Build 2019 – Os principais anúncios apresentados neste mega evento


O CEO da Microsoft, Satya Nadella, levou ao palco durante o Build 2019 à conferência da empresa um extenso discurso.

Este ano, a Microsoft apresentou aos desenvolvedores uma ampla gama de anúncios relacionados ao novo Microsoft Edge, Fluent design, e muito mais.

Top 5 announcements from Build 2019

Dentre estes diversos anúncios, alguns merecem um destaque maior, dentre eles:

O novo Microsoft Edge considerado mais privado e produtivo

Ainda relativamente cedo para abordar o desenvolvimento do novo Microsoft Edge construído como base no Chromium, mas algumas características novas já podem ser destacadas para usuários corporativos, um modo do Internet Explorer fará com que o Edge funcione com aplicativos Web herdados e sites de dentro de uma guia borda.

Esta nova versão do Microsoft Edge também terá uma nova forma de controle de como os sites podem rastreá-lo pela Web com três níveis de controles de privacidade.

 

Cortana ainda mais conversacional “falante de uma maneira mais coloquial”

Como os assistentes digitais existem atualmente, interagir com eles pode ser relativamente complicado, exigindo frases e comandos específicos para invocar uma ação, uma a uma. Microsoft está olhando para quebrar esse paradigma, integrando Cortana com nova tecnologia AI conversacional.

O resultado, segunda a Microsoft, será mais interações naturais com Cortana. O assistente digital será capaz de seguir o contexto de uma conversação ao manipular várias consultas e habilidades ao mesmo tempo, interagirando com Cortana possibilitando se sentir estivesse falando com outra pessoa.

Um novo e totalmente remodelado windows terminal “prompt-de-comando”

Windows Terminal

Na minha humilde opinião, este foi o anúncio mais sensacional, que mostra como a Microsoft esta procurando se reinventar, olhando para seu legado como fonte de inspiração para trazer novas possibilidades. Hoje a Microsoft abalou as coisas um pouco, anunciando o novo aplicativo de terminal do Windows.

Definido para lançamento em junho, o novo terminal do Windows permite que você defina temas personalizados, use guias e até mesmo usar emoji. Sim, Emoji. Se você usa o PowerShell, Windows Subsystem para Linux, ou CMD, inserindo comandos via Windows terminal deve revelar-se apenas um pouco mais divertido.

Fontes e Direitos Autorais: Dan Thorp-Lancaster – WindowsCentral.com
Leia na integra: https://www.windowscentral.com/top-5-announcements-microsoft-build-2019

Microsoft vai mudar a forma que o Windows Update trabalha


A maioria das empresas sabe que uma guerra com as pessoas que compram e usam seus produtos é uma guerra que eles não podem vencer. A Microsoft reconheceu tardiamente isso em relação às suas políticas do Windows Update. E se você está prestando atenção às mudanças na cultura corporativa em Redmond, a entrega da empresa a seus clientes não deve ser uma surpresa.

A guerra de longo prazo tem a ver com a maneira como o Windows 10 se atualiza em PCs – especificamente, as atualizações significativas duas vezes por ano, chamadas de “atualizações de recursos”, que adicionam novos recursos ao Windows. Por anos, você teve, para todos os propósitos práticos, nenhuma escolha sobre atualizar ou não; o seu PC instalou todas as atualizações automaticamente, quer você goste ou não. (Tecnicamente, você poderia contornar isso, mas não era uma opção que a maioria dos usuários escolheria; mas mais sobre isso em breve.)

Os usuários do Windows não ficaram satisfeitos com isso e por um bom motivo. Frequentemente, as atualizações de recursos foram liberadas antes de estarem prontas para o horário nobre, às vezes até causando danos a PCs e arquivos. Por exemplo, a última, a Atualização do Windows 10 de outubro de 2018, excluiu arquivos sem avisar os usuários, e esses arquivos foram perdidos para sempre. Depois, houve o fiasco do Windows 10 de abril de 2018, quando as pessoas reclamaram que ele travou seus computadores e exibiu a notória tela azul da morte.

O que muda?

Com a próxima versão, o Windows não instalará automaticamente uma atualização com novos recursos quando ela estiver disponível. Em vez disso, o Windows irá notificá-lo que está disponível, mostrando uma mensagem “Fazer download e instalar agora” e um link no painel Configurações do Windows Update. Se você não quiser instalá-lo, basta ignorar a mensagem. Se você quiser instalá-lo, clique no link e siga as instruções. E se você quiser esperar um pouco – alguns dias, algumas semanas, alguns meses – até ter certeza de que a atualização não é problemática, vá em frente e faça isso. O controle, finalmente, está em suas mãos.

Tenha em mente que você ainda terá de instalar os pequenos patches que a Microsoft emite todos os meses. Isso é porque eles geralmente são atualizações de segurança e todos devem tê-los. No entanto, a Microsoft concordou em dar a você algum controle sobre quando eles serão instalados. Você poderá atrasá-los por até 35 dias.

Fontes e Direitos Autorais:Preston Gralla, Computerworld (EUA).
Leia na integra acessando:https://itmidia.com/microsoft-se-rende-em-sua-guerra-do-windows-update-com-usuarios/