O Windows Security da Microsoft em pé de igualdade com as soluções pagas

Você não precisa mais pagar por softwares de antivírus. O Windows Defender da Microsoft, um serviço gratuito integrado ao Windows 10, agora é tão bom quanto as soluções antivírus/antimalware pagas que coletam seu dinheiro há anos.
Milhares de usuários de PC se acostumaram a pagar por software antivírus por dois motivos: boas alternativas gratuitas eram escassas, e a Microsoft ofereceu proteção mínima via Windows, cedendo a categoria ao Norton, Kaspersky e vários outros fornecedores.
Os primeiros esforços antimalware do Windows foram tão abismais que agências de teste como AV-comparatives.org e AV-test.org usaram o Defender como o nível de desempenho básico (ou seja, lixo).
Em 2019, o Windows Defender Antivirus da Microsoft, embutido no Windows 10 gratuitamente, geralmente supera os serviços pagos. O Windows agora agrupa o Windows Defender Antivirus abaixo do que chama de Segurança do Windows, que inclui o Firewall do Windows e outras ferramentas.

Não é perfeito: a incidência de “falsos positivos”, em que aplicativos legítimos são confundidos com malware, pode ser alta.
Um teste também observou que diminuiu a velocidade de um PC de baixo custo mais do que outros. Você pode decidir por si mesmo: esses “custos” são mais acessíveis do que pagar mais de US$ 60 por ano?
Por que você deve usar o Windows Defender para proteger seu PC

Duas casas de teste separadas, comparativos AV e teste AV, classificam o Windows Defender quase no topo dos produtos testados pelos dois laboratórios, é importante observar que o teste antimalware é um processo demorado. Até sites como comparativos AV usam testes automatizados que rastreiam a Web e procuram sites e URLs maliciosos, tentando reproduzir cenários do mundo real que todos nós encontraríamos em nosso trabalho diário. Os fornecedores cujos PCs acabaram comprometidos com malware incluíram grandes nomes, como McAfee e Symantec. Os mecanismos de malware e proteção estão em constante evolução.

Os comparativos AV executaram seus testes de fevereiro a maio de 2019, para demonstrar o nível “médio” de proteção ao longo do tempo. Aqui está um instantâneo das descobertas dos comparativos AV:

Por sua vez, o AV-test classificou o Windows Defender como um dos principais produtos em seu teste de grupo de antivírus de junho de 2019. O Defender capturou todos os malwares que a agência lançou, incluindo todas as amostras de “dia zero” que reproduziam testes no mundo real, com zero falso-positivo. O teste AV classificou o Defender em 6 de 6 para o teste de grupo, pontuações em que o Defender esteve no ou próximo ao roundup de abril e fevereiro de 2919 e outubro e dezembro de 2018.

Em adicional, vale destacar que o Defender obteve uma pontuação alta (com uma pontuação perfeita na atualização de junho) em termos de ataques de dia zero. Historicamente, esse foi um dos obstáculos ao Defender: a Microsoft não conseguiu reagir com rapidez e eficácia o suficiente para combater novos ataques emergentes. O sucesso repetido do Defender em testes de terceiros prova que a Microsoft superou esses obstáculos.

Excelentes opções de antivírus gratuitas podem ser adicionadas ao Defender

Ainda não esta convencido, se você deseja uma camada extra de proteção antimalware, o Defender também facilita isso. Historicamente, a execução de dois programas antivírus era considerada uma má ideia, devido a possíveis conflitos.

O Windows 10 permite executar qualquer programa antimalware que você escolher e, opcionalmente, deixar o Defender no lugar para verificar periodicamente ameaças como uma medida secundária, para isso basta realizar os seguintes passos:

  • Configurações > Atualização e segurança > Segurança do Windows e clique em Proteção contra vírus e ameaças; e
  • Role para baixo até as opções do Windows Defender Antivirus e cheque se a verificação periódica está ativada.

O Windows possui as próprias proteções gratuitas que ajudam a interromper o ransomware, incluindo o Windows Defender, além de pastas protegidas que podem ser bloqueadas e protegidas. Nada é perfeito, e ninguém pode dizer com certeza que um novo ataque não será capaz de quebrar as proteções do Windows. Mas esse argumento também se aplica aos serviços pagos.


Fontes e Direitos Autorais: PCWorld.com | Home | Tech – Mark Hachman, da PCWorld (EUA) – 05/10/2019 às 14h33.

Leia na integra acessando: https://pcworld.com.br/por-que-voce-pode-parar-de-pagar-por-softwares-de-antivirus/