Visual Studio Mobile Center passa a se chamar Visual Studio App Center


A Microsoft confirmou nos últimos dias em seu no blog do Azure que o Visual Studio Mobile Center agora se chama Visual Studio App Center.

O que é o Visual Studio App Center?

O Visual Studio App Center é um conjunto de serviços baseados na nuvem com foco na criação e gerenciamento de aplicativos para dispositivos móveis.

De acordo com a Microsoft, o App Center foi criado para atender aplicativos criados para Windows, iOS e Android.

Benefícios do Visual Studio App Center

Crie aplicativos com maior frequência e mais rapidez
Elimine a dificuldade de criar aplicativos iOS, Android e Windows localmente. Ao conectar-se aos repositórios do GitHub, do Bitbucket ou do Visual Studio Team Services, você pode criar aplicativos automaticamente com cada solicitação de pull ou sob demanda e evitar o trabalho extra de gerenciar agentes de build.

Envie aplicativos de alta qualidade com confiança
Automatize testes de interface do usuário em milhares de dispositivos reais e em centenas de configurações na nuvem, usando estruturas populares como Appium, Espresso e XCUITest. Teste todas as possíveis interações com a interface do usuário e diagnostique bugs e problemas de desempenho sempre que você compilar, com relatórios detalhados de acompanhamento passo a passo, capturas de tela e logs.

Visual Studio Mobile Center agora se chama Visual Studio App Center
Implante em qualquer lugar com facilidade
Distribua seu aplicativo para testadores e usuários beta em iOS, Android, Windows e macOS a cada confirmação ou sob demanda. Envie diferentes builds para diferentes grupos de testadores e notifique-os por meio de atualizações no aplicativo. Quando estiver pronto, libere para a App Store, o Google Play e o Microsoft Intune.

Relatórios de falhas ricos em informações
Diagnostique problemas e monitore a integridade do seu aplicativo com recursos avançados, como agrupamento e gerenciamento inteligentes de falhas, depuração mais rápida com simbolização e relatórios de falhas detalhados. Seja notificado e corrija problemas conforme eles surgem.

Análise em tempo real
Aumente sua audiência concentrando-se no que importa, com informações e relatórios detalhados sobre sessões de usuário, principais dispositivos, versões de SO, análise comportamental e rastreadores de eventos para aplicativos iOS, Android, Windows e macOS. Crie facilmente eventos personalizados para acompanhar qualquer coisa, com análise de aplicativo extensiva.

Escolha somente os serviços que você precisa
Você tem sua própria solução de análise? Utiliza uma plataforma de distribuição beta diferente? Nenhum problema. Os SDKs e APIs de software livre permitem que você integre apenas os serviços do App Center que precisa.

Conheça mais sobre o Visual Studio App Center acessando: https://www.visualstudio.com/pt-br/app-center/

Fontes e Direitos Autorais: Mobile Center – https://www.visualstudio.com/pt-br/app-center/

Anúncios

Microsoft anuncia novas máquinas virtuais L Series v2 do Azure


Microsoft anunciou neste última terça-feira dia 05 a disponibilidade das novas máquinas virtuais L Series v2 do Azure equipadas com processadores AMD EPYC.

As novas máquinas virtuais são otimizadas para armazenamento e foram criadas para suportar cargas de trabalho como bancos de dados Cassandra, MongoDB e Cloudera que demandam altos níveis de I/O.

As máquinas virtuais utilizam o processador AMD EPYC 7551, que possui clock de 2.2GHz (podendo chegar a até 3.0GHz), possuem opções com até 64 processadores virtuais.

Empresas interessadas nas novas máquinas virtuais podem se registrar aqui.

Os processadores AMD EPYC foram lançados no final de junho deste ano. Confira mais detalhes aqui.

Novas máquinas virtuais L Series v2 com processadores AMD EPYC:

Microsoft anuncia máquinas virtuais L Series v2 do AzureFontes e Direitos Autorais: Microsoft Azure – 05/12/2017 – https://azure.microsoft.com/en-us/blog/announcing-the-lv2-series-vms-powered-by-the-amd-epyc-processor/

Suporte para Cosmos DB no Azure Storage Explorer já está disponível como Preview


A Microsoft anunciou na semana passada que o suporte para Cosmos DB no Azure Storage Explorer já está disponível como Preview.

