Microsoft Windows Server IoT 2019 fará parte das edições do novo Windows Server 2019


Com base em anuncio realizado no mês de Fevereiro, a Microsoft confirmou a disponibilidade da versão IoT para o futuro Windows Server 2019, denominado Windows Server 2019 IoT.

A documentação oficial destaca que Windows Server IoT 2019 é a versão completa do Windows Server 2019 que oferece capacidades de gerenciamento e segurança corporativas para soluções de IoT (Internet of Things ou Internet das Coisas).

A nova versão compartilha todos os benefícios do ecossistema do Windows em todo o mundo. Ele é um equivalente binário para o Windows Server 2019, para que você possa usar as mesmas ferramentas de desenvolvimento e gerenciamento conhecidas que você usa em seus servidores de uso geral:

Mas quando se referimos a modalidades de licenciamento e distribuição, a versão de uso geral e as versões de IoT diferem. O Windows Server IoT 2019 só é licenciado através do canal OEM com direitos especiais de uso dedicado.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft – Windows Blogs – / Director of Program Management, Windows IoT and Networking.

Leia na integra acessando: https://blogs.windows.com/windowsexperience/2019/02/26/microsoft-announces-latest-windows-iot-innovations-for-intelligent-edge-devices-at-embedded-world/#ikeGT2SK1ocK3FbO.97

 

Microsoft anuncia a realização da Build Conference para os dias 06 e 08 de Maio


Agora é oficial!

A Microsoft anunciou que seu grande evento o Build Developer Conference realizada anualmente será mais uma vez no mês de Maio especificamente nos dia 6, 7 e 8 em Seattle – Estados Unidos.

Da mesma maneira que ocorreu em 2018, os dias de realização do Build serão bem próximas aos dias que a Google Developer será realizada, marcada também para o mês de Maio, nos dias 7, 8 e 9.


Presidente Mundial da Microsoft Satya Nadella na abertura do Build Developer Conference 2018.

Espera-se que o Build 2019 tenha mais conversas da Microsoft sobre oportunidades de desenvolvedores usando o Azure e o Windows. Os rumores também sugerem que a Microsoft vai finalmente falar mais sobre o Windows Core OS, e pode até mesmo tirar os envoltórios da Microsoft próximos ao Windows Lite OS.

As inscrições para este grandioso evento se iniciando no dia 27 de Fevereiro, através do link –  Registration for Build 2019.

Fontes e Direitos Autorais: Windows Central – Zac Bowden – 06/02/2019.
Leia na integra acessando: https://www.windowscentral.com/microsoft-announces-build-developer-conference-may-6-8

Microsoft SQL Server 2019 Preview 2.1 liberado


A Microsoft disponibilizou na semana passada através do Microsoft Evaluation Center o Microsoft SQL Server 2019 Preview 2.1. Esta versão está disponível em múltiplos idiomas, este é o segundo Preview público liberado pela Microsoft da nova versão do Microsoft SQL Server.

De acordo com a empresa, o SQL Server 2019 oferece mais segurança, disponibilidade e desempenho para todas as cargas de dados, além de trazer novas ferramentas de conformidade, melhor desempenho em hardware moderno e alta disponibilidade em Windows, Linux e contêineres.

Alguns dos principais recursos do produto, nesta nova versão estão recebendo mais atenção, dentre eles o PolyBase, que apresenta alguns aprimoramentos, permitindo que você possa consultar outros bancos de dados como Oracle, Teradata e Mongo DB diretamente do SQL Server sem mover ou copiar os dados, além disso, pela primeira vez, o SQL Server 2019 vai além do banco de dados relacional com Spark e o Sistema de Arquivos Distribuído (HDFS) inclusos.

Baixe o Microsoft SQL Server 2019 Preview 2.1

O Microsoft Server 2019 Preview 2.1 para Windows está disponível para download, como ISO e como arquivo .cab nos seguintes idiomas: ‎

  • Inglês,
  • Alemão,
  • Japonês,
  • Espanhol,
  • Coreano,
  • Russo,
  • Italiano,
  • Francês,
  • Chinês (simplificado),
  • Chinês (tradicional) e
  • Português (Brasil)‎.

Para maiores detalhes e Instruções para as versões Red Hat Enterprise Server, SUSE Linux Enterprise Server, Ubuntu e Docker estão disponíveis aqui.

Fontes e Direitos Autorais: https://docs.microsoft.com/en-us/sql/sql-server/what-s-new-in-sql-server-ver15?view=sqlallproducts-allversions

Script Challenge – 14 – A resposta….


Boa tarde, pessoal…

Tudo bem?  Seja mais uma vez muito bem vindo ao meu blog, mais especificamente ao post que apresenta a resposta para o Script Challenge – 2018 – Post 14, publicado em junho de 2018, sendo este respectivamente o segundo post após o retorno desta desafiadora sessão em meu blog denominada Script Challenge (Script Desafiador ou Desafio do Script) como queiram traduzir.

Espero que você já tenha ouvido falar desta sessão ou acessado alguns dos posts publicados na mesma, caso ainda não tenha feito, fique tranquilo você vai encontrar no final deste post uma pequena relação contendo os últimos desafios lançados e seus respostas.

Vamos então falar um pouco mais sobre o último desafio, estou me referindo ao Script Challenge 14, desta forma, seja bem vindo a mais um post da sessão Script Challenge.


Script Challenge 14

Falando do desafio de número 14, o mesmo foi publicado no mês de junho de 2018, período de data em que o mundo todo praticamente direcionou os seus olhares para a Rússia, mais especificamente para os jogos de futebol que estavam ocorrendo no país naquele momento.

Pois bem, o Script Challenge 14 não tem nenhum relação com o mundo do futebol, muito menos com o esporte, e como diria aquele apresentador do programa que passa ao domingos: “Sabe o que isso significa? Nada…..”.

Na verdade não é bem assim, para todos aqueles que trabalham com tecnologia e são responsáveis em armazenar, compartilhar, gerenciar e manter dados armazenados em banco de dados, sabe muito bem o quanto temos que nos preocupar em estabelecer boas práticas de retenção de dados afim de podermos ter uma quem sabe vida tranquila ou momentos de lazer.

Continuando nossa história, quero lhe perguntar: E ai já matou a charada? Eu acredito que sim!

Mas para te ajudar mais um pouco vou apresentar a Figura 1 que contem todo código Transact-SQL utilizado neste desafio, contendo trechos ou partes de código ocultas, procedimento que realizei no post que contempla o lançamento deste desafio como forma de aumentar o nível de dificuldade:

Figura 1 – Código Transact-SQL apresentado no Script Challenge 14.

Bom chegou a hora de revelar o que exatamente este bloco de código esta fazendo, chegou o momento de revelar e desvendar este desafio, a seguir apresento a resposta para o Script Challenge 14 e o trecho de código disponível para você utilizar em seus ambientes de trabalho ou estudos.

A resposta

Tanto no post de lançamento do desafio, bem como, neste post que a resposta para o mesmo, eu deixei algumas pequenas dicas para tentar ajudar a identificar a resposta, dentre as quais a relação do script com uma das mais tradicionais atividades desempenhadas por um Administrador de Banco de Dados ou Profissional de tabela, mais diretamente falando a execução de uma operação de backup de banco de dados.

Mas se mesmo assim, você ainda não conseguiu adivinhar ou até mesmo esta se perguntando qual a relação do Script Challenge – 14 tem haver com um momento de lazer, a resposta é muito simples, para qualquer Administrador de Banco de Dados, Administrador de Servidores, Desenvolvedor, enfim um profissional de tecnologia, tudo o que fazemos basicamente em um computador é manipular dados (Criar, Atualizar, Excluir).

Tudo o que fazemos esta relacionado com esta palavrinha pequena mas de altíssima importância e pensando neste sentido a resposta para este desafio se relaciona a estimativa de crescimento de um arquivo de backup, e o quanto esta atividade tão importante e de alta complexidade pode impactar totalmente na vida daqueles que assim como eu um dia ou por diversos momentos teve que abrir mão do seu convívio familiar para se dedicar a acompanhar esta atividade.

Então a resposta para o Script Challenge 14 se relaciona com a possibilidade que o script apresenta em nos ajudar a identificar e estimar o quanto de espaço livre em disco em megabytes ainda teremos antes da execução do backup database levando-se em consideração o tamanho do arquivo de backup a ser criado.

Isso mesmo, esta é a resposta, e o script original que apresenta esta funcionalidade apresentada abaixo:

— Script Challenge 14 – A resposta – Identificando o total de espaço livre em disco antes da realização do backup database — 

— Criando a Stored Procedure —
USE AdventureWorksDW2016
Go

CREATE PROCEDURE dbo.dbo.EstimatedDriveFreeSpaceAndDBSize (
@drvLetter VARCHAR (5),
@enoughSpaceForBackupFlag BIT OUTPUT
)
AS
BEGIN
DECLARE @estimatedBackSizeMB INT,
@estimatedDriveFreeSpaceMB INT,
@dbCheckMessage varchar(80)

SET NOCOUNT ON

SET @dbCheckMessage = Concat (‘Checking database ‘, DB_NAME ())

SELECT @estimatedBackSizeMB = round (sum (a.total_pages) * 8192 / SQUARE (1024.0), 0)
FROM sys.partitions p JOIN sys.allocation_units a
                                            ON p.partition_id = a.container_id
                                           LEFT JOIN sys.internal_tables it
                                            ON p.object_id = it.object_id

CREATE TABLE #freespace

(drive VARCHAR (5),

MBFree DECIMAL (8, 2))

INSERT INTO #freespace (Drive, MBFree)
EXEC xp_fixeddrives

SELECT @estimatedDriveFreeSpaceMB = MBFree
FROM #freespace
WHERE drive = @drvLetter

IF @estimatedBackSizeMB * 1.15 < @estimatedDriveFreeSpaceMB
 SET @enoughSpaceForBackupFlag = 1
ELSE
 SET @enoughSpaceForBackupFlag = 0

SELECT DatabaseName = db_name(),
Estimated_Back_Size_MB = @estimatedBackSizeMB,
Estimated_Drive_Free_Space_MB = @estimatedDriveFreeSpaceMB,
EnoughSpaceForBackupFlag = @enoughSpaceForBackupFlag

DROP TABLE #freespace
SET NOCOUNT OFF
END
GO

Então, agora você deve ter gostado deste desafio, não é verdade? Poder estimar o espaço livre em disco e o tamanho ocupado pelo arquivo mesmo sem executar o Backup Database é realmente uma grande funcionalidade que o Microsoft SQL Server possui. 

Observações

  1. Estamos criando uma User Stored Procedure EstimatedDriveFreeSpaceAndDBSize;
  2. A mesma possui um parâmetros de entrada de valores: @drvLetter (utilizado para informar qual a letra da unidade de disco que iremos analisar); e
  3. Um parâmetro de saída @enoughSpaceForBackupFlag (utilizado no momento da execução da stored procedure como sinalizar responsável em apresentar uma mensagem ao usuário).

Para que você possa entender mais ainda sobre como podemos obter os resultados apresentados por este script, declaro a seguir uma possível maneira de executar o Script Challenge – 14:

— Executando o Script Challenge – 14 —

USE AdventureWorksDW2016
Go

DECLARE @enoughSpaceForBackupFlag bit

EXEC Master.dbo.EstimatedDriveFreeSpaceAndDBSize ‘S’, @enoughSpaceForBackupFlag OUTPUT

PRINT @enoughSpaceForBackupFlag
IF @enoughSpaceForBackupFlag = 1
PRINT ‘Continue to Backup…’
ELSE
PRINT ‘Drive Space Problem…’
GO

A Figura 2 apresentada abaixo, ilustra o conjunto de dados retornados após a execução do Script Challenge – 14:

Figura 2 – Informações relacionadas a estimativa de tamanho do arquivo de backup e espaço livre em disco em megabytes.

Muito bom, sensacional, conseguimos, chegamos ao final, esta é a resposta para o Script Challenge 14, fico extremamente feliz por ter conseguido compartilhar este conteúdo com vocês.

Espero que você tenha gostado deste novo post da sessão Script Challenge!


Sua Participação

No post de lançamento deste desafio, contei com a participação através de uma enquete contendo algumas opções de respostas que poderiam estar relacionadas com o Script Challenge 14. A seguir apresento o resultado desta enquete:

A opção mais votada com 77,78% dos votos é justamente a resposta correta para este desafio, o qual exibe retorna ao usuário informações relacionadas a estimativa de espaço em disco ocupado pelo arquivo de backup de banco de dados e o espaço livre disponível em disco após a conclusão do backup.

Referências

Agradecimentos

Obrigado por sua visita, espero que este conteúdo aqui apresentado como um possível “desafio” possa ser útil e ao mesmo tempo prover conhecimento, aprendizado ou mostrar recursos e problemas existentes no Microsoft SQL Server que as vezes parecem não ter uma resposta.

Um forte abraço nos encontramos em breve nas demais sessões e especialmente em fevereiro de 2019 em mais um post da sessão Script Challenge.

Até a próxima…

Nova versão do Microsoft SQL Server Data Tools para Visual Studio 2017


O Microsoft SQL Server Data Tools v15.7.0 é uma ferramenta de desenvolvimento moderna disponível gratuitamente pela Microsoft, que permite o desenvolvimento de bancos de dados relacionais do SQL Server, bancos de dados SQL do Azure, projetos de integração de dados através do Integration Services, projetos e modelos de dados do Analysis Services e relatórios do Reporting Services.

Através do SQL Server Data Tools, você pode criar e implementar qualquer projeto relacionado ao Microsoft SQL Server com a mesma facilidade com que desenvolve um aplicativo no Visual Studio.

Caso deseje instalar o SQL Server Data Tools de forma integrada ao Visual Studio, selecione o setup de instalação do Visual Studio 2017 a opção Data Storage and Processing, conforme apresenta a Figura 1 abaixo:

Sql Dt 157 02Figura 1 – Instalação do SSDT de forma integrada com o Visual Studio 2017.

Você pode também instalar esta nova versão do SSDT em seu ambiente, mesmo que uma instância do Visual Studio 2017 esteja instalada, logo após a iniciação do setup do instalação, o instalador do SSDT irá identificar se já existe uma instância do Visual Studio instalada em seu máquina, como também, lhe permitira realizar uma nova instalação de acordo com o conjunto de serviços a serem escolhidos.

O SQL Server Data Tools v15.7.0 para Visual Studio 2017 está disponível para download aqui, o mesmo é compatível com as versões Windows 7 SP1, Windows 8.1, Windows 10, Windows Server 2012 R2 e Windows Server 2016, para os seguintes idiomas:

Chinês (República Popular da China) | Chinês (Taiwan) | Inglês (Estados Unidos) | Francês | Alemão | Italiano | Japonês | Coreano | Português (Brasil) | Russo | Espanhol.

O changelog publicado pela Microsoft, destaca que a versão 15.7.0 do SQL Server Data Tools para Visual Studio 2017 apresenta diversas correções para múltiplos bugs.

A lista de problemas apresentados no changelog, inclui entre os mais diversos bugs um em específico que afeta o SSIS Execute Package Task, fazendo que esta funcionalidade não suporte a depuração quando o valor do parâmetro ExecuteOutOfProcess quando o mesmo esta configurado como  como True.

Para maiores informações sobre o SQL Server Data Tools podem ser encontradas através do link: https://docs.microsoft.com/en-us/sql/ssdt/download-sql-server-data-tools-ssdt?view=sql-server-2017#ssdt-for-vs-2017-standalone-installer

Observação: Segundo a documentação Microsoft, antes de realizar o processo de instalação do SQL Server Data Tools v15.7.0 para Visual Studio 2017, desinstale as extensões “Projetos do Microsoft Analysis Services” e “Projetos do Microsoft Reporting Services”, caso eles já estejam instalados no Visual Studio 2017.

Além disso, é obrigatório que nenhuma instância do Visual Studio encontre-se em execução durante o processo de instalação.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft – Docs SQL SSDT (SQL Server Data Tools).

Microsoft SQL Server 2016 SP2 – Atualização Cumulativa 1 disponível


A Microsoft disponibilizou para download hoje dia 30/05/2018 a Atualização Cumulativa 1 para SQL Server 2016 SP2.

As informações obtidas através do artigo KB4135048 publicado no site de suporte da Microsoft, esta atualização traz correções decorrentes dos problemas apresentados e identificados após o lançamento do SP2, sendo esta a primeira atualização cumulativa para este service pack.

Hotfixes que estão incluídos neste pacote de atualização cumulativa


Número de bug do VSTS Número de artigo do KB Descrição Corrigir a área
11983391 4131193 Problemas de desempenho ocorrem sob a forma de PAGELATCH_EX e PAGELATCH_SH espera em TempDB quando você usar o SQL Server 2016 Serviço do SQL
11983323 4133164 CORREÇÃO: Erro quando um trabalho do SQL Server Agent executa um comando do PowerShell para enumerar as permissões do banco de dados Ferramentas de gerenciamento
11516235 4087406 CORREÇÃO: Erro 9002 quando não houver nenhum espaço em disco suficiente para crescimento de crítica de log no SQL Server 2014, 2016 e 2017 Serviço do SQL
11695337 4092554 CORREÇÃO: “não é possível usar salvar transação dentro de uma transação distribuída” erro quando você executar um procedimento armazenado no SQL Server Serviço do SQL
11983395 4086173 CORREÇÃO: Violação de acesso ocorre ao executar uma consulta DAX em um modelo tabular no SQL Server Analysis Services Serviços de análise
11983390 4099472 PFS página melhoria de algoritmo round robin no SQL Server 2016 Serviço do SQL
11983376 3028216 CORREÇÃO: Ocorre uma falha quando o cache pró-ativo é desencadeada por uma dimensão no SSAS Serviços de análise
11971819 4230516 CORREÇÃO: Uma falha de asserção de memória ocorre e o servidor é incapaz de fazer qualquer novas conexões no SQL Server Serviço do SQL
11684529 4164562 CORREÇÃO: Nome de usuário errado aparece quando dois usuários acesse a MDS em momentos diferentes no SQL Server Serviços de qualidade de dados (DQS)
11578522 4089718 Melhoria: Problema de desempenho ao atualizar o MDS do SQL Server 2012 para 2016 Serviços de qualidade de dados (DQS)
11983367 4134541 CORREÇÃO: Erro do MDS Add-in para o Excel quando você usar a versão alemã do Excel no SQL Server Serviços de qualidade de dados (DQS)
11983360 4094858 CORREÇÃO: “ocorreu um erro inesperado” quando você usa o DAX medidas em visualizações de mesa poder BI no SQL Server Serviços de análise
11983362 4094706 FIX: Um thread de trabalho parece ficar depois que outro thread de trabalho é abortado quando você executa uma consulta paralela no SQL Server Serviço do SQL
11983392 4101502 CORREÇÃO: Backup de banco de dados habilitada a TDE com a compactação causa corrupção de banco de dados no SQL Server 2016 Serviço do SQL
11983382 4230306 CORREÇÃO: Restauração de um backup compactado TDE é vencida quando usando o cliente VDI Serviço do SQL
11983383 4163087 CORREÇÃO: Desempenho é lento para um sempre na AG quando você processa uma leitura consulta no SQL Server Serviço do SQL
11983373 4162814 CORREÇÃO: Ocorre uma violação de acesso de exceção interna e o servidor SSAS para de responder Serviços de análise
11922532 4157948 CORREÇÃO: Erro de estouro de ponto flutuante ocorre quando você executar um módulo compilado nativamente aninhado que usa EXP funções no SQL Server Na memória OLTP
11983358 4094893 CORREÇÃO: Banco de dados não pode ser descartado após seu armazenamento é desconectado e reconectado no SQL Server Serviço do SQL
11983381 4058175 CORREÇÃO: Backup banco de dados habilitado para TDE e as operações de restauração são lentas quando a chave de criptografia é armazenada em um provedor de EKM no SQL Server Segurança do SQL
11983369 4134175 FIX: Um cubo com várias partições de processamento gera muitas conexões de fonte de dados simultâneos no SSAS Serviços de análise
11983357 4091245 CORREÇÃO: Violação de acesso ocorre quando você consulta uma tabela com uma coluna de inteiro em 2017 de SQL Server e SQL Server 2016 Desempenho de SQL
11983366 4101554 CORREÇÃO: Paralelo refazer em uma réplica do secundária de um grupo de disponibilidade que contém tabelas heap gera um despejo de declaração de tempo de execução ou o servidor de SQL falha com um erro de violação de acesso Alta disponibilidade
11983379 4131960 CORREÇÃO: Um erro de declaração ocorre quando você executar uma consulta select aninhada contra um índice de columnstore no SQL Server Desempenho de SQL
11983359 4132267 CORREÇÃO: Implantar um projeto SSAS em SSDT é frequentemente mal sucedido no SQL Server Analysis Services no modo Tabular Serviços de análise
11057341 4052135 CORREÇÃO: Instrução RESTORE HEADERONLY para um TDE compactado backup leva muito tempo para concluir no SQL Server Serviço do SQL
11750742 4098762 CORREÇÃO: Parâmetros ocultos são incluídos nos relatórios quando o papel do navegador é usado em 2016 SSRS O Reporting Services
11983394 4163478 CORREÇÃO: Uma violação de acesso ocorre quando incrementais estatísticas são atualizadas automaticamente em uma tabela no SQL Server Desempenho de SQL

Dentre os mais diversos bugs identificados e corrigidos destaco um relacionado ao bug de número: 11983332, artigo KB: 4133164, relacionada a um erro apresentado quando um trabalho do SQL Server Agent executa um comando do PowerShell para enumerar as permissões do banco de dados.

Vale ressaltar que após a atualização desta nova atualização cumulativa, o número do build utilizado pelo Microsoft SQL Server 2016 SP2 será alterado para compilação: 13.0.5149.0.

Para realizar o download clique na imagem abaixo:

Fontes e Direitos Autorais: Suporte da Microsoft -https://support.microsoft.com/pt-br/help/4135048/cumulative-update-1-for-sql-server-2016-sp2 – 30/05/2018.

Microsoft SQL Server 2016 SP1 – Atualização Cumulativa 9 disponível


A Microsoft disponibilizou para download hoje dia 30/05/2018 a Atualização Cumulativa 9 para SQL Server 2016 SP1.

As informações obtidas através do artigo KB4100997 publicado no site de suporte da Microsoft, esta atualização traz correções decorrentes dos problemas apresentados e identificados após o lançamento do SP1 e das atualizações cumulativas anteriores.

