Microsoft confirma desativação dos protocolos TLS 1.0 e 1.1 para Microsoft Edge e Internet Explorer em 2020


A Microsoft anunciou no último dia 15 de outubro em seu blog que os protocolos TLS 1.0 e 1.1 no Microsoft Edge e Internet Explorer serão desativados por padrão a partir do primeiro semestre de 2020.

Estas versões do protocolo Transport Layer Security serão desativadas nas versões suportadas dos dois navegadores da empresa, conforme notificação da Microsoft, que também ressalta que 19 de janeiro de 2019 marca o 20º aniversário do TLS 1.0 – versão inaugural do protocolo para criptografia e autenticação de conexões seguras na Web

Nos últimos 20 anos, outras versões do TLS mais avançadas e seguras foram lançadas e o suporte para o TLS 1.3 em uma futura versão do Microsoft Edge já está em desenvolvimento.

Como as versões 1.0 e 1.1 deverão ser depreciadas formalmente pela IETF (Internet Engineering Task Force) no final deste ano, a recomendação é que sites migrem para as versões mais recentes do protocolo o mais rápido possível.

Preparando seus sites e organizações

Dados da SSL Labs mostram que 94% dos sites hoje já suportam o TLS 1.2 e menos de 1% das conexões feitas diariamente no Microsoft Edge usam o TLS 1.0 ou 1.1:

Microsoft desativará o TLS 1.0 e 1.1 no Microsoft Edge e Internet Explorer em 2020A Microsoft optou por anunciar bem antes que desativará o TLS 1.0 e 1.1 no Microsoft Edge e Internet Explorer para que os sites que ainda fazem uso destas versões tenham tempo suficiente para se preparar e fazer o upgrade para a versão 1.2 ou 1.3.

Esta mudança segue os semelhantes anúncios feitos pela Apple, Google e Mozilla, suporte mais seguro, suporte com melhor performance, conexões seguras, ajudando a avançar uma experiência de navegação mais segura para todos.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft – Windows.blog – 15/10/2018 –  https://blogs.windows.com/msedgedev/2018/10/15/modernizing-tls-edge-ie11/#yItMJIZHSkMwOiY3.97

Anúncios

Nova atualização para Windows 10 conhecida como RedStone 5 será lançada em outubro


A Microsoft divulgou na feira de tecnologia IFA, em Berlim, na Alemanha a data da próxima atualização do Windows 10, da Microsoft, chegará: 28 de outubro de 2018. Entretanto, espera-se que esta seja uma grande coleção de melhorias e atualizações, em vez de quaisquer novos recursos inovadores.

A Microsoft anunciou a data na última sexta-feira (31/8) durante o evento, onde a empresa também continuou sua tradição de destacar as novidades de hardware dos seus parceiros.

O ciclo de construção de atualização de outubro de 2018, também conhecido como Redstone 5, está se encerrando. Embora não se saiba qual será a versão final, a Microsoft geralmente emite várias rodadas de correções de bugs antes de decidir por uma versão “final” para liberar aos consumidores. É nesta fase que a empresa está agora.

A data que os consumidores receberão a atualização é desconhecida. A Microsoft originalmente lançou a versão “final” da sua atualização mais recente do Windows 10 em 10 de abril de 2018. À época, descobriu bugs que levaram a eventual liberação para o último dia possível, 30 de abril.

Normalmente, os Windows Insiders recebem a compilação “final” um pouco antes. É provável que a Microsoft promova a próxima grande atualização para Insiders para testes finais em meados de setembro. Isso daria à Microsoft várias semanas para analisar seus dados de telemetria e decidir se sua versão “final” é, de fato, definitiva.

Fontes e Direitos Autorais: Mark Hachman, da PCWorld (EUA) – 03/09/2018.

Windows Admin Center Preview v1808 disponível


A Microsoft publicou em seu blog algumas novidades sobre o Windows Admin Center Preview v1808, disponibilizado nesta semana para os participantes do Windows Insider Program e do Windows Insider Program for Business.

Caso você ainda não o conheça, o Admin Center (ex-Project Honolulu) é uma experiência flexível e instalada localmente que possibilita o gerenciamento do Windows Server usando o navegador, através desta nova plataforma de gerenciamento da Microsoft, você terá a possibilidade de substituir diversas soluções de gerenciamento e configuração, como snap-ins do Microsoft Management Console, o Server Manager do Windows Server, o Gerenciador de Tarefas, entre outras possíveis soluções nativas ou de terceiros.

Há Microsoft informa que está implementando uma nova infraestrutura para suportar futuros cenários de gerenciamento e para melhorar a experiência com cenários híbridos do Azure Site Recovery e Azure Update Management.

Outra grande novidade, se relaciona com as configurações de servidor, como variáveis de ambiente, área de trabalho remota e configurações de RBAC (Role-based access control), esta a partir deste preview disponíveis como uma ferramenta separada na lista de ferramentas do gerenciador do servidor no Admin Center Preview.

As configurações do host para o Hyper-V também estão disponíveis em servidores “standalone” e clusters Hyper-V habilitado, incluindo também que as configurações do host para o Hyper-V em um cluster possam realizar mudanças de configurações em todos os nós ao mesmo tempo sem necessitar de qualquer tipo de configuração individual.

Em relação aos recursos de Máquinas Virtuais, o Windows Admin Center Preview v1808, possui agora uma uma nova seção com opções de segurança para as VMs:

Novidades no Windows Admin Center Preview v1808

O Windows Admin Center Preview v1808 apresenta uma nova ferramenta Apps & Features, que permite que os administradores gerenciem remotamente componentes instalados no Windows.

Durante a conexão a um cliente com Windows 10, a ferramenta carregará os aplicativos instalados (Microsoft Store e Win32) e recursos que podem ser habilitados/desabilitados. Durante a conexão a um servidor, você verá apenas os aplicativos:

Winadc 1808 02
Lista de aplicativos catalogados pelo Admin Center.

