Cinco tendências que influenciarão o mercado de segurança até 2020

De acordo com Gartner, esse mercado movimentará US$ 75 bilhões até dezembro, uma expansão de 4,7% sobre os números de 2014

digital

Os investimentos mundiais com segurança da informação atingirão US$ 75,4 bilhões em 2015. O montante representa um aumento de 4,7% em relação ao ano anterior. “Esse incremento é impulsionado por iniciativas governamentais, mudanças na legislação e violações de dados com elevado nível de sofisticação”, aponta o Gartner, responsável pela projeção.

A consultoria indica que os testes de segurança, a terceirização de TI e o gerenciamento de identidade e de acesso representam as principais oportunidades de crescimento para os fornecedores de tecnologia.

Segundo a projeção, os gastos com plataformas de proteção de terminais e sistemas direcionados para a segurança do consumidor estão apresentando indícios de comoditização.

“O interesse em tecnologias de segurança é cada vez mais estimulado por elementos do negócio digital, particularmente nuvem, computação móvel e Internet das Coisas, assim como pela sofisticação e pelo alto impacto de ataques direcionados”, comenta Elizabeth Kim, analista de pesquisas do Gartner, que acredita que esse foco esteja impulsionando o investimento em ofertas emergentes.

A consultoria listou cinco tendências que impactarão o cenário em um futuro próximo.

1. O aumento de preços levará organizações a abrirem mão da compra de produtos de segurança – Como a maioria dos produtos de segurança é criada nos Estados Unidos, a valorização do dólar deve desencadear mudanças significativas de preços na conversão das moedas locais para dólares norte-americanos.

Na Europa, por exemplo, a maioria dos preços subiu em até 20%. A recuperação em 2016 se dará a partir de uma combinação de aquisições realizadas no mesmo ano e da estabilização das taxas de câmbio prevista.

2. O crescimento do mercado de Prevenção de Perda de Dados (DLP) de reconhecimento de conteúdo corporativo enfrentará retração de 4% a 5% até o final de 2019 – Os dados do Gartner mostram o desempenho estável dos principais fornecedores do segmento em 2014.

Diante do aumento do canal DLP (Prevenção de Perda de Dados) e de soluções “DLP lite”, o mercado não deve apresentar forte crescimento na sua forma atual nos próximos anos.

3. Até o final de 2020, menos de 5% dos fornecedores de segurança de rede ganharão força no mercado de Plataformas de Proteção de Terminais (EPP) – As EPPs representam a expectativa das organizações terem o menor número possível de agentes em terminais.

Agentes adicionais geram maior risco de interferência com aplicações e necessitam de soluções com alertas complementares, atualizações e implantações de produtos. Poucos fornecedores têm sucesso além das operações de terminais e rede, mas há muitos exemplos de fornecedores retirando-se de outros mercados.

4. Menos de 5% das organizações com mais de 500 funcionários comprarão soluções de Gerenciamento Unificado de Ameaças (UTM) até 2019 – As barreiras de proteção corporativas e soluções de Gerenciamento Unificado de Ameaças permanecem como produtos e mercados distintos e, apesar do preço mais baixo, a demanda por aparelhos de UTM continuará sendo restrita aos mercados de Pequenas e Médias Empresas (SMB).

Os analistas do Gartner esperam que as empresas continuem usando predominantemente roteadores e links de Multiprotocol Label Switching (MPLS) para conectar suas filiais menores aos centros regionais.

5. Em 2018, 85% dos novos negócios para a funcionalidade de rede farão parte de um pacote com barreiras de proteção e plataformas de segurança de conteúdo – Nos últimos três anos, as organizações de vanguarda têm observado o ambiente avançado de ameaças, em que as ameaças surgem mais rápido do que os mecanismos tradicionais de bloqueio.

Diversas violações de alto nível têm ampliado a percepção sobre a necessidade de detecção de software malicioso (malware). Fornecedores de plataformas de segurança introduziram sistemas de eliminação de programas indevidos menos onerosos, muitas vezes baseados em Nuvem, como extensões da ferramenta.

Fontes e Direitos Autorais: ComputerWorld.com.br – Segurança > Estratégia, Governança, Tendências.

Autor: Junior Galvão - MVP

Profissional com vasta experiência na área de Tecnologia da Informação e soluções Microsoft. Graduado no Curso Superior em Gestão da Tecnologia de Sistemas de Informação pela Uninove - Campus São Roque. Pós-Graduado no Curso de Gestão e Engenharia de Processos para Desenvolvimento de Software com RUP na Faculdade FIAP - Faculdade de Informática e Administração Paulista de São Paulo. Pós-Graduado em Gestão da Tecnologia da Informação Faculdade - ESAMC Sorocaba. Cursando Mestrado em Ciências da Computação - UFSCar - Campus - Sorocaba. Formação MCDBA Microsoft, autor de artigos acadêmicos e profissionais postados em Revistas, Instituições de Ensino e WebSistes. Meu primeiro contato com tecnologia ocorreu em 1995 após meus pais comprarem nosso primeiro computador, ano em que as portas para este fantástico mundo se abriram. Neste mesmo ano, comecei o de Processamento de Dados, naquele momento a palavra TI não existia, na verdade a Tecnologia da Informação era conhecida como Computação ou Informática, foi assim que tudo começou e desde então não parei mais, continuando nesta longa estrada até hoje. Desde 2001 tenho atuado como Database Administrator - Administrador de Banco de Dados - SQL Server em tarefas de Administração, Gerenciamento, Migração de Servidores e Bancos de Dados, Estratégias de Backup/Restauração, Replicação, LogShipping, Implantação de ERPs que utilizam bancos SQL Server, Desenvolvimento de Funções, Stored Procedure, Triggers. Experiência na Coordenação de Projetos de Alta Disponibilidade de Dados, utilizando Database Mirroring, Replicação Transacional e Merge, Log Shipping, para versões: 2000, 2005, 2008, 2008 R2, 2012 e 2014. Atualmente trabalho como Administrador de Banco de Dados no FIT - Instituto de Tecnologia da Flextronics, como também, Consultor em Projetos de Tunnig e Performance para clientes. Desde 2008 exerço a função de Professor Universitário, para as disciplinas de Banco de Dados, Administração, Modelagem de Banco de Dados, Programação em Banco de Dados, Sistemas Operacionais, Análise e Projetos de Sistemas, entre outras. Possuo titulação Oficial Microsoft MVP - SQL Server renovada desde 2007.

Um comentário em “Cinco tendências que influenciarão o mercado de segurança até 2020”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s