Microsoft SQL Server 2016 SP2 – Atualização Cumulativa 1 disponível


A Microsoft disponibilizou para download hoje dia 30/05/2018 a Atualização Cumulativa 1 para SQL Server 2016 SP2.

As informações obtidas através do artigo KB4135048 publicado no site de suporte da Microsoft, esta atualização traz correções decorrentes dos problemas apresentados e identificados após o lançamento do SP2, sendo esta a primeira atualização cumulativa para este service pack.

Hotfixes que estão incluídos neste pacote de atualização cumulativa


Número de bug do VSTS Número de artigo do KB Descrição Corrigir a área
11983391 4131193 Problemas de desempenho ocorrem sob a forma de PAGELATCH_EX e PAGELATCH_SH espera em TempDB quando você usar o SQL Server 2016 Serviço do SQL
11983323 4133164 CORREÇÃO: Erro quando um trabalho do SQL Server Agent executa um comando do PowerShell para enumerar as permissões do banco de dados Ferramentas de gerenciamento
11516235 4087406 CORREÇÃO: Erro 9002 quando não houver nenhum espaço em disco suficiente para crescimento de crítica de log no SQL Server 2014, 2016 e 2017 Serviço do SQL
11695337 4092554 CORREÇÃO: “não é possível usar salvar transação dentro de uma transação distribuída” erro quando você executar um procedimento armazenado no SQL Server Serviço do SQL
11983395 4086173 CORREÇÃO: Violação de acesso ocorre ao executar uma consulta DAX em um modelo tabular no SQL Server Analysis Services Serviços de análise
11983390 4099472 PFS página melhoria de algoritmo round robin no SQL Server 2016 Serviço do SQL
11983376 3028216 CORREÇÃO: Ocorre uma falha quando o cache pró-ativo é desencadeada por uma dimensão no SSAS Serviços de análise
11971819 4230516 CORREÇÃO: Uma falha de asserção de memória ocorre e o servidor é incapaz de fazer qualquer novas conexões no SQL Server Serviço do SQL
11684529 4164562 CORREÇÃO: Nome de usuário errado aparece quando dois usuários acesse a MDS em momentos diferentes no SQL Server Serviços de qualidade de dados (DQS)
11578522 4089718 Melhoria: Problema de desempenho ao atualizar o MDS do SQL Server 2012 para 2016 Serviços de qualidade de dados (DQS)
11983367 4134541 CORREÇÃO: Erro do MDS Add-in para o Excel quando você usar a versão alemã do Excel no SQL Server Serviços de qualidade de dados (DQS)
11983360 4094858 CORREÇÃO: “ocorreu um erro inesperado” quando você usa o DAX medidas em visualizações de mesa poder BI no SQL Server Serviços de análise
11983362 4094706 FIX: Um thread de trabalho parece ficar depois que outro thread de trabalho é abortado quando você executa uma consulta paralela no SQL Server Serviço do SQL
11983392 4101502 CORREÇÃO: Backup de banco de dados habilitada a TDE com a compactação causa corrupção de banco de dados no SQL Server 2016 Serviço do SQL
11983382 4230306 CORREÇÃO: Restauração de um backup compactado TDE é vencida quando usando o cliente VDI Serviço do SQL
11983383 4163087 CORREÇÃO: Desempenho é lento para um sempre na AG quando você processa uma leitura consulta no SQL Server Serviço do SQL
11983373 4162814 CORREÇÃO: Ocorre uma violação de acesso de exceção interna e o servidor SSAS para de responder Serviços de análise
11922532 4157948 CORREÇÃO: Erro de estouro de ponto flutuante ocorre quando você executar um módulo compilado nativamente aninhado que usa EXP funções no SQL Server Na memória OLTP
11983358 4094893 CORREÇÃO: Banco de dados não pode ser descartado após seu armazenamento é desconectado e reconectado no SQL Server Serviço do SQL
11983381 4058175 CORREÇÃO: Backup banco de dados habilitado para TDE e as operações de restauração são lentas quando a chave de criptografia é armazenada em um provedor de EKM no SQL Server Segurança do SQL
11983369 4134175 FIX: Um cubo com várias partições de processamento gera muitas conexões de fonte de dados simultâneos no SSAS Serviços de análise
11983357 4091245 CORREÇÃO: Violação de acesso ocorre quando você consulta uma tabela com uma coluna de inteiro em 2017 de SQL Server e SQL Server 2016 Desempenho de SQL
11983366 4101554 CORREÇÃO: Paralelo refazer em uma réplica do secundária de um grupo de disponibilidade que contém tabelas heap gera um despejo de declaração de tempo de execução ou o servidor de SQL falha com um erro de violação de acesso Alta disponibilidade
11983379 4131960 CORREÇÃO: Um erro de declaração ocorre quando você executar uma consulta select aninhada contra um índice de columnstore no SQL Server Desempenho de SQL
11983359 4132267 CORREÇÃO: Implantar um projeto SSAS em SSDT é frequentemente mal sucedido no SQL Server Analysis Services no modo Tabular Serviços de análise
11057341 4052135 CORREÇÃO: Instrução RESTORE HEADERONLY para um TDE compactado backup leva muito tempo para concluir no SQL Server Serviço do SQL
11750742 4098762 CORREÇÃO: Parâmetros ocultos são incluídos nos relatórios quando o papel do navegador é usado em 2016 SSRS O Reporting Services
11983394 4163478 CORREÇÃO: Uma violação de acesso ocorre quando incrementais estatísticas são atualizadas automaticamente em uma tabela no SQL Server Desempenho de SQL