A ferramenta pode ser instalada a partir da lista de extensões disponíveis no gerenciador de extensões.

Além das novidades mencionadas acima, esta versão Preview traz versões atualizadas de algumas ferramentas como o Agendador de Tarefas, melhorias no suporte para o compartilhamento de arquivos, entre outros ajustes.

Para saber mais sobre as novidades apresentadas neste novo preview, acesse: https://blogs.windows.com/windowsexperience/2018/08/14/announcing-windows-admin-center-preview-1808/#IafcvibYoKufKGG0.97

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft – https://docs.microsoft.com/en-us/windows-server/manage/windows-admin-center/understand/what-is

Microsoft adquire PlayFab, fornecedora de serviços de backend para jogos em na nuvem


No final do mês de janeiro a Microsoft realizou a compra e aquisição da empresa PlayFab,  fornecedora de plataforma de serviços backend para construir, desenvolver e lançar jogos conectados à nuvem, conforme anúncio feito por Kareem Choudhry.

Como Satya Nadella, nosso CEO, observou na reunião anual de acionistas: “Estamos nos mobilizando para seguir nossa ampla oportunidade em um mercado de mais de 100 bilhões de jogos. Isso significa ampliar nossa abordagem sobre como pensamos os jogos de ponta a ponta, como começá-los e a maneira que estão sendo criados e distribuídos, e como são jogados e visualizados.”

Mais de 1 bilhão de pessoas jogam videogame, alimentando uma indústria próspera cujo ecossistema está evoluindo e crescendo rapidamente. Muitos setores estão mudando para a nuvem inteligente, e essa tendência é verdadeira também na área de jogos. Isso significa que um número crescente de desenvolvedores procura criar jogos conectados para dispositivos móveis, PCs e consoles, que tenham ênfase nas operações pós-lançamento. No entanto, o custo e a complexidade de alcançar esse resultado por meio de ferramentas e tecnologias personalizadas do servidor são altas, e a PlayFab oferece aos desenvolvedores um modelo atraente que varia naturalmente com os jogadores de seus games.

Os serviços de backend da PlayFab reduzem as barreiras do lançamento para os desenvolvedores de jogos, oferecendo soluções de desenvolvimento com bom custo-benefício para estúdios grandes e pequenos, que escalam seus jogos e os ajudam a engajar, reter e rentabilizar os jogadores. A PlayFab permite que os desenvolvedores usem a nuvem inteligente para criar e operar jogos, analisar dados e melhorar as experiências gerais dos títulos.

A plataforma PlayFab é um complemento natural do Azure para jogos (Visite azure.com/gaming para mais informações). O Azure, disponível localmente em 42 regiões em todo o mundo, fornece infraestrutura de servidores de primeira linha, permitindo que os criadores se concentrem na construção de ótimos jogos com alcance global. Para os jogadores, isso leva a um grau de inovação mais alto e rápido, além de melhores experiências.

Incorporar a experiência da PlayFab, a crescente rede de desenvolvedores de jogos e a poderosa plataforma de jogo como serviço em nossa oferta de produtos é um passo importante para os jogos na Microsoft. A PlayFab atendeu mais de 700 milhões de jogadores e atualmente abriga mais de 1.200 jogos de empresas como Disney, Rovio e Atari. Sua plataforma de jogos inclui alguns dos títulos mais proeminentes do setor, como “Idle Miner Tycoon”, “Angry Birds: Seasons” e “Roller Coaster Tycoon Touch”.

Juntos, o Azure e a PlayFab vão liberar ainda mais o poder da nuvem inteligente para o setor de jogos, permitindo que os desenvolvedores e gamers apreciem em todo o mundo.”

As ferramentas da PlayFab são projetadas para ser usadas por desenvolvedores de jogos em todas as plataformas (móveis, PC e console). Essa aquisição amplia os investimentos e o trabalho que fizemos no Microsoft Azure para fornecer uma plataforma de nuvem de primeira linha para o setor de jogos.

Microsoft anuncia a compra da PlayFabPara mais informações sobre a PlayFab, acesse um post no blog de James Gwertzman, CEO e co-fundador.

Fontes e Direitos Autorais: 

Microsoft Virtual Academy – Novo treinamento sobre noções básicas do Windows Server 2016


Nos últimos dias a Microsoft adicionou a sua biblioteca de cursos on-line disponibilizados no Microsoft Virtual Academy, um novo curso dedicado exclusivamente ao Windows Server 2016, trata-se do curso de Noções Básicas, focado em profissionais, estudantes e entusiastas que querem conhecer um pouco mais sobre o sistema operacional da Microsoft utilizado em servidores.

A Microsoft Virtual Academy (ou MVA) oferece treinamento online da Microsoft realizado por especialistas para ajudar os tecnólogos a aprender constantemente, com centenas de cursos em múltiplos idiomas. A MVA é gratuita e o serviço inteiro é hospedado no Microsoft Azure. Além dos treinamentos, ela também oferece para download diversos ebooks gratuitos.

O treinamento é dividido em seis módulos que apresentam a versão 2016 do Windows Server, que foi lançada em setembro de 2016 durante a conferência Ignite e disponibilizada oficialmente em outubro do mesmo ano.

O Treinamento

O primeiro módulo centra-se na instalação do novo sistema operacional e na comparação da funcionalidade de diferentes versões.

No segundo módulo, são apresentadas as novas funções na área de identidade. O terceiro módulo apresenta os novos recursos da rede.

O módulo 4 fornece uma visão geral dos novos recursos e melhorias na memória. No quinto módulo, são apresentadas as novas funções no campo da virtualização. Após uma pequena introdução ao Hyper-V, também é mostrado como criar e configurar máquinas virtuais.