Cosmos DB no Azure Storage Explorer

Com o suporte os bancos de dados Cosmos DB podem ser explorados e gerenciados com a mesma experiência de uso que torna o Azure Storage Explorer uma poderosa ferramenta para desenvolvedores que precisam gerenciar armazenamento no Azure.

Para quem não sabe, o Storage Explorer é um aplicativo autônomo que permite que você trabalhe facilmente com dados do Azure Storage no Windows, macOS e Linux.

O aplicativo fornece várias maneiras de se conectar às contas de armazenamento. Isso inclui se conectar a contas de armazenamento associadas às suas assinaturas do Azure, conectar-se às contas de contas de armazenamento e serviços compartilhados por outras assinaturas do Azure e até mesmo se conectar e gerenciar o armazenamento local usando o Emulador de Armazenamento do Azure.

Suporte para Cosmos DB no Azure Storage Explorer já está disponível como Preview
Azure Storage Explorer

O suporte para o Cosmos DB no Azure Storage Explorer permite que você gerencie entidades, manipule dados, crie e atualize ‘stored procedures’ e muito mais.

Para começar, faça o Azure Storage Explorer aqui para Windows, aqui para macOS ou aqui para Linux, confira aqui um artigo para saber mais sobre o Storage Explorer e utilize o manual para ver como gerenciar Cosmos DB no Azure Storage Explorer.

Uma demonstração do Cosmos DB no Storage Explorer está disponível aqui.


Fontes e Direitos Autorais: azure.microsoft.com – 09/11/2017.

Microsoft SQL Server 2012 SP4 liberado


Anunciado no final de junho pela Microsoft, o SQL Server 2012 SP4 (Service Pack 4) foi disponibilizado para download nesta semana pela empresa.

O Feature Pack e a versão Express com o SP4 também estão disponíveis.

SQL Server 2012 SP4

De acordo com a Microsoft, o SQL Server 2012 SP4 será o último Service Pack para a versão 2012 do SQL Server e além de ser uma coleção de hotfixes, ele também traz mais de 20 melhorias com foco na performance, escalabilidade e diagnóstico com base no feedback de clientes e da comunidade.

Mais especificamente, o Service Pack 4 inclui:

– Todas as correções e atualizações cumulativas para o SQL Server 2012.

– Melhorias na performance e escalabilidade.

– Recursos de monitoramento adicionais através de melhorias no DMV, Extended Events e Query Plans.

– Melhorias com base no feedback da comunidade.

– Melhorias introduzidas originalmente pelo SQL Server 2014 SP2 e SQL Server 2016 SP1.

Faça o download do SQL Server 2012 SP4

O SQL Server 2012 SP4 está disponível para download através deste link. Ele pode ser usado para atualizar instalações existentes do SQL Server 2012.

A versão Express, que é gratuita, já com o SP4 está disponível para download aqui e o Feature Pack está disponível para download aqui.

O Service Pack está disponível para download no centro de download da Microsoft e também será disponibilizado na Galeria de imagens Azure, MSDN, fonte MBS/Partner e VLSC nas próximas semanas. Como parte do nosso compromisso contínuo com a excelência de software para nossos clientes, essa atualização está disponível para todos os clientes com implantações do SQL Server 2012 existentes.

Para maiores informações acesse:

SQL Server 2012 SP4
SQL Server 2012 SP4 Feature Pack
SQL Server 2012 Service Pack 4 Release Information

Fontes e Direitos Autorais: MSSQL Tiger Team – SQL Server Engineering Team – 05/10/2017 – https://blogs.msdn.microsoft.com/sql_server_team/sql-server-2012-service-pack-4-sp4-is-now-available/

Microsoft SQL Server Migration Assistant v7.6


A Microsoft disponibilizou para download nesta semana o Microsoft SQL Server Migration Assistant v7.6. Disponível para MySQL, SAP Adaptive Server Enterprise (ex-Sybase), Oracle Database, IBM DB2 e Access, o Microsoft SQL Server Migration Assistant é uma ferramenta gratuita que simplifica o processo de migração destes produtos para o SQL Server e Azure SQL.

A ferramenta automatiza todos os aspectos da migração. A versão 7.6 inclui o suporte para:

– Migração do MySQL 4.1 e posteriores para todas as edições do SQL Server 2008, SQL Server 2008 R2, SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017 e Azure SQL DB.