Dentre os mais diversos bugs identificados e corrigidos destaco um relacionado ao bug de número: 11983332, artigo KB: 4133164, relacionada a um erro apresentado quando um trabalho do SQL Server Agent executa um comando do PowerShell para enumerar as permissões do banco de dados.

Vale ressaltar que após a atualização desta nova atualização cumulativa, o número do build utilizado pelo Microsoft SQL Server 2016 SP2 será alterado para compilação: 13.0.5149.0.

Para realizar o download clique na imagem abaixo:

Fontes e Direitos Autorais: Suporte da Microsoft -https://support.microsoft.com/pt-br/help/4135048/cumulative-update-1-for-sql-server-2016-sp2 – 30/05/2018.

Microsoft SQL Server 2016 SP1 – Atualização Cumulativa 9 disponível


A Microsoft disponibilizou para download hoje dia 30/05/2018 a Atualização Cumulativa 9 para SQL Server 2016 SP1.

As informações obtidas através do artigo KB4100997 publicado no site de suporte da Microsoft, esta atualização traz correções decorrentes dos problemas apresentados e identificados após o lançamento do SP1 e das atualizações cumulativas anteriores.

Relação de Atualizações Cumulativas disponíveis para o Microsoft SQL Server 2016 Service Pack 1:

SQL Server 2016 SP1 CU8
SQL Server 2016 SP1 CU7
SQL Server 2016 SP1 CU6
SQL Server 2016 SP1 CU5
SQL Server 2016 SP1 CU4
SQL Server 2016 SP1 CU3
SQL Server 2016 SP1 CU2
SQL Server 2016 SP1 CU1
SQL Server 2016 SP1
SQL Server 2016 all builds