No último módulo, a Microsoft aborda os contêineres que fornecem uma extensão da virtualização.

Treinamento gratuito: Noções básicas sobre o Windows Server 2016
O treinamento é dividido em seis módulos que apresentam a versão 2016 do Windows Server, que foi lançada em setembro de 2016 durante a conferência Ignite e disponibilizada oficialmente em outubro do mesmo ano

Módulos do treinamento gratuito Noções básicas sobre o Windows Server 2016:

01 | Introdução ao Windows Server 2016
O primeiro módulo se concentra na instalação do novo sistema operacional e na comparação da funcionalidade de diferentes versões.

02 | Serviços de diretório do Windows Server 2016
No segundo módulo, são apresentadas as novas funções no campo da identidade.

03 | Serviços de rede no Windows Server 2016
No terceiro módulo você receberá uma introdução às novas funções na rede.

04 | Soluções de armazenamento do Windows Server 2016
Este módulo fornece uma visão geral dos novos recursos e melhorias de memória.

05 | Virtualização do Windows Server 2016
No quinto módulo são apresentadas as novas funções no campo da virtualização.

06 | Windows Server 2016 Container Basics
O último módulo tem como foco os contêineres.

Para maiores informações e acesso ao treinamento clique aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft.com – 05/02/2018.

Microsoft apresenta o Windows Desktop Application Program, sua nova ferramenta de análise para desenvolvedores


A Microsoft apresentou no último dia 23 o Windows Desktop Application Program, uma nova ferramenta online de análise voltada para desenvolvedores. Com ela os desenvolvedores podem visualizar e analisar detalhes sobre a performance de seus aplicativos, ocorrência de falhas, popularidade com os usuários e mais.

De posse dos dados obtidos pela ferramenta os desenvolvedores também podem monitorar e priorizar correções e monitorar a distribuição dos aplicativos. Os desenvolvedores interessados no Windows Desktop Application Program podem fazer o login com uma conta da Microsoft e registar seus certificados.

Desenvolvedores que já possuem uma conta no Windows Dev Center podem optar pelo acesso ao programa acessando a página Programs nas configurações da conta.

Mais detalhes, incluindo um vídeo que oferece uma visão geral da ferramenta, podem ser encontrados no post com o anúncio da Microsoft:

Microsoft anuncia o Windows Desktop Application Program, sua nova ferramenta para desenvolvedores


Fontes e Direitos Autorais: 23/01/2018 – Windows Blog –
https://blogs.windows.com/buildingapps/2018/01/23/introducing-windows-desktop-program-desktop-application-analytics/#KQ6MPa29QL8XEJsx.97

Microsoft Visual Studio 2017 v15.6 Preview 2 e Visual Studio for Mac Version 7.4 Preview disponíveis


A Microsoft anunciou a disponibilidade do Visual Studio 2017 v15.6 Preview 2. A versão Preview 1 original foi disponibilizada no dia 7 de dezembro de 2017.

De acordo com o changelog publicado aqui pela Microsoft, o Visual Studio 2017 v15.6 Preview 2 traz correções para múltiplos bugs, opções de depuração agora estão disponíveis para Embedded ARM GCC.

Esta nova versão Preview também traz uma extensa lista de melhorias no suporte para Visual C++, o instalador do Visual Studio foi melhorado e agora quando você instalá-lo pela primeira vez ou atualizá-lo via Web você verá um processo de instalação mais transparente:

Microsoft Visual Studio 2017 v15.6 Preview 2

O Preview 2 também inclui o suporte parta navegação por fontes descompiladas. Habilite isto acessando Tools > Options > Text Editor > C# > Advanced > Enable navigation to decompiled sources:

A lista completa com todas as novidades nesta versão Preview pode ser vista no link acima.

Desenvolvedores interessados podem fazer o download do Visual Studio 2017 v15.6 Preview 2 aqui ou podem utilizar o link fornecido na página com o changelog.

Fontes e Direitos Autorais: The Visual Studio Blog – 10/01/2018.

Microsoft disponibiliza o SQL Server 2017 CTP 2.0


A Microsoft anunciou nesta semana em seu blog a disponibilidade no TechNet Evaluation Center do SQL Server 2017 CTP 2.0, a versão de testes pública mais recente do novo SQL Server.

Performance inigualável
Faça consultas até 100 vezes mais rápido do que o disco com columnstore in-memory e transações até 30 vezes mais rápido com OLTP in-memory.

Menos vulnerável
Melhore a segurança com criptografia em repouso e em movimento. O SQL Server é o banco de dados menos vulnerável nos últimos sete anos no banco de dados de vulnerabilidades do NIST.

Inteligência em tempo real
Obtenha insights transformadores com até 1 milhão de previsões por segundo usando o Python interno e a integração da linguagem R e obtenha o BI móvel completo em qualquer plataforma.

Qualquer aplicativo, em qualquer lugar
Crie aplicativos modernos usando quaisquer dados e qualquer linguagem, na infraestrutura local e na nuvem.

Microsoft disponibiliza o SQL Server 2017 CTP 2.0Faça o download do SQL Server 2017 CTP 2.0
O SQL Server 2017 CTP 2.0 para Windows (64 bits) está disponível para download aqui como uma imagem ISO e como um arquivo CAB nos seguintes idiomas: Inglês, alemão, espanhol, japonês, italiano, francês, russo, chinês simplificado, chinês tradicional, português (Brasil), coreano.
As versões para Linux, Docker, Azure e Mac OS estão disponíveis aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com.br – 20 abr 2017 | 9:40 am.

Novidades no Windows 10 Creators Update


Confira neste artigo algumas novidades no Windows 10 Creators Update (ou Windows 10 v1703), que foi lançado oficialmente hoje pela Microsoft.

