Microsoft e FBI miram rede de crimes online

Unidade de crimes digitais da empresa ajuda a derrrubar redes de computadores infectados.

BOSTON – A Microsoft e o FBI, ajudados por autoridades em mais de 80 países, lançaram um grande ataque contra uma das maiores redes de crime cibernéticos do mundo, a qual se acredita ter roubado mais de US$ 500 milhões de contas bancárias nos últimos 18 meses.

Unidade de crimes digitais da empresa ajuda a derrrubar redes de computadores infectados

BOSTON – A Microsoft e o FBI, ajudados por autoridades em mais de 80 países, lançaram um grande ataque contra uma das maiores redes de crime cibernéticos do mundo, a qual se acredita ter roubado mais de US$ 500 milhões de contas bancárias nos últimos 18 meses.

Equipe da Microsoft trabalhou com FBI para
derrubar rede de botnets. Foto: Divulgação/Reuters

A Microsoft disse que sua Unidade de Crimes Digitais teve sucesso, na quarta-feira, 5, em derrubar pelo menos 1.000 das cerca de 1.400 redes de computadores maliciosos, conhecidas como Citadel Botnets.

O Citadel infectou até 5 milhões de PCs em todo o mundo e, segundo a Microsoft, foi usado para roubar dezenas de instituições financeiras, incluindo: American Express, Bank of America, Citigroup , Credit Suisse, PayPal do eBay, o HSBC, JPMorgan Chase, Royal Bank of Canada e Wells Fargo.

Apesar de os criminosos continuarem foragidos e as autoridades não saberem a identidade de todos os líderes, a ação coordenada internacionalmente lançou um golpe significativo contra as suas capacidades cibernéticas.

“Os bandidos vão sentir o soco no estômago”, disse o conselheiro geral assistente da Unidade de Crimes Digitais da Microsoft, Richard Boscovich Domingues.

Os botnets são exércitos de computadores pessoais infectados, ou bots, que executam softwares que os forçam a verificar e obedecer regularmente a servidores de “comando e controle” operados por hackers.

Os botnets são tipicamente usados para cometer crimes financeiros, enviar spam, distribuir vírus e atacar redes de computadores. (Veja o gráfico: link.reuters.com/vem68t)

Citadel é um dos maiores botnets em operação hoje. A Microsoft disse que seu criador acoplou o software com versões piratas do sistema operacional Windows, e é usado para controlar PCs nos Estados Unidos, Europa Ocidental, Hong Kong, Índia e Austrália.

O polícia federal norte-americana FBI disse à Reuters que está trabalhando em estreita colaboração com a Europol e outras autoridades no exterior para tentar capturar os criminosos desconhecidos. O FBI obteve mandados de busca, como parte do que se caracteriza como uma investigação criminal “bastante avançada”.

“Estamos intensificando o jogo em nosso nível de compromisso em ir atrás de criadores de botnets e distribuidores”, afirmou o diretor-executivo assistente do FBI Richard McFeely em uma entrevista.

Fontes e Direitos Autorais: REUTERS  – 

  • 6 de junho de 2013|

17h44.

Autor: Junior Galvão - MVP

Profissional com vasta experiência na área de Tecnologia da Informação e soluções Microsoft. Graduado no Curso Superior em Gestão da Tecnologia de Sistemas de Informação pela Uninove - Campus São Roque. Pós-Graduado no Curso de Gestão e Engenharia de Processos para Desenvolvimento de Software com RUP na Faculdade FIAP - Faculdade de Informática e Administração Paulista de São Paulo. Pós-Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação Faculdade - ESAMC Sorocaba. Cursando Mestrado em Ciências da Computação - UFSCar - Campus - Sorocaba. Formação MCDBA Microsoft, autor de artigos acadêmicos e profissionais postados em Revistas, Instituições de Ensino e WebSistes. Meu primeiro contato com tecnologia ocorreu em 1995 após meus pais comprarem nosso primeiro computador, ano em que as portas para este fantástico mundo se abriram. Neste mesmo ano, comecei o de Processamento de Dados, naquele momento a palavra TI não existia, na verdade a Tecnologia da Informação era conhecida como Computação ou Informática, foi assim que tudo começou e desde então não parei mais, continuando nesta longa estrada até hoje. Desde 2001 tenho atuado como Database Administrator - Administrador de Banco de Dados - SQL Server em tarefas de Administração, Gerenciamento, Migração de Servidores e Bancos de Dados, Estratégias de Backup/Restauração, Replicação, LogShipping, Implantação de ERPs que utilizam bancos SQL Server, Desenvolvimento de Funções, Stored Procedure, Triggers. Experiência na Coordenação de Projetos de Alta Disponibilidade de Dados, utilizando Database Mirroring, Replicação Transacional e Merge, Log Shipping, para versões: 2000, 2005, 2008, 2008 R2, 2012 e 2014. Atualmente trabalho como Administrador de Banco de Dados no FIT - Instituto de Tecnologia da Flextronics, como também, Consultor em Projetos de Tunnig e Performance para clientes. Desde 2008 exerço a função de Professor Universitário, para as disciplinas de Banco de Dados, Administração, Modelagem de Banco de Dados, Programação em Banco de Dados, Sistemas Operacionais, Análise e Projetos de Sistemas, entre outras. Possuo titulação Oficial Microsoft MVP - SQL Server renovada desde 2007.

2 comentários em “Microsoft e FBI miram rede de crimes online”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s