Novo seriado explora o cibercrime

Anthony Zuiker orienta atriz no set de Cybergeddon

São Paulo – Para Anthony Zuiker, “o futuro do crime está no cibercrime”. Após fazer sucesso criando a famosa série de investigação e perícia forense CSI, o norte-americano aposta nas webséries com Cybergeddon, que estreia nesta semana.

Cybergeddon mostra a história da agente Chloe Jocelyn (interpretado pela atriz Missy Peregrym) durante investigação de uma série de ciberataques pelo mundo. Ela desconfia que existe um grupo de ladrões unidos para atacar computadores de empresas e pessoas.

Feita em parceria com a Symantec, companhia conhecida pelo antivírus Norton, a série foi desenvolvida para lançar luz sobre essa modalidade de crime que só tende a crescer e pode atingir qualquer um que tenha aparelhos eletrônicos de comunicação.

INFO conversou com Zuiker sobre a influência de CSI sobre a nova websérie e as razões para abordar o cibercrime em sua nova empreitada.

INFO: De onde veio a ideia para a websérie Cybergeddon?

Anthony Zuiker: Há alguns anos, eu estava fazendo uma vasta pesquisa sobre crimes em geral em Washington DC, vendo diversos aspectos além da perícia forense abordada em CSI. O que eu aprendi (muito rápido) é que o futuro do crime está no cibercrime e todo tipo de delito que utiliza equipamentos como smartphones, laptops e tablets. Isso aumentou meu interesse em entender e abordar o cibercrime nesse formato.

A escolha por realizar Cybergeddon como uma websérie também tem relação com esse tipo de inovação tecnológica. Assim que aceitamos a tecnologia, passamos a viver de forma diferente e isso inclui consumir produtos audiovisuais por serviços online – que acredito que será a forma hegemônica de consumir filmes em breve.

INFO: Você tentou dar conta desse tema em parte dos episódios de CSI?

Anthony: É uma boa questão. Eu cheguei a fazer alguns episódios de cibercrime em CSI, mas o tema não teve tanto apelo na época pelo conceito de cibercrime ser muito novo. Mas acho que há algo muito interessante em trazer uma visão forense para o cibercrime. Isso seria o caso de CSI realmente abraçar uma filosofia, mas em Cybergeddon isso será abordado mais profundamente.

INFO: A perícia forense requisita termos muito específicos e certamente em CSI vocês tem uma consultoria de especialistas na área. Vocês estão utilizando esse recurso em Cybergeddon?

Anthony: Sim, há um time liderado por Kevin Haley, que é gerente de produto da Symantec Security e representa a Norton. Ele nos fornece muitas informações e autentica o roteiro para que a história esteja com terminologia correta das palavras usadas no cibercrime em geral.

INFO: Você acredita que a websérie terá apelo para os fãs de CSI?

Anthony: Eu acho que há uma grande semelhança no ritmo e na narrativa de CSI, mas é preciso lembrar que Cybergeddon foi feito em uma nova linguagem. No fim, é uma obra online de ação e suspense. Se você é um fã de CSI, curtirá Cybergeddon também. Qualquer pessoa que tiver um laptop, um smartphone ou um tablet se identificará com as situações mostradas na série, que evidenciam quão perigosos podem ser todos esses aparelhos. Vivemos num mundo em que o cibercrime está forte e, enquanto todos esses aparelhos forem usados, essa série fará sentido.

INFO: Você trabalhou no roteiro de O Exterminador do Futuro: A Salvação, filme que conta mais sobre a saga da Skynet e da rebelião dos computadores e robôs. Mesmo no caso de Cybergeddon, as máquinas já são um grande veículo de guerra. Você acredita que uma ciberguerra é o pior tipo de guerra que a humanidade poderá sofrer daqui para frente?

Anthony: Eu acho que o efeito desagregador do cibercrime e a capacidade de controle desses criminosos podem ser catastróficos para o mundo de muitas formas. A cada dia, o cibercrime passa a ser mais natural em nosso mundo e essa capacidade de controle e manipulação de dados será cada vez mais preocupante.

INFO: O jogo Cybergeddon, para dispositivos móveis, tem relação com a série?

Anthony: Sim, é um app para iOS e Android no qual que você salva o mundo utilizando personagens da série. Ele também contém imagens e sequências baseadas no seriado. É um jogo simples e divertido que utiliza comandos de swipe (deslizando o dedo pela tela sensível ao toque).

INFO: Quais são seus seriados favoritos?

Anthony: Entre os seriados de ficção científica, Arquivo X é meu preferido. Hoje em dia, tenho gostado muito de Homeland.

INFO: É possível esperar relações de Cybergeddon com CSI?

Anthony: É como dizem, “nunca diga nunca”. Mas, por enquanto, penso mais na possibilidade de fazer sequências dessa websérie, pelo menos mais dois ciclos. Acabamos de começar a discutir a possibilidade de novas temporadas, então há potencial para cruzamento entre séries, mas ainda não há nada confirmado.

Fontes e Direitos Autorais: , de INFO Online • Quarta-feira, 03 de outubro de 2012 – 11h05.

Anúncios

Autor: Junior Galvão - MVP

Profissional com vasta experiência na área de Tecnologia da Informação e soluções Microsoft. Graduado no Curso Superior em Gestão da Tecnologia de Sistemas de Informação. Pós-Graduado no Curso de Gestão e Engenharia de Processos para Desenvolvimento de Software com RUP na Faculdade FIAP - Faculdade de Informática e Administração Paulista de São Paulo. Pós-Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação Faculdade - ESAMC Sorocaba. Formação MCDBA Microsoft, autor de artigos acadêmicos e profissionais postados em Revistas, Instituições de Ensino e WebSistes. Meu primeiro contato com tecnologia ocorreu em 1995 após meus pais comprarem nosso primeiro computador, ano em que as portas para este fantástico mundo se abriram. Neste mesmo ano, comecei o de Processamento de Dados, naquele momento a palavra TI não existia, na verdade a Tecnologia da Informação era conhecida como Computação ou Informática, foi assim que tudo começou e desde então não parei mais, continuando nesta longa estrada até hoje. Desde 2001 tenho atuado como Database Administrator - Administrador de Banco de Dados - SQL Server em tarefas de Administração, Gerenciamento, Migração de Servidores e Bancos de Dados, Estratégias de Backup/Restauração, Replicação, LogShipping, Implantação de ERPs que utilizam bancos SQL Server, Desenvolvimento de Funções, Stored Procedure, Triggers. Experiência na Coordenação de Projetos de Alta Disponibilidade de Dados, utilizando Database Mirroring, Replicação Transacional e Merge, Log Shipping. Atualmente trabalho como Administrador de Banco de Dados no FIT - Instituto de Tecnologia da Flextronics, como também, Consultor em Projetos de Tunnig e Performance para clientes, bem como, Professor Titular na Fatec São Roque. Desde 2008 exerço a função de Professor Universitário, para as disciplinas de Banco de Dados, Administração, Modelagem de Banco de Dados, Programação em Banco de Dados, Sistemas Operacionais, Análise e Projetos de Sistemas, entre outras. Possuo titulação Oficial Microsoft MVP - SQL Server renovada desde 2007.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s