10 dicas para iniciar a carreira em TI

Iniciar uma carreira na área de TI pode ser uma ótima decisão. Se você gosta de tecnologia e tem talento para as ciências exatas, saiba que este é um dos mercados que mais crescem no país.

Segundo a Brasscom (Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação), haverá falta de profissionais de TI no mercado nos próximos anos, o que deve puxar os salários desses profissionais para cima e acelerar a carreira dos jovens que se prepararem bem e tiverem talento.

Anúncios

São Paulo – Iniciar uma carreira na área de TI pode ser uma ótima decisão. Se você gosta de tecnologia e tem talento para as ciências exatas, saiba que este é um dos mercados que mais crescem no país.

Segundo a Brasscom (Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação), haverá falta de profissionais de TI no mercado nos próximos anos, o que deve puxar os salários desses profissionais para cima e acelerar a carreira dos jovens que se prepararem bem e tiverem talento.

1 – Escolha um curso adequado

Os cursos técnicos, de tecnólogo e superior podem ser opções para aprender sobre a área com professores capacitados. Após obter o diploma de ensino superior, é possível fazer o “aproveitamento de estudos”, que consiste em iniciar outro curso de TI e eliminar algumas matérias da grade escolar que são bastante similares às cursadas anteriormente.

A coordenadora pedagógica dos cursos de graduação de TI das Fatecs (Faculdades de Tecnologia de São Paulo), Vera Lúcia Silva Camargo, alerta que muitos interessados ficam desestimulados em relação ao curso por pensarem que o ambiente de programação é similar aos encontrados em sistemas operacionais.

“Alguns alunos iniciam o curso de TI e acham que vão lidar com ferramentas similares ao Windows ou outros sistemas operacionais de interface gráfica amigável. Não é bem assim. É necessário realizar vários exercícios, desenvolver raciocínio lógico e se dedicar à programação em um ambiente complexo. Alguns acham isso massacrante”, diz a coordenadora.

Segundo Bruno Tardin Badini, diretor da Vertigo Tecnologia, empresa e consultoria de TI, os interessados em cursar uma faculdade de TI podem dedicar parte do seu tempo para aprender as linguagens de programação Java e dotNet paralelamente ao curso pois, hoje, elas são as principais. De acordo com o diretor, há uma grande demanda por estes profissionais no mercado.

2 – Dedique-se aos estudos

Antes de fazer as inscrições para os vestibulares e outros cursos de TI, é recomendável checar o conteúdo das provas e gabaritos nos sites das instituições. “É possível avaliar o próprio nível de conhecimento ao chegar os exames antigos. Há também cursinhos, mas nós não indicamos. A pessoa consegue obter os materiais sobre o assunto no site da instituição”, recomenda.

A Fatec e ETEC (Escolas Técnicas Estaduais) divulgam as edições anteriores do vestibular e vestibulinho (apelido para o exame da ETEC) em seus sites. Para quem estudou o ensino fundamental e médio em escolas públicas, há um aumento 10% na nota final do exame, que é realizado duas vezes ao ano. “Cerca de 70% dos alunos de cursos superiores da Fatec estudaram em escolas públicas”, segundo Vera.

Badini diz que se a pessoa fez um curso técnico, ela pode conseguir ser contratada para os mesmos cargos do que uma pessoa que fez tecnólogo ou curso superior. “Isso vai depender da vontade de querer aprender e curiosidade do profissional. As experiências passadas são importantes, porém não fundamentais. Depende também da empresa e do perfil profissional que ela procura no momento”, diz o diretor.

3 – Procure um estágio na área

É interessante procurar faculdades que fazem parcerias com grandes empresas de TI. Vale lembrar que estes acordos não visam somente o estágio. “As parcerias viabilizam a atualização do conteúdo das aulas e permitem oferecer cursos de certificações com preços mais baixos. Às vezes, é possível participar de intercâmbios nos Estados Unidos e outros países”, diz Vera.

Se o interessado ainda não concluiu o ensino médio, é possível optar por um curso técnico com duração de um ano e meio, em vez do ensino superior que exige a conclusão do ensino médio e que possui, em média, três anos de duração.

Segundo Vera, mesmo que a pessoa não queira atuar na área após concluir um curso de TI, o conhecimento adquirido será usado em qualquer outra profissão, pois informática é um requisito básico no curriculum.

4 – Aprenda a falar inglês com fluência

Saber o idioma inglês é fundamental para lidar com as ferramentas e, após a conclusão do curso, atender possíveis clientes que estão no exterior. “Hoje, o mercado é globalizado, é necessário saber inglês. Nem é mais visto como um diferencial, é o mínimo que a pessoa deve saber para atuar na área”, diz Vera.

“A quantidade de conteúdo sobre TI é gigante e está no idioma inglês. Quem não consegue ler um artigo ou trabalhar com uma plataforma nesta língua esta perdendo muitas chances de adquirir conhecimento”, comenta Gilberto Mautner, diretor da Locaweb, empresa de hospedagem de sites e serviços de internet.

5 – Aprenda sobre as plataformas mobile

Segundo Badini, é interessante que a pessoa conheça o sistema operacional Android, baseado em Java, e iOS, da Apple, pois estas duas plataformas são promissoras. “É importante acompanhar e aproveitar o crescimento do mercado de mobilidade”, diz.

6 – Seja curioso

Segundo o diretor da Locaweb, uma das características principais que um iniciante deve ter em TI é curiosidade.

“Eu dispenso das seleções de emprego os profissionais que dizem que nunca programaram porque nunca tiveram uma oportunidade. Não há desculpa para isso ocorrer. Hoje, há muito conteúdo disponível na internet. Há apostilas e tutoriais de todas as linguagens, além de aulas em sites de vídeo como o YouTube. Estas são ótimas oportunidades para colocar o conhecimento em prática”, afirma.

Mautner comenta também que não há desculpa para dizer que não tem dinheiro para comprar um equipamento para rodar um determinado software. “Qualquer computador com uma boa configuração consegue virtualizar, por exemplo, além do Windows, o MAC OS e Linux”, diz.

7 – Avalie se você precisa de um diploma

Para Badini, uma pessoa interessada em TI e que leu um vasto conteúdo na internet sobre linguagens de programação e manuais técnicos pode conseguir uma vaga em TI, mesmo que não possua um diploma de graduação ou outros cursos.

“Depende do conhecimento técnico do interessado, da curiosidade própria e da força de vontade em querer aprender determinada linguagem. E claro, acima de tudo, depende da empresa viabilizar a contratação. A área de TI no Brasil não possui um conselho ou regulamentação oficial que rege os profissionais da área”, diz.

Segundo o diretor, em sua empresa atuam profissionais com vasta experiência de mercado, com diversas certificações, mas há também pessoas jovens, ainda sem diploma e que estão começando na área de TI. “Eles aprendem as técnicas durante o tempo de atuação na empresa”, diz.

Vale lembrar que, mesmo após conseguir atuar na área, é necessário estudar constantemente para reciclar o conhecimento das tecnologias que surgem constantemente. De acordo com Mautner, ter um diploma de curso superior não é crucial. O diretor diz que há excelentes profissionais na Locaweb que não tiveram uma formação universitária na área de TI.

8 – Tenha foco no networking

Para se familiarizar ainda mais com a área, Mautner diz que é importante participar de eventos do setor, procurar palestras sobre o assunto, manter contato com profissionais experientes e fazer cursos profissionalizantes para aprimorar ainda mais o conhecimento. “É válido manter contato com outros profissionais para conseguir indicações de vagas”, diz.

9 – Pesquise vagas na internet

Assim como o conteúdo de estudo, as vagas para a área de TI estão espalhadas por sites especializados. Há também os fóruns e comunidades de redes sociais. “O iniciante deve manter o LinkedIn atualizado e criar um site para servir de portfólio. Com isso, ele poderá oferecer e mostrar seus projetos para o mercado”, diz Badini.

Já Mautner afirma que não é necessário divulgar apenas os projetos que renderam grandes quantias de dinheiro. “É mais para demonstrar o conhecimento técnico, capacidade e interesse pessoal”, diz.

O diretor recomenda assinar canais RSS, ler muito sobre o tema e acompanhar o que falam sobre as tecnologias. “A pessoa deve ficar sempre atenta às tendências, principalmente quando o assunto envolve computação em nuvem. Tudo isso você pode fazer de qualquer lugar do mundo que tenha acesso à internet”, diz.

10 – Prefira empresas que oferecem treinamentos

É muito comum nas empresas jovens e inovadoras a contratação de pessoas que ainda não possuem muita experiência na área e que são iniciantes ainda em formação, segundo Badini. “Havendo internamente a capacitação, treinamento nas tecnologias mais recentes e promissoras, não há problema nenhum”, afirma.

 Fontes e Direitos Autorais: Rafael Ferrer, de INFO Online • Segunda-feira, 06 de fevereiro de 2012 – 09h24.

Autor: Junior Galvão - MVP

Profissional com vasta experiência na área de Tecnologia da Informação e soluções Microsoft. Graduado no Curso Superior em Gestão da Tecnologia de Sistemas de Informação. Pós-Graduado no Curso de Gestão e Engenharia de Processos para Desenvolvimento de Software com RUP na Faculdade FIAP - Faculdade de Informática e Administração Paulista de São Paulo. Pós-Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação Faculdade - ESAMC Sorocaba. Formação MCDBA Microsoft, autor de artigos acadêmicos e profissionais postados em Revistas, Instituições de Ensino e WebSistes. Meu primeiro contato com tecnologia ocorreu em 1995 após meus pais comprarem nosso primeiro computador, ano em que as portas para este fantástico mundo se abriram. Neste mesmo ano, comecei o de Processamento de Dados, naquele momento a palavra TI não existia, na verdade a Tecnologia da Informação era conhecida como Computação ou Informática, foi assim que tudo começou e desde então não parei mais, continuando nesta longa estrada até hoje. Desde 2001 tenho atuado como Database Administrator - Administrador de Banco de Dados - SQL Server em tarefas de Administração, Gerenciamento, Migração de Servidores e Bancos de Dados, Estratégias de Backup/Restauração, Replicação, LogShipping, Implantação de ERPs que utilizam bancos SQL Server, Desenvolvimento de Funções, Stored Procedure, Triggers. Experiência na Coordenação de Projetos de Alta Disponibilidade de Dados, utilizando Database Mirroring, Replicação Transacional e Merge, Log Shipping. Atualmente trabalho como Administrador de Banco de Dados no FIT - Instituto de Tecnologia da Flextronics, como também, Consultor em Projetos de Tunnig e Performance para clientes, bem como, Professor Titular na Fatec São Roque. Desde 2008 exerço a função de Professor Universitário, para as disciplinas de Banco de Dados, Administração, Modelagem de Banco de Dados, Programação em Banco de Dados, Sistemas Operacionais, Análise e Projetos de Sistemas, entre outras. Possuo titulação Oficial Microsoft MVP - SQL Server renovada desde 2007.

2 comentários em “10 dicas para iniciar a carreira em TI”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s