Retrospectiva 2018 – Um ano muito diferente na minha vida


Alô você, boa noite…

Tudo bem? Eu estou bem, mesmo após estes últimos dias de comilança (“Festas de final de ano sempre abusamos um pouco.”).

Pois bem, este não um post dedicado a tecnologias ou produtos da Microsoft, ao contrário, a muito tempo venho pensando e criando coragem para elaborar um post que conte um pouco do meu trabalho, das minhas atividades acadêmicas e profissionais, como também da minha correria como MVP e MIE Expert nas ações e atividades promovidas pela Microsoft que eu estou sempre envolvido.

Introdução

Atribui o título de Retrospectiva, mas não sei bem se este post pode ser chamado ou intitulado desta forma, mesmo assim, vou dividir e até mesmo compartilhar com vocês minha rotina realizada nos 365 que se decorreram ao longo deste ano de 2018, sabendo que o ano ainda não acabou e que alguma coisa de diferente pode acontecer, sei que você que esta neste momento lendo este post entende e compreende o que estou dizendo.

De uma forma bastante simples, vou destacar mês a mês os posts aqui compartilhados, os eventos presenciais e online que participei (alias se eu for participar de todos que recebo convite, teria que se multiplicar em três ou quatros, sinceramente falando melhor são, pois um só já é bastante chato….kkkkkkk), palestras, atividades diárias nos fóruns MSDN e TechNet, Participação Mensal no Gallery TechNet, Participação Semanal no SQLServerCentral.com, bancas de TCCs e TGs, entre demais momentos que possa julgar importante.

2018 chegou e já passou, 2019 esta pedindo passagem…

Então, vamos lá, espero que de alguma forma você possa se sentir parte da minha vida no decorrer deste post, além de uma pequeno história do que aconteceu em cada mês, vou destacar os principais posts publicados no meu blog, como também os scripts que foram disponibilizados no Gallery TechNet e outras ações de destaque em outras mídias sociais, blogs e portais de tecnologia:

Janeiro

Começo de ano não é fácil, entrar novamente na rotina, se organizar após a festas de natal e ano novo é sempre complicado, mas em 2018 tudo começou bem cedo, compra dos uniformes escolares, materiais para volta as aulas, logicamente o aniversário da minha pequena Fernanda e sua nova oportunidade profissional, este foi um mês que mudou o decorrer do 2018.

Claro que não foi somente isso, pude descansar muito, voltar a ficar 30 dias em casa após o ano de 2017 de grandes mudanças profissionais, impactos financeiros e principalmente voltar a colocar minha consultoria de volta aos trabalhos foi bastante desgastante, conflitante e temoroso, mas a vida tem que continuar e já no segundo dia de 2018 publiquei o primeiro post do ano que me trouxe uma nova oportunidade de mostrar o meu trabalho.

Destaques:

#19 – Para que serve

Dica do Mês – SQL Setup ToolSuite Introduction

Microsoft SQL Server – Audit Events – Ocorrência de Restore Database

Microsoft SQL Server – Audit Events – Ocorrência de Backup Database

Fevereiro

Segundo mês do ano, voltamos ao trabalho, novas turmas, novos alunos, novos desafios e com ele sempre algumas mudanças, dentre elas o desafio de lecionar um pouco sobre IoT e principalmente Arduino (plaquinha danada de boa, mas que eu levei um tempinho para conhecer), tirando um pouco da tensão por trabalhar com este conteúdo, outro grande obstáculo a ser superado era a ideia de organizar um evento voltado para IoT na Fatec São Roque, evento que no mês de Junho você vai saber como foi.

Não posso deixar de citar o aniversário da minha pequena Malú.

Destaques:

Material de Apoio – Fevereiro 2018

Microsoft SQL Server – Audit Events – Find Errors for Sort Warnings

Microsoft SQL Server – Audit Events – Find Errors for Missing Column Statistics

Short Scripts – Fevereiro 2018 – Transaction Log

Março

Legal, chegamos no primeiro trimestre de 2018, agora sim o ano esta começando pois o carnaval acabou e com ele os “brasileiros” começam a pensar de verdade no que vão fazer no resto do ano (este não é o meu pensamento, mas sim um fato que a cada ano fica mais evidente), deixando um pouco de demagogia e até crítica de lado, um novo desafio se apresentava no decorrer deste mês, como aumentar ainda mais a audiência e visitação do meu blog que estava passando por um momento de turbulências, foi então que no dia 01/03 resolvi “ressuscitar” a antiga sessão que estava bastante esquecida no meu blog denominada Script Challenge (uma similaridade a sessões já existentes em outros blogs dedicados ao Microsoft SQL Server).

Estava também esperançoso para retornar ao mestrado, mais isso não aconteceu da forma que eu esperava, sendo assim, decidi voltar a me dedicar ao meu blog e tentar reconquistar novos seguidores em minhas redes sociais.

Essa não foi uma tarefa muito fácil, definir um novo formato, abordagem e até mesmo algo que trouxe-se mais visitantes ao blog sem conflitar com as sessões já existentes tomou um pouco do meu tempo, mas no final das contas de seu certo e no decorrer de 2018 outros posts desta mesma sessão foram publicados e em 2019 serão mais ainda.

O mês de março já estava acabando, parecia que tudo esta tranquilo, mas um situação bem fora do comum se apresentou, recebi informações da possível existência de um farsante como usuário dos fóruns do MSDN e TechNet aqui Brasil, e neste caso eu como moderador era responsável em tentar evidenciar e reportar o fato, foi então um momento muito incomum, contatar o profissionais da Microsoft localizados em Redmond em conjunto com meu MVP Leader Glauter Januzzi afim de monitorar este usuário, situação que somente no final deste ano conseguimos resolver.

Destaques:

Script Challenge – 13 – A resposta….

Dica do Mês – Microsoft SQL Server 2017 – SQL Graph Databases

Microsoft SQL Server – Audit Events – Identifying File Shrink Events

Microsoft SQL Server – Audit Events – Auto Database Growth Information

Abril

Mês um pouco mais de tensão e receios, este é o mês que passo pelo processo de análise e renovaçã anual como MVP, todas as minhas contribuições nos últimos 12 meses são sumarizadas, computadas, analisadas e principalmente ponderadas para que estabelecer um mínimo de relevância no meu trabalho que me permita ou não ser novamente reconhecido como MVP, mas esta história eu lhe como mais no mês de Julho, o que posso lhe dizer que entre Maio de 2017 e Abril de 2018 moderei mais de 8.700 dúvidas e posts publicados nos fóruns de SQL Server no Brasil.

Outro momento importante neste primeiro quartil do ano de 2018, foi a publicação de mais uma questão minha no maior portal dedicado ao Microsoft SQL Server, o SQLServerCentral.Com, em sua sessão QotD – Question of the Day, contendo um total de 666 visualizações e respostas.

Além disso, participei presencial do MVP.Conf, primeira conferência nacional dos MVPs da Microsoft realizada em São Paulo, tive a honra de levar os alunos da Etec São Roque neste evento, foi a maior caravana de estudantes presentes, um momento muito marcante na minha vida acadêmica.

Estava me esquecendo de destacar o aniversário da minha mãe (ela merece um post exclusivo por ter me aguentado em seu ventre) e o meu no dia 28.

Destaques:

Material de Apoio – Abril 2018

#20 – Para que serve

Microsoft libera Cumulative Update #6 para SQL Server 2017 RTM

Dica do Mês – SQL Operations Studio – View as Chart

Microsoft SQL Server – Audit Events – Adding and Finding Auto Statistics

Microsoft SQL Server – Audit Events – Find Errors for Missing Join Predicates

Manage the suspect_pages Table on SQL Sever 2017

Maio

O mês de maio foi bastante tranquilo, já começamos a se organizar para o final do semestre, este foi um período de 2018 que mais me deparei com demandas profissionais, foi um momento que tive a oportunidade de atender clientes em três localidades distantes ao mesmo tempo: Rio Grande do Sul, Bahia e Paraná isso me representou uma grande oportunidade e satisfação em poder demonstrar o meu trabalho em localidades geograficamente distantes da minha localidade.

Mas nem todos os momentos foram de alegria, neste mês me deparei com uma situação que a muito anos não vivenciava, o quanto algumas “pessoas” podem ser tão desonestas, a devido a uma situação que não vou detalhar mas que marcou muito que mudei brutalmente a minha forma de negociação e prestação de serviços, e não somente isso, me fez tomar a decisão de novamente interromper minhas atividades de consultoria na área de banco de dados para um período, fui buscar me aperfeiçoar, amadurecer profissionalmente como um empreendedor e dono do seu próprio negócio, mas nada de buscar ajuda do Sebrae ou algo parecido, fui na verdade conversar com pessoas que possuem seus próprios negócios aqui em São Roque para entender como eles sobrevivem, posso dizer que foi um momento de grande aprendizado.

A primeira decisão após este período sabático, mudar o nome fantasia da minha empresa, deixando de chamar Jr-Softwares para se tornar Galvão Tecnologia, momento de muito temor pois mudar o nome ou razão social não é tão simples.

Destaques:

Short Scripts – Maio 2018

Microsoft disponibiliza atualização cumulativa 7 para o Microsoft SQL Server 2017

#21 – Para que serve

Microsoft SQL Server 2016 SP2 – Atualização Cumulativa 1 disponível

Page considered Suspect in SQL Server 2017

Microsoft SQL Server – TempDB – Number of Reads and Writes

Microsoft SQL Server – TempDB – Monitoring space used by queries

Junho

Agora sim, estamos na metade do ano, 2018 esta voando, passando rápido, você se lembra que no mês de Fevereiro eu havia comentado do evento que estava ajudando a idealizar e organizar, pois bem, ele de fato aconteceu, o chamado 1º Encontro Tecnológico de Internet das Coisas foi devidamente no dia 26/06 com a presença de diversos profissionais de tecnologia da região.

Uma nova conquista também me foi conferida no decorrer do mês de Junho, a publicação de um Script de minha autoria no portal SQLServerCentral.com em sua sessão Scripts, honra e reconhecimento que aconteceu novamente no mês de Julho com um outro Script que me permitiu aprender muito.

Destaques:

Windows 10 IoT Core Services, nova versão do Windows 10 para dispositivos inteligentes

Material de Apoio – Junho 2018

Script Challenge – 2018 – Post 14

Entering random data into a table

Microsoft SQL Server-Comparative between sparse column and non-sparse column

Microsoft SQL Server – Identificar relacionamento lógico de registros em tabelas

Julho

Estamos virando a chave do ano, entramos na segunda metade de 2018, dois trimestres já se passaram, mês que me permitiu comemorar mais um reconhecimento como MVP sendo esta a minha décima primeira renovação anual consecutiva, meu décima segundo ano no programa como MVP e a partir desta renovação o MVP de Data Platform mais antigo do Brasil.

Continuando neste mês de conquistas, tive o prazer de compor as bancas de professores avaliadores dos trabalhos de graduação dos alunos do curso de Sistemas de Informação para Internet da Fatec São Roque.

Com destacado no mês de Junho, tive o reconhecimento de ter um novo Script de minha autoria publicado no SQLServerCentral.com, script que me possibilitou a troca de conhecimento com um dos maiores profissionais de banco de dados relacional do mundo Jeff Moden , agradeço muito a ele pela oportunidade de aprender.

Destaques:

Windows Server 2019 Preview build 17709 disponível para download

Microsoft SQL Server 2017 Cumulative Update 9 disponível

Dica do Mês – Ocultando uma instância em execução do Microsoft SQL Server

Microsoft SQL Server-Creating an annual calendar with holidays

Microsoft SQL Server-Identifying indexes that present duplicate columns

User Stored Procedure for Backup of user databases

Agosto

Meu deus, o segundo semestre chegou, este é o segundo quartil do ano, estamos próximos de terceiro trimestre de 2018, e como de costume mais um desafio é colocado na minha vida, voltar a lecionar uma das disciplinas que eu não trabalhava desde 2012 conhecida por muitos como Sistemas Operacionais, mas que para o Centro Paulo Paulo no curso de sistemas para internet é denominada Servidores e seus Sistemas Operacionais, tive que voltar a estudar, lêr os bons e tradicionais livres de Andrew Stuart Tanenbaum.

Não somente isso, voltar a estudar e praticar a administração de servidores Windows Server algo que eu sempre faço, mas o desafio era trabalhar de forma prática com Suse Linux, RedHat e Ubuntu, olha foram manhã de muito estudo e práticas para conseguir entregar algo de qualidade para meus pupilos, acredito ter feito da melhor forma possível.

Por outro lado, agreguei em minha coleção de disciplinas novas, um dedicada a área de gestão e negócios que esta totalmente relacionada com Banco de Dados, disciplina que mistura dado, informação, conhecimento e tomada de decisão com as possibilidades que as empresas podem ter a partir do momento que fazem uso de um banco de dados relacional e evoluem para um Data Warehouse.

Passado alguns dias, uma boa notícia, havia sido escolhido para a disciplina de Introdução a Criptografia no Mestrado da UFSCar em Sorocaba, mas devido a questões particulares tomei a decisão de não dar continuidade ao mestrado em 2018 e buscar uma nova oportunidade em outra instituição em 2019.

Um momento muito especial neste mês de agosto, foi a oportunidade de bater um papo com o MVP Leader Glauter Januzzi em umas das suas ações com líder dos MVPs, foi um momento impar e totalmente diferente, como também, poder fazer parte das ações de tradução de produtos da Microsoft, ação que eu já havia participado nos anos de 2008, 2009 e 2010, mas que agora tinha um objetivo diferente.

Outro momento muito importante que vivenciei no dia 03/08 a oportunidade de ter participado da Bienal do Livro em conjunto com minha esposa Fernanda, e conhecer alguns dos maiores nomes do Time de Hacking e Stem da Microsoft Corporation que estavam presentes nos estandes da Microsoft na Bienal.

Para fechar o mês, mais um reconhecido a fim conferido e ofertado pela Microsoft, agora na área de Educação, pelo segundo ano seguido foi nomeado MIE Expert – Microsoft Innovative Educator Expert for 2018-2019, prêmio me permitiu ter um engajamento ainda maior na área acadêmica.

Destaques:

Material de Apoio – Agosto 2018

#22 – Para que serve

Microsoft SQL Server 2017 – Cumulative Update 10

Windows Admin Center Preview v1808 disponível

Microsoft SQL Server-transaction relationship using Transaction Log

Microsoft SQL Server – Diferença básica entre operadores Rollup e Cube

Setembro

O mês de setembro, acredito que tenha sido o mais diferente do todos os outros que havia se passado em 2018, voltei a participar das reuniões mensais de MVPs realizadas pelo Glauter Januzzi, reuniões que também participei em Outubro, Novembro e Dezembro.

Tive a oportunidade de ter o meu nome destacou em neste reunião com um curador e mantenedor dos fóruns nacionais de SQL Server tanto no MSDN e TechNet, como também, me destaquei como um dos principais MVPs envolvidos no projeto de localização e tradução do termos, frases e palavras para os novos produtos da Microsoft.

Por fim no dia 06 o aniversário do Edu e no dia 28 do João Pedro, ambos meus “pequenos” garotos.

Destaques:

Short Scripts – Setembro 2018

Microsoft oficializa a disponibilidade geral do novo Office 2019

Microsoft SQL Server Data Tools v15.8.1 para Visual Studio 2017 liberado para download

Microsoft SQL Server – Informações sobre a execução de Jobs e Steps

Microsoft SQL Server – Obtendo o histórico de execução de jobs

Outubro

Segundo quartil de 2018 se apresenta, nele continuo minha caminhada semanal de respostas e moderadores de perguntas e dúvidas aplicadas no decorrer do ano nos fóruns MSDN e TechNet Brasil dedicados ao Microsoft SQL Server, ainda mais agora com esta responsabilidade de ser um curador ou mantenedor destas plataformas, atividade que tento fazer quase que diariamente mas requer tempo, cuidado e muito sensatez para diferenciar a dúvida da profanação.

