Script Challenge – 16 – A resposta

Obtendo o histórico de consumo de CPU durante um intervalo de tempo em minutos….


Bom dia, bom dia, bom dia….

Tudo bem? