Ainda usa o Windows XP? Veja três razões para migrar agora!

Ao insistir em um sistema operacional com mais de uma década de vida você está perdendo em produtividade, suporte a novas tecnologias e principalmente segurança.

Você precisa mesmo abandonar o Windows XP. Sério. Ele foi um bom sistema operacional e ainda é amado por muitos usuários, mas… tem mais de uma década de vida! E na velocidade com que o mundo da tecnologia evolui, isso o torna quase uma relíquia. E embora ele pareça funcionar bem, o ditado “em time que está ganhando não se mexe” não se aplica ao Windows XP. Ele está perdendo, de várias formas, e quando deixar de ser oficialmente suportado pela Microsoft, em Abril, será oficialmente rebaixado à categoria de “peça de museu”.

Você nem precisa migrar para o Windows 8.1, o Windows 7 já é o bastante. E se você ou algum teimoso que conhece ainda precisa ser convencido a mudar, estas três razões devem ser o suficiente.

1. Produtividade

Olhando de longe, o Windows XP parece produtivo o suficiente. Ele roda os aplicativos de que você precisa, baixa seus e-mails e lhe permite navegar na web. Mas quando você olha de perto, vê que as versões mais recentes do Windows tem recursos que permitem que você trabalhe de forma mais eficiente.

O Aero Snap, um recurso que surgiu no Windows 7, torna muito mais simples tarefas como maximizar, minimizar e organizar janelas, basta arrastá-las para os cantos da tela. Arraste para cima para maximizar, para baixo para minimizar, e para a esquerda ou direita para prender a janela à metade correspondente da tela. Quando você começa a usar o Aero Snap ele parece apenas uma curiosidade de pouco valor, mas rapidamente se torna algo natural. E depois de usá-lo por um tempo, você irá descobrir que ele simplifica seu trabalho e irá se arrepender do tempo que perdeu arrastando janelas pra lá e pra cá no Windows XP.

O Windows 8 tem outro recurso que pode lhe ajudar a economizar ainda mais tempo: o File History é similar ao “Time Machine” no Mac OS X: ele analisa seus arquivos a cada duas horas e armazena cópias das mudanças incrementais ao longo do tempo. Se você por acidente sobrescrever uma apresentação crucial, ou decidir abandonar as mudanças e voltar às coisas como era algumas horas atrás, é fácil restaurar um arquivo a qualquer ponto em sua história.

Outro recurso que economia tempo é a Manutenção Automática (Automatic Maintenance), que cuida daquelas pequenas e tediosas tarefas que são necessárias para manter seu PC bem ajustado e otimizado, como a desfragmentação do HD, varreduras contra malware, atualizações do sistema operacional e testes de diagnóstico, enquanto você dorme.

Depois que você se acostumar com estes recursos no Windows 7 ou Windows 8, irá se perguntar como conseguiu viver sem eles por tanto tempo.

2. Novas tecnologias

Usar um sistema operacional que tem mais de uma década de vida irá colocá-lo numa situação difícil quanto aos periféricos e dispositivos que você pode usar com ele. À medida em que novas tecnologias são desenvolvidas, elas geralmente são projetadas com os sistemas operacionais mais recentes em mente, e provavelmente não serão suportadas no Windows XP.

O USB 3.0 é um bom exemplo. A maioria dos dispositivos baseados nesse padrão deve funcionar, tecnicamente falando, no Windows XP porque eles são compatíveis com o padrão anterior. Mas irão entrar em “modo de compatibilidade” com o USB 2.0 e transferir dados com um décimo do desempenho potencial do USB 3.0. E note que mesmo o USB 3.0 está ficando “velhinho” e eventualmente será substituído por tecnologias ainda mais rápidas das quais o Windows XP não saberá fazer proveito.

Não importa se você está falando de impressoras sem fios, teclados Bluetooth ou monitores 4K, será difícil, e às vezes impossível, encontrar drivers e suporte para que as novas tecnologias funcionem com o Windows XP.

3. Segurança

Esse é o principal motivo. Mesmo hoje o Windows XP é inerentemente mais arriscado, e quando a Microsoft encerrar o suporte ao sistema, em Abril, seu PC estará praticamente indefeso. No início de dezembro a Microsoft lançou um boletim de segurança avisando os usuários sobre uma vulnerabilidade “dia zero” no Windows XP. Segundo relatos esta falha está sendo ativamente explorada pelos malfeitores, mas não afeta as versões mais recentes do Windows.

Especialistas em segurança acreditam que os criminosos possam estar “estocando” falhas do Windows XP, aguardando o fim do suporte oficial. Neste ponto não haverá mais boletins de segurança ou correções de falhas críticas no sistema, e a temporada de “caça ao usuário” estará aberta.

Tim Rains, diretor de “Trustworthy Computing” na Microsoft, avisou os usuários do Windows XP de um outro problema em potencial. Criminosos frequentemente esperam um desenvolvedor lançar um patch e então fazem a “engenharia reversa” da atualização para descobrir qual falha ela corrige e projetar um ataque para explorá-la. Após o fim do suporte ao Windows XP, os criadores de malware podem começar a analisar os patches do Windows 7 e 8 em busca de falhas que também se apliquem ao XP e, se elas existirem, criar um ataque. E sem suporte, não haverá patches para proteger o Windows XP.

migrarxp_seguranca-580px.jpg Segundo a 15ª Edição do Security Intelligence Report da Microsoft, o número de máquinas com Windows XP infectadas por malware é mais de 6x maior que o de máquinas infectadas rodando o Windows 8.1 de 64 Bits

O mais recente Security Intelligence Report da Microsoft mostra que quando exposto a um volume similar de ameaças em potencial do Windows XP SP3 tem uma taxa de infecção por malware quase duas vezes superior à do Windows 7e e 650% superior à do Windows 8 em um sistema de 64 Bits. Máquinas com o Windows XP são mas propensas a invasão e infecção do que as que rodam versões mais novas do Windows. Os efeitos destas invasões são tipicamente muito mais insidiosos, e a eliminação da ameaça geralmente toma mais tempo.

Foi bom enquanto durou

O Windows XP foi um sistema operacional incrível, e podemos dizer que foi a melhor versão na história do Windows. Mas o Windows 7 é um sucessor digno de seu legado, e o Windows 8.1 também é um excelente sistema operacional. E ao se apegar ao Windows XP você está perdendo recursos e tecnologias que podem ajudá-lo a trabalhar de forma mais eficiente e simplificar sua vida.

Mesmo que isso não o atraia, a realidade é que o Windows XP será um pesadelo de segurança quando o suporte acabar, e insistir em usá-lo será algo impraticável, se não impossível.

Fontes e Direitos Autorais: Tony Bradley, PCWorld EUA – 02 de janeiro de 2014 às 07h00.

Autor: Junior Galvão - MVP

Profissional com vasta experiência na área de Tecnologia da Informação e soluções Microsoft. Graduado no Curso Superior em Gestão da Tecnologia de Sistemas de Informação pela Uninove - Campus São Roque. Pós-Graduado no Curso de Gestão e Engenharia de Processos para Desenvolvimento de Software com RUP na Faculdade FIAP - Faculdade de Informática e Administração Paulista de São Paulo. Pós-Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação Faculdade - ESAMC Sorocaba. Cursando Mestrado em Ciências da Computação - UFSCar - Campus - Sorocaba. Formação MCDBA Microsoft, autor de artigos acadêmicos e profissionais postados em Revistas, Instituições de Ensino e WebSistes. Meu primeiro contato com tecnologia ocorreu em 1995 após meus pais comprarem nosso primeiro computador, ano em que as portas para este fantástico mundo se abriram. Neste mesmo ano, comecei o de Processamento de Dados, naquele momento a palavra TI não existia, na verdade a Tecnologia da Informação era conhecida como Computação ou Informática, foi assim que tudo começou e desde então não parei mais, continuando nesta longa estrada até hoje. Desde 2001 tenho atuado como Database Administrator - Administrador de Banco de Dados - SQL Server em tarefas de Administração, Gerenciamento, Migração de Servidores e Bancos de Dados, Estratégias de Backup/Restauração, Replicação, LogShipping, Implantação de ERPs que utilizam bancos SQL Server, Desenvolvimento de Funções, Stored Procedure, Triggers. Experiência na Coordenação de Projetos de Alta Disponibilidade de Dados, utilizando Database Mirroring, Replicação Transacional e Merge, Log Shipping, para versões: 2000, 2005, 2008, 2008 R2, 2012 e 2014. Atualmente trabalho como Administrador de Banco de Dados no FIT - Instituto de Tecnologia da Flextronics, como também, Consultor em Projetos de Tunnig e Performance para clientes. Desde 2008 exerço a função de Professor Universitário, para as disciplinas de Banco de Dados, Administração, Modelagem de Banco de Dados, Programação em Banco de Dados, Sistemas Operacionais, Análise e Projetos de Sistemas, entre outras. Possuo titulação Oficial Microsoft MVP - SQL Server renovada desde 2007.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s