Arquivo da categoria: Telecomunicações

Microsoft anuncia disponibilidade de Antimalware Scan Interface no Office 365


A Microsoft informou no decorrer desta semana o suporte para Antimalware Scan Interface no Office 365 visando oferecer mais segurança para os usuários.

Antimalware Scan Interface ou AMSI é uma interface aberta disponível no Windows 10 desde 2015 que os aplicativos podem usar para requisitar durante sua execução uma verificação síncrona de um buffer de memória por um antivírus ou outra solução de segurança. Qualquer aplicativo pode fazer uso da AMSI para requisitar uma verificação para qualquer dado potencialmente suspeito.

Qualquer software antivírus pode ser um provedor AMSI e inspecionar dados enviados pelos aplicativos através desta interface. Se o conteúdo enviado para verificação é detectado como malicioso, o aplicativo que enviou a requisição pode executar a ação necessária para lidar com a ameaça.

Maiores informações e detalhes técnicos sobre a AMSI estão disponíveis podem ser obtidas aqui.

A integração dos aplicativos do Office 365 com a AMSI significa que os softwares antivírus e outras soluções de segurança poderão verificar macros e outros scripts em documentos durante sua execução em busca de comportamento malicioso.

Por padrão, a integração já foi habilitada nos seguintes aplicativos do Office 365: Word, Excel, PowerPoint, Access, Visio e Publisher.

Na configuração padrão as macros são verificadas durante a execução exceto nos seguintes cenários:

– O usuário alterou as configurações de segurança do Office para “Habilitar todas as Macros”.
– O documento foi aberto a partir de um local confiável.
– O documento foi definido como confiável.
– O documento contém VBA assinado digitalmente por uma fonte confiável.

Usuários do Windows 10 com o Windows Defender ativo contam com uma camada extra de proteção graças ao mecanismo de segurança baseado na nuvem, que usa a integração com a AMSI para determinar se uma macro é ou não maliciosa:

Microsoft anuncia suporte para Antimalware Scan Interface no Office 365

Se a macro for detectada como sendo maliciosa o usuário será notificado pelo aplicativo do Office, que também terá sua execução encerrada para protegê-lo:

Amsi Microsoft 365 02

Empresas também podem fazer uso das novas políticas de grupo para que os administradores possam configurar se e quando as macros podem ser verificadas.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft Security – https://cloudblogs.microsoft.com/microsoftsecure/2018/09/12/office-vba-amsi-parting-the-veil-on-malicious-macros/

Anúncios

Windows Server 2019 Essentials, versão para pequena empresas é anunciada


Através do anuncio feito hoje no Windows Server Blog a Microsoft confirmou a existência do Windows Server 2019 Essentials, a nova edição do sistema operacional voltada para pequenas empresas.

Por mais de uma década a Microsoft vem oferecendo edições do Windows Server criadas para atender às necessidades das pequenas empresas. O Windows Server 2016 Essentials é a edição mais recente disponível no mercado e é voltado para empresas com até 25 usuários.

Com o anuncio da edição 2019 Essentials, a Microsoft destacou que esta edição terá as mesmas características da versão 2016:

– Uma licença com Client Access Licenses (CALs) para até 25 usuários/50 dispositivos.


– Preço mais baixo em comparação com as outras edições.

– Suporte para execução de aplicativos tradicionais e outros recursos como o compartilhamento de arquivos e impressoras.

O Windows Server 2019 Essentials apresentará as mesmas características técnicas e de licenciamento da atual edição do Windows Server 2016 Essentials.

  • Ao ser configurado como um Controlador de Domínio, ele deve ser o único controlador de domínio, deve executar todas as funções Flexible Single Master Operations (FSMO) e não pode ter two-way trusts com outros domínios do Active Directory.

Esta nova edição do Windows Server Essentials também trará suporte para o hardware mais recente, novos recursos como Storage Migration Services, System Insights e mais.

Outra característica importante, é que ele não terá a função Essentials Experience, que basicamente simplificava o compartilhamento de arquivos e o gerenciamento de dispositivos. A Microsoft recomenda o Windows Admin Center para uma melhor experiência de gerenciamento.

O lançamento desta nova versão e edição do Windows Server será ainda este ano junto com as outras edições do Windows Server 2019 e incluindo o suporte pelo Long Term Servicing Channel (LTSC).

Caso sua empresa possua mais de 25 usuários/50 dispositivos, a Microsoft recomenda o Windows Server 2019 Standard ou Datacenter.

Para maiores informações sobre esta nova versão e edição, acesse: Windows Server 2019 Essentials update.

Fontes e Direitos Autorais: Windows Server Blog – 05/09/2018.

Nova atualização para Windows 10 conhecida como RedStone 5 será lançada em outubro


A Microsoft divulgou na feira de tecnologia IFA, em Berlim, na Alemanha a data da próxima atualização do Windows 10, da Microsoft, chegará: 28 de outubro de 2018. Entretanto, espera-se que esta seja uma grande coleção de melhorias e atualizações, em vez de quaisquer novos recursos inovadores.

A Microsoft anunciou a data na última sexta-feira (31/8) durante o evento, onde a empresa também continuou sua tradição de destacar as novidades de hardware dos seus parceiros.

O ciclo de construção de atualização de outubro de 2018, também conhecido como Redstone 5, está se encerrando. Embora não se saiba qual será a versão final, a Microsoft geralmente emite várias rodadas de correções de bugs antes de decidir por uma versão “final” para liberar aos consumidores. É nesta fase que a empresa está agora.

A data que os consumidores receberão a atualização é desconhecida. A Microsoft originalmente lançou a versão “final” da sua atualização mais recente do Windows 10 em 10 de abril de 2018. À época, descobriu bugs que levaram a eventual liberação para o último dia possível, 30 de abril.

Normalmente, os Windows Insiders recebem a compilação “final” um pouco antes. É provável que a Microsoft promova a próxima grande atualização para Insiders para testes finais em meados de setembro. Isso daria à Microsoft várias semanas para analisar seus dados de telemetria e decidir se sua versão “final” é, de fato, definitiva.

Fontes e Direitos Autorais: Mark Hachman, da PCWorld (EUA) – 03/09/2018.

Novidades no cliente do OneDrive para Windows anunciadas pela Microsoft


A Microsoft divulgou nesta semana no OneDrive Blog algumas novidades no cliente do OneDrive para Windows que estarão disponíveis ainda em julho. O OneDrive é o serviço de armazenamento e sincronização de arquivos na nuvem da Microsoft e sucessor do SkyDrive. Ele foi lançado oficialmente no dia 19 de fevereiro de 2014.

Uma das novidades no cliente do OneDrive para Windows é útil para usuários de portáteis e permite a pausa da sincronização de arquivos quando o modo de economia de energia estiver ativo.

Assim que o cliente do OneDrive detectar que o modo de economia de energia foi ativado, a sincronização será interrompida automaticamente e uma notificação como essa abaixo será exibida:

Microsoft anuncia novidades no cliente do OneDrive para Windows

Os usuários também poderão enviar facilmente feedback para a Microsoft acessando a opção abaixo no menu do cliente do OneDrive:

Onedrive Julho 04Capture.JPG

A Central de Atividades do OneDrive será atualizada para tornar seu uso mais fácil. A Central de Atividades permite que o usuário visualize o status do cliente do OneDrive para Windows e acesse suas configurações:

Sincronização em andamento:

Onedrive Julho 03Sincronização concluída:

Onedrive Julho 02Fontes e Direitos Autorais: Microsoft OneDrive Blog – Julho/2018.

Microsoft .NET Core v2.1.2 liberado


Em anunciou realizado na última terça-feira dia 10/07, a Microsoft informou a disponibilidade do .NET Core v2.1.2. Trata-se da nova disponível para desenvolvimento via linha de comando, editor de texto, Visual Studio 2017, Visual Studio Code ou Visual Studio for Mac. O .NET Core é uma versão modular, multiplataforma e open-source do .NET Framework.

O SDK (kit para desenvolvimento de software) mais recente (v2.1.302) e o .NET Core Runtime v2.1.2 para Windows estão disponíveis para download aqui.

Nesta mesma página você poderá encontrar além do o .NET Core e outros downloads para Linux e macOS, instruções para instalação em diferentes distribuições do Linux também estão compartilhadas.

As imagens para download da versão 2.1.2 do .NET Core estão disponíveis no Docker Hub, compatíveis também  para Linux e no Windows Nano Server.

Através do anúncio, a Microsoft destacou que a versão 2.1.2 traz a correção para a vulnerabilidade CVE-2018-8356.

Acessando https://github.com/dotnet/announcements/issues/73, link disponível no GitHub, você poderá encontrar maiores detalhes e informações sobre esta nova versão do .Net Core.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft.com – 10/07/2018 – Server & Tools Blogs > Developer Tools Blogs > .NET Blog

Windows 10 IoT Core Services, nova versão do Windows 10 para dispositivos inteligentes


A Microsoft anunciou durante a Computex 2018, evento realizado nos últimos dias uma nova edição do Windows 10 para dispositivos inteligentes, a Windows 10 IoT Core Services.

Microsoft anuncia nova edição do Windows 10, a Windows 10 IoT Core ServicesEm seu anúncio a Microsoft destaca que esta nova edição do Windows 10 foi desenhada e otimizada para criação de dispositivos IoT (Internet of Things ou Internet das Coisas) inteligentes.

Além do Windows 10 IoT Core, que é gratuito, a Microsoft também apresentou o Windows 10 IoT Core Services versão paga voltada para dispositivos IoT. A versão gratuita continuará sendo oferecida através do canal Semi-Annual Channel (SAC).

Já a versão paga será oferecida através do canal Long-Term Servicing Channel (LTSC) e terá 10 anos de suporte. No canal LTSC, novas versões são lançadas normalmente a cada dois ou três anos.

Ela também terá controle de atualizações com o novo Device Update Center (DUC), segurança comprovada por hardware com o Device Health Attestation (DHA) e mais. O DHA permite que empresas e fabricantes avaliem a confiabilidade de um dispositivo IoT durante sua inicialização.

Esta nova edição está sendo testada por um número limitado de participantes. Empresas e fabricantes interessadas em testá-la podem entrar em contato via iotservices@microsoft.com.

A Microsoft ainda não definiu uma data oficial de lançamento desta versão, mas ressalta que uma versão Preview “pública” será disponibilizada em julho de 2018.

Fontes e Direitos Autorais: Windows Blogs – – 05/06/2018 – https://blogs.windows.com/windowsexperience/2018/06/05/windows-10-iot-tomorrows-iot-today/

Microsoft vai distribuir sua própria versão do Linux pela primeira vez


A Microsoft anunciou ontem o Azure Sphere, um sistema dedicado a garantir a segurança de dispositivos conectados à “Internet das Coisas” (IoT). O sistema é composto por três partes, e a mais interessante delas é o Azure Sphere OS, o sistema operacional que a Microsoft criou para gerenciar esses dispositivos: isso porque trata-se de uma versão do Linux customizada pela empresa.

De acordo com o Business Insider, o presidente da Microsoft, Brad Smith, anunciou o sistema em um evento em San Francisco. Para marcar o lançamento, ele ressaltou a ligação da Microsoft com o sistema operacional aberto: “Após 43 anos, esse é o primeiro dia em que estamos anunciando, e estaremos distribuindo, uma versão customizada do kernel do Linux”, disse. O vídeo abaixo mostra mais do projeto:

Perigo que une

Para o presidente da Microsoft, o fato de que atualmente muitos aparelhos diferentes (desde um computador até uma lâmpada) têm processadores é uma preocupação de segurança. Afinal, esses dispositivos – se conectados à rede – podem ser manipulados por pessoas mal-intencionadas para funcionar de maneiras diferentes do que as pretendidas. O melhor exemplo disso é a botnet Mirai, uma rede de dispositivos IoT que foi manipulada para comprometer a internet do mundo inteiro.

Com o objetivo de combater problemas desse tipo, a Microsoft lançou o Azure Sphere, que é uma medida de segurança em três frentes: hardware, software e nuvem. O hardware em questão é um design de microcontrolador elaborado pela própria empresa, e que ela pretende disponibilizar gratuitamente para fabricantes interessadas em produzí-lo.

Na frente do software é que entra o Azure Sphere OS, a versão do Linux que a Microsoft criou e pretende distribuir e suportar. Finalmente, na frente da nuvem, os dispositivos da Azure Sphere vão se conectar á nuvem da empresa de maneira regular para verificar sua integridade, e a Microsoft se compromete a oferecer atualizações de software a eles por até dez anos.

Amor e ódio

O lançamento do Azure Sphere OS é um dos passos mais significativos na lenta aproximação da Microsoft com o Linux. Essa aproximação começou quando Satya Nadella assumiu como seu CEO e se aprofundou em 2016, quando a empresa entrou para a Fundação Linux 15 anos após chamar o sistema operacional livre de “câncer”.

Mais recentemente, essa relação já vinha se intensificando, com a Microsoft até mesmo permitindo o download de distribuições do Linux por meio da própria Windows Store. E agora que a empresa não só lançou sua própria versão do sistema operacional aberto como está posicionando-a como um dos diferenciais de um produto seu, essa relação deve se tornar ainda mais próxima.

Fontes e Direitos Autorais: Olhar Digital.com – Gustavo Sumares 17/04/2018 12h33