Hotfixes que estão incluídos neste pacote de atualização cumulativa


Número de bug do VSTS Número de artigo do KB Descrição Corrigir a área
11814294 4099472 PFS página melhoria de algoritmo round robin no SQL Server 2016 Serviço do SQL
11231756 4133164 CORREÇÃO: Erro quando um trabalho do SQL Server Agent executa um comando do PowerShell para enumerar as permissões do banco de dados Ferramentas de gerenciamento
11701139 4086173 CORREÇÃO: Violação de acesso ocorre ao executar uma consulta DAX em um modelo tabular no SQL Server Analysis Services Serviços de análise
11814333 4131193 Problemas de desempenho ocorrem sob a forma de PAGELATCH_EX e PAGELATCH_SH espera em TempDB quando você usar o SQL Server 2016 Serviço do SQL
11829791 3028216 CORREÇÃO: Ocorre uma falha quando o cache pró-ativo é desencadeada por uma dimensão no SSAS Serviços de análise
11829056 4135113 CORREÇÃO: Registro de controle de alterações é inconsistente durante uma atualização em uma tabela que tem um índice cluster/exclusivo no SQL Server Serviço do SQL
11918578 4293839 CORREÇÃO: Banco de dados TDE fica offline durante operações de descarga de log quando problemas de conectividade com o provedor EKM tornar-se inacessível no SQL Server Segurança do SQL
11810404 4230730 CORREÇÃO: Uma condição de morto trava ocorre quando você executar uma reconstrução de índice online ou executa um comando de mesclagem no SQL Server Serviço do SQL
11793118 4163478 CORREÇÃO: Uma violação de acesso ocorre quando incrementais estatísticas são atualizadas automaticamente em uma tabela no SQL Server Desempenho de SQL
11923632 4230306 CORREÇÃO: Restauração de um backup compactado TDE é vencida quando usando o cliente VDI Serviço do SQL
11924460 4163087 CORREÇÃO: Desempenho é lento para um sempre na AG quando você processa uma leitura consulta no SQL Server Serviço do SQL
11684528 4164562 CORREÇÃO: Nome de usuário errado aparece quando dois usuários acesse a MDS em momentos diferentes no SQL Server Serviços de qualidade de dados (DQS)
11634113 4094893 CORREÇÃO: Banco de dados não pode ser descartado após seu armazenamento é desconectado e reconectado no SQL Server Serviço do SQL
11708639 4162814 CORREÇÃO: Ocorre uma violação de acesso de exceção interna e o servidor SSAS para de responder Serviços de análise
11801446 4134541 CORREÇÃO: Erro do MDS Add-in para o Excel quando você usar a versão alemã do Excel no SQL Server Serviços de qualidade de dados (DQS)
11637501 4132267 CORREÇÃO: Implantar um projeto SSAS em SSDT é frequentemente mal sucedido no SQL Server Analysis Services no modo Tabular Serviços de análise
11797887 4101554 CORREÇÃO: Paralelo refazer em uma réplica do secundária de um grupo de disponibilidade que contém tabelas heap gera um despejo de declaração de tempo de execução ou o servidor de SQL falha com um erro de violação de acesso Alta disponibilidade
11750742 4098762 CORREÇÃO: Parâmetros ocultos são incluídos nos relatórios quando o papel do navegador é usado em 2016 SSRS O Reporting Services
11830380 4134175 FIX: Um cubo com várias partições de processamento gera muitas conexões de fonte de dados simultâneos no SSAS Serviços de análise
11591371 4091245 CORREÇÃO: Violação de acesso ocorre quando você consulta uma tabela com uma coluna de inteiro em 2017 de SQL Server e SQL Server 2016 Desempenho de SQL
11714686 4094706 FIX: Um thread de trabalho parece ficar depois que outro thread de trabalho é abortado quando você executa uma consulta paralela no SQL Server Serviço do SQL
11953725 4058175 CORREÇÃO: Backup banco de dados habilitado para TDE e as operações de restauração são lentas quando a chave de criptografia é armazenada em um provedor de EKM no SQL Server Serviço do SQL
11833599 4131960 CORREÇÃO: Uma violação de acesso ocorre quando você executar uma consulta select aninhada contra um índice de columnstore no SQL Server Mecanismo do SQL
11676935 4094858 CORREÇÃO: “ocorreu um erro inesperado” quando você usa o DAX medidas em visualizações de mesa poder BI no SQL Server Serviços de análise
11791348 4101502 CORREÇÃO: Backup de banco de dados habilitada a TDE com a compactação causa corrupção de banco de dados no SQL Server 2016 Serviço do SQL

Dentre os mais diversos bugs identificados e corrigidos destaco um relacionado ao bug de número: 11923632, artigo KB: 4230306, que corresponde um erro apresentado durante a restauração de um backup de banco de dados compactado que utiliza criptografia transparente de dados TDE.