Algo um pouco fora do comum acontece neste período, recebo solicitação de alguns participantes dos Fóruns para indicação como futuros novos MVPs, uma situação bastante fora do comum e até mesmo difícil de se resolver, mas como de costume deixou bem claro que não faço indicações pois cabe a própria Microsoft identificar seus futuros representantes.

Uma outra situação que também se apresenta neste mesmo momento, é a confirmação de um usuário dos fóruns brasileiros forjando a postagens de dúvidas e respostas, ou seja, ele mesmo postava e respondia com outro perfil somente para aumentar sua pontuação e se tornar líder no ranking, situação que como eu destaquei no mês de Março, deu muito trabalho mais conseguimos comprovar que era um mal elemento.

Fora tudo isso, tive a oportunidade de realizar a única palestra presencial de 2018 na 6ª Semana da Tecnologia da Fatec São Roque, com o tema: Introdução ao Data Mining aplicado em Business para Commerce, como também, a satisfação de conhecer pessoal dois grandes profissionais conhecedores de MongoDB: Leandro Domingues e Jhonatan de Souza Soares.

Para fechar o mês publico mais uma questão do dia para o SQLServerCentral.com, esta que até o presente momento ainda não foi publicada.

Destaques:

Microsoft divulga a disponibilidade do novo Microsoft Windows Server 2019

Microsoft Hyper-V Server 2019 disponível

Script Challenge – 14 – A resposta….

Microsoft confirma desativação dos protocolos TLS 1.0 e 1.1 para Microsoft Edge e Internet Explorer em 2020

Dica do Mês – Comando Restore Database Page – Restaurando páginas de dados de uma tabela no Microsoft SQL Server

Material de Apoio – Outubro 2018

Microsoft SQL Server – Identificando as querys com maior média de consumo de CPU

Microsoft SQL Server – Identificando o consumo de CPU por Banco de Dados

Novembro

Penúltimo mês de 2018 se apresentando para fazer parte desta história, em novembro tive a oportunidade de participar nos dia 19/11 e 28/11 das bancas de avaliação dos Trabalhos de Conclusão do Curso dos alunos da Etec São Roque, momento muito especial vivido no dia 28/11 na Câmara dos Vereadores de São Roque.

Por outro lado, foi no mês de novembro que alguns sustos e medos se apresentaram, minha esposa Fernanda teve alguns problemas de saúde se agravando, consultas com Neurologista, Ginecologista foram necessárias mas graças a deus tudo correu bem e no mês de dezembro tivemos boas notícias.

O final de semestre se aproximando e com ele o final de ano, a correria começando a aumentar devido aos prazos finais de para conclusão de notas, faltas, correção de provas, trabalhos, bancas de tccs e mais um evento a ser realizado na Fatec São Roque o qual eu estava totalmente envolvido.

No finalzinho do mês, passado alguns meses desde a última consultoria, decido retornar a minhas atividades de consultor, atualizo minhas apresentações, portfólio, página da minha empresa, cadastrados nos websites do governo, coloco novamente no ar a Galvão Tecnologia e passado dois ou três dias meu telefone particular toca, e um novo cliente se apresenta.

Destaques:

Próximas versões do Windows 10 poderão ter os codinomes Vanadium e Vibranium

Nova versão do Kit de Desenvolvimento Quântico da Microsoft

Microsoft SQL Server 2019 Preview 2.1 liberado

Short Scripts – Novembro 2018

Microsoft SQL Server 2014 SP3 liberado para download

Microsoft SQL Server – Identificando as contas que estão executando os serviços

Microsoft SQL Server – Monitorando os serviços através da XP_ServiceControl

Dezembro

E ai chegamos no último mês de 2018, último trimestre, último quartil, últimos 31 dias de um ano totalmente diferente dos demais 37 que eu já havia vivido, um ano totalmente dedicado aos estudos, tanto profissionais, acadêmicos, mas principalmente pessoais e espirituais.

Os primeiros 15 dias de dezembro foram muito, mas muito intensos, final de semestre chegou, tinha mais de 120 provas, trabalhos, listas de exercícios para serem corrigidos, terem suas notas validadas e lançadas, 21 bancas de trabalho de graduação para serem assistidas, bem como, o evento que encerrava uma das minhas disciplinas, aquela que eu comecei em 2018 e me dedicar mais afinco que envolvia IoT.

Pois bem, no dia 08/12 em conjunto com meus alunos do 4º Semestre de Sistemas para Internet, realizado o 2º Encontro Tecnológico de IoT da Fatec São Roque.

Neste mesmo período de dias aconteceram o Microsoft Ignite e o MVP Day em São Paulo, mas infelizmente não tive a oportunidade de participar destes eventos.

No dia 15 aniversário do meu herói, meu pai, completou mais um aninho de vida.

Desta forma, estou aqui neste momento finalizando este post no dia 27/12 ás 02:50hrs, tendo seu início no dia 26/12 ás 23:34hrs.

Destaques:

Aproximadamente 120 milhões de brasileiros tiveram seus números de CPF expostos de forma indevida na Internet

Quatro novos tema para Windows 10

Novos ícones para o Microsoft Office 365 são apresentados

Microsoft 365 Insider Program anunciado pela Microsoft

Material de Apoio – Dezembro 2018

#23 – Para que serve

Retrospectiva 2018 – Um ano muito diferente na minha vida

Microsoft SQL Server – Monitorando – Fila de disco em tempo real

Microsoft SQL Server – Alterando o valor mínimo de Memória RAM alocada

Conclusão

Talvez você que esta lendo este post, possa se perguntar: Não seria melhor ele ter feito uma retrospectiva destacando em números os resultados obtidos ou até mesmo o que ele alcançou?

A resposta para esta dúvida ou pergunta é muito simples NÃO. 

Pois muitos vezes os números podem ser mal interpretados, ou como eu costumo dizer para meus alunos, os números podem se tornar gelados, algo sem significado ou relevância para quer os identifica, análise, julga ou interpretar.

Procurei mostrar como minha vida no decorrer deste ano foi intensa, tenho a certeza que fatos, situações ou momentos foram esquecidos ou até mesmo deixados de lado, mas talvez a relevância do que aqui foi apresentado pode ilustrar o quanto temos de afazeres, responsabilidades e momentos de grande importância que nos permitem alcançar tudo aquilo que em algum momento sonhados ou desejamos para nossas vidas.


Agradecimento

Quero agradecer em muito a sua visita, sinto-me honrado em poder compartilhar um pouco do que fiz e produzi no decorrer de ano de 2018.

Felicidades, lhe desejo um final de ano fantástico e 2019 com muita saúde e paz.

Abraços.

Anúncios

#23 – Para que serve


Olá, bom dia, tudo bem? E ai preparado para festividades de final de Ano?

Seja bem-vindo a mais um post da sessão Para que Serve, sendo este o de número 23, mais um dia de muito começando, repleto de atividades e compromissos, ainda mais hoje sexta – feira e muito próximo ao Natal.

Mesmo no ritmo de fim de ano, tenho mantido a minha rotina, acordar bem cedo, para poder aproveitar da melhor maneira possível meu precioso tempo livre, colocando em prática algo que adoro fazer, publicar um post novo em meu blog mantendo a tradição de querer renovar e compartilhar as experiências e aprendizados adquiridos em minhas atividades profissionais e acadêmicas.

No post de hoje, vou compartilhar com você que esta acessando meu blog, uma nova opção adicionada diretamente aos bancos de dados que criamos a partir do Microsoft SQL Server 2016 que nos permite que seja utilizada de forma exclusiva no nível de banco de dados ao invés de aplicar diretamente no nível de instância.

