Eletrodomésticos consumirão menos energia

A partir de 31 de dezembro, os eletrodomésticos fabricados ou importados no Brasil terão que se enquadrar em novos padrões de consumo de energia.

Fornos, fogões, aquecedores de água a gás, refrigeradores, congeladores e condicionadores de ar precisarão se ajustar a novos níveis de eficiência energética e consumo de energia.


A partir de 31 de dezembro, os eletrodomésticos fabricados ou importados no Brasil terão que se enquadrar em novos padrões de consumo de energia.

Fornos, fogões, aquecedores de água a gás, refrigeradores, congeladores e condicionadores de ar precisarão se ajustar a novos níveis de eficiência energética e consumo de energia.

A medida foi estabelecida após a assinatura de quatro portarias no dia 27 de maio pelos ministros Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Edison Lobão (Minas e Energia) e Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia).

A nova legislação prevê que 37% será o nível mínimo de eficiência energética para fornos e 57%, para as chamadas mesas de cocção (a parte superior do fogão, com as bocas). Já os “aquecedores de água a gás” terão os níveis mínimos de 76% e 72%, para aquecedores instantâneos e de acumulação, respectivamente. No caso dos equipamentos a gás, o índice vale para aqueles com volume do reservatório térmico de até 250 litros.

Os refrigeradores e congeladores possuem a maior variação na tabela, devido à quantidade de modelos disponíveis: frigobar (1,113 C/Cp); refrigerador (1,144 C/Cp); refrigerador frost-free (1,174 C/Cp); combinado (1,132 C/Cp); combinado frost-free (1,131 C/Cp); congelador vertical (1,158 C/Cp); e congelador horizontal (1,162 C/Cp).

O dia 31 de dezembro é a data limite para fabricação e importação destes produtos, porém os fabricantes e importadores podem comercializar seu estoque por mais um ano; atacadistas e varejistas poderão vender os produtos até o final de 2013.

No caso dos condicionadores de ar, os níveis também variam de acordo com o modelo e sua capacidade de refrigeração: de 2,30 w/w a 2,68 w/w para equipamentos o tipo janela entre 9 mil a 20 mil BTUS/h. Já para os do tipo “Split”, o coeficiente de eficiência será de 2,60 w/w. A fabricação e importação ficam liberadas até 31 de dezembro de 2011, no caso dos condicionadores dos tipos “janela” e “split high-wall”, e até 31 de dezembro de 2012, no caso de condicionadores dos tipos “split cassete” e “piso-teto”. Os atacadistas e varejistas poderão vender os produtos até 2013 (janela e split high-wall) e 2014 (split cassete e piso-teto).

Os novos níveis mínimos servirão como base para o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), organizado pelo Inmetro e aumentam o grau de exigência na classificação de equipamentos nas faixas coloridas que vão de “A” (mais eficiente) a “E” (menos eficiente).

Fonte e Direitos Autorais: Paula Rothman, de INFO Online • Segunda-feira, 30 de maio de 2011 – 13h47.

Governo estuda baixar preço da energia

Preocupado em aumentar a competitividade das empresas brasileiras, o governo estuda formas de reduzir o preço da energia elétrica, que figura entre as cinco mais caras do mundo.

Um grupo técnico está na fase inicial das discussões. Uma das ideias é aproveitar o vencimento das concessões de usinas hidrelétricas, linhas de transmissão e de companhias de distribuição para forçar uma queda nas tarifas. “Os investimentos já estão amortizados, então eles podem cobrar menos”, disse o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa.


Preocupado em aumentar a competitividade das empresas brasileiras, o governo estuda formas de reduzir o preço da energia elétrica, que figura entre as cinco mais caras do mundo.

Um grupo técnico está na fase inicial das discussões. Uma das ideias é aproveitar o vencimento das concessões de usinas hidrelétricas, linhas de transmissão e de companhias de distribuição para forçar uma queda nas tarifas. “Os investimentos já estão amortizados, então eles podem cobrar menos”, disse o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa.

Entre 2015 e 2017, vencem os contratos de concessão de um conjunto de usinas geradoras que soma 20% da capacidade nacional. O mesmo ocorrerá com 74% da transmissão e 33% da distribuição. Há duas opções sobre a mesa: editar uma lei que permita prorrogar as licenças ou fazer novo leilão. O que será feito é algo em discussão. O secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse que o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), colegiado formado por ministros, encomendou estudos sobre prós e contras de cada alternativa.

Esses estudos estão prontos, mas o Conselho não retomou as discussões. “Enquanto isso, existe o marco legal, que diz que as concessões devem ser relicitadas.” Nada, porém, é tão simples quanto parece. O previsto em lei é que, findo o contrato, a União receberá as usinas, linhas de transmissão e estruturas de distribuição de volta. Para tanto, terá de indenizar os antigos concessionários por investimentos que eventualmente não tenham sido amortizados.

O dinheiro para isso é cobrado há mais de 50 anos na conta de luz e chama-se Reserva Global de Reversão (RGR). Atualmente, o fundo formado pela arrecadação da RGR está em R$ 16 bilhões, valor insuficiente para cumprir a finalidade, segundo o presidente da Associação Brasileira dos Grandes Consumidores de Energia Elétrica (Abrace), Paulo Pedrosa. “Não vai dar”, afirmou. Questionado, Zimmermann disse não saber se o dinheiro será suficiente ou não. Ele explicou que pediu os cálculos à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que ainda não os entregou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte e Direitos Autorais: Agência Estado • Segunda-feira, 30 de maio de 2011 – 14h13

Dataprev soma 2,2 mil vagas; até R$ 3,8 mil

A Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social) oferece 2.207 vagas em concurso público destinado à formação de cadastro reserva.
Há oportunidades para os cargos de analista de processamento e analista de tecnologia da informação, distribuídas em várias especialidades, entre elas a de analista de processamento em sustentação tecnológica, análise de negócios, arquitetura, auditoria de sistemas, banco de dados, comunicação, desenvolvimento de sistemas, engenheiro, rede de telecomunicações, segurança da informação e suporte tecnológico.


A Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social) oferece 2.207 vagas em concurso público destinado à formação de cadastro reserva.

Há oportunidades para os cargos de analista de processamento e analista de tecnologia da informação, distribuídas em várias especialidades, entre elas a de analista de processamento em sustentação tecnológica, análise de negócios, arquitetura, auditoria de sistemas, banco de dados, comunicação, desenvolvimento de sistemas, engenheiro, rede de telecomunicações, segurança da informação e suporte tecnológico.

A jornada de trabalho varia de 30 a 40 horas semanais, e a remuneração oferecida pode chegar a até R$ 3.806,30. Também são concedidos benefícios como reembolso pré-escola, reembolso escolar, apoio financeiro a tratamento especializado, assistência a saúde, vale-alimentação e plano de previdência complementar, que elevariam os ganhos para até R$ 4.880,50.

Além de São Paulo, o concurso oferecer vagas para várias outras capitais, mais o Distrito Federal: Aracaju (SE), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Boa Vista (RR), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Macapá (AP), Maceió (AL), Manaus (AM), Natal (RN), Palmas (TO), Porto Alegre (RS), Porto Velho (RO), Recife (PE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luís (MA), Teresina (PI) e Vitória (ES).

Inscrições

Os interessados poderão inscrever-se, até 6 de junho (próxima segunda), por meio do site do Instituto Quadrix, organizador do concurso. A taxa de participação é de R$ 60.

As provas serão aplicadas em 19 de junho. Os locais do exame serão divulgados no dia 13 de junho.

O edital pode ser consultado no endereço eletrônico da empresa responsável pela seleção pública.

Fonte e Direitos Autorais: Rogerio Jovaneli, de INFO Online • Segunda-feira, 30 de maio de 2011 – 14h34

Petrobras e Intel fazem parceria tecnológica

A Petrobras, sua subsidiária Petrobras Distribuidora (BR) e a Intel Semicondutores do Brasil assinaram memorando de entendimentos para futura cooperação tecnológica, segundo informou hoje a estatal, por meio de nota.

O objetivo deste acordo, de acordo com a Petrobras, é identificar oportunidades de cooperação entre as empresas no desenvolvimento de soluções tecnológicas para a indústria de petróleo, gás e energia.



Documento é válido por 12 meses, período no qual Petrobras, BR e Intel realizarão discussões técnicas para a realização de projetos
 

A Petrobras, sua subsidiária Petrobras Distribuidora (BR) e a Intel Semicondutores do Brasil assinaram memorando de entendimentos para futura cooperação tecnológica, segundo informou hoje a estatal, por meio de nota.

O objetivo deste acordo, de acordo com a Petrobras, é identificar oportunidades de cooperação entre as empresas no desenvolvimento de soluções tecnológicas para a indústria de petróleo, gás e energia.

