database: Especifica um backup completo do banco de dados;

File: Especifica o nome do arquivo de dados utilizado no processo de backup;

Filegroup: Especifica o nome do filegroup utilizado no processo de backup;

To Disk: Especifica o caminho fisico em disco rígido, pra o qual o arquivo de backup será armazenado;

Init: Especifica que todos os conjuntos de backup devem ser substituídos, mas preserva o cabeçalho de mídia. Se INIT estiver especificado, qualquer conjunto de backup existente naquele dispositivo será substituído, se as condições permitirem;

NoFormat: Especifica que a operação de backup preserva o cabeçalho da mídia e os conjuntos de backup existentes nos
volumes de mídia usados para esta operação de backup. Esse é o comportamento padrão;

Description: Especifica uma breve descrição para o arquivo de backup, com no máximo 255 caracteres.

O processo de Backup Filegroup é muito simples e prático, ainda mais dependendo do tamanho banco de dados realizado em questão de segundos, como foi o nosso caso. Agora vamos simular uma manipulação desastrosa de objetos, onde nossa principal tabela Produtos, será excluída do nosso ambiente, e através do restauração do Filegroup Primary, iremos recuperar este objeto e todos os seus respectivos dados, conforme apresenta a Listagem 9.

Listagem 9. Recuperando a tabela Produtos através da restauração de Filegroup

— Bloco 1 —

Use Master

Go

Backup Log SQL

To Disk = ‘C:\SQL\Backup-Log-SQL.bak’

With Init, Stats=10,

Description=’Backup Log Database SQL’

Go

Como estamos utilizando o Modelo de Recuperação Completo (Recovery Model Full), torna-se necessário realizar um Backup Log. Este backup tem como finalidade informar ao SQL Server o ponto de liberação para acesso e gravação de dados contidos nos filegroups que compõem nosso banco de dados. Caso este backup não seja restaurado nossos filegroups serão definidos como somente leitura.

— Bloco 2 –

Drop Table Produtos

Agora nossa tabela Produtos foi excluída de nosso ambiente, conforme apresenta a Figura 9. 

Figura 9. Tabela Produtos excluída.

Mas poderemos realizar sua recuperação através do comando Restore, recuperando inicialmente o filegroup Primary e posteriormente liberando os demais filegroups para gravação através do comando Restore Log.

 — Bloco 3 —

Use Master

Go

Restore Database SQL Filegroup = ‘Primary’ From Disk = ‘C:\SQL\Backup-Primary-SQL.bak’

With Partial,  NoRecovery,  Replace

Go

Como iremos realizar a restauração do filegroup Primary e nosso banco de dados possui dois filegroups, será
necessário utilizar a opção Partial, para informar ao SQL Server que a restauração será realizada de forma partial, com base no primeiro filegroup.

A opção NoRecovery, será utilizada para impedir a liberação do banco de dados após seu processo de Restauração. Já a opção Replace, tem como finalidade substituir o conteúdo existem atualmente no banco de dados, pelo conteúdo que esta sendo
restaurado através do Restore.

— Bloco 4 —

Use Mmaster

Go

Restore Log SQL From Disk = ‘C:\SQL\Backup-Log-SQLMagazine.bak’

With Recovery, Replace

Go

Neste outro Restore realizado, informamos o SQL Server para liberar o banco de dados para uso através da opção Recovery, realizando a substituição do conteúdo através da opção Replace.

Pronto nosso filegroup Primary, foi restaurado e nossa tabela Produtos também esta novamente disponível em nosso banco de dados, conforme apresenta a Figura 10.

Figura 10. Tabela Produtos restaurada após restauração do filegroup Primary.

Para verificar se tudo esta certo, podemos realizar uma consulta aos dados armazenados em nossa tabela Produtos, conforme
apresenta a Figura 11.

Figura 11. Consulta aos dados armazenados na tabela Produtos.

Bom mas nem tudo pode ser considerado fácil, aparentemente nosso ambiente esta integro e funcional, mas não é bem assim. Se tentarmos inserir ou consultar dados em uma das tabelas armazenada no filegroup Secondary, recebemos uma mensagem de erro informando que este filegroup encontra-se em offline, conforme apresenta a Figura 12.

Galera, vou encerrar mais esta parte, estamos finalizando este arquivo, nos encontramos nas próximas séries.

Mais uma vez agradeço a sua visita.

Até mais.

Material de Apoio – SQL Server

Material de Apoio – SQL Server


Salve galera, boa noite.

