Aliado ao planejamento estratégico, uso de informações coletadas por sistemas de análise podem fornecer ajuda crítica a companhias

Celso Oliveira é country manager da MicroStrategy Brasil, destaca como os dados aliados em meio à crise do coronavírus podem ajudar as empresas e seus sistemas

Image result for dados tecnologia

À medida que a pandemia de coronavírus continua a se espalhar, empresas e órgãos do setor público enfrentam o grande desafio de proteger a saúde de seus funcionários e, ao mesmo tempo, manter a eficácia operacional de seus programas de prevenção e atendimento.

Vou me ater aqui, principalmente, às entidades da área de saúde, que precisam tomar medidas proativas para reduzir o impacto da pandemia em suas operações, que são fundamentais para o bom andamento do atendimento à população. Porém, vale ressaltar que isso também se estende às empresas em geral.

Cada organização deve fazer uma avaliação da sua realidade operacional para estar preparada e se antecipar às mudanças no seu ambiente, agindo proativamente e de forma rápida em cenários como o que estamos vivenciando.

Aqui entra a importância dos dados, que são fundamentais para esse processo. As empresas que são capazes de interpretar a sua realidade a partir de informações certamente estarão mais bem preparadas para tomar as melhores decisões e, assim, se adaptarem, com êxito, a uma crise que se desenvolve rapidamente e que pode durar alguns meses.

Pelo que tenho visto e diante de alguns relatos de sucesso de nossos clientes no Brasil e no mundo, gestores que tomam decisões baseados em fatos são melhores sucedidos.

Estratégia corporativa

Image result for dados tecnologiaVamos considerar o seguinte cenário: se 50% dos funcionários de um hospital têm filhos em idade escolar e as escolas decidem fechar por vários meses, talvez os funcionários precisem ficar em casa, impedidos de prestar assistência.

Ou, se um membro da família do colaborador contrair o vírus, esse funcionário precisará ser colocado em quarentena como medida de precaução para proteger o restante da força de trabalho.

Em meio a toda essa turbulência, é fundamental que os gestores tenham uma visibilidade da empresa com dados de seus funcionários para gerenciar efetivamente a cobertura apropriada para toda a força de trabalho.

Importante: conforme a crise do coronavírus evolui, continue avaliando as condições da operação na sua empresa, analisando os dados e permanecendo ágil.

Embora a crise atual exija a separação física dos trabalhadores, a adoção de ação deliberada, fundamentada em informações baseadas em dados, permitirá que as organizações de saúde e demais órgãos públicos permaneçam conectados de novas e inovadoras maneiras e para continuar a impulsionar o sucesso no combate à pandemia e na continuidade de suas operações e de seus negócios, no caso de instituições com fins lucrativos.


Fontes e Direitos Autorais: Cio.com.br – Por Celso Oliveira – 13/04/2020.
Leia na integra acessando: https://cio.com.br/dados-como-aliados-em-meio-a-crise-do-coronavirus/

Autor: Junior Galvão - MVP

Profissional com vasta experiência na área de Tecnologia da Informação e soluções Microsoft. Pós-Graduado no Curso de Gestão e Engenharia de Processos para Desenvolvimento de Software com RUP na Faculdade FIAP – Faculdade de Informática e Administração Paulista de São Paulo. Graduado no Curso Superior em Gestão da Tecnologia de Sistemas de Informação pela Uninove – Campus São Roque. Formação MCDBA Microsoft, autor de artigos acadêmicos e profissionais postados em Revistas, Instituições de Ensino e WebSistes. Meu primeiro contato com tecnologia ocorreu em 1994 após meus pais comprarem nosso primeiro computador, ano em que as portas para este fantástico mundo se abriram. Neste mesmo ano, comecei o de Processamento de Dados, naquele momento a palavra TI não existia, na verdade a Tecnologia da Informação era conhecida como Computação ou Informática, foi assim que tudo começou e desde então não parei mais, continuando nesta longa estrada até hoje. Desde 2001 tenho atuado como Database Administrator – Administrador de Banco de Dados – SQL Server em tarefas de Administração, Gerenciamento, Migração de Servidores e Bancos de Dados, Estratégias de Backup/Restauração, Replicação, LogShipping, Implantação de ERPs que utilizam bancos SQL Server, Desenvolvimento de Funções, Stored Procedure, entre outros recursos. Desde 2008 exerço a função de Professor Universitário, para as disciplinas de Banco de Dados, Administração, Modelagem de Banco de Dados, Programação em Banco de Dados, Sistemas Operacionais, Análise e Projetos de Sistemas, entre outras. Experiência na Coordenação de Projetos de Alta Disponibilidade de Dados, utilizando Database Mirroring, Replicação Transacional e Merge, Log Shipping, etc. Trabalhei entre 2011 e 2017 como Administrador de Banco de Dados e Coordenador de TI no FIT – Instituto de Tecnologia da Flextronics, atualmente exerço a função de Professor Universitário na FATEC São Roque. CTO da Galvão Tecnologia, consultoria especializada em Gestão de TI, Administração de Servidores Windows Server, Bancos de Dados Microsoft SQL Server e Virtualização. Possuo titulação Oficial Microsoft MVP e reconhecimentos: MCC, MSTC, MIE e MTAC.