Linguagem corporal conta pontos na entrevista online; veja dicas

Segundo PGi, entrevista por videoconferência cresceu 49% desde 2011.
PGi dá dicas para os candidatos se saírem bem nas conversas online.

O jeito de balançar a cabeça, de fazer contato com os olhos e até a inclinação do corpo podem fazer a diferença durante uma entrevista por videoconferência, segundo pesquisa do PGi, um provedor de software de webconferência. Segundo a empresa, a linguagem corporal pode determinar até 80% da decisão final durante a seleção.

O uso da ferramenta cresceu 49% desde 2011 no mundo, e ela é utilizada por 6 entre 10 recrutadores para selecionar candidatos, de acordo com o PGi.

Segundo o PGi, 74% dos recrutadores dizem que entrevistas em vídeo fazem seu trabalho mais fácil, 88% acreditam que as entrevistas online ajudam a economizar dinheiro, e 90% dizem que a modalidade ajuda a preencher o cargo vago mais rapidamente.

Já entre os candidatos, 66% preferem utilizar o vídeo durante o processo de entrevista.

A empresa listou atitudes em que a linguagem corporal passa diferentes tipos de mensagens para quem está do outro lado da tela. No caso de atitudes positivas, o recrutador vê impressões de compreensão e confiança. Já entre as atitudes negativas, o candidato pode mostrar confusão e desconforto.

Veja lista com atitudes positivas e negativas e a impressão que cada uma transmite:

Atitudes positivas Atitudes negativas
Cabeça balançando: mostra paciência e entendimento Testa franzida: mostra confusão, desacordo e desconforto
Contato com os olhos: mostra interesse e confiança Falta de contato com os olhos: mostra desconforto e desonestidade
Sorriso: mostra positividade Cara fechada: mostra desconforto, desinteresse e tensão
Corpo inclinado para frente: mostra interesse, preocupação e compreensão Corpo inclinado para trás: mostra resistência, desinteresse e dúvida
Fonte: PGi

Outras dicas
1) Enquadre seu rosto
Ajuste a webcam para mostrar apenas a partir da metade do tronco até o topo da cabeça.

2) Arrume o cenário
Teste a iluminação e certifique-se de que ambiente esteja arrumado e que não tenha  elementos que possam distrair ou deixar o recrutador confuso.

3) Não demonstre inquietação
Além de revelar ansiedade, o candidato ainda corre o risco de abafar o áudio.

4) Faça contato com os olhos
Olhe diretamente para a câmera enquanto estiver falando, não olhe para o monitor.

5) Vista-se adequadamente
Arrume o cabelo e se vista profissionalmente.

6) Confie na tecnologia
Teste a ferramenta e pratique antes da entrevista para ficar confortável com a tecnologia e evitar surpresas.

Fontes e Direitos Autorais: G1.com – Concursos e Empregos – 24/09/2013 06h30 – Atualizado em 24/09/2013 08h37

Autor: Junior Galvão - MVP

Profissional com vasta experiência na área de Tecnologia da Informação e soluções Microsoft. Graduado no Curso Superior em Gestão da Tecnologia de Sistemas de Informação pela Uninove - Campus São Roque. Pós-Graduado no Curso de Gestão e Engenharia de Processos para Desenvolvimento de Software com RUP na Faculdade FIAP - Faculdade de Informática e Administração Paulista de São Paulo. Pós-Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação Faculdade - ESAMC Sorocaba. Cursando Mestrado em Ciências da Computação - UFSCar - Campus - Sorocaba. Formação MCDBA Microsoft, autor de artigos acadêmicos e profissionais postados em Revistas, Instituições de Ensino e WebSistes. Meu primeiro contato com tecnologia ocorreu em 1995 após meus pais comprarem nosso primeiro computador, ano em que as portas para este fantástico mundo se abriram. Neste mesmo ano, comecei o de Processamento de Dados, naquele momento a palavra TI não existia, na verdade a Tecnologia da Informação era conhecida como Computação ou Informática, foi assim que tudo começou e desde então não parei mais, continuando nesta longa estrada até hoje. Desde 2001 tenho atuado como Database Administrator - Administrador de Banco de Dados - SQL Server em tarefas de Administração, Gerenciamento, Migração de Servidores e Bancos de Dados, Estratégias de Backup/Restauração, Replicação, LogShipping, Implantação de ERPs que utilizam bancos SQL Server, Desenvolvimento de Funções, Stored Procedure, Triggers. Experiência na Coordenação de Projetos de Alta Disponibilidade de Dados, utilizando Database Mirroring, Replicação Transacional e Merge, Log Shipping, para versões: 2000, 2005, 2008, 2008 R2, 2012 e 2014. Atualmente trabalho como Administrador de Banco de Dados no FIT - Instituto de Tecnologia da Flextronics, como também, Consultor em Projetos de Tunnig e Performance para clientes. Desde 2008 exerço a função de Professor Universitário, para as disciplinas de Banco de Dados, Administração, Modelagem de Banco de Dados, Programação em Banco de Dados, Sistemas Operacionais, Análise e Projetos de Sistemas, entre outras. Possuo titulação Oficial Microsoft MVP - SQL Server renovada desde 2007.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s