Vale ressaltar que após a atualização desta nova atualização cumulativa, o número do build utilizado pelo Microsoft SQL Server 2016 SP1 será alterado para compilação: 13.0.4502.0.

Para realizar o download clique na imagem abaixo:

Fontes e Direitos Autorais: Suporte da Microsoft – https://support.microsoft.com/pt-br/help/4100997/cumulative-update-9-for-sql-server-2016-sp1 – 30/05/2018.

#02 – Para que serve


Ei galera, comunidade e amantes de Banco de Dados, boa tarde.

Sexta – feira, mas que beleza final de semana chegando, dois dias de descanso merecidos, mas isso pra mim não muda em nada, sabe por que? Pois ainda estou de férias, férias (kkkkkkkkkk).

Deixando isso de lado a vida continua, ela não pode parar principalmente a vida tecnlógica, alias essa minha vida tecnológica viva a toda sempre em um ritmo acelerado, e como vocês podem observar nos últimos dias meu blog esta bombando de posts, parece até que estou com mais vontade para interagir com vocês.

Neste segundo post da sessão Para que Serve, vou trazer algo que muitos dos profissionais de banco de dados sempre utilizam naqueles momentos em que tudo parece não dar certo, estou me referindo as boas e velhas Trace Flags(isso não é magia negra, bruxaria ou assombração, isso é tecnologia, kkkkkk) existentes no Microsoft SQL Server desde suas primeiras versões.

Posso dizer com grande tranquilidade, elas são algo mágico que a equipe de engenheiros e desenvolvedores do Microsoft SQL Server está sempre acrescentando e melhorando em cada versão do produto. Ao fazer a escolhar de usar uma, duas ou três trace flags, podemos estar alterando totalmente o comportamento por parte do SQL Server uma sessão, transação, conexão, banco de dados e até mesmo servidor/instância durante o processamento de uma ou mais querys.

No post de hoje, vou apresentar e ilustrar três trace flags pertencentes a lista de trace flags não documentadas, como você deve ter ouvido falar em algum momento, existem diversas trace flag(alguns dizem que são fantasmas existentes no SQL Server) que a Microsoft não apresenta ou possui documentação oficial, ainda mais se pesquisarmos nos próprios sites Microsoft dedicados os produto ou no Books On-Line.

Estou me referindo especificamente as Trace Flags: 3604, 9204, 9292, onde as flags 9204 e 9292 possuem algo em comum que você vai descobrir no decorrer deste post. Então vamos em frente, vamos lá conhecer um pouco mais sobre estas “trace flags fantasminhas”, abaixo destaco um pequeno resumo de cada trace flag, no final dois exemplos de como podemos utilizar cada uma delas no Microsoft SQL Server 2012 ou 2014.

Caso você não possua nenhuma destas versões, utilize os links abaixo para realizar os downloads:


 

Bom divertimento, começa aqui o #02 – Para que serve!!!

  • Trace Flag 3604: Dentre as trace flags desconhecidas ou não documentas a 3604 é bastante comum de ser encontrada na internet em diversos posts, artigos e publicações. Basicamente sua função é apresentar as mensagens geradas pelo SQL Server durante o processo de rastreamento ou monitoramento estatístico na guia de mensagens existentes no Management Studio.
    Quando realizamos habilitamos esta flag para uso através do comando DBCC TraceON (3604) esta orientando o SQL Server a direcionar as mensagens oriundas ou resultando do rastreamento estatístico para guia de mensagens, desta forma poderemos fazer a análise destas mensagens. Para ativar a trace flag utilize o comando DBCC TraceON (3604) ou DBCC TraceOFF (3604) para desativar, ou se preferir utilize a opção QueryTraceOn em sua respectiva query.

