Intel amplia presença na “Internet das Coisas” com novos produtos

Empresa lançou na última terça-feira, 08/10, nova versão do processador Atom e uma linha de gateways para projetos de dispostivos de consumo inteligentes

A Intel lançou nesta terça-feira, 08/10, uma família de gateways inteligentes para a chamada Internet of Things (IoT, ou internet das coisas), que vão atuar como “intermediários” entre sensores instalados em diversos tipos de equipamentos e os dados que eles armazenarem, para serem analizados na nuvem.

A empresa explicou que os produtos utilizarão seu novo processador embedded Atom E3800 (batizado de “Bay Trail-I”) que vai trabalhar em sintonia com o recém-anunciado processador Quark SoC X1000 para prover recursos de inteligência a equipamentos com baixíssimo consumo de energia. Os gateways ainda não tem um nome próprio e deverão chegar ao mercado no primeiro trimestre de 2014. Eles serão construídos em duas versões, todas utilizando os processadores Atom e Quark.

O processador E3800 inclui correção de erros e tolerância a temperaturas industriais. A nova linha do Quark X1000 foi lançada na semana passada pelo CEO da Intel, Brian Krzanich, em Roma, durante a Maker Faire.

Ton Steenman, vice-presidente e diretor geral da divisão Intelligent System Group da Intel, disse que a empresa acredita que vai fazer dinheiro com os novos produtos de três diferentes formas: vendendo os processadores Quark e E38000 diretamente; vendendo os gateways como uma solução integrada que inclui o Intel Wind River OS e soluções de segurança da  McAfee; e usando os dados captados pelos sensores e gateways como alimento para os seus processadores de servidores que serão os motores de serviços de cloud que vão analisar e controlar os equipamentos.

A empresa no entanto não deixa claro como essas perspectivas de receita deverão se intergrar ao longo do tempo e não divulgou ainda o preço dos Atom E3800, Quark X1000, ou dos gateways. Steenman disse que o novo Quark vai custar menos que o novo Atom, mas terá o potencial de vender bilhões de unidades. “A Intel está realmente no meio disso tudo, porque quanto mais dispositivos existirem, melhor para a Intel”, disse o executivo

A Internet das Coisas (IoT) é o nome que designa uma galáxia de sensores que, ao serem embutidos em equipamentos diversos, capturam e compartilham uma infinidade de informações do meio ambiente e de seus usuários com sistemas de computação na nuvem e analytics. Por exemplo, sensores em equipamentos podem identificar as máquinas que mais consomem energia e identificar aqueles que estão com problemas e que componentes precisam ser consertados.

Greg Brown, diretor de tecnologia da divisão de segurança McAfee, na Intel, também lembra que esse tipo de inteligência pode ser agregado a equipamentos como termostatos domésticos, que podem tomar decisão sobre a hora de ligar o aquecimento, por exemplo. O compartilhamento de dados com outros dispositivos, no entanto, vai exigir um novo modelo de segurança e um desenho comum de tecnologias.

Com reportagem de Mark Hachman – PC World

 

Fontes e Direitos Autorais: !IDGNow.com.

Autor: Junior Galvão - MVP

Profissional com vasta experiência na área de Tecnologia da Informação e soluções Microsoft. Graduado no Curso Superior em Gestão da Tecnologia de Sistemas de Informação pela Uninove - Campus São Roque. Pós-Graduado no Curso de Gestão e Engenharia de Processos para Desenvolvimento de Software com RUP na Faculdade FIAP - Faculdade de Informática e Administração Paulista de São Paulo. Pós-Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação Faculdade - ESAMC Sorocaba. Cursando Mestrado em Ciências da Computação - UFSCar - Campus - Sorocaba. Formação MCDBA Microsoft, autor de artigos acadêmicos e profissionais postados em Revistas, Instituições de Ensino e WebSistes. Meu primeiro contato com tecnologia ocorreu em 1995 após meus pais comprarem nosso primeiro computador, ano em que as portas para este fantástico mundo se abriram. Neste mesmo ano, comecei o de Processamento de Dados, naquele momento a palavra TI não existia, na verdade a Tecnologia da Informação era conhecida como Computação ou Informática, foi assim que tudo começou e desde então não parei mais, continuando nesta longa estrada até hoje. Desde 2001 tenho atuado como Database Administrator - Administrador de Banco de Dados - SQL Server em tarefas de Administração, Gerenciamento, Migração de Servidores e Bancos de Dados, Estratégias de Backup/Restauração, Replicação, LogShipping, Implantação de ERPs que utilizam bancos SQL Server, Desenvolvimento de Funções, Stored Procedure, Triggers. Experiência na Coordenação de Projetos de Alta Disponibilidade de Dados, utilizando Database Mirroring, Replicação Transacional e Merge, Log Shipping, para versões: 2000, 2005, 2008, 2008 R2, 2012 e 2014. Atualmente trabalho como Administrador de Banco de Dados no FIT - Instituto de Tecnologia da Flextronics, como também, Consultor em Projetos de Tunnig e Performance para clientes. Desde 2008 exerço a função de Professor Universitário, para as disciplinas de Banco de Dados, Administração, Modelagem de Banco de Dados, Programação em Banco de Dados, Sistemas Operacionais, Análise e Projetos de Sistemas, entre outras. Possuo titulação Oficial Microsoft MVP - SQL Server renovada desde 2007.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s