Novidades no Windows 10 Creators Update

Uma das novidades no Windows 10 Creators Update é o suporte para conteúdo 3D. Esta atualização do Windows 10 inclui o novo aplicativo Paint 3D.

O aplicativo é baseado na Universal Windows Platform e além dos recursos básicos de edição de imagens e desenho, ele traz o suporte para criação de formas em 3D e interface otimizada para uso com telas sensíveis ao toque.

O aplicativo também suporta recursos “tradicionais” como recorte de imagens, inserção de textos, criação e formas 2D e outros.

Novidades no Windows 10 Creators Update

Com o Windows 10 Creators Update, o suporte para conteúdo 3D também estará presente no Microsoft Edge e no PowerPoint.

Os usuários poderão inserir objetos 3D em slides do PowerPoint e também é possível usar o zoom para visualizar detalhes específicos dos objetos.

No caso do Microsoft Edge, o HoloLens poderá utilizado para navegar por conteúdo 3D no navegador. Com o HoloLens, os objetos poderão ser “movidos” para fora do navegador para facilitar a interação.

Objetos em 3D também poderão ser obtidos em sites como o remix3d.com e através do próprio aplicativo Paint 3D.

Já que falamos em conteúdo 3D e HoloLens, o Windows 10 Creators Update traz a plataforma Windows Mixed Reality (ex-Windows Holographic). Com ela o sistema operacional suportará realidade aumentada com dispositivos como o HoloLens e realidade virtual com dispositivos que custarão a partir de US$ 299.

Isto significa que os fabricantes interessados em criar experiências de realidade virtual agora poderão usar o Windows 10 como plataforma para seus dispositivos.

Usuários com dispositivos compatíveis poderão usar o aplicativo Mixed Reality Portal como ponto de partida para a plataforma Windows Mixed Reality.

O Windows 10 Creators Update também traz diversas melhorias na experiência de instalação e atualização do sistema operacional. Durante a instalação “limpa” do Windows 10 com o Creators Update, a assistente pessoal Cortana poderá guiar o usuário durante algumas etapas do processo. Ela também suportará comandos de voz nesta etapa.

No caso da experiência de atualização, as novidades no Windows 10 creators Update incluem diversas novas opções para o agendamento da instalação das atualizações.

Por exemplo, você poderá reiniciar e instalar a atualização imediatamente, especificar exatamente quando a atualização será instalada e o PC reinicializado ou poderá clicar no botão Snooze, que interromperá o processo de atualização completamente por três dias caso você precise usar o PC de forma ininterrupta neste período:

Além disso, a seção Horário ativo foi melhorada para que o Windows não instale a atualização durante um horário que o usuário precisa do PC pronto para uso:

As atualizações precisarão de menos reinicializações do que no Windows 10 atual e os download das atualizações não causará mais um grande impacto na performance do PC.

As opções avançadas do Windows Update na edição Pro do sistema operacional também foram atualizadas e agora trazem mais opções:

Para quem usa o PC durante a noite, o Windows 10 inclui a nova opção Luz noturna. Esta opção ajuda a reduzir a emissão de luz azul quando o usuário utiliza o PC.

O usuário também pode definir quando a opção Luz noturna será ativada automaticamente (do início da noite ao início da manhã ou em um horário específico):


Sobre o Microsoft Edge, uma das novidades no Windows 10 Creators Update é o suporte nativo para ebooks no formato ePUB. O navegador suporta tanto livros protegidos, como os comprados através da Windows Store*, como os obtidos através de outras fontes:

*Disponibilidade pode variar dependendo da região.

O Microsoft Edge também traz diversas melhorias na navegação, como o suporte para visualização de abas abertas sem sair da atual e o suporte para “reserva de guias”.

Os usuários podem acessar as guias abertas clicando no botão “Mostrar visualizações de guias” :


Já a “reserva de guias” permite que você separe um conjunto de sites para visualização posterior. Para fazer isso, abra os sites que você quer separar e clique no botão “Reservar estas guias”:

Os sites que você separou poderão ser acessados clicando no botão “Guias que você reservou” e depois em “Restaurar guias”:


Na parte de segurança, o navegador traz o Windows Defender Application Guard, que ajuda a proteger o PC contra sites maliciosos e certos tipos de ataques na Web.

As empresas podem ativar este recurso, que utiliza tecnologia de virtualização, com Editor de Política de Grupo Local no Windows 10 Enterprise:

Para os gamers, o Windows 10 Creators Update traz a nova categoria Jogos no aplicativo Configurações:

Nela eles podem encontrar todas configurações relacionadas a jogos, incluindo DVR (para captura de imagens e gravações de vídeos de jogos), Barra de jogo, Streaming de jogos e o Modo de Jogo, que otimiza o Windows 10 para oferecer melhor performance durante as partidas:

O Windows 10 Creators Update introduziu a Central de Segurança do Windows Defender, que basicamente reúne as opções de segurança e outros recursos relacionados em um só lugar.

Se o usuário tiver uma solução antivírus de terceiros, a Central oferecerá acesso rápido e também oferecerá a opção para habilitar a verificação periódica do Windows Defender, que oferecerá uma camada extra de proteção:

Para as empresas, o Windows 10 Creators Update introduz diversas novidades no Windows Defender Advanced Threat Protection. Confira algumas delas aqui.

Sobre as melhorias com foco na privacidade,� confira este post da Microsoft.

Os usuários da plataforma de virtualização Hyper-V agora poderão utilizar o novo assistente para criação rápida de máquinas virtuais, o que agilizará o processo caso seja necessário criar múltiplas máquinas virtuais rapidamente.