Talvez você já possa ter utilizada esta nova opção, mas tenho a certeza que muitos dos profissionais que ainda não migraram seus ambientes para versões mais novas talvez não a conheçam, estou me referindo a opção AUTOGROW_ALL_FILES, que basicamente define no nível de banco de dados (Database Level) ao contrário do que acontecia nas versões anteriores que tínhamos a necessidade de ativar a Trace Flag T1117 que aplicava esta alteração de comportamento padrão no nível de instância (Server Level).

No decorrer deste post será realizado um pequeno comparativo entre as opções AUTOGROW_ALL_FILES e AUTOGROW_SINGLE_FILE, analisando seus comportamentos padrões, tendo como base um simples bloco de código inserindo 500.000 (Quinhentas mil linhas de registros lógicos) com dados fixos.

Adianto que esta análise comparativa em nenhum momento leva em consideração características de Hardware, versão de Sistema Operacional ou uso de uma aplicação específica. Na verdade o objetivo desta simples análise é elucidar que o uso destas  opções podem influenciar na maneira que o Microsoft SQL Server utiliza um ou mais arquivos de dados de forma proporcional ou simultânea.

Sendo assim, chegou a hora de conhecer um pouco mais sobre o post de número 23 da sessão Para que serve. Mas uma vez, bem vindo ao #23 – Para que serve – Opções de Bancos de Dados – AUTOGROW_ALL_FILES versus AUTOGROW_SINGLE_FILE.

Espero que você esta animado para conhecer um pouco mais sobre esta propriedade, caso já conheça, continue lendo este post, sempre podemos aprender algo novo….


Introdução

Todo o banco de dados SQL Server tem, no mínimo, dois arquivos de sistema operacional: um arquivo de dados e um arquivo de log. Os arquivos de dados contêm dados e objetos como tabelas, índices, procedimentos armazenados e exibições.

Os arquivos de log contêm as informações necessárias para recuperar todas as transações no banco de dados, ao contrário dos arquivos de dados que podem ser agrupados em grupos de arquivos para propósitos de alocação e administração.

Os bancos de dados SQL Server possuem três tipos de arquivos, como mostrado na Tabela 1 a seguir:

Arquivo  Descrição 
Primário O arquivo de dados primário contém as informações de inicialização do banco de dados e aponta para os outros arquivos no banco de dados.
Dados do usuário e objetos podem ser armazenados neste arquivo ou em arquivos de dados secundários. Todo banco de dados possui um arquivo de dados primário. A extensão de nome de arquivo indicada para arquivos de dados primários é .mdf.
Secundário Os arquivos de dados secundários são opcionais, definidos pelo usuário, e armazenam dados do usuário.
Arquivos secundários podem ser usados para distribuir os dados entre os diversos discos, colocando cada arquivo em uma unidade de disco diferente. Além disso, caso um banco de dados exceda o tamanho máximo em um único arquivo Windows, será possível usar arquivos de dados secundários, assim, o banco de dados continuará a crescer.
A extensão de nome de arquivo indicada para arquivos de dados secundários é .ndf.
Log de transações Os arquivos de log de transações armazenam as informações de log usadas para recuperar o banco de dados. Deve haver, no mínimo, um arquivo de log para cada banco de dados.
A extensão de nome de arquivo indicada para arquivos de transação é .ldf.

Tabela 1 – Tipos de Arquivos que formam um banco de dados criado no Microsoft SQL Server.

Agora que já conhecemos os tipos de arquivos que podem compor um banco de dados, vamos conhecer um pouco sobre um outro importante recurso que esta diretamente relacionado a este post, os denominados Filegroups.

Filegroups

Quando objetos são criados no banco de dados sem especificar a qual grupo de arquivos eles pertencem, os objetos são atribuídos ao grupo de arquivos padrão. A qualquer hora, um grupo de arquivos é designado como o grupo de arquivos padrão.

Os arquivos no grupo de arquivos padrão devem ser grandes o suficientes para armazenar qualquer objeto novo alocado a outros grupos de arquivo.

O grupo de arquivos PRIMÁRIO é o grupo de arquivos padrão, a menos que seja alterado usando a instrução ALTER DATABASE. A alocação para os objetos de sistema e de tabelas permanece no grupo de arquivos PRIMÁRIO, e não no novo grupo de arquivos padrão. O SQL Server mapeia um banco de dados de um conjunto de arquivos do sistema operacional.

As informações de log e dados nunca ficam misturadas no mesmo arquivo, e os arquivos individuais são usados apenas por um banco de dados, os grupos de arquivos são conhecidos como coleções de arquivos e são usados para simplificar o posicionamento de dados e em tarefas administrativas, como operações de backup e restauração.

Crescimento de Arquivos de Dados

Ao criar um banco de dados, estamos estabelecendo o uso de uma ou mais áreas em disco rígido para alocar nossos arquivos de dados. Dentre as diversas opções e propriedades que podemos configurar no momento da criação de um novo banco de dados ou em sua alteração, nos deparamos com a propriedade FileGrowth, sendo esta responsável em estabelecer a forma ou método de crescimento que toda estrutura de arquivos de dados que formam nossos bancos deverá aplicar, escolhendo a método de rodízio (Round-Robin) na qual os arquivos vão sendo preenchidos de forma aleatória de acordo com a necessidade ou através do método Preenchimento Proporcional (Proportional Fill).

Chegou a hora de colocar a mão nos teclados, como de costume teremos um ambiente de testes a ser criado, o que será utilizado como cenário de estudos.

Criando o Ambiente

Em meu ambiente de estudos estou utilizando o Microsoft SQL Server 2017 Enterprise Edition – Cumulative Update 9 e Sistema Operacional Windows 10, fique a vontade para utilizar o melhor cenário possível dentro das suas necessidades, a partir da versão 2016 do Microsoft SQL Server.

Para realizar nossa simples prática, começaremos pela execução do Bloco de Código 1, responsável por criar a seguinte estrutura:

  • Databases: TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE; e TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES;
  • Tables: TabelaGrowSingleFile; e TabelaGrowAllFile.

Importante: Destaco que os caminhos informados para criação dos referidos bancos e seus arquivos, estão apresentados de acordo com a configuração do meu ambiente, fique a vontade para alterar de acordo com suas necessidades e configurações.

— Bloco de Código 1 —
— Criando os respectivos bancos de dados  —

— Criando o Banco de Dados TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE —
Create Database TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE
On Primary
(Name= ‘TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE_Data’,
FileName= ‘S:\MSSQL-2017\Data\TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE_Data.mdf’,
Size=10 MB,
MaxSize=4096 MB,
FileGrowth=100 MB),
(Name= ‘TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE_Data1’,
FileName= ‘S:\MSSQL-2017\Data\TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE_Data1.ndf’,
Size=10 MB,
MaxSize=4096 MB,
FileGrowth=100 MB),
(Name= ‘TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE_Data2’,
FileName= ‘S:\MSSQL-2017\Data\TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE_Data2.ndf’,
Size=10 MB,
MaxSize=4096 MB,
FileGrowth=100 MB)
Log On
(Name= ‘TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE_Log’,
FileName= ‘S:\MSSQL-2017\Log\TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE_Log.Ldf’,
Size=20 MB,
MaxSize=8192 MB,
FileGrowth=200 MB)
Go

— Criando o Banco de Dados TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES —
Create Database TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES
On Primary
(Name= ‘TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES_Data’,
FileName= ‘S:\MSSQL-2017\Data\TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES_Data.mdf’,
Size=10 MB,
MaxSize=4096 MB,
FileGrowth=100 MB),
(Name= ‘TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES_Data1’,
FileName= ‘S:\MSSQL-2017\Data\TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES_Data1.ndf’,
Size=10 MB,
MaxSize=4096 MB,
FileGrowth=100 MB),
(Name= ‘TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES_Data2’,
FileName= ‘S:\MSSQL-2017\Data\TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES_Data2.ndf’,
Size=10 MB,
MaxSize=4096 MB,
FileGrowth=100 MB)
Log On
(Name= ‘TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES_Log’,
FileName= ‘S:\MSSQL-2017\Log\TesteDatabaseAUTOGROWALLFILE_Log.Ldf’,
Size=20 MB,
MaxSize=8192 MB,
FileGrowth=200 MB)
Go

Nota: Vale ressaltar que ambos os bancos de dados estão estruturados com a mesma quantidade de arquivos de dados e log, respectivamente 3(três) arquivos de dados e somente um único arquivo de log.