 

  • Trace Flag 9204: Esta trace flag pode ser considerada um dos elementos fundamentais para os profissionais de banco de dados, no momento em que estão realizando uma análise ou monitoramento da performance do SQL Server durante a execução de uma query. A 9204 permite entender e apresentar como podemos saber quais as estatísticas na verdade estão sendo utilizadas pelo otimizador de querys para calcular ou estimar o nível de cardinalidade. Desta maneira, torna-se possível identificar possíveis problemas por parte do SQL Server em obter dados relacionados. Ativando a Trace Flag 9204 o SQL Server vai apresentar na guia de mensagens existem no Management Studio um pequeno cabeçalho sobre objetos de estatísticas totalmente carregado e usado pelo otimizador de querys para estimativar o número de cardinalidade gerado e consumido para obtenção dos dados requeridos por parte da transação executado. Este cabeçalho é conhecido como Stats loaded.
    Para ativar esta a flag utilize o comando DBCC TraceON (9204) ou DBCC TraceOFF (9204) para desativar, ou se preferir utilize a opção QueryTraceOn em sua respectiva query.

 

  • Trace Flag 9292: No momento em tomamos a decisão de utilizar a flag 9292, orientamos o SQL Server a apresentar todos os objetos estatísticos considerados úteis por parte do plano de execução para realizar o processamento e retorno dos dados. O uso da trace flag 9292 dentro de uma sessão ou query específica, nos ajuda a entender e conhecer como as estatísticas e seus elementos podem mudar totalmente a maneira que o plano de execução é idealizado, armazenado e processado.
    Através da flag 9292 podemos obter um relatório sobre as estatíticas para cada objeto envolvido em nossa query, onde estes supostos objetos devem ser considerados úteis, ou melhor dizendo válidos e aplicáveis no decorrer do caminho realizado até a apresentação do resultado.
    Esta é uma trace flag que pode ser usado durante a resolução de problemas, onde sua função é apresentar na guia de mensagens do Management Studio, um pequeno cabeçalho contendo informações estatísticas sobre cada componente útil e válido para formas os dados estatísticos de processamento da query. Este cabeçalho é conhecido como Stats header loaded.
    Para ativar a trace flag utilize o comando DBCC TraceON (9292) ou DBCC TraceOFF (9292) para desativar, ou se preferir utilize a opção QueryTraceOn em sua respectiva query.

 


Conforme destacado no início deste post, vou apresentar dois exemplos básicos de como podemos fazer uso destas trace flags:

— 1 – Exemplo – Utilizando as Trace Flags: 3604, 9204 e 9292 na sessão através do comando DBCC TraceOn/TraceOff —

Use [AdventureWorks2012]
Go

DBCC FreeProcCache
Go

DBCC TraceOn (3604)
DBCC TraceOn (9292)
DBCC TraceOn (9204)

Select * From Person.Person
Where lastName like ‘D%’

DBCC TraceOff (3604)
DBCC TraceOff (9292)
DBCC TraceOff (9204)
Go

— 2- Exemplo – Utilizando as Trace Flags: 3604, 9204 e 9292 de forma específica na query através da opção QueryTraceOn —

Use [AdventureWorks2012]
Go

DBCC FreeProcCache
Go

Select * From Person.Person
Where lastName like ‘D%’
option
(
querytraceon 3604,
querytraceon 9292,
querytraceon 9204
)
Go

Ótimo que estão os exemplos, podemos observar através da Figura 1 apresentada a seguir como os respectivos cabeçalhos são apresentados pelas Trace Flags 9292 e 9204 na guia de mensagens do Management Studio, vale ressaltar que a importância da trace flag 3604 para ativar apresentação de informações ocultas na guia de mensagens do Management Studio.

Cabeçalhos-Trace-Flags
Figura 1 – Cabeçalhos gerados na utilização das Trace Flags 9292 e 9204.

 

 

 


 

Ficou interessado em saber mais sobre as Trace Flags? Acesse um dos links apresentados abaixo e descubra mais sobre estas fantásticas funcionalidades presentes e também “escondidas” no Microsoft SQL Server.

Links:


 

 

E ai gostou do #02 – Para que serve, eu gostei, claro sou suspeito a falar, mas torço e espero que você tenha gostado, de preferência de todo post, mas isso não for possível, quem sabe pelo menos uma parte espero que tenha chamado a sua atenção.

Com isso chegamos ao final de mais um Para que Serve, agradeço sua participação e visita ao meu blog. Não deixe de contribuir com críticas, sugestões, comentários, opiniões, enfim contribua também interagindo cada vez mais proporcionando esta troca de conhecimento.