Para abrir o assistente basta clicar em “Criação Rápida” no Gerenciador do Hyper-V:

Outras novidades no Windows 10 Creators Update incluem:

– Barra de endereços no Editor do Registro:

– Touchpad virtual:

– Mais opções de cores para personalização da interface:

– Suporte para download de temas na Windows Store:

– Suporte para pastas de aplicativos no menu Iniciar:

– Mais opções de personalização para o menu Iniciar:

– Bloqueio dinâmico:

– Sensor de armazenamento:

Estas são apenas algumas das novidades no Windows 10 Creators Update. A Microsoft já começou os trabalhos na próxima grande atualização do Windows 10, que é conhecida pelo codinome Redstone 3 e deve ser lançada até o final deste ano.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com  –

Microsoft lança o Windows 10 Creators Update


A Microsoft lançou hoje, 11 de abril, o Windows 10 Creators Update, terceira grande atualização para o novo sistema operacional da empresa.

A primeira, conhecida pelo codinome Threshold 2 (ou Windows 10 v1511), foi lançada em novembro de 2015. Já a segunda, conhecida como Windows 10 Anniversary Update (ou Windows 10 v1607) foi lançada em agosto de 2016.

Lançamento do Windows 10 Creators Update

O Windows 10 Creators Update, conhecido oficialmente como Windows 10 v1703, poderá ser obtido gratuitamente via Windows Update a partir desta terça-feira.

Ele também está disponível desde o dia 5 através do novo Assistente de Atualização e da Media Creation Tool, uma ferramenta que pode ser utilizada para a criação de uma nova mídia de instalação (ISO, DVD ou pendrive) e para atualização de uma instalação existente do Windows 10.

Microsoft lança o Windows 10 Creators Update

As ISOs do Windows 10 Creators Update também já estão disponíveis para os assinantes da MSDN e uma versão de avaliação do Windows 10 Enterprise v1703 pode ser obtida no TechNet Evaluation Center.

Sobre o Windows Update, é importante destacar que nem todos receberão a atualização imediatamente com este método. A disponibilidade terá início globalmente hoje para PCs, mas algumas regiões devem receber a atualização antes de outras. Já o Windows 10 Mobile Creators Update será lançado no dia 25 de abril.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com  –

Azure SQL Data Warehouse agora está disponível em 27 regiões


A Microsoft anunciou nesta semana em seu blog que o Azure SQL Data Warehouse agora está disponível em 27 regiões em todo o mundo.

As quatro novas regiões onde o banco de dados está disponível são: Germany Central, Germany Northeast, Korea Central e Korea South.

Em setembro de 2016 a empresa anunciou a disponibilidade no Brasil e em mais três regiões (North Europe, Japan East e Australia Southeast), elevando o total de regiões  época para 18.

Azure SQL Data Warehouse

De acordo com a Microsoft, o Azure SQL Data Warehouse é um banco de dados baseado em nuvem e expansível com capacidade de processar volumes imensos de dados, relacionais e não relacionais. Criado em arquitetura MPP (processamento paralelo maciço), o SQL Data Warehouse pode lidar com sua carga de trabalho corporativa.

– Combina o banco de dados relacional do SQL Server com os recursos de expansão na nuvem do Azure. Você pode aumentar, diminuir, pausar ou retomar a computação em segundos. Você economiza custos expandindo a CPU quando for necessário e cortando o uso durante os horários de pico.

Azure SQL Data Warehouse agora está disponível em 27 regiões

– Aproveita a plataforma do Azure. É fácil de implantar, apresenta uma manutenção tranquila e é totalmente tolerante a falhas graças aos backups automáticos.

– Complementa o ecossistema do SQL Server. Você pode desenvolver com o T-SQL (Transact-SQL) do SQL Server e ferramentas conhecidas.

Saiba mais sobre o Azure SQL Data Warehouse aqui e confira os preços clicando aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com –

Microsoft SQL Server 2016 Express já está disponível


Com o lançamento do SQL Server 2016 nesta semana, a Microsoft também disponibilizou para download no Microsoft Download Center o SQL Server 2016 Express.

O Microsoft SQL Server 2016 Express é uma edição gratuita e com muitos recursos do SQL Server 2016. Esta versão é ideal para aprender, desenvolver e capacitar aplicativos Web, para desktops e para servidores de pequeno porte, bem como para redistribuição por ISVs.

LocalDB (SqlLocalDB)
• O LocalDB é uma versão simples do Express que tem todos os recursos de programação, é executado no modo de usuário, tem uma instalação rápida e sem configuração e uma lista pequena de pré-requisitos. Use essa opção se você precisar de uma maneira simples de criar e trabalhar com bancos de dados a partir do código. Ele pode ser agrupado com ferramentas de desenvolvimento de aplicativos e bancos de dados, como o Visual Studio, ou inserido em um aplicativo que necessite de bancos de dados locais.

Express (SQLEXPR)
• A edição Express inclui apenas o mecanismo de banco de dados do SQL Server. Mais indicado para aceitar conexões remotas ou administrar remotamente.

Express com Advanced Services (SQLEXPRADV)
• Esse pacote contém todos os componentes do SQL Server Express, incluindo a versão completa do SQL Server Management Studio. Este pacote inclui a Pesquisa de Texto Completo e o Reporting Services.

Faça o download do SQL Server 2016 Express

O SQL Server 2016 Express está disponível para download gratuitamente aqui. Esta versão é compatível com o Windows 10, Windows 7 SP1, Windows 8, Windows 8.1, Windows Server 2008 Windows Server 2008 R2, Windows Server 2008 R2 SP1, Windows Server 2012 e Windows Server 2012 R2.

Outros requisitos incluem processador Intel com 1GHz ou mais rápido, mínimo de 512MB de memória RAM e pelo menos 4.2GB de espaço livre em disco.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com – Sid Vicious @ 2 jun 2016 | 8:45 am

Participe do evento online Live Migration na Nuvem


A Microsoft realizará no próximo dia 31 de maio o evento online Live Migration na Nuvem, que trará palestras relevantes de especialistas em cloud, containers e soluções Open Source do mercado mundial e nacional.