Relação de Atualizações Cumulativas disponíveis para o Microsoft SQL Server 2016 Service Pack 1:

SQL Server 2016 SP1 CU8
SQL Server 2016 SP1 CU7
SQL Server 2016 SP1 CU6
SQL Server 2016 SP1 CU5
SQL Server 2016 SP1 CU4
SQL Server 2016 SP1 CU3
SQL Server 2016 SP1 CU2
SQL Server 2016 SP1 CU1
SQL Server 2016 SP1
SQL Server 2016 all builds

Hotfixes que estão incluídos neste pacote de atualização cumulativa


Número de bug do VSTS Número de artigo do KB Descrição Corrigir a área
11814294 4099472 PFS página melhoria de algoritmo round robin no SQL Server 2016 Serviço do SQL
11231756 4133164 CORREÇÃO: Erro quando um trabalho do SQL Server Agent executa um comando do PowerShell para enumerar as permissões do banco de dados Ferramentas de gerenciamento
11701139 4086173 CORREÇÃO: Violação de acesso ocorre ao executar uma consulta DAX em um modelo tabular no SQL Server Analysis Services Serviços de análise
11814333 4131193 Problemas de desempenho ocorrem sob a forma de PAGELATCH_EX e PAGELATCH_SH espera em TempDB quando você usar o SQL Server 2016 Serviço do SQL
11829791 3028216 CORREÇÃO: Ocorre uma falha quando o cache pró-ativo é desencadeada por uma dimensão no SSAS Serviços de análise
11829056 4135113 CORREÇÃO: Registro de controle de alterações é inconsistente durante uma atualização em uma tabela que tem um índice cluster/exclusivo no SQL Server Serviço do SQL
11918578 4293839 CORREÇÃO: Banco de dados TDE fica offline durante operações de descarga de log quando problemas de conectividade com o provedor EKM tornar-se inacessível no SQL Server Segurança do SQL
11810404 4230730 CORREÇÃO: Uma condição de morto trava ocorre quando você executar uma reconstrução de índice online ou executa um comando de mesclagem no SQL Server Serviço do SQL
11793118 4163478 CORREÇÃO: Uma violação de acesso ocorre quando incrementais estatísticas são atualizadas automaticamente em uma tabela no SQL Server Desempenho de SQL
11923632 4230306 CORREÇÃO: Restauração de um backup compactado TDE é vencida quando usando o cliente VDI Serviço do SQL
11924460 4163087 CORREÇÃO: Desempenho é lento para um sempre na AG quando você processa uma leitura consulta no SQL Server Serviço do SQL
11684528 4164562 CORREÇÃO: Nome de usuário errado aparece quando dois usuários acesse a MDS em momentos diferentes no SQL Server Serviços de qualidade de dados (DQS)
11634113 4094893 CORREÇÃO: Banco de dados não pode ser descartado após seu armazenamento é desconectado e reconectado no SQL Server Serviço do SQL
11708639 4162814 CORREÇÃO: Ocorre uma violação de acesso de exceção interna e o servidor SSAS para de responder Serviços de análise
11801446 4134541 CORREÇÃO: Erro do MDS Add-in para o Excel quando você usar a versão alemã do Excel no SQL Server Serviços de qualidade de dados (DQS)
11637501 4132267 CORREÇÃO: Implantar um projeto SSAS em SSDT é frequentemente mal sucedido no SQL Server Analysis Services no modo Tabular Serviços de análise
11797887 4101554 CORREÇÃO: Paralelo refazer em uma réplica do secundária de um grupo de disponibilidade que contém tabelas heap gera um despejo de declaração de tempo de execução ou o servidor de SQL falha com um erro de violação de acesso Alta disponibilidade
11750742 4098762 CORREÇÃO: Parâmetros ocultos são incluídos nos relatórios quando o papel do navegador é usado em 2016 SSRS O Reporting Services
11830380 4134175 FIX: Um cubo com várias partições de processamento gera muitas conexões de fonte de dados simultâneos no SSAS Serviços de análise
11591371 4091245 CORREÇÃO: Violação de acesso ocorre quando você consulta uma tabela com uma coluna de inteiro em 2017 de SQL Server e SQL Server 2016 Desempenho de SQL
11714686 4094706 FIX: Um thread de trabalho parece ficar depois que outro thread de trabalho é abortado quando você executa uma consulta paralela no SQL Server Serviço do SQL
11953725 4058175 CORREÇÃO: Backup banco de dados habilitado para TDE e as operações de restauração são lentas quando a chave de criptografia é armazenada em um provedor de EKM no SQL Server Serviço do SQL
11833599 4131960 CORREÇÃO: Uma violação de acesso ocorre quando você executar uma consulta select aninhada contra um índice de columnstore no SQL Server Mecanismo do SQL
11676935 4094858 CORREÇÃO: “ocorreu um erro inesperado” quando você usa o DAX medidas em visualizações de mesa poder BI no SQL Server Serviços de análise
11791348 4101502 CORREÇÃO: Backup de banco de dados habilitada a TDE com a compactação causa corrupção de banco de dados no SQL Server 2016 Serviço do SQL

Dentre os mais diversos bugs identificados e corrigidos destaco um relacionado ao bug de número: 11923632, artigo KB: 4230306, que corresponde um erro apresentado durante a restauração de um backup de banco de dados compactado que utiliza criptografia transparente de dados TDE.

Vale ressaltar que após a atualização desta nova atualização cumulativa, o número do build utilizado pelo Microsoft SQL Server 2016 SP1 será alterado para compilação: 13.0.4502.0.

Para realizar o download clique na imagem abaixo:

Fontes e Direitos Autorais: Suporte da Microsoft – https://support.microsoft.com/pt-br/help/4100997/cumulative-update-9-for-sql-server-2016-sp1 – 30/05/2018.

Microsoft vai distribuir sua própria versão do Linux pela primeira vez


A Microsoft anunciou ontem o Azure Sphere, um sistema dedicado a garantir a segurança de dispositivos conectados à “Internet das Coisas” (IoT). O sistema é composto por três partes, e a mais interessante delas é o Azure Sphere OS, o sistema operacional que a Microsoft criou para gerenciar esses dispositivos: isso porque trata-se de uma versão do Linux customizada pela empresa.