Um grande abraço, sucesso, nos encontramos em breve.

Tchau.

Short Scripts – Janeiro – 2014


Bom dia, Comunidade….

Salve, Salve galera que gosta de Banco de Dados, mais especificamente o Microsoft SQL Server!!!!

Estamos começando mais um ano de muita expectativa com o possível lançamento do Microsoft SQL Server 2014, mas enquanto esta nova versão no chega, vamos trabalhando com as atuais versões.

Revirando o meu baú de Scripts, encontrei alguns códigos que a muitos anos eu utilizei e para falar a verdade nem se lembrava mais.

Pois bem, na relação de hoje você vai encontrar Short Scripts sobre:

  • Acessos de Usuários;
  • Conexões de Usuários;
  • Bloco de Códigos com Múltiplas CTEs;
  • Cálculo de dias úteis;
  • Cláusula values no Select;
  • Função PWDCompare;
  • Função PWDEncrypt;
  • Operador Neested Loop;
  • Operadore Merge Join; e
  • Trigger DDL.

Fique a vontade para copiar os códigos de exemplo, fazer suas alterações, propor melhorias ou mudanças, como também, suas sugestões e críticas.

Segue abaixo a relação de Short Scripts:

1 –  Exemplo – Básico – Multiplas – CTEs – Bloco de Código

;With CTE1 (Codigo, Descricao) As (Select Codigo, Descricao from Tabela1), CTE2 (Valor1, Valor2) As (Select Valor1, Valor2 From Tabela2)

Select T1.*, T2.* From Tabela1 T1, Tabela2 T2

2 – Exemplo – Básico – Trigger DDL – Criação e Exclusão Tabelas

CREATE TRIGGER safety
ON DATABASE
FOR DROP_TABLE, ALTER_TABLE
AS
PRINT ‘You must disable Trigger “safety” to drop or alter tables!’
ROLLBACK ;

3 – Exemplo – Calcular Dias Úteis

Set DateFormat dmy

Declare @DiaFinal Int,            @ContarDias Int

Set @DiaFinal = (Select DatePart(Day,GetDate())) Set @ContarDias=0

Set Datefirst 1

While @DiaFinal >= (Select DatePart(Day,GetDate())) And @DiaFinal < 28  Begin   Set @ContarDias = @ContarDias + 1   Set @DiaFinal=(Select DatePart(Day,GetDate()+@ContarDias))  End

SELECT @@DATEFIRST AS ‘1st Day’,  DATEPART(dw,GetDate()+@ContarDias) AS ‘Today’, @ContarDias As “Total de Dias”

4 – Exemplo – Informações – Conexões e Acessos

— Quantidade de Conexões Simultâneas —

SELECT status,

client_net_address as [IP do cliente],

p.hostname as [Nome da máquina do cliente],

[text] as [Texto da consulta],

SPID,

DB_NAME(p.dbid) as [Nome do BD no qual foi executada a query],

p.[program_name] as [Programa solicitante]

FROM sys.dm_exec_connections c INNER JOIN sys.sysprocesses p

on c.session_id = p.spid

CROSS APPLY sys.dm_exec_sql_text(most_recent_sql_handle) AS ST

where STATUS IN (‘RUNNABLE’, ‘RUNNING’, ‘SUSPENDED’)

ORDER BY STATUS

— Quantidade de Conexões por banco de dados —

SELECT db_name(dbid) as Banco_de_Dados,

count(dbid) as Qtd_Conexoes

FROM sys.sysprocesses

WHERE dbid > 50

and db_name(dbid) = ‘smartgp’

GROUP BY dbid, loginame

5 – Exemplo – Relação de Usuário conectados

Select SPID As ‘Id’,
Loginame As ‘Usuário – SQL Server’,
HostName As ‘Computador’,
NT_Domain As ‘Domínio’,
NT_UserName As ‘Usuário – Domínio’
From Master..SysProcesses
Where Loginame <> ‘sa’
Order By Loginame