Espero que tenham passado um ótimo feriado!!!! Pois bem, estou de volta com mais alguns arquivos para vocês, mantendo a escrita de disponibilizar conteúdo sobre o SQL Server.

Na relação de hoje, você poderá encontrar informações sobre o Tunning, Melhores Práticas para Administração do SQL Server, Alta Disponibilidade, entre outros.

Fique a vontade para realizar o seu download, segue abaixo os arquivos:

Introducing Microsoft LINQ

Mastering Profiler eBook

Best of SQL Server Central Vol6

Best of SQL Server Central Vol5

Advanced Querying and Query Tuning in SQL Server 2000 and 2005

Agradeço a sua visita, até mais.

Demanda por smartphones faz Oi mudar estratégia

A Oi anunciou nesta segunda-feira um reposicionamento em sua estratégia para celulares, focando em smartphones e subsídios para o parcelamento de aparelhos pelos clientes.

A empresa, que vinha se concentrando na venda de chips como forma de melhorar suas margens, “está voltando com toda a força” ao segmento de aparelhos, afirmou a diretora de marketing Flávia Bittencourt, em teleconferência com jornalistas.


Demanda por smartphones faz Oi mudar estratégia

A Oi anunciou nesta segunda-feira um reposicionamento em sua estratégia para celulares, focando em smartphones e subsídios para o parcelamento de aparelhos pelos clientes.

A empresa, que vinha se concentrando na venda de chips como forma de melhorar suas margens, “está voltando com toda a força” ao segmento de aparelhos, afirmou a diretora de marketing Flávia Bittencourt, em teleconferência com jornalistas.

“A gente já tinha parado de comprar aparelho e internalizar em nosso estoque, isso quem cuida é o franqueado (das lojas da Oi). O que estamos fazendo agora é subsidiar o parcelamento dos aparelhos e garantindo uma compra mínima de aparelhos junto aos fabricantes”, disse a executiva.

“Estamos voltando a falar mais de aparelhos por causa do smartphone. O jeito de garantir isso é divulgar nosso portfólio de aparelhos. Estamos voltando com força total nisso”, acrescentou a executiva, afirmando que o programa de fidelização de clientes da empresa vai permitir a partir de junho trocar pontos acumulados por celulares.

Segundo ela, a demanda dos franqueados junto à Oi por aparelhos para o Dia das Mães, importante data para o setor de varejo do país, está melhor que a do ano passado. “Os franqueados estão mais animados. Estamos com alguns modelos (de celulares) esgotados, mais pedidos de lojistas do que costumamos atender”, disse a executiva.

No reposicionamento da estratégia, a empresa está separando o preço do aparelho dos planos de serviços, de forma a tornar mais claro para os clientes os valores cobrados.

A operadora, que passou a contar com a Portugal Telecom entre suas principais sócias neste ano, informou ainda que lançou um plano de serviços em que clientes podem fazer chamadas fixas e móveis de longa distância nacional para números fixos de qualquer operadora do país.

Às 16h25, as ações da Oi exibiam queda de 0,7 por cento, cotadas a 28,36 reais. Enquanto isso, o Ibovespa mostrava oscilação negativa de 0,07 por cento.

Fonte e Direitos Autorias: ReutersSegunda-feira, 25 de abril de 2011 – 17h15.

Konami anuncia country manager para o Brasil

Anibal Vera é o novo country manager da Konami Digital Entertainment no Brasil.

Vera ficará responsável pelo gerenciamento de todas as operações brasileiras da Konami, reportando-se ao setor da companhia japonesa para a América Latina.


Anibal Vera é o novo country manager da Konami Digital Entertainment no Brasil.

Vera ficará responsável pelo gerenciamento de todas as operações brasileiras da Konami, reportando-se ao setor da companhia japonesa para a América Latina.

O executivo possui mais de nove anos de experiência na criação, gerenciamento e execução de estratégias de negócios para grandes empresas no Brasil. Antes de ocupar o cargo de country manager na Konami, Vera foi diretor da rede mexicana de lojas Gamers, especializada na venda de artigos relacionados aos jogos eletrônicos.

Bacharel em Comércio Internacional pelo Intituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey, no México, Vera começou a envolver-se com a Konami em 2008, quando estabeleceu relações comercias e de mídia com a produtora, criando a cadeia de varejo Gamepress. Além da Konami, também coordenou ações para Microsoft e Nintendo.

Fonte e Direitos Autorais: Rogerio Jovaneli, de INFO OnlineSegunda-feira, 25 de abril de 2011 – 16h39.