Entenda como movimentar dinamicamente seus ambientes entre diferentes provedores de nuvem sem downtime e perda de dados, além de aprender como solucionar os principais problemas de DevOps utilizando Live Migration por meio de exemplos práticos de implementação de soluções.

O evento será realizado no dia 31 de maio e das 19:30 às 22:30. Mais detalhes podem ser encontrados aqui.

Participe do evento online  Live Migration na Nuvem Participe do evento online Live Migration na Nuvem - {focus keyword}

A Microsoft realizará no próximo dia 31 de maio o evento online Live Migration na Nuvem, que trará palestras relevantes de especialistas em cloud, containers e soluções Open Source do mercado mundial e nacional

Agenda do evento Live Migration na Nuvem

19h30 – Abertura

O novo mundo dos containers – Osvaldo Daibert
Especialista em desenvolvimento de aplicações para nuvem na Microsoft abordará a mudança radical pela qual a forma de desenvolvimento de software está passando. Seja em aplicações hospedadas em nuvens PaaS ou IaaS, os containers e microservices são os alicerces dessa mudança, ajudando a movimentar o novo modelo de integração entre Profissionais de IT e Desenvolvedores.

Containers as a Service (CaaS) – Alessandro Jannuzzi
Gerente de inovações e novas tecnologias da Microsoft Brasil explanará o assunto Container como Serviço, mostrando como o Azure Container Service otimiza a configuração de tecnologias e ferramentas Open Source, como Mesosphere DCOS na plataforma de nuvem. Abordará algumas features deste, como a portabilidade para recipientes e configuração de aplicativo.

Live Migration com Jelastic – Ruslan Synytsky
CEO e fundador da Jelastic, empresa que entrega DevOps com orquestração de containers apresentará como algumas das principais questões DevOps podem ser resolvidas utilizando a opção de Live Migration, e como implementar esta solução, de forma que sua migração seja tranquila e altamente automatizada. Veremos como mover uma aplicação da nuvem AWS para o Microsoft Azure, sem paradas e sem perda de dados!

Q&A
Tire suas dúvidas com os palestrantes do evento Live Migration na Nuvem.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com

Microsoft disponibiliza o SQL Server 2016 RC2


A Microsoft disponibilizou hoje para download o SQL Server 2016 RC2 (Release Candidate 2), versão de testes mais recente do novo SQL Server.

Microsoft disponibiliza o SQL Server 2016 RC2

A Microsoft disponibilizou hoje para download o SQL Server 2016 RC2 (Release Candidate 2), versão de testes mais recente do novo SQL Server

Benefícios do SQL Server 2016

• O desempenho aprimorado in-memory fornece transações 30 vezes mais rápidas, consultas 100 vezes mais rápidas do que bancos de dados relacionais baseados em disco e análises operacionais em tempo real.

• A nova tecnologia Always Encrypted ajuda a proteger seus dados parados e em movimento, no local e na nuvem, com chaves mestras no aplicativo, sem alterações no aplicativo.

• A tecnologia Stretch Database mantém mais dados históricos de seus clientes ao seu alcance ao ampliar de forma transparente seus dados OLTP quentes e frios ao Microsoft Azure de maneira segura sem alterações no aplicativo.

• Análises avançadas internas fornecem a escalabilidade e os benefícios de desempenho de criar e executar seus algoritmos de análise avançados diretamente no principal banco de dados transacional do SQL Server.

• Insights comerciais por meio de visualizações sofisticadas em dispositivos móveis com aplicativos nativos para Windows, iOS e Android.

• Simplifica o gerenciamento de dados relacionais e não relacionais ao consultar ambos com T-SQL usando o PolyBase.

• Backups híbridos mais rápidos, alta disponibilidade e cenários de recuperação de desastres para armazenar em backup e restaurar seus bancos de dados locais no Microsoft Azure e colocar secundários do SQL Server AlwaysOn no Azure.

Faça o download do SQL Server 2016 RC2

O SQL Server 2016 RC2 está disponível para download no Centro de Avaliação TechNet como um arquivo ISO e como um arquivo CAB para plataforma 64 bits nos seguintes idiomas: chinês (simplificado), chinês (tradicional), inglês, francês, alemão, italiano, japonês, coreano, português (Brasil), russo e espanhol.

LEIA
Mozilla Firefox v43.0.4

Evento de lançamento do SQL Server 2016 no Brasil

A Microsoft abriu recentemente as inscrições para o evento de lançamento do SQL Server 2016, que será realizado no próximo dia 7 de abril em São Paulo.

Saiba mais sobre o evento aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com

Microsoft SQL Server 2016 e String_Split(), agora ficou fácil dividir uma string.


Fala galera, boa tarde, segunda – feira, eita dia complicado, começo de semana é tenso, pois saber que mais um final de semana passou voando é triste. Vamos em frente e pensar que mais um final de semana está chegando, é bem melhor.

Seguindo a onda de informações, anúncios, posts, entre outras formas de divulgação sobre o Microsoft SQL Server 2016, hoje vou destacar mais um pouco no meu blog sobre esta nova versão e destacar mais uma das suas novidades, estou me referindo a nova Table Value Function String_Split(). Algo que realmente era muito pedido pelos desenvolvedores e que a Microsoft demorou um pouco para reconhecer a sua importância, mas na versão 2016 ela está presente e será muito útil.

 

A String_Split()

Pode-se dizer que é uma daquelas funções desejadas por todos os profissionais que trabalham com desenvolvimento e necessitam em algum momento realizar o chamado split de uma string. Se você não sabe ou conhece este termo, split pode ser entendido como fatiar, dividir, cortar, quebrar em pedaços.

Fazendo uma analogia, a string_split() vai fazer exatamente isso com uma string, transformando a mesma em pequenas outras strings (substrings ou partes de uma string).