Muito bem, neste momento nossos bancos de dados estão criados e ambos contendo a mesma configuração para as propriedades: Size, MaxSize e FileGrowth, como também, configurados para que o crescimento ocorra de forma aleatória para os arquivos de dados.

Vamos validar nossa estrutura através do Bloco de Código 2 apresentado abaixo, o qual vai nos permitir identificar justamente as configurações que aplicamos no momento da criação dos referidos bancos de dados:

— Bloco de Código 2 —
Select DB_NAME() AS [DatabaseName], Name, file_id, physical_name,
(size * 8.0/1024) as Size,
((size * 8.0/1024) – (FILEPROPERTY(name, ‘SpaceUsed’) * 8.0/1024)) As FreeSpace
From sys.database_files
Go

Após executar o Bloco de Código 2, o Management Studio deverá apresentar o resultado similar a ilustrado na Figura 1 para ambos os bancos de dados:
Figura 1 – Informações sobre os bancos de dados seus arquivos, tamanhos e espaço livre ocupado.

Nosso próximo passo será forçar o crescimento dos nossos arquivos para o Banco de Dados TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE, observando o comportamento que o SQL Server vai utilizar, ressalto que estaremos fazendo a criação da tabela que utilizaremos como base para inserir os dados, para tal cenário vamos utilizar o Bloco de Código 3 apresentado a seguir:

— Bloco de Código 3 —
Use TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE
Go

— Criando a Tabela TabelaGrowSingleFile —
Create Table TabelaGrowSingleFile
(Codigo Int Identity(1,1) Not Null Primary Key,
Texto VarChar(100) Default ‘Grow Single File’,
Quantidade SmallInt Default 2018,
ValoresNumericos Numeric(8,2) Default ‘2018.12’,
DataAtual Date Default GetDate()+Rand()*30)
Go

— Inserindo a massa de dados —
Insert Into TabelaGrowSingleFile Default Values
Go 500000

A partir do momento que o Bloco de Código 3 é executado, o Microsoft SQL Server em conjunto com o SQL OS, Database Engine e Storage Engine, começam a fazer uso dos arquivos de dados, distribuindo em tempo real as páginas de dados conforme o método ou técnica escolhida para preenchimento dos arquivos de dados.

Para confirmarmos a alocação e distribuição destas páginas, vamos executar o Bloco de Código 4 apresentado abaixo em uma Nova Query e observar o resultado apresentado:

— Bloco de Código 4 —
Use TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE
Go

DBCC ShowFileStats — Comando que vai apresentar a distribuição de páginas de dados entre os arquivos
Go

Observação: Execute o comando DBCC ShowFileStats durante a execução do Bloco de Código 3, para que você possa obter um resultado similar ao apresentado na Figura 2 abaixo:

Figura 2 – Resultado apresentado pelo comando DBCC ShowFileStats.

No decorrer do processamento do Bloco de Código 3, podemos novamente o Bloco de Código 2 para identificar que neste momento o Microsoft SQL Server esta fazendo uso método de preenchimento dos arquivos de dados Round-Robin, no qual ele identifica qual seria o melhor arquivo para alocar a página, para confirmar este cenário a Figura 3 ilustra o resultado obtido de mais uma execução do Bloco de Código 2:
Figura 3 – Alocação dos arquivos de dados.

Observe a mudança de valores nas colunas Size e FreeSpace, como também, suas diferenças de valores em relação ao File_ID=1 para com os File_ID = 2 e 3, são justamente estas diferenças que nos orientam a entender que o Round-Robin esta sendo utilizado.

Estamos indo bem, falta um pouco para chegarmos ao final….

Nosso próximo passo se destina a alterar a forma de preenchimento e utilização dos arquivos de dados definidos para o Banco de Dados TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES, e em seguida forçar o uso de cada arquivos e a distribuição de páginas. Vamos então executar o Bloco de Código 5 e sua sequência de passos:

 — Bloco de Código 5 —
— Alterando a definição de crescimento dos arquivos de Dados para o FileGroup Primary —
Use Master
Go

Alter Database TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES
Modify FileGroup [Primary] AUTOGROW_ALL_FILES — Definindo o crescimento proporcional   para todos os arquivos de dados —
Go

— Acessando o Banco de Dados —
Use TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES
Go

— Criando a Tabela TabelaGrowSingleFile —
Create Table TabelaGrowAllFile
(Codigo Int Identity(1,1) Not Null Primary Key,
Texto VarChar(100) Default ‘Grow All File’,
Quantidade SmallInt Default 2018,
ValoresNumericos Numeric(8,2) Default ‘2018.12’,
DataAtual Date Default GetDate()+Rand()*30)
Go

— Inserindo a massa de dados —
Insert Into TabelaGrowAllFile Default Values
Go 500000

Neste momento temos o banco de dados TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES sendo utilizando, no qual sua estrutura de arquivos esta definida para ser utilizada de forma conjunto e proporcional, ou seja, conforme a necessidade de crescimento dos arquivos de dados, ao invés de um único arquivo ser invocado e ter seu valor de crescimento definido, todos os arquivos serão envolvidos e afetados, conforme a Figura 4 a seguir ilustra:
Figura 4 – Preenchimento de todos os arquivos de dados sendo realizado com base no uso da opção Grow_All_Files.

Estamos quase lá, para finalizar nosso estudos, vamos executar o Bloco de Código 6, o qual tem a finalidade de repetir a inserção das 500.000 mil linhas de registros em cada banco de dados e posteriormente forçar um crescimento para os arquivos de dados:

 — Bloco de Código 6 —
— Acessando o Banco de Dados —
Use TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE
Go

— Inserindo a massa de dados —
Insert Into TabelaGrowSingleFile Default Values
Go 500000

— Acessando o Banco de Dados —
Use TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES
Go

— Inserindo a massa de dados —
Insert Into TabelaGrowAllFile Default Values
Go 500000

Note que para o Banco de Dados TesteDatabaseAUTOGROWSINGLEFILE o crescimento vai ocorrer no primeiro arquivo de dados e para no Banco de Dados TesteDatabaseAUTOGROWALLFILES este crescimento será aplicado a todos os arquivos, conforme apresenta a Figura 5 abaixo:
Figura 5 – Espaço ocupado pelos arquivos de dados após o crescimento ser ocorrido.

Para finalizar, compartilho a Figura 6 que apresenta a utilização dos arquivos de dados por parte do Storage Engine de acordo com o método de alocação e preenchimento dos arquivos de dados, respeitando a configuração dos bancos de dados aqui utilizados:

Figura 6 – Comparativo entre AutoGrowSingleFile versus AutoGrowAllFiles.

Importante: Observe que todos os arquivos de dados definidos para uso no banco de Dados TesteDatabaseAutoGrowAllFiles apresentam os mesmos valores para colunas Size e FreeSpace, cenário totalmente diferente para o banco de dados TesteDatabaseAutoGrowSingleFile, que ilustra a utilização de forma diferente dos arquivos de dados, no qual os arquivos File_ID=2 e 3 estão neste momento sem espaço livre, o que indica que o crescimento foi aplicado ao primeiro arquivo de dados.

Com isso, e sem mais delongas, chegamos ao final. Ufa deu um pouco de trabalho este post, como de costume, mesmo assim sempre vale a pena poder compartilhar um pouco do conhecimento e experiências adquiridas ao longo dos anos de trabalho como DBA e Professor.

Espero que você tenha gostado, eu posso dizer que sim, mas sua opinião é muito importante.


