Arquivo da tag: Backups

Ferramenta de verificação e remoção de Malware – Microsoft Safety Scanner recebe novas atualizações


A Microsoft disponibilizou nesta última segunda – feira dia 28/05/2018 a nova versão para do Microsoft Safety Scanner, ferramenta de verificação projetada para localizar e remover malware de computadores com Windows.
Sua forma de uso é bastante simples, após o download basta realizar a execução do arquivo msert.exe, o qual será realizado um simples processo de instalação, logo na sequência a ferramenta apresentará a tela para selecionar uma das três formas de varredura e verificação de malwares.

O Safety Scanner realiza o processo de varredura e verificação de forma manual, além disso, seu período de validade e utilização após a instalação é limitado para 10 dias. A Microsoft recomenda que você sempre baixe a versão mais recente dessa ferramenta antes de cada verificação.

Para realizar o download, acesse: https://www.microsoft.com/en-us/wdsi/products/scanner#, de forma automática será lhe apresentada a versão de acordo com a arquitetura do seu sistema operacional, disponível para versões 32 e 64 bits.
O Microsoft Safety Scanner pode ser utilizado em versões do:
  • Windows 10,
  • Windows 8 ou 8.1,
  • Windows 7,
  • Windows Server 2016,
  • Windows Server 2012 R2,
  • Windows Server 2012,
  • Windows Server 2008 R2, e
  • Windows Server 2008.
Microsoft Safety Scanner – 1.0.3001.0:
Fontes e Direitos Autorais: Windows Defender Security Intelligence – 28/05/2018.
Anúncios

Windows Defender terá suporte e proteção contra softwares que exibem mensagens coercivas


A Microsoft anunciou nesta semana no blog Microsoft Security que o Windows Defender passará a oferecer proteção contra softwares que exibem mensagens coercivas.

A partir de 1 de março de 2018, o antivírus do Windows 10 e outras soluções de segurança da Microsoft passarão a classificar programas que exibem mensagens coercivas como “softwares indesejados” que serão detectados e removidos. A Microsoft classifica como ”coercivas” mensagens alarmantes e/ou exageradas exibidas por programas como otimizadores e limpadores de sistemas supostamente gratuitos que visam intimidar o usuário para que ele compre uma versão “Premium” de tal programa para que o problema encontrado seja resolvido, por exemplo.

Desenvolvedores que não quiserem que seus programas sejam detectados como indesejados podem enviar amostras para análise através do portal Windows Defender Security Intelligence.

Se for necessário que o desenvolvedor faça alguma alteração no programa, a Microsoft o notificará sobre isso após a análise.

Windows Defender oferecerá proteção contra softwares que exibem mensagens coercivas
Windows Defender no Windows 10 Fall Creators Update –  A partir de 1 de março ele passará a oferecer proteção contra softwares que exibem mensagens coercivas.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft Secure –  – 30/01/2018.

Dica – Obtendo Histórico de Execução de Backups de Bancos de Dados no Microsoft SQL Server 2008, R2 ou 2012.


Salve comunidade, bom dia.

Tudo bem? Como vocês estão?

Estou de volta no final deste mês de Julho, com mais uma dica que pode ajudar em muito a vida do Administrador de Banco de Dados, estou falando de como obter o Histórico de Backup de Banco de Dados criado pelo Microsoft SQL Server.

Um das atividades mais importantes para o Administrador de Banco de Dados ou Profisisonal que trabalha com Banco de Dados esta relacionada com a forma de garantir que os dados estão sendo armazenados de forma correta, mas também, como estes dados pode ser guardados ao longo do tempo e caso seja necessário como podemos recuperar estes dados.

A dica de hoje tem como objetivo demonstrar como podemos através da Linguagem Transact – SQL obter informações sobre o Histórico de Realização de Backups de Bancos de Dados ao longo do tempo no SQL Server.

Como toda e qualquer empresa o volume de dados cresce diariamente de forma assustada, sua importância é vital para garantir a continuidade dos negócios, e em caso de alguma falha e necessidade o processo de recuperação destes dados é ainda mais importante.

Mas como podemos saber se o nosso processo de backup esta sendo realizado?

Para responder esta pergunta o Microsoft SQL Server oferece além da ferramenta gráfica para exibição do Histórico, algumas Tabelas de Sistema que nos ajudam a implementar via Linguagem Transact – SQL, scripts que podem retornar este conjunto de informações. Neste caso, estou me referindo as Tabelas de Sistema BackupMediaFamily e BackupSet localizadas no Banco de Dados de Sistema MSDB. A seguir apresento um breve descrição de cada tabela:

  • backupmediafamily: Contém uma linha para cada família de backup.
  • backupset: Contém uma linha para cada conjunto de backup.

Com o uso destas duas tabelas de sistema, temos a possibilidade de obter este histórico de informações, utilizando o seu conjunto de colunas que apresentam um leque muito grande de informações detalhadas, deste o Nome do Banco de Dados até o Nível de Compatibilidade, Modelo de Recuperação, entre outras informações.

A seguir apresento o conjunto de colunas existentes na Tabela de Sistema BackupSet:

Nome da coluna Tipo de dados Descrição
backup_set_id int Número de identificação exclusivo de conjunto de backup que o identifica. Identidade, chave primária.
backup_set_uuid uniqueidentifier Número de identificação exclusivo de conjunto de backup que o identifica.
media_set_id int Número de identificação exclusivo de conjunto de mídia que identifica o conjunto de mídia contendo o conjunto de backup. Referencia backupmediaset(media_set_id).
first_family_number tinyint Número de família da mídia em que conjunto de backup é iniciado. Pode ser NULL.
first_media_number smallint Número de mídia da mídia em que conjunto de backup é iniciado. Pode ser NULL.
last_family_number tinyint Número de família da mídia em que conjunto de backup é encerrado. Pode ser NULL.
last_media_number smallint Número de mídia da mídia em que conjunto de backup é encerrado. Pode ser NULL.
catalog_family_ number tinyint Número de família da mídia que contém o início do diretório de conjunto de backup. Pode ser NULL.
catalog_media_number smallint Número de mídia da mídia que contém o início do diretório de conjunto de backup. Pode ser NULL.
position int Posição de backup usada na operação de restauração para localizar o conjunto de backup e arquivos apropriados. Pode ser NULL. Para obter mais informações, consulte FILE em BACKUP (Transact-SQL).
expiration_date datetime Data e hora de vencimento do conjunto de backup. Pode ser NULL.
software_vendor_id int Número de identificação do fornecedor de software que escreve o cabeçalho de mídia de backup. Pode ser NULL.
name nvarchar(128) Nome do conjunto de backup. Pode ser NULL.
description nvarchar(255) Descrição do conjunto de backup. Pode ser NULL.
user_name nvarchar(128) Nome do usuário que realizou a operação de backup. Pode ser NULL.
software_major_version tinyint Número de versão principal do Microsoft SQL Server. Pode ser NULL.
software_minor_ version tinyint Número de versão secundário do SQL Server. Pode ser NULL.
software_build_version smallint Número de compilação do SQL Server. Pode ser NULL.
time_zone smallint Diferença entre a hora local (onde a operação de backup está acontecendo) e o UTC (Tempo Universal Coordenado) em intervalos de 15 minutos. Os valores podem ser de -48 a +48, inclusive. Um valor de 127 indica que é desconhecido. Por exemplo, -20 é Hora Padrão do Leste dos EUA ou cinco horas após o UTC. Pode ser NULL.
mtf_minor_version tinyint Microsoft Número de versão secundário de formato de fita. Pode ser NULL.
first_lsn numeric(25,0) Número de seqüência de log do primeiro ou mais antigo registro de log no conjunto de backup. Pode ser NULL.
last_lsn numeric(25,0) Número de seqüência do primeiro registro de log feito após o conjunto de backup. Pode ser NULL.
checkpoint_lsn numeric(25,0) Número de seqüência de log do registro de log em que a operação de refazer deve ser iniciada. Pode ser NULL.
database_backup_lsn numeric(25,0) Número de seqüência de log do backup de banco de dados completo mais recente. Pode ser NULL.