De acordo com o Business Insider, o presidente da Microsoft, Brad Smith, anunciou o sistema em um evento em San Francisco. Para marcar o lançamento, ele ressaltou a ligação da Microsoft com o sistema operacional aberto: “Após 43 anos, esse é o primeiro dia em que estamos anunciando, e estaremos distribuindo, uma versão customizada do kernel do Linux”, disse. O vídeo abaixo mostra mais do projeto:

Perigo que une

Para o presidente da Microsoft, o fato de que atualmente muitos aparelhos diferentes (desde um computador até uma lâmpada) têm processadores é uma preocupação de segurança. Afinal, esses dispositivos – se conectados à rede – podem ser manipulados por pessoas mal-intencionadas para funcionar de maneiras diferentes do que as pretendidas. O melhor exemplo disso é a botnet Mirai, uma rede de dispositivos IoT que foi manipulada para comprometer a internet do mundo inteiro.

Com o objetivo de combater problemas desse tipo, a Microsoft lançou o Azure Sphere, que é uma medida de segurança em três frentes: hardware, software e nuvem. O hardware em questão é um design de microcontrolador elaborado pela própria empresa, e que ela pretende disponibilizar gratuitamente para fabricantes interessadas em produzí-lo.

Na frente do software é que entra o Azure Sphere OS, a versão do Linux que a Microsoft criou e pretende distribuir e suportar. Finalmente, na frente da nuvem, os dispositivos da Azure Sphere vão se conectar á nuvem da empresa de maneira regular para verificar sua integridade, e a Microsoft se compromete a oferecer atualizações de software a eles por até dez anos.

Amor e ódio

O lançamento do Azure Sphere OS é um dos passos mais significativos na lenta aproximação da Microsoft com o Linux. Essa aproximação começou quando Satya Nadella assumiu como seu CEO e se aprofundou em 2016, quando a empresa entrou para a Fundação Linux 15 anos após chamar o sistema operacional livre de “câncer”.

Mais recentemente, essa relação já vinha se intensificando, com a Microsoft até mesmo permitindo o download de distribuições do Linux por meio da própria Windows Store. E agora que a empresa não só lançou sua própria versão do sistema operacional aberto como está posicionando-a como um dos diferenciais de um produto seu, essa relação deve se tornar ainda mais próxima.

Fontes e Direitos Autorais: Olhar Digital.com – Gustavo Sumares 17/04/2018 12h33

Azure for Students anunciada pela Microsoft


A Microsoft anunciou no último dia 05/03 o Azure for Students. Desenvolvido para o uso da nuvem, com os estudantes em mente, ele oferece aos alunos verificados acesso total a mais de 25 produtos Azure gratuitos, além de crédito de US$ 100 para uso em produtos pagos, sem exigência de cartão de crédito.

O Azure for Students faz parte do crescente compromisso da Microsoft com a Educação, tanto na nuvem quanto na sala de aula STEM (“Science, Technology, Engineering and Mathematics”, ou Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, em português).

Microsoft anuncia o Azure for Students

Você pode começar a construir com qualquer um dos serviços gratuitos e usar o seu crédito Azure para gastar agora:

– Descubra a flexibilidade do Azure por meio da biblioteca de serviços de código aberto.

– Implemente máquinas virtuais Azure, incluindo equipadas com GPUs poderosas, com suporte para Linux, Windows Server, SQL Server, Oracle, IBM e SAP. O Azure oferece aos usuários a flexibilidade de virtualização para uma ampla gama de soluções de computação.

– Crie aplicativos Web e Móveis rapidamente usando .NET, .NET Core, Java, Ruby, Node.js, PHP e Python. Integre o Azure App Service em modelos existentes e obtenha uma produtividade de desenvolvedor incomparável com recursos de ponta, como integração contínua, depuração no site ao vivo e o líder do setor, Microsoft Visual Studio IDE – Integrated Development Environment.

– Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquinas conectam aplicativos, sites e robôs com algoritmos inteligentes para ver, ouvir, falar, entender e interpretar as necessidades de um usuário por meio de métodos naturais de comunicação. Habilitando computadores para aprender com dados e experiências e para agir sem ser programado.

– Aproveite o Big Data analisando todos os dados em um único lugar sem restrições artificiais com o Azure Data Lake Store. O Data Lake Store pode armazenar trilhões de arquivos, e um único arquivo pode ser maior do que um petabyte em tamanho – 200 vezes maior do que outras opções da loja na nuvem.

Para maiores informações, acesse: https://azure.microsoft.com/pt-br/free/students/

Fontes e Direitos Autorais: 

Microsoft adquire PlayFab, fornecedora de serviços de backend para jogos em na nuvem


No final do mês de janeiro a Microsoft realizou a compra e aquisição da empresa PlayFab,  fornecedora de plataforma de serviços backend para construir, desenvolver e lançar jogos conectados à nuvem, conforme anúncio feito por Kareem Choudhry.

Como Satya Nadella, nosso CEO, observou na reunião anual de acionistas: “Estamos nos mobilizando para seguir nossa ampla oportunidade em um mercado de mais de 100 bilhões de jogos. Isso significa ampliar nossa abordagem sobre como pensamos os jogos de ponta a ponta, como começá-los e a maneira que estão sendo criados e distribuídos, e como são jogados e visualizados.”

Mais de 1 bilhão de pessoas jogam videogame, alimentando uma indústria próspera cujo ecossistema está evoluindo e crescendo rapidamente. Muitos setores estão mudando para a nuvem inteligente, e essa tendência é verdadeira também na área de jogos. Isso significa que um número crescente de desenvolvedores procura criar jogos conectados para dispositivos móveis, PCs e consoles, que tenham ênfase nas operações pós-lançamento. No entanto, o custo e a complexidade de alcançar esse resultado por meio de ferramentas e tecnologias personalizadas do servidor são altas, e a PlayFab oferece aos desenvolvedores um modelo atraente que varia naturalmente com os jogadores de seus games.

Os serviços de backend da PlayFab reduzem as barreiras do lançamento para os desenvolvedores de jogos, oferecendo soluções de desenvolvimento com bom custo-benefício para estúdios grandes e pequenos, que escalam seus jogos e os ajudam a engajar, reter e rentabilizar os jogadores. A PlayFab permite que os desenvolvedores usem a nuvem inteligente para criar e operar jogos, analisar dados e melhorar as experiências gerais dos títulos.