Referências

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2017/01/23/12-para-que-serve/

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/t-sql/database-console-commands/dbcc-traceon-trace-flags-transact-sql

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/t-sql/statements/alter-database-transact-sql-file-and-filegroup-options?view=sql-server-2017

https://blogs.msdn.microsoft.com/psssql/2016/03/15/sql-2016-it-just-runs-faster-t1117-and-t1118-changes-for-tempdb-and-user-databases/

https://www.brentozar.com/archive/2014/06/trace-flags-1117-1118-tempdb-configuration/

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/relational-databases/databases/database-files-and-filegroups?view=sql-server-2017

https://www.sqlshack.com/understanding-sql-server-proportional-fill-algorithm/

http://www.sqlservercentral.com/scripts/Maintenance+and+Management/30218/

Links

Caso você ainda não tenha acessado os posts anteriores desta sessão, fique tranquilo é fácil e rápido, basta selecionar um dos links apresentados a seguir:

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/08/22/22-para-que-serve/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/05/28/21-para-que-serve/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/04/12/20-para-que-serve/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/01/02/19-para-que-serve/

Conclusão

Conhecer a cada nova versão as mudanças e novidades aplicadas ao Microsoft SQL Server não é uma tarefa fácil, mas deixar de fazer uso delas pode em algum momento parecer falta de interesse ou até mesmo desconhecimento do potencial existente no produto.

Neste post, podemos conhecer esta nova opção Auto_Grow_All_Files, que nos permite aplicar uma nova maneira de orientar o SQL Server no uso, alocação e principalmente crescimento de nossos arquivos de dados, o que pode ou não impactar de forma direta na performance, contenção ou distribuição de recursos relacionados a disco rígido.

Em momento algum, o cenário aqui utilizado, muito menos a análise feita, teve o objetivo de comprovar qual forma de alocação e uso dos arquivos de dados é melhor, isso deve ser analisado para cada necessidade e ambiente.

Espero que o conteúdo aqui apresentado possa lhe ajudar a conhecer um pouco sobre como os arquivos de dados são importantes e úteis para nossos bancos, além disso, a importância de se utilizar mais de um arquivo de dados ou filegroups.

Este é o fantástico Microsoft SQL Server, que desde suas primeiras versões nos apresenta inúmeras possibilidade de se aprender, possibilitando usar o passado como fonte de inspiração para construção de um futuro melhor, por isso que a cada dia eu me apaixono ainda mais por este produto…

Vai SQL Server, Vai SQL Server….

Agradecimentos

Mais uma vez obrigado por sua ilustre visita, sinto-me honrado com sua presença, espero que este conteúdo possa lhe ajudar e ser útil em suas atividades profissionais e acadêmicas.

Um forte abraço, até o próximo post da sessão Para que serve a ser publicado no mês fevereiro de 2019.

Um grande abraço e ótima semana.

Valeu.

Material de Apoio – Dezembro 2018


Olá, muito bom dia….

Tudo bem? Estamos no mês de dezembro, mês de festividades, e os brasileiros correndo nas ruas, shoppings, comércios em geral para escolher seus presentes e lembrança de Natal, como de costume e a cada ano parece que o tempo voa e não nos damos conta de o quanto nossas vidas tem se tornado um grande roda gigante, repleta de altos e baixos em todos os sentidos.

Como de costume, estou aqui mais uma vez procurando colaborar e compartilhar com a comunidade técnica em mais um post da sessão Material de Apoio dedicado exclusivamente ao meu blog.

Espero que você esteja gostando do conteúdo aqui disponibilizado, como também, possa me ajudar a cada vez mais melhorar ainda.

O post de hoje

Seja bem-vindo a mais um post da sessão Material de Apoio, sendo o quinto e último do ano de 2018 e de número 160 no total desta sessão.

Para aqueles que já acompanham o meu blog a um certo tempo, os posts dedicados a sessão Material de Apoio, possuem o objetivo de compartilhar o conhecimento de recursos, funcionalidades e procedimentos que podemos realizar no Microsoft SQL Server.

Hoje não será diferente, estou trazendo alguns dos mais recentes scripts catalogados nos últimos meses, que atualmente estão compondo a minha galeria de códigos formada ao longo dos anos de trabalho como DBA e atualmente como Professor de Banco de Dados.

Neste post você vai encontrar arquivos relacionados com os seguintes temas:

  • Alter Database;
  • Arquivos de Dados;
  • Colunas Dinâmicas;
  • Contagem de Caracteres;
  • Data e Hora;
  • DBCC ShowFileStats;
  • DBCC ShrinFile;
  • DBCC TraceStatus;
  • Espaço em Disco;
  • Espaço Ocupado em Disco;
  • Extents;
  • FileGroups;
  • Função Char();
  • Função FileProperty;
  • Função Len();
  • Função PadIndex();
  • Função Replace();
  • Função Revert();
  • Função SubString();
  • Operador Composto;
  • Operador Like;
  • Páginas de Dados;
  • Pivot;Strings; e
  • View sys.database_files.

Espero que este conteúdo possa lhe ajudar em seus atividades profissionais e acadêmicas. Por questões de compatibilidade com a plataforma WordPress.com, todos os arquivos estão renomeados com a extensão .docx ao final do seu respectivo nome, sendo assim, após o download torna-se necessário remover esta extensão, mantendo somente a extensão padrão .sql.

Material de Apoio

A seguir apresento a relação de arquivos  selecionados:

1 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – Adicionando novos arquivos de dados.sql

2 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – Criando um Pivot com Colunas dinâmicas através da hora.sql

3 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – Invertendo a posição de palavras em uma linha.sql

4 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – Movendo páginas não alocadas, Truncando, Esvaziando e Removendo um arquivo de dados.sql

5 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – Utilizando operador Like em conjunto com Colchetes.sql

6 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – Utilizando operador composto.sql

7 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – Identificando o espaço ocupado e livre para arquivos de dados e log.sql

8 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – Simulando a contagem de um caracter específico dentro de uma string.sql

9 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – Dbcc ShowFileStats – Identificando o número de páginas alocados por extents de acordo com o filegroup.sql

10 – Material de Apoio – Dezembro – 2018 – DBCC TraceStatus – Validar as Trace Flags de inicialização habilitadas.sql

Fique a vontade para copiar, editar, compartilhar e distribuir estes arquivos com seus contatos, aproveite se possível deixe seu comentário, críticas, sugestões e observações.

Nota: Todos os arquivos disponibilizados foram obtidos ou criados com autorização de seus autores, sendo estes, passíveis de direitos autorais.

Links

Caso você queira acessar os posts anteriores da sessão, não perca tempo utilize os links listados abaixo:

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/10/30/material-de-apoio-outubro-2018/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/08/14/material-de-apoio-agosto-2018/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/06/19/material-de-apoio-junho-2018/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/04/05/material-de-apoio-abril-2018/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/02/13/material-de-apoio-fevereiro-2018/

Agradecimento

Quero agradecer imensamente a sua visita, sinto-me honrado e orgulhoso de contar com a sua presença.

Não deixe de acessar os outros posts das demais sessões, o próximo post desta sessão será publicado no mês de fevereiro, até lá, continue aproveitando cada momento da sua vida, desfrutando com muita sabedoria os momentos de galeria e também os desafios que são colocados ao seu redor.

Um forte abraço, muita saúde, sucesso e nos encontramos em 2019 (Ano Novo, vida nova e SQL Server 2019 pintando na área).

Valeu.

Microsoft SQL Server 2014 SP3 Atualização Cumulativa 1 liberada


A Microsoft informou no decorrer desta semana em seu blog SQL Server Release Services a disponibilidade da Atualização Cumulativa 1 para SQL Server 2014 SP3.

Com base, no artigo KB4470220 publicado no site de suporte, a atualização traz correções para múltiplos bugs no SQL Server 2014 SP3.

A lista com os bugs corrigidos destaca um dos mais reportados após o lançamento do Service Pack, conhecido por causar a ocorrência de resultados incorretos quando você converte o parâmetro pollinginterval de segundos para horas na System Stored Procedure sys.sp_cdc_scan, outro bug destacado se relacionado com um erro de violação de acesso no SQL Server Analysis Services durante o processamento de um banco de dados analítico.