database_backup_lsn é o “início do ponto de verificação” disparado quando o backup é iniciado. Esse LSN coincidirá com first_lsn se o backup for usado quando o banco de dados estiver ocioso e nenhuma replicação for configurada.

database_creation_date datetime Data e hora em que o banco de dados foi originalmente criado. Pode ser NULL.
backup_start_date datetime Data e hora em que a operação de backup foi iniciada. Pode ser NULL.
backup_finish_date datetime Data e hora em que a operação de backup foi concluída. Pode ser NULL.
type char(1) Tipo de backup. Pode ser:

D = Banco de dados

I = Banco de dados diferencial

L = Log

G = Arquivo ou grupo de arquivos

G = Arquivo diferencial

P = Parcial

Q = Parcial diferencial

Pode ser NULL.

sort_order smallint Ordem de classificação do servidor que está executando a operação de backup. Pode ser NULL. Para obter mais informações sobre ordens de classificação e agrupamentos, consulte Trabalhando com agrupamentos.
code_page smallint Página de código do servidor que está executando a operação de backup. Pode ser NULL. Para obter mais informações sobre códigos de página, consulte Trabalhando com agrupamentos.
compatibility_level tinyint Configuração de nível de compatibilidade para o banco de dados. Pode ser:

80 = SQL Server 2000

90 = SQL Server 2005

100 = SQL Server 2008

Pode ser NULL.

Para obter mais informações sobre níveis de compatibilidade, consulte sp_dbcmptlevel (Transact-SQL).

database_version int Número de versão de banco de dados. Pode ser NULL.
backup_size numeric(20,0) Tamanho do conjunto de backup, em bytes. Pode ser NULL.
database_name nvarchar(128) Nome do banco de dados envolvido na operação de backup. Pode ser NULL.
server_name nvarchar(128) Nome do servidor que está executando a operação de backup do SQL Server. Pode ser NULL.
machine_name nvarchar(128) Nome do computador que está executando o SQL Server. Pode ser NULL.
flags int No SQL Server, a coluna de sinalizadores foi preterida e substituída pelas seguintes colunas de bit:

  • has_bulk_logged_data
  • is_snapshot
  • is_readonly
  • is_single_user
  • has_backup_checksums
  • is_damaged
  • begins_log_chain
  • has_incomplete_metadata
  • is_force_offline
  • is_copy_only

Pode ser NULL.

Em conjuntos de backup de versões anteriores do SQL Server, os bits de sinalizador:

1 = Backup contém dados registrados minimamente.

2 = WITH SNAPSHOT foi usado.

4 = Banco de dados era somente leitura na hora do backup.

8 = Banco de dados estava no modo de usuário único na hora do backup.

unicode_locale int Localidade Unicode. Pode ser NULL.
unicode_compare_style int Estilo de comparação Unicode. Pode ser NULL.
collation_name nvarchar(128) Nome do agrupamento. Pode ser NULL.
Is_password_protected bit É o conjunto de backup

protegido por senha:

0 = Não protegido

1 = Protegido

recovery_model nvarchar(60) Modelo de recuperação do banco de dados:

FULL

BULK-LOGGED

SIMPLE

has_bulk_logged_data bit 1 = Backup contém dados bulk-logged.
is_snapshot bit 1 = Backup usado com a opção SNAPSHOT.
is_readonly bit 1 = Banco de dados era somente leitura na hora do backup.
is_single_user bit 1 = Banco de dados era de usuário único na hora do backup.
has_backup_checksums bit 1 = Backup contém somas de verificação de backup.
is_damaged bit 1 = Dano no banco de dados foi detectado quando esse backup foi criado. A operação de backup foi solicitada a continuar apesar dos erros.
begins_log_chain bit 1 = Este é o primeiro em uma cadeia contínua de backups de log. Uma cadeia de logs é iniciada com o primeiro backup de log usado depois que o banco de dados é criado ou quando é alternado do modelo de recuperação simples para o completo ou bulk-logged.
has_incomplete_metadata bit 1 = Um backup da parte final do log com metadados incompletos. Para obter mais informações, consulte Backups da parte final do log.
is_force_offline bit 1 = Banco de dados usado offline que usou a opção NORECOVERY quando o backup foi feito.
is_copy_only bit 1 = Um backup somente cópia. Para obter mais informações, consulte Backups somente cópia.
first_recovery_fork_guid uniqueidentifier ID da bifurcação de recuperação inicial. Corresponde a FirstRecoveryForkID de RESTORE HEADERONLY.

Para backups de dados, first_recovery_fork_guid é igual a last_recovery_fork_guid.

last_recovery_fork_guid uniqueidentifier ID da bifurcação de recuperação final. Corresponde a RecoveryForkID de RESTORE HEADERONLY.

Para backups de dados, first_recovery_fork_guid é igual a last_recovery_fork_guid.

fork_point_lsn numeric(25,0) Se first_recovery_fork_guid não for igual a recovery_fork_guid, esse será o número de seqüência de log do ponto de bifurcação. Caso contrário, o valor será NULL.
database_guid uniqueidentifier ID exclusiva para o banco de dados. Corresponde a BindingID de RESTORE HEADERONLY. Quando o banco de dados é restaurado, um valor novo é atribuído.
family_guid uniqueidentifier ID exclusiva do banco de dados original na criação. Este valor permanece o mesmo quando o banco de dados é restaurado, mesmo para um nome diferente.
differential_base_lsn numeric(25,0) LSN base para backups diferenciais. Para um backup diferencial de base única, as alterações em LSNs maiores que ou iguais a differential_base_lsn são incluídas no backup diferencial.

Para um diferencial com várias bases, o valor é NULL e o LSN base deve ser determinado em nível de arquivo (consulte backupfile (Transact-SQL)).

Para tipos de backup não diferencial, o valor é sempre NULL.

differential_base_guid uniqueidentifier Para um backup diferencial de base única, o valor é o identificador exclusivo da base diferencial.

Para diferenciais com várias bases, o valor é NULL, e a base diferencial deve ser determinada em nível de arquivo.

Para tipos de backup não diferencial, o valor é NULL.

compressed_backup_size Numeric(20,0) Contagem de bytes total armazenada em disco.

Para calcular a taxa de compressão, use compressed_backup_size e backup_size.

Durante uma atualização de msdb, esse valor é definido como NULL, que indica um backup não compactado.

A seguir apresento o conjunto de colunas existentes na Tabela de Sistema BackupMediaFamily:

Nome da coluna

Tipo de dados

Descrição

media_set_id   int Número   de identificação exclusivo que identifica o conjunto de mídias do qual esta   família é um membro. Faz referência a backupmediaset(media_set_id)
family_sequence_number   tinyint Posição desta família de mídias   no conjunto de mídias.
media_family_id   uniqueidentifier Número   de identificação exclusivo que identifica a família de mídias. Pode ser NULL.
media_count   int Número de mídias na família.   Pode ser NULL.
logical_device_name   nvarchar(128) Nome   deste dispositivo de backup em sys.backup_devices.name. Se este   dispositivo de backup for temporário (em oposição a um dispositivo de backup permanente   que existe em sys.backup_devices), o valor de logical_device_name   será NULL.
physical_device_name   nvarchar(260) Nome físico do dispositivo de   backup. Pode ser NULL.
device_type   tinyint Tipo   de dispositivo de backup:

Disco:

2 =   Temporário.