A plataforma PlayFab é um complemento natural do Azure para jogos (Visite azure.com/gaming para mais informações). O Azure, disponível localmente em 42 regiões em todo o mundo, fornece infraestrutura de servidores de primeira linha, permitindo que os criadores se concentrem na construção de ótimos jogos com alcance global. Para os jogadores, isso leva a um grau de inovação mais alto e rápido, além de melhores experiências.

Incorporar a experiência da PlayFab, a crescente rede de desenvolvedores de jogos e a poderosa plataforma de jogo como serviço em nossa oferta de produtos é um passo importante para os jogos na Microsoft. A PlayFab atendeu mais de 700 milhões de jogadores e atualmente abriga mais de 1.200 jogos de empresas como Disney, Rovio e Atari. Sua plataforma de jogos inclui alguns dos títulos mais proeminentes do setor, como “Idle Miner Tycoon”, “Angry Birds: Seasons” e “Roller Coaster Tycoon Touch”.

Juntos, o Azure e a PlayFab vão liberar ainda mais o poder da nuvem inteligente para o setor de jogos, permitindo que os desenvolvedores e gamers apreciem em todo o mundo.”

As ferramentas da PlayFab são projetadas para ser usadas por desenvolvedores de jogos em todas as plataformas (móveis, PC e console). Essa aquisição amplia os investimentos e o trabalho que fizemos no Microsoft Azure para fornecer uma plataforma de nuvem de primeira linha para o setor de jogos.

Microsoft anuncia a compra da PlayFabPara mais informações sobre a PlayFab, acesse um post no blog de James Gwertzman, CEO e co-fundador.

Fontes e Direitos Autorais: 

Programa Microsoft para Startups


A Microsoft realizou ontem dia 14/02 o anúncio do programa Microsoft para Startups, que oferece acesso a negócios, tecnologia e benefícios da comunidade e que ajuda as empresas iniciantes a expandir sua base de clientes e a receita, construir uma plataforma confiável que cresça com elas e conectar-se à sua comunidade e clientes.

A empresa alocará US$ 500 milhões nos próximos dois anos para oferecer opções de covenda para startups, além do acesso à tecnologia da Microsoft e novos espaços comunitários que promovam a colaboração dentro dos ecossistemas locais. Startups são um motor de inovação indiscutível, e a Microsoft está em parceria com fundadores e investidores para ajudar a acelerar seu crescimento. Este novo programa foi projetado para ajudar as startups em ações relacionadas á:

Vender para novos clientes, setores e mercados
O programa Microsoft para Startups possui uma abordagem única que liga startups a clientes. A Microsoft possui mais de 30.000 representantes de vendas e 800.000 parceiros cujo objetivo é impulsionar a adoção de soluções de nuvem da Microsoft em empresas de todos os tamanhos e setores em todo o mundo. O programa fornece recursos que preparam suas equipes de marketing e vendas para atender aos padrões dos clientes corporativos e, em seguida, permitir que eles vendam para essas organizações em parceria com a vasta organização de vendas da Microsoft e o ecossistema parceiro.

 

Microsoft anuncia o programa Microsoft para Startups

Inovar rapidamente com o acesso a ferramentas confiáveis ​​de tecnologia, suporte e desenvolvimento
O programa oferece às startups até US$ 120 mil em créditos gratuitos de Azure, suporte técnico de nível empresarial e ferramentas de desenvolvimento para ajudá-los a criar soluções inovadoras na nuvem utilizada ​​por 90% das empresas do ranking Fortune 500.

Acessar os recursos certos no momento certo
O Microsoft para Startups ajuda empresas iniciantes em todas as etapas em ecossistemas de todo o mundo:

Microsoft Reactors são espaços físicos onde empresários, desenvolvedores, investidores e a comunidade empresarial podem se unir para interagir, aprender e compartilhar. Durante o próximo mês, abriremos as portas nos novos espaços Microsoft Reactor em Londres, Sydney, Tel Aviv, Berlim, Xangai e Pequim. Esses espaços somam-se a nossos locais existentes em Redmond, Seattle, San Francisco e Nova York.

– Acesso ao Microsoft ScaleUp (antigo Microsoft Accelerators), ajudando as startups de série A e posterior a se ajustar ao mercado de produtos, aprimorar suas infraestruturas e construir seus negócios usando os serviços Azure e Microsoft Dynamics.

– Conexões com a Microsoft Ventures, equipe estratégica de investimento em capital de risco da Microsoft, cuja missão é ser um parceiro ativo em estágios-chave do crescimento de uma empresa, normalmente investindo entre as séries A e D.

As startups nos inspiram a ir além do possível e construir produtos que melhoram nossas vidas pessoais e profissionais. A Microsoft está animada para se associar a startups para capacitar cada pessoa e organização no planeta.

Para maiores informações acesse: startups.microsoft.com.

Fontes e Direitos Autorais: https://startups.microsoft.com/en-us/ – 14/02/2018.

Conferência Build 2018 realizada pela Microsoft será em Maio


A Microsoft ainda não divulgou os detalhes da conferência Build 2018, a nova edição do seu evento anual para desenvolvedores e profissionais de tecnologia. No post publicado no dia 06/02 por Mehedi Hassan  a data de realização do evento foi divulgada. A nova edição da conferência será realizada de 7 a 9 de maio em Seattle, nos Estados Unidos. Mais informações sobre a conferência Build 2018 serão publicadas em breve pela empresa no site https://build.microsoft.com/.

A edição de 2018 da conferência deve abordar a próxima grande atualização do Windows 10, codinome Redstone 4, e outras novidades para os desenvolvedores com foco em Azure, IA (Inteligência Artificial), IoT (Internet of Things ou Internet das Coisas), Visual Studio e mais.

Assim como ocorreu com a edição de 2017, a conferência deste ano também deverá ser transmitida ao vivo.