A Atualização Cumulativa 1 para SQL Server 2014 SP3 está disponível para download em múltiplos idiomas para plataformas 32 e 64 bits, após a instalação desta atualização o Build Version será evoluído para o número: 12.0.6205.1.

A seguir destaco relação completa de atualizações disponíveis para o Microsoft SQL Server 2014 desde o seu lançamento, em destaque as mais recentes dentre elas o Service Pack 3.

SQL Server 2014 Service Pack 3 (SP3) e atualização cumulativa (CU) compilações


Nome da atualização cumulativa Versão da compilação Número da base de dados de conhecimento Dia do lançamento
SQL Server 2014 SP3 CU1 12.0.6205.1 KB4470220 12 de dezembro de 2018
SQL Server SP3 de 2014 12.0.6024.0 KB4022619 30 de outubro de 2018

SQL Server 2014 Service Pack 2 (SP2) e atualização cumulativa (CU) compilações


Nome da atualização cumulativa Versão da compilação Número da base de dados de conhecimento Dia do lançamento
SQL Server 2014 SP2 CU15 12.0.5605.1 KB4469137 12 de dezembro de 2018
SQL Server 2014 SP2 CU14 12.0.5600.1 KB4459860 15 de outubro de 2018
SQL Server 2014 SP2 CU13 12.0.5590.1 KB4456287  27 de agosto de 2018
SQL Server 2014 SP2 CU12 12.0.5589.7 KB4130489 18 de junho de 2018
SQL Server 2014 SP2 CU11 12.0.5579.0 KB4077063 19 de março de 2018
SQL Server 2014 SP2 CU10 12.0.5571.0 KB4052725 16 de janeiro de 2018
SQL Server 2014 SP2 CU9 12.0.5563.0 KB4055557 18 de dezembro de 2017
SQL Server 2014 SP2 CU8 12.0.5557.0 KB4037356 16 de outubro de 2017
SQL Server 2014 SP2 CU7 12.0.5556.0 KB4032541 28 de agosto de 2017
SQL Server 2014 SP2 CU6 12.0.5552.0 KB4019094 17 de julho de 2017
SQL Server 2014 SP2 CU5 12.0.5546.0 KB4013098 17 de abril de 2017
SQL Server 2014 SP2 CU4 12.0.5540.0 KB4010394 21 de fevereiro de 2017
SQL Server 2014 SP2 CU3 12.0.5538.0 KB3204388 19 de dezembro de 2016
SQL Server 2014 SP2 CU2 12.0.5522.0 KB3188778 17 de outubro de 2016
SQL Server 2014 SP2 CU1 12.0.5511.0 KB3178925 25 de agosto de 2016
SQL Server 2014 SP2 12.0.5000.0 KB3171021 11 de julho de 2016

SQL Server 2014 Service Pack 1 (SP1) e atualização cumulativa (CU) compilações


Nome da atualização cumulativa Versão da compilação Número da base de dados de conhecimento Dia do lançamento
SQL Server 2014 SP1 CU13 12.0.4520.0 (build mais recente) KB4019099 17 de julho de 2017
SQL Server 2014 SP1 CU12 12.0.4511.0 KB4017793 17 de abril de 2017
SQL Server 2014 SP1 CU11 12.0.4502.0 KB4010392 21 de fevereiro de 2017
SQL Server 2014 SP1 CU10 12.0.4491.0 KB3204399 19 de dezembro de 2016
SQL Server 2014 SP1 CU9 12.0.4474.0 KB3186964 17 de outubro de 2016
SQL Server 2014 SP1 CU8 12.0.4468.0 KB3174038 15 de agosto de 2016
SQL Server 2014 SP1 CU7 12.0.4459.0 KB3162659 20 de junho de 2016
SQL Server 2014 SP1 CU6 12.0.4457.0 KB3167392 30 de maio de 2016
SQL Server 2014 SP1 CU6 (preterido) 12.0.4449.0 KB3144524 18 de abril de 2016
SQL Server 2014 SP1 CU5 12.0.4439.1 KB3130926 22 de fevereiro de 2016
SQL Server 2014 SP1 CU4 12.0.4436.0 KB3106660 21 de dezembro de 2015
SQL Server 2014 SP1 CU3 12.0.4427.24 KB3094221 19 de outubro de 2015
SQL Server 2014 SP1 CU2 12.0.4422.0 KB3075950 17 de agosto de 2015
SQL Server 2014 SP1 CU1 12.0.4416.1 KB3067839 19 de junho de 2015
SQL Server SP1 de 2014 12.0.4100.1 KB3058865 4 de maio de 2015

Compilações do SQL Server 2014 atualização cumulativa (CU)


Nome da atualização cumulativa Versão da compilação Número da base de dados de conhecimento Dia do lançamento
CU14 12.0.2569.0 (build mais recente) KB3158271 20 de junho de 2016
CU13 12.0.2568.0 KB3144517 18 de abril de 2016
CU12 12.0.2564.0 KB3130923 22 de fevereiro de 2016
CU11 12.0.2560.0 KB3106659 21 de dezembro de 2015
CU10 12.0.2556.4 KB3094220 19 de outubro de 2015
CU9 12.0.2553.0 KB3075949 17 de agosto de 2015
CU8 12.0.2546.0 KB3067836 19 de junho de 2015
CU7 12.0.2495.0 KB3046038 20 de abril de 2015
CU6 12.0.2480.0 KB3031047 16 de fevereiro de 2015
CU5 12.0.2456.0 KB3011055 17 de dezembro de 2014
CU4 12.0.2430.0 KB2999197 21 de outubro de 2014
CU3 12.0.2402.0 KB2984923 18 de agosto de 2014
CU2 12.0.2370.0 KB2967546 27 de junho de 2014
CU1 12.0.2342.0 KB2931693 21 de abril de 2014

Fontes e Direitos Autorais: Suporte da Microsoft – Versões de compilação do SQL Server 2014 – 14/12/2018 – https://support.microsoft.com/pt-br/help/2936603/sql-server-2014-build-versions

Aproximadamente 120 milhões de brasileiros tiveram seus números de CPF expostos de forma indevida na Internet


Um relatório da empresa InfoArmor, destaca que um servidor Web com Apache foi descoberto em março deste ano não estava configurado corretamente e expôs online os dados armazenados nele.

Por padrão, o Apache retorna o conteúdo de um arquivo chamado index.html quando ele está presente. Se um arquivo com este nome não existe e a listagem de diretórios está habilitada, ele exibirá então os arquivos, pastas e também possibilitará seu download.

Como é possível ver na imagem abaixo do servidor configurado incorretamente, alguém deve ter renomeado o arquivo index.html para index.html_bkp, o que fez com que o servidor listasse os arquivos e pastas com tamanhos variando de 27MB até 82GB:

Números de CPF de 120 milhões de brasileiros foram expostos online

Ao abrir um dos arquivos os analistas da InfoArmor descobriram que ele continua informações como números de CPF, informações pessoais, informações militares, números de telefone, informações sobre empréstimos e endereços:

Database Tables

Ao tentar entrar em contato com o proprietário do banco de dados enquanto ainda monitorava o diretório exposto, a InfoArmor viu o arquivo de 82GB ser substituído por um arquivo .sql com 25GB.

Com base nos tipos de arquivos armazenados e nos dados contidos neles, é possível que o diretório exposto estava sendo usado para armazenar backups de bancos de dados sem perceber que eles estavam expostos online.

No final de março o servidor foi reconfigurado e os arquivos deixaram de ser expostos publicamente, não é possível afirmar por quanto tempo os arquivos ficaram expostos antes do servidor configurado incorretamente ter sido descoberto pela InfoArmor e nem se criminosos tiveram acesso aos dados.