6 – Exemplo – Trabalhando com Operadores Neested Loop + Merge Join

— NESTED LOOP —
SELECT o.SalesOrderID, o.OrderDate, od.ProductID

FROM dbo.Orders o INNER JOIN dbo.OrderDetails od

ON o.SalesOrderID = od.SalesOrderID

WHERE o.SalesOrderID = 43659

— MERGE JOIN —
SELECT o.SalesOrderID, o.OrderDate, od.ProductID

FROM dbo.Orders o INNER JOIN dbo.OrderDetails od

ON o.SalesOrderID = od.SalesOrderID

WHERE o.SalesOrderID BETWEEN 43659 AND 44000

7 – Exemplo – Utilizando – Claúsula – Values no Select

Select * from (Values (‘Pedro’, 1),(‘FIT’, 2)) As Teste (About, Valor)

Select * from (Values (‘Valor’)) As Tabela (“Teste”)

8 – Exemplo – Utilizando a Função – PWDCompare e PWDEncrypt

— Inserindo a senha criptografada —

INSERT INTO Usuarios_novos VALUES (CONVERT(VARBINARY(255), PWDENCRYPT(‘Senha_Teste’)))

— Comparando a senha digitada com a senha criptografada —

SELECT PWDCOMPARE(‘Senha_Teste’,CONVERT(VARBINARY(255), PWDENCRYPT(‘Senha_Teste’)), 0) AS RESULTADO

Mais uma vez obrigado por sua visita, espero que esta material possa ser útil.

Nos encontramos na próxima Short Script.

Até mais.

Relação de IPs e Conexões Conectadas ao Microsoft SQL Server 2005, 2008 e R2.

Dica – Relação de IPs e Conexões Conectadas ao Microsoft SQL Server 2005, 2008 e R2.


Pessoal, bom dia.

 

Tudo bem?

 

Mantendo o mesmo ritmo, estou de volta com uma pequena dica, que acredito ser muito útil principalmente para os Administradores de Banco de Dados em um ambiente corporativo.

 

Pois bem, em muitas situações temos a necessidade de monitorar as conexões que estão fazendo uso do nosso Microsoft SQL Server, procurando identificar o que pode em alguma situação estar gerando problemas de Desempenho, Acesso a Dados ou até mesmo durante processos de Auditoria.

 

Então é este o objetivo de dica de hoje apresentar como podemos obter informações das conexões ativas em uma determinada instância SQL Server, mas o diferencial desta dica esta no conjunto de informações que podemos capturar, dentre elas o Endereço de IP das Estações de trabalho, Aplicativos e Conexões em uso.

 

A técnica para Administração de Servidores e Estações de Trabalho vai muito além de saber o que esta sendo acesso em uma rede, mas sim de que forma e por quem. No SQL Server isso também é fundamental e de extrema importância para nosso ambiente.

 

Em algumas situações temos a necessidade de descobrir o que determinado Endereço IP (Internet Protocol) esta realizando em nossa rede, como também, que recursos e aplicações este IP esta fazendo troca de dados como Microsoft SQL Server.

 

O código utilizado para esta dica vai muito, além disso, ele nos possibilita obter o seguinte conjunto de informações:

  • Endereço IP;
  • Aplicação, Recurso e Processo;
  • Hostname da Estação de Trabalho, Máquina Local ou Servidor; e
  • Logins Conectados.

 

Para ilustrar o retorno deste conjunto de informações, vou apresenta a seguir o código desta dica, denominado Código 1.

 

— Código 1 – Relação de IPs conectados ao SQL Server –

SELECT  ec.client_net_address,

              es.[program_name],

              es.[host_name],

              es.login_name

FROM sys.dm_exec_sessions AS es INNER JOIN sys.dm_exec_connections AS ec

                                                           ON es.session_id = ec.session_id

ORDER BY ec.client_net_address,  es.[program_name];

 

Como podemos observar, o código é bastante simples, fazendo uso de duas DMV: Visões de Gerenciamento Dinâmico:

 

  • Sys.dm_exec_sessions: Retorna uma linha por sessão autenticada no SQL Server. Trata-se de uma exibição de escopo de servidor que mostra informações sobre todas as conexões de usuário ativas e tarefas internas..
  • Sys.dm_exec_connections: Retorna informações sobre as conexões estabelecidas com esta instância do SQL Server e os detalhes de cada conexão.