Funcionalidade ou capacidade considerado por muitos como algo realmente complexo se der feito por um SGBD – Sistema Gerenciador de Banco de Dados, ainda mais para o SQL Server se pensarmos que até a versão 2014 tínhamos a necessidade de customizar este tipo de necessidade.

Mas que para nossa alegria a Microsoft introduziu este recurso na versão RC0 sinal que provavelmente e o que tudo indica a mesma vai fazer parte da versão final do SQL Server 2016.

 

Compatibilidade

Por se tratar de uma nova funcionalidade, até o presente momento a documentação oficial da Microsoft indica que esta função é compatível com a versões:

  • Microsoft SQL Server 2016; e
  • Azure Database.

As versões Azure SQL Data Warehouse e Parallel Data Warehouse até o momento não estão na lista de produtos compatíveis com a esta nova função.

Observação: Um detalhe muito importante é a necessidade do nível de compatibilidade do banco de dados estar definido na versão 130, sendo este o nível do SQL Server 2016.

 

Sua importância. O porquê ela pode ajudar

A String_Split() vem para preencher uma lacuna muito grande deixada pelo tipo de desenvolvimento e engenheiros da Microsoft desde a versão 2008 e 2012, onde novas funções para se trabalhar com string foram adicionadas no produto.

Sua importância vai muito além da capacidade técnica de permitir que uma string seja dividida em pequenas partes e posteriormente armazenada em uma tabela, variável ou função, ela vai com certeza flexibilidade e facilitar em muito a maneira com que os dados podem ser tratados e reconhecidos pelo SQL Server o que poderá permitir a criação de novos padrões de reconhecimento de caracteres.

Uma das grandes vantagens de se utilizar a String_Split() está relacionada com a uma simples sintaxe, onde requer basicamente dois parâmetros.

 

Como utilizar a String_Split()

Criada para ser utilizada de maneira rápida e simples, a String_split é composta pode dois parâmetros string compatíveis com os tipos de dados: (nvarcharvarcharnchar ou char) para a string que desejamos supostamente dividir em conjunto com o caractere reconhecido como “divisor” ou “separador”, que também deve ser informado em um tipo de string compatível com os tipos de dados: nvarchar(1)varchar(1)nchar(1) ou char(1)).

Outra característica muito interessante desta função é a maneira que os dados são apresentados e retornados para usuário, onde podemos ter o retorno do split da string em uma coluna com diversas linhas representando os fragmentos “pedaços” ou “partes” da string, como também um valor caractere no tipo de dados nchar ou nvarchar de acordo com o tipo de dado utilizado, respeitando o tamanho do dado identificado no momento da fragmentação da string. Caso não seja reconhecido o tipo de dados original da string, o resultado da sua fragmentação será retornado com o tipo de dados varchar.

Exemplos

A seguir você vai poder encontrar alguns exemplos de como podemos fazer uso da função String_Split(). Vale ressaltar que esta função se encontra disponível a partir da versão RC0, requerendo a configuração o nível de compatibilidade para o número 130.

Alguns dos exemplos apresentados aqui foram elaborados e executados no banco de dados de exemplo AdventureWorks2016 CTP3, caso venha tenha interesse em realizar o download desta sample database, utilize o link: https://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=49502

Outro detalhe importante a ser destacado é o resultado apresentado para cada exemplo ilustrado a seguir, por padrão o SQL Server gera uma coluna chamada value contendo a lista de valores fragmentados após o processo de split da string.

 

 

— Exemplo 1 – Separando de forma simples uma string –

SELECT *

FROM STRING_SPLIT(‘Junior,Galvão,MVP,SQL Server’,’,’)

Go

 

Resultado

value
Junior
Galvão
MVP
SQL Server

 

— Exemplo 2 – Fazendo uso de variáveis como parâmetros de entrada de valores –

DECLARE @string VARCHAR(100) = ‘Microsoft,SQL Server,2016,RC0′,

@separador CHAR(1) =’,’

 

SELECT *

FROM STRING_SPLIT(@string,@separador)

Go

 

Resultado

value
Microsoft
SQL Server
2016
RC0

 

— Exemplo 3 – Armazenando o resultado da divisão de uma string em uma nova tabela –

DECLARE @string VARCHAR(100) = ‘Microsoft,SQL Server,2016,RC0′,

@separador CHAR(1) =’,’

 

SELECT * INTO #SplitTable

FROM STRING_SPLIT(@string,@separador)

GO

 

— Visualizando a estrutura da tabela —

sp_Columns #SplitTable

Go

 

— Consultando os dados da tabela —

Select * from #SplitTable

Go

 

Após executar a system stored procedure sp_columns podemos notar que o tamanho e tipo de dados da coluna value criada através do select…into foi definido como Varchar() sendo este o tipo de dados padrão utilizado pela String_Split() para garantir compatibilidade no armazenamento e apresentação de dados oriundos de uma outra tabela.

 

— Exemplo 4 – Apresentando a mensagem quando o separador de string for definido com mais de um caracter —

DECLARE @string VARCHAR(100) = ‘pedrogalvaojunior#@gmail#@com’,

@separador CHAR(2) =’#@’

 

SELECT * FROM STRING_SPLIT(@string,@separador)

Go

 

Como pode ser observado o Microsoft SQL Server 2016 vai lançar e apresentar uma mensagem de erro com o código 214 informando que a quantidade de caracteres ou melhor dizendo que o tamanho utilizado para o parâmetro separador foi definido acima de um caractere, sendo que, este parâmetro só identifica e reconhece um único caractere.

Resultado

Msg 214, Level 16, State 11, Line 3

Procedure expects parameter ‘separator’ of type ‘nchar(1)/nvarchar(1)’.

 

— Exemplo 5 – Apresentando o comportamento da String_Split() quando um parâmetro apresenta valor nulo –

SELECT * FROM STRING_SPLIT(‘pedrogalvaojunior,wordpress,com’,NULL)

Go

 

Para este exemplo 5 o comportamento do SQL Server 2016 é exatamente o mesmo do exemplo 4, onde será apresentanda uma mensagem de erro informando que o tamanho informado no parâmetro separado, foi definido acima de um caractere.

Resultado

Msg 214, Level 16, State 11, Line 3

Procedure expects parameter ‘separator’ of type ‘nchar(1)/nvarchar(1)’.

 

— Exemplo 6 – Realizando o split de uma string com base na junção de uma tabela com a função String_Split() –

— Criando a tabela Split —

Create Table Split

( SplitId INT IDENTITY (1,1) NOT NULL,

SplitValue1 NVARCHAR(50),

SplitValue2 NVARCHAR(50))

GO

 

— Inserindo linhas de registro —

INSERT INTO Split (SplitValue1, SplitValue2)

VALUES (‘Pedro’,’Galvão’),

(‘Junior’,’Galvão’),

(‘Antonio’,’Silva’),

(‘Chico’,’Bento’)

Go

 

— Realizando a Junção da Tabela Split com a função Split_String() —

Select SplitId, SplitValue1, SplitValue2, Value

From Split S Inner Join String_Split(‘Pedro,Antonio’,’,’) STS

On S.SplitValue1 = STS.Value

Go

 

Observe que o SQL Server realizou o split dos dados com base na junção e valores informados para a função e mesmo assim apresentou os dados dados de cada coluna que compõem a estrutura da tabela Split.

 

Resultado

SplitID SplitValue1 SplitValue2 Value
1 Pedro Galvão Pedro
3 Antonio Silva Antonio

 

— Exemplo 7 – Apresentando o resultado quando ambos os parâmetros vazios –

Select * from String_Split(‘ ‘,’,’)

Go

 

Após executa o select acima o SQL Server identificou que ambos os parâmetros encontra-se vazios, sem nenhum tipo de dado que permita fazer a identificação da string e do separador, sendo assim o resultado retornado será uma única linha de registro vazia.

 

Resultado

Value

 

— Exemplo 8 – Apresentando o comportamento da String_Split() quando o caracter do final da string é o mesmo utilizado como separador –

SELECT * FROM STRING_SPLIT(‘Conhecendo,SQL Server,2016,’,’,’)

Go

 

Este é um cenário bem interessante e pode ocorrer a qualquer momento, nesta situação o SQL Server 2016 vai trabalhar da mesma forma que os outros exemplos, analisando e identificando a string e posteriormente fazendo a fragmentação com base no caractere separador, mesmo que este seja um caractere utilizado no final da string.

Note que que criada 4 linhas de registro sendo que a última não apresentará valores por será reconhecida e tratada como uma linha nula ou em branco.

Resultado

value
Conhecendo
SQL Server
2016

 

Legal, legal, acredito que agora ficou ainda mais fácil de entender e compreender como a String_Split() é fácil de ser utilizado e principalmente a maneira que os dados são apresentando e retornado para usuário. Desta forma, vou encerrar mais este artigo por aqui, quero também aproveitar para disponibilizar abaixo uma relação de links sobre os principais posts referentes ao SQL Server 2016 que estou desde 2015 publicando.

 


 

 

Links

Caso você não tenha acessado os posts anteriores dedicados ao Microsoft SQL Server 2016, não perca tempo e a oportunidade de conhecer mais sobre esta nova versão acessando os links abaixo:

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2015/12/28/microsoft-sql-server-2016-e-json-uma-combinacao-bem-interessante-final/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2015/11/09/microsoft-sql-server-2016-e-json-uma-combinacao-bem-interessante-parte-i/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2015/10/02/conhecendo-o-live-query-statistics-no-microsoft-sql-server-2016/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2015/07/10/microsoft-sql-server-2016-lista-de-novidades-parte-i/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2015/07/16/microsoft-sql-server-2016-lista-de-novidades-parte-ii/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2015/07/30/microsoft-sql-server-2016-lista-de-novidades-final

 

Conheça o SQL Server 2016 RC0: Faça download da versão RC0 disponibilizada a poucos dias acessando: https://www.microsoft.com/en-us/evalcenter/evaluate-sql-server-2016. Acesse também da documentação oficial Microsoft sobre a String_Split(): https://msdn.microsoft.com/en-us/library/mt684588.aspx

 


 

Conclusão

Como você pode observar uma das mais esperadas funcionalidades foi adicionada ao SQL Server, a capacidade de fragmentar, dividir, fatiar uma string em pequenas partes ou substrings. Recurso mais que necessário e importante para qualquer desenvolver ou profissional de banco de dados que necessita analisar um texto “string” e através de um caractere denominado separador delimitar como pode ser gerada fragmentos deste texto.

A cada novo build liberado pela Microsoft podemos observar e notar o grande trabalho e esforço que esta sendo feito para transformar o Microsoft SQL Server 2016 na maior e principal versão do produto desde o grande salto dado em 2005 com o lançamento naquele momento da versão 2005.

Funções similares ao String_Split() estão sendo cada vez mais disponibilidades e adicionadas ao produto como forma de fazer com que o SQL Server se torne uma plataforma única de desenvolvimento, administração, armazenamento e gestão de banco de dados, isso representa uma grande evolução e atenção das equipes de desenvolvimento e engenheiros do produto em atender e satisfazer a comunidade técnica que se dedica a estudar e conhecer cada vez mais o SQL Server.

Acredito que os exemplos apresentados aqui conseguir mostrar a simplicidade de se trabalhar com esta nova funcionalidade, ilustrando sua simplicidade no uso e forma de obter os resultados.

Mais uma vez agradeço a sua atenção, seu interesse em visitar o meu blog, espero encontra-lo em outras oportunidades. Deixe seus comentários, críticas e sugestões.

Até a próxima.