Fontes e Direitos Autorais: BleepIngComputer – Lawrence Abrams – 12/12/2018 – https://www.bleepingcomputer.com/news/security/taxpayer-id-numbers-for-120-million-brazilians-exposed-online; e

InfoArmor – Christian Less – Special Report: InfoArmor Finds 120 Million Brazilian Identities Exposed – 12/12/2018 – https://blog.infoarmor.com/employees/infoarmor-discovers-120-million-brazilian-identities-exposed

Windows Server 2019 terá OpenSSH como recurso opcional


A Microsoft informou no início desta semana em seu blog que o cliente e servidor OpenSSH agora está disponível oficialmente como recurso opcional no Windows Server 2019, ele também está disponível no Windows 10 v1809 (o Windows 10 October 2018 Update).

A versão para Windows foi introduzida inicialmente no Windows 10 Fall Creators Update e no Windows Server v1709 como uma versão de testes:

Windows 10 Openssh 001

A partir do lançamento do Windows 10 v1803, o OpenSSH começou a ser suportado oficialmente como um recurso opcional, entretanto no Windows Server, ele começa a ser introduzida nesta nova versão do sistema operacional, mas oficialmente suportado como recurso opcional:

Windows 10 Openssh 002
Windows 10 Openssh 003

A Microsoft anunciou em 2015 que estava trabalhando para incluir o suporte nativo para OpenSSH no Windows, o SSH ou Secure Shell é uma ferramenta de linha de comando presente no UNIX e em distribuições do Linux usada para realização de conexões criptografadas a servidores remotos.

Para mais informações acesse a página do projeto Win32-OpenSSH no GitHub ou através da documentação oficial Microsoft, acessando o Microsoft Docs.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft – Windows Blogs –  / Program Manager, PowerShell Team – 12/12/2018.

Microsoft 365 Insider Program anunciado pela Microsoft


A Microsoft anunciou esta semana o Microsoft 365 Insider Program, programa que tem o objetivo de oferecer informações especificamente voltadas para o mercado corporativo sobre o Windows/Windows Server, Office e Office Server.

Ao inscrever-se para este programa, você estará recebendo todas as suas notícias da empresa, eventos e comunidade em um só lugar, bem como um caminho claro para o que vem a seguir para a colaboração, produtividade e segurança.

Use este programa Microsoft 365 Insider como parte de sua implantação para certificar-se de que você está pronto para o futuro da Microsoft.

Além disso, a partir do momento em que você realiza a sua inscrição a Microsoft, entende que você deseja fazer parte deste e demais programas, destacando que nos próximos meses, suas contribuições estarão sendo analisadas, com o objetivo de através do programa ajudar no sucesso de sua carreira, bem como, tornar o seu negócio mais competitivo.

Para se inscrever no Microsoft 365 Insider Program, utilize o link: https://insider.windows.com/pt-br/signup/microsoft-365-insider-please-sign-in/

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft – Windows Insider – 07/12/2018.

Microsoft pode estar planejando versão lite do Windows como possível concorrente do Chrome OS


Em mais um de seus diversos rumores e burburinhos, Brad Sams através do website Petri.com, informa que a Microsoft esta trabalhando no desenvolvimento de uma versão possivelmente lite para o Windows: “O Windows Lite está sendo desenvolvido pela Microsoft para competir diretamente com o ChromeOS.”

Um detalhe que chama a atenção é que esta versão pode não ter a palavra “Windows” no nome, mas nada disso foi confirmado oficialmente.

Diferente do Windows RT e do Windows 10 S, o suposto Windows Lite só rodará PWAs (Progressive Web Apps) e aplicativos baseados na Universal Windows Platform (UWP). Nada de Win32.

Esta seria finalmente uma versão do Windows totalmente “leve” e livre do código legado presente nas outras versões. Além disso, os rumores dizem que esta suposta nova versão do sistema operacional só será disponibilizada para os fabricantes de PCs.

Indícios do nome “Lite” já apareceram em alguns builds recentes do SDK do Windows, como o 18282.

Rumor: Windows Lite será concorrente direto do ChromeOS

O “real” motivo para a morte do Windows 10 S como versão separada do sistema operacional é que isto foi necessário para abrir caminho para o Windows Lite.

O objetivo da Microsoft com a suposta nova versão é criar um sistema operacional que possa ser inicializado instantaneamente, sempre conectado e compatível com diferentes arquiteturas de processadores.

Como a Qualcomm pretende anunciar uma nova geração do seu processador Snapdragon com performance superior à do Snapdragon 835, é bem possível que o novo chip seja utilizado em dispositivos com o Windows Lite.

O suposto novo sistema operacional também terá uma nova interface, mas mais uma vez é importante destacar que nada disso foi confirmado oficialmente pela Microsoft.

Fontes e Direitos Autorais: Petri.com – https://www.petri.com/what-is-windows-core-os-its-microsofts-chromebook-os-killer – 03/12/2018.

Novos ícones para o Microsoft Office 365 são apresentados


Publicado em seu canal no YouTube a Microsoft divulgou um vídeo, apresentando os novos ícones para os aplicativos do Office 365. A última grande mudança nos ícones do Office foi com o lançamento do Office 2013 anos atrás.

A Microsoft criou novos ícones para o Word, Excel, PowerPoint, OneNote, Outlook e também para outros produtos que fazem parte do Office 365 para empresas como o SharePoint, Microsoft Teams e Skype:

Microsoft apresenta novos ícones para os aplicativos do Office 365

De acordo com o anúncio da Microsoft, os novos ícones para os aplicativos do Office 365 estarão disponíveis para todas as plataformas nos próximos meses. Segundo Jon Friedman –  Head of Microsoft Office design: “Design está se tornando o coração e a alma do Office. Saiba como evoluímos nossa identidade visual para refletir as experiências simples, poderosas e inteligentes do Office 365.” Eles serão disponibilizados primeiro nos aplicativos móveis e na versão Web.

Um detalhe que chama a atenção é que o vídeo também mostra novos ícones para outros aplicativos do próprio Windows 10, como Email, Calendário, Notícias, Fotos e Calculadora.

Diferente dos ícones para os aplicativos do Office, ainda não se sabe quando os novos ícones para os aplicativos do Windows 10 estarão disponíveis.

Vídeo apresentando os novos ícones para os aplicativos do Office 365:

Sistemas visuais flexíveis que funcionam em plataformas, dispositivos e gerações.

Nossa solução do projeto era dissociple a letra e o símbolo nos ícones, criando essencialmente dois painéis (um para a letra e um para o símbolo) que nós podemos emparelhar ou separar. Isso nos permite manter a familiaridade enquanto ainda enfatizando a simplicidade dentro do aplicativo.

Separando-os em dois painéis também acrescenta profundidade, que faíscas oportunidades em contextos 3D. Através deste sistema flexível, mantemos a tradição viva enquanto suavemente empurrando o envelope.

Projetos centrados no homem que enfatizam o conteúdo e refletem a velocidade da vida moderna

Fontes e Direitos Autorais – Jon Friedman – https://medium.com/microsoft-design/redesigning-the-office-app-icons-to-embrace-a-new-world-of-work-91d72608ee8f

Quatro novos tema para Windows 10


A Microsoft disponibilizou na semana passada para download na Microsoft Store quatro novos temas para o Windows 10: Snowy Mountains, Frosty Art, Field of Poppies e Up in the Sky.

Cada tema apresenta uma grande variedade de papéis de parede, além de imagens de alta qualidade e de grande beleza.

O tema Snowy Mountains inclui 18 papéis de parede, o tema Frosty Art incui 20 papéis de parede, o tema Field of Poppies inclui 16 papéis de parede e o tema Up in the Sky também inclui 16 papéis de parede.

Clique nas imagens para baixar os quatro novos temas para o Windows 10:

Microsoft disponibiliza quatro novos temas para o Windows 10
Snowy Mountains
W10 Tema 2 De 4
Frosty Art
W10 Tema 3 De 4
Field of Poppies

W10 Tema 4 De 4Up in the Sky

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft.com.br – 03/12/2018.