Com base no relacionamento destas duas DMVs conseguimos apresentar em tela o resultado deste código, destacando que a Coluna que retorna o Endereço IP pertence a sys.dm_exec_connections. As demais colunas estão vinculadas a sys.dm_exec_sessions.

Observação: A coluna Client_net_address, apresenta a lista de Endereços IP, quando for retornado nesta coluna o valor <local machine>, isso indica que o recurso, aplicação ou conexão esta sendo executada na mesma máquina ou instância em que o Código 1 esta sendo processado.

A Figura 1 apresentada abaixo, ilustra o conjunto de informações retornadas após a execução do Código 1.


Figura 1 – Resultado da execução do Código 1, apresentando a Relação de IPs conectados.

Bem pessoal, acredito que todos devem ter entendido o objetivo desta dica, espero ter ajudado.

Vou ficando por aqui, nos encontramos em breve.

Até mais.

Brasil fica em 164º em ranking mundial de velocidade de internet

Velocidade média no país é 20 vezes menor que a da Coreia do Sul. Itapema, em Santa Catarina, tem 2ª pior conexão do mundo, diz estudo.


Rede com fio é mais estável que redes sem fio, mas muitos elementos podem determinar a velocidade da internet. (Foto: Divulgação)A velocidade média da conexão à internet no Brasil, de 105 kilobits por segundo, coloca o país em 164º em um ranking mundial divulgado nesta quarta-feira pela Pando Networks, empresa especializada em distribuição de arquivos digitais. A média mundial de velocidade, de 508 kbps, é cinco vezes maior que a média nacional.

O estudo levou em conta a transferência de 35 petabytes de informações digitais. Foram 27 milhões de downloads feitos por 20 milhões de computadores em 224 países e territórios. A medição foi feita entre janeiro e junho de 2011.

De acordo com o estudo, a Coreia do Sul tem a maior velocidade da internet mundial, com 2.202 kbps. Em segundo lugar estão a Romênia (1.909 kbps) e a Bulgária (1.611 kbps). A velocidade média nos Estados Unidos, que ficou em 26º no ranking mundial, é de 616 kbps.

A Pando Networks divulgou ainda um estudo mostrando a velocidade de conexão por cidades. A amostra de donwloads de cada município é pequena, mas a cidade de Itapema, em Santa Catarina, teve o segundo pior resultado em todo o mundo, com 61 kbps de velocidade média, apenas à frente de Algiers, na Argélia, que teve 56 kpbs, e pior que Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 62 kbps.

Fontes e Direitos Autorais: G1. com – Tecnologia e Games – 21/09/2011 13h05 – Atualizado em 21/09/2011 13h05.

Brasil tem 37,4 mi de usuários de banda larga

Dados liberados hoje pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil) apontam que os acessos utilizando banda larga (fixa e móvel) no país cresceram 52% em um ano, totalizando uma base de 37,4 milhões de assinantes.


Dados liberados hoje pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil) apontam que os acessos utilizando banda larga (fixa e móvel) no país cresceram 52% em um ano, totalizando uma base de 37,4 milhões de assinantes.

No período de 12 meses, até fevereiro deste ano, foram ativados 12,8 milhões de novos acessos no país, representando 35 mil novos assinantes diariamente.
O Serviço Móvel Pessoal (SMP), que inclui conexão à internet via modems e redes 3G, cresceu 81,9% no mesmo período, passando de 12,9 milhões para 23,6 milhões de usuários.
Já a banda larga fixa, presente no Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), teve um crescimento mais modesto de 18,8%, passando de 11,6 milhões para 13,8 milhões de assinantes.
De acordo com a Telebrasil, ao final de 2010 67% dos domicílios no país possuíam computador com acesso à internet banda larga (fixa e móvel).
Fonte e Direitos Autorais: Monica Campi, de INFO OnlineQuarta-feira, 23 de março de 2011 – 13h05.