102   = Permanente.

Fita:

5 =   Temporário.

105   = Permanente.

Pode   ser NULL.

Todos   os nomes de dispositivos permanentes e números de dispositivo podem ser   encontrado em sys.backup_devices.

physical_block_size   int Tamanho do bloco físico usado   para gravar a família de mídias. Pode ser NULL.
mirror   tinyint Número   de espelhos (0-3).

Bem agora que já conhecemos um pouco sobre cada Tabela de Sistema, seu conjunto de colunas e qual a finalidade de cada uma delas, vamos agora conhecer o código utilizado para obter o histórico de backup. Vou chamar este código de Código 1 – Histórico de Backups – Banco de Dados, apresentado abaixo:

— Código – Histórico de Backup – Banco de Dados —

SELECT

SERVERPROPERTY(‘Servername’) AS ‘Servidor’,

msdb.dbo.backupset.database_name As ‘Database’,

CASE msdb..backupset.type

WHEN ‘D’ THEN ‘Database’

WHEN ‘L’ THEN ‘Log’

WHEN ‘I’ THEN ‘Diferencial’

WHEN ‘F’ THEN ‘File ou Filegroup’

WHEN ‘G’ THEN ‘Diferencial Arquivo’

WHEN ‘P’ THEN ‘Parcial’

WHEN ‘Q’ THEN ‘Diferencial Parcial’

END AS ‘Tipo do Backup’,

msdb.dbo.backupset.backup_start_date As ‘Data Execuo’,

msdb.dbo.backupset.backup_finish_date As ‘Data Encerramento’,

msdb.dbo.backupset.expiration_date As ‘Data de Expirao’,

(msdb.dbo.backupset.backup_size / 1024) As ‘Tamanho do  Backup em MBs’,

msdb.dbo.backupmediafamily.logical_device_name As ‘Dispositivo ou Local de Backup’,

msdb.dbo.backupmediafamily.physical_device_name As ‘Caminho do Arquivo’,

msdb.dbo.backupset.description As ‘Descrio’,

Case msdb.dbo.backupset.compatibility_level

When 80 Then ‘SQL Server 2000’

When 90 Then ‘SQL Server 2005’

When 100 Then ‘SQL Server 2008 ou SQL Server 2008 R2’

When 110 Then ‘SQL Server 2012’

End As ‘Nvel de Compatibilidade’,

msdb.dbo.backupset.name AS ‘Backup Set’

FROM

msdb.dbo.backupmediafamily INNER JOIN msdb.dbo.backupset

ON msdb.dbo.backupmediafamily.media_set_id = msdb.dbo.backupset.media_set_id

WHERE

(CONVERT(datetime, msdb.dbo.backupset.backup_start_date, 103) >= GETDATE() 15)

ORDER

BY msdb.dbo.backupset.database_name, msdb.dbo.backupset.backup_finish_date desc

Abaixo apresento a Figura 1 que ilustra o retorno das informações referente aos Históricos de Execução de Backup:

Figura 1 – Histórico de Execução de Backups de Bancos de Dados no Microsoft SQL Server.

Você pode observar que na claúsula Where temos a possibilidade de informar a quantidade de dias que você deseja que o SQL Server apresente o Histórico de Execução dos Backups, neste exemplo, estou solicitando o histórico com base nos últimos 15 dias.

Agora com o Código 1, fica um pouco mais fácil compreender como podemos encontrar estas informações. Fique a vontade para personalizar este código de acordo com a sua necessidade.

Vou encerrando mais esta dica. Acredito que consegui atingir o meu objetivo. Mais uma vez agradeço a sua visita, conto com a sua participação no meu blog.

Um grande abraço.

Até mais.