– Migração do Access 97 e posteriores para todas as edições do SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017 e Azure SQL DB.

– Migração do SAP Adaptive Server Enterprise (ex-Sybase) 11.9 e posteriores para todas as edições do SQL Server 2008, SQL Server 2008 R2, SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017 e Azure SQL DB.

– Migração do Oracle Database 9.0 e posteriores para todas as edições do SQL Server 2008, SQL Server 2008 R2, SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017, Azure SQL DB e Azure SQL Data Warehouse.

– Migração do IBM DB2 9.0 e 10.0 no z/OS e das versões 9.7 e 10.1 no Linux/Unix/Windows para o SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017 e Azure SQL DB.

IMPORTANTE: A versão 32 bits da ferramenta foi descontinuada. Ela está disponível agora somente para plataformas 64 bits.

Microsoft SQL Server Migration Assistant v7.6

Baixe o Microsoft SQL Server Migration Assistant v7.6

Download da versão 7.6 para MySQL
Download da versão 7.6 para Access
Download da versão 7.6 para SAP Adaptive Server Enterprise (ex-Sybase)
Download da versão 7.6 para Oracle Database
Download da versão 7.6 para IBM DB2

O Microsoft SQL Server Migration Assistant v7.6 é compatível com o Windows 10, Windows 7, Windows 8, Windows 8.1, Windows Server 2008 R2, Windows Server 2012, Windows Server 2012 R2 e Windows Server 2016. Ele também requer o .NET Framework 4.5.2 ou posterior.

As páginas de download também listam alguns requisitos específicos, como MySQL Connector/ODBC e SAP ASE OLEDB/ADO.Net/ODBC provider.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft.com – https://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=54258&WT.mc_id=rss_alldownloads_all – 25/09/2017.

Primeiro release candidate do SQL Server 2017 agora disponível


A Microsoft anunciou hoje a disponibilidade no TechNet Evaluation Center do SQL Server 2017 RC1 (Release Candidate 1), a versão de testes pública mais recente do novo SQL Server.

Em nossos sete CTPs community technology previews () até à data, o SQL Server 2017 emitiu:

  • Linux suporte para cargas de trabalho de nível 1, missão crítica Suporte a SQL Server 2017 para Linux inclui as mesmas soluções de alta disponibilidade em Linux como Windows Server, incluindo sempre em grupos disponibilidade integrados com soluções de clustering Linux nativas como marca-passo.
  • Gráfico de processamento de dados no SQL Server Com os recursos de dados de gráfico disponíveis no SQL Server 2017 e banco de dados SQL Azure, clientes podem criar nós e bordas e descobrir as relações complexas e muitos-para-muitos.
  • Processamento de consultas adaptável Processamento de consultas adaptativo é uma família de recursos do SQL Server 2017 que mantém automaticamente consultas de banco de dados executando de forma mais eficiente possível sem a necessidade de ajuste adicional de administradores de banco de dados. Além da capacidade de ajustar concessões de memória de modo de lote, o conjunto de recursos inclui junções adaptável de modo lote e intercalados com capacidades de execução.
  • Integração do Python para análises avançadas Serviços de aprendizagem de máquina Microsoft traz-lhe agora a capacidade de executar a análise de no banco de dados usando Python ou R de forma escalável e em paralelo. A capacidade de executar análises avançadas em seu armazenamento operacional sem ETL significa mais rápido tempo de ideias para os clientes enquanto implantação fácil e extensibilidade rica tornam rápido se levantar e correr sobre o modelo certo.

Principais aprimoramentos no Release Candidate 1

No SQL Server RC1 de 2017, houve vários aprimoramentos de recurso da Nota:

  • SQL Server no Active Directory Linux integração – Com RC1, o SQL Server no Linux suporta autenticação de diretório ativo, que permite que clientes associados ao domínio em Windows ou Linux para autenticar ao SQL Server usando suas credenciais de domínio e o protocolo Kerberos. Confira o Guia de introdução instruções.
  • Transport Layer Security (TLS) para criptografar dados – SQL Server no Linux pode usar TLS para criptografar os dados transmitidos através de uma rede entre um aplicativo cliente e uma instância do SQL Server. SQL Server no Linux suporta os seguintes protocolos TLS: TLS 1.0, 1.1 e 1.2. Confira o Guia de introdução instruções.
  • Aprimoramentos de serviços de aprendizagem de máquina – No RC1, nós adicionamos mais recursos de modelo de gerenciamento para R Services no Windows Server, incluindo gestão de biblioteca externa. A nova versão também oferece suporte nativo marcando.
  • SQL Server Analysis Services (SSAS) Além das melhorias para SSAS de CTPs anterior do SQL Server 2017, RC1 adiciona adicionais exibições de gerenciamento dinâmico, permitindo a análise de dependência e emissão de relatórios. Consulte o blog do Analysis Services para obter mais informações.
  • SQL Server Integration Services (SSIS) no Linux O preview do SQL Server Integration Services no Linux agora adiciona suporte para qualquer driver de ODBC Unicode, se ele segue as especificações do ODBC. (Driver ODBC ANSI não é suportado).
  • SQL Server Integration Services (SSIS) no Windows Server RC1 adiciona suporte para dimensionamento do SSIS em ambientes de alta disponibilidade. Os clientes agora podem habilitar sempre para SSIS, configurando o Windows Server failover clustering para o dimensionamento do mestre.

SQL Server 2017 para desempenho mais rápido

SQL Server 2017 tem vários novos parâmetros, demonstrando um desempenho mais rápido do que os bancos de dados do competidor e contra as versões mais antigas do SQL Server:

Dinamize sua DevOps usando SQL Server 2017

Em SQL Server 2017, introduzimos o suporte para SQL Server em contêineres baseados em Linux, um benefício para os clientes usando recipientes em desenvolvimento ou produção. Estamos também trabalhando para ajudar os desenvolvedores a começar a desenvolver um app para o SQL Server mais rápido possível com instruções de instalação, trechos de código e outras informações úteis.

No nosso novo microsite DevOps usando o SQL Server, que lançou hoje, desenvolvedores e gerentes de desenvolvimento podem aprender como integrar o SQL Server em suas tarefas de DevOps. Encontre demos, documentação e blogs, bem como vídeos e apresentações da conferência. Ou então, junte-se a conversa de DevOps em nossos canais de Gitter.

Começar com o SQL Server RC1 de 2017 hoje!

Tente o release candidate do SQL Server 2017 hoje! Começar com nossos tutoriais de desenvolvedor atualizadas que mostram como instalar e usar o SQL Server 2017 no macOS, Docker, Windows e Linux e rapidamente construir um aplicativo em uma linguagem de programação de sua escolha. Para mais formas de começar, tente o seguinte:

Fontes e Direitos Autorais: July 17, 2017.

Microsoft disponibiliza o SQL Server 2017 CTP 2.1


A Microsoft anunciou nesta semana em seu blog a disponibilidade no TechNet Evaluation Center do SQL Server 2017 CTP 2.1, a versão de testes pública mais recente do novo SQL Server.

Performance inigualável
Faça consultas até 100 vezes mais rápido do que o disco com columnstore in-memory e transações até 30 vezes mais rápido com OLTP in-memory.

Menos vulnerável
Melhore a segurança com criptografia em repouso e em movimento. O SQL Server é o banco de dados menos vulnerável nos últimos sete anos no banco de dados de vulnerabilidades do NIST.

Inteligência em tempo real
Obtenha insights transformadores com até 1 milhão de previsões por segundo usando o Python interno e a integração da linguagem R e obtenha o BI móvel completo em qualquer plataforma.

Qualquer aplicativo, em qualquer lugar
Crie aplicativos modernos usando quaisquer dados e qualquer linguagem, na infraestrutura local e na nuvem.

Microsoft disponibiliza o SQL Server 2017 CTP 2.1

Faça o download do SQL Server 2017 CTP 2.1

O SQL Server 2017 CTP 2.0 para Windows (64 bits) está disponível para download aqui como uma imagem ISO e como um arquivo CAB nos seguintes idiomas: Inglês, alemão, espanhol, japonês, italiano, francês, russo, chinês simplificado, chinês tradicional, português (Brasil) e coreano.

A lista com as novidades no CTP 2.1 para Windows pode ser vista aqui. As versões para Linux, Docker, Azure e Mac OS estão disponíveis aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com – .