O acordo foi assinado no Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da Petrobras (Cenpes), no Rio de Janeiro. De acordo com a estatal, destacam-se no memorando três possíveis frentes de trabalho: o desenvolvimento de soluções de computação de alta performance voltados para o processamento sísmico; a definição de linhas de pesquisa envolvendo semicondutores e plataformas de computação e comunicação aplicadas à exploração e produção de petróleo e gás; e o projeto Posto do Futuro, que visa a disponibilizar aos clientes de postos Petrobras serviços baseados em tecnologia da informação e comunicação.

O documento é válido por 12 meses, período no qual Petrobras, BR e Intel realizarão discussões técnicas, identificarão oportunidades e poderão estabelecer projetos com atuação conjunta, informa a nota.

Fonte e Direitos Autorais: Agência Estado, Segunda-feira, 30 de maio de 2011 – 15h10.

Material de Apoio – SQL Server 2008 R2

Material de Apoio – SQL Server 2008 R2.


Olá pessoal,

Estou de volta, com mais uma série de arquivos e muita informação sobre o SQL Server 2008 R2, nesta nova série, vou compartilhar com vocês alguns arquivos correspondentes a apresentações realizadas no TechEd Brasil 2010. Espero que gostem deste conteúdo.

Mais uma vez, compartilhe com seus colegas, o conhecimento deve ser dividido entre todos para que possa crescer e assim aprendermos mais ainda.

Segue abaixo a relação de arquivos:

Tecnologias para Data warehouse – SQL Server Enterprise, Fast Track e PDW

Sincronizando dados com a nuvem através do SQL Azure Data Sync e Sync Framework 2.0

Seu guia de alta disponibilidade para SQL Server 2008 R2

Microsoft SQL Server 2008 R2 StreamInsight -Tratando dados em tempo real

Distribuição e gerenciamento de aplicações data-tier dentro do SQL Server 2008 R2

Boas práticas para upgrade do Microsoft SQL Server 2000 – 2005 – 2008 – 2008 R2

Auditoria de um ambiente SQL Server 2008 R2

Mais uma vez obrigado por sua visita.

Nos encontramos em breve.

Até mais.

Material de Apoio – Windows Server 2008 R2

Material de Apoio – Windows Server 2008 R2.


Pessoal, bom dia.

Olha eu aqui outra vez, com uma nova série de arquivos para compartilhar com vocês. Desta vez, vou disponibilizar, alguns arquivos sobre Windows Server 2008 R2, tenho certeza que vocês poderam encontrar informações atuais e valiosas.

Fiquem a vontade para compartilhar com seus contatos, segue abaixo a relação de arquivos:

Windows Server 2008 R2 BDM – Visão Geral

Windows Server 2008 R2 – Visão Geral

Windows Server 2008 R2 – Versões e Novas Funcionalidades

Migração do Windows 2000 Server para o Windows Server 2008 R2

Implantação e Migração do Windows Server 2008 R2

Agradeço mais uma vez a sua visita.

Até mais.

Centro de transmissão da Copa será no Rio

A prefeitura do Rio de Janeiro informou hoje (27) que a cidade foi escolhida pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) para ser o Centro Internacional de Transmissão (IBC, sua sigla em inglês) da Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil. Mais duas cidades disputavam para sediar o centro: São Paulo e Brasília.


A prefeitura do Rio de Janeiro informou hoje (27) que a cidade foi escolhida pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) para ser o Centro Internacional de Transmissão (IBC, sua sigla em inglês) da Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil. Mais duas cidades disputavam para sediar o centro: São Paulo e Brasília.

O IBC funcionará no Riocentro, na zona oeste do Rio. Ele será o centro de geração de imagens da Copa do Mundo para todos os países. Na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, o IBC abrigou 13 mil profissionais de mídia.

O anúncio da escolha do Rio foi feito hoje em Zurique, na Suíça, durante o encerramento da segunda reunião do Conselho de Administração do Comitê Organizador Local da Copa.

“Segundo a decisão do comitê, o Rio de Janeiro foi escolhido por diversas razões, incluindo a qualidade da infraestrutura, a diversidade de acomodações e atividades disponíveis na cidade, bem como pelo desejo manifestado com ênfase para fornecer todo apoio possível ao IBC e a seus usuários”, informa a nota da prefeitura do Rio.

Fontes e Direitos Autorais: Agência Brasil • Sexta-feira, 27 de maio de 2011 – 11h29.