Conferência Build 2018 será realizada em maio pela MicrosoftFontes e Direitos Autorais: https://www.thurrott.com – 06/02/2018 – Mehedi Hassan.

Microsoft Virtual Academy – Novo treinamento sobre noções básicas do Windows Server 2016


Nos últimos dias a Microsoft adicionou a sua biblioteca de cursos on-line disponibilizados no Microsoft Virtual Academy, um novo curso dedicado exclusivamente ao Windows Server 2016, trata-se do curso de Noções Básicas, focado em profissionais, estudantes e entusiastas que querem conhecer um pouco mais sobre o sistema operacional da Microsoft utilizado em servidores.

A Microsoft Virtual Academy (ou MVA) oferece treinamento online da Microsoft realizado por especialistas para ajudar os tecnólogos a aprender constantemente, com centenas de cursos em múltiplos idiomas. A MVA é gratuita e o serviço inteiro é hospedado no Microsoft Azure. Além dos treinamentos, ela também oferece para download diversos ebooks gratuitos.

O treinamento é dividido em seis módulos que apresentam a versão 2016 do Windows Server, que foi lançada em setembro de 2016 durante a conferência Ignite e disponibilizada oficialmente em outubro do mesmo ano.

O Treinamento

O primeiro módulo centra-se na instalação do novo sistema operacional e na comparação da funcionalidade de diferentes versões.

No segundo módulo, são apresentadas as novas funções na área de identidade. O terceiro módulo apresenta os novos recursos da rede.

O módulo 4 fornece uma visão geral dos novos recursos e melhorias na memória. No quinto módulo, são apresentadas as novas funções no campo da virtualização. Após uma pequena introdução ao Hyper-V, também é mostrado como criar e configurar máquinas virtuais.

No último módulo, a Microsoft aborda os contêineres que fornecem uma extensão da virtualização.

Treinamento gratuito: Noções básicas sobre o Windows Server 2016
O treinamento é dividido em seis módulos que apresentam a versão 2016 do Windows Server, que foi lançada em setembro de 2016 durante a conferência Ignite e disponibilizada oficialmente em outubro do mesmo ano

Módulos do treinamento gratuito Noções básicas sobre o Windows Server 2016:

01 | Introdução ao Windows Server 2016
O primeiro módulo se concentra na instalação do novo sistema operacional e na comparação da funcionalidade de diferentes versões.

02 | Serviços de diretório do Windows Server 2016
No segundo módulo, são apresentadas as novas funções no campo da identidade.

03 | Serviços de rede no Windows Server 2016
No terceiro módulo você receberá uma introdução às novas funções na rede.

04 | Soluções de armazenamento do Windows Server 2016
Este módulo fornece uma visão geral dos novos recursos e melhorias de memória.

05 | Virtualização do Windows Server 2016
No quinto módulo são apresentadas as novas funções no campo da virtualização.

06 | Windows Server 2016 Container Basics
O último módulo tem como foco os contêineres.

Para maiores informações e acesso ao treinamento clique aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft.com – 05/02/2018.

Visual Studio Mobile Center passa a se chamar Visual Studio App Center


A Microsoft confirmou nos últimos dias em seu no blog do Azure que o Visual Studio Mobile Center agora se chama Visual Studio App Center.

O que é o Visual Studio App Center?

O Visual Studio App Center é um conjunto de serviços baseados na nuvem com foco na criação e gerenciamento de aplicativos para dispositivos móveis.

De acordo com a Microsoft, o App Center foi criado para atender aplicativos criados para Windows, iOS e Android.

Benefícios do Visual Studio App Center

Crie aplicativos com maior frequência e mais rapidez
Elimine a dificuldade de criar aplicativos iOS, Android e Windows localmente. Ao conectar-se aos repositórios do GitHub, do Bitbucket ou do Visual Studio Team Services, você pode criar aplicativos automaticamente com cada solicitação de pull ou sob demanda e evitar o trabalho extra de gerenciar agentes de build.

Envie aplicativos de alta qualidade com confiança
Automatize testes de interface do usuário em milhares de dispositivos reais e em centenas de configurações na nuvem, usando estruturas populares como Appium, Espresso e XCUITest. Teste todas as possíveis interações com a interface do usuário e diagnostique bugs e problemas de desempenho sempre que você compilar, com relatórios detalhados de acompanhamento passo a passo, capturas de tela e logs.

Visual Studio Mobile Center agora se chama Visual Studio App Center
Implante em qualquer lugar com facilidade
Distribua seu aplicativo para testadores e usuários beta em iOS, Android, Windows e macOS a cada confirmação ou sob demanda. Envie diferentes builds para diferentes grupos de testadores e notifique-os por meio de atualizações no aplicativo. Quando estiver pronto, libere para a App Store, o Google Play e o Microsoft Intune.

Relatórios de falhas ricos em informações
Diagnostique problemas e monitore a integridade do seu aplicativo com recursos avançados, como agrupamento e gerenciamento inteligentes de falhas, depuração mais rápida com simbolização e relatórios de falhas detalhados. Seja notificado e corrija problemas conforme eles surgem.

Análise em tempo real
Aumente sua audiência concentrando-se no que importa, com informações e relatórios detalhados sobre sessões de usuário, principais dispositivos, versões de SO, análise comportamental e rastreadores de eventos para aplicativos iOS, Android, Windows e macOS. Crie facilmente eventos personalizados para acompanhar qualquer coisa, com análise de aplicativo extensiva.

Escolha somente os serviços que você precisa
Você tem sua própria solução de análise? Utiliza uma plataforma de distribuição beta diferente? Nenhum problema. Os SDKs e APIs de software livre permitem que você integre apenas os serviços do App Center que precisa.

Conheça mais sobre o Visual Studio App Center acessando: https://www.visualstudio.com/pt-br/app-center/

Fontes e Direitos Autorais: Mobile Center – https://www.visualstudio.com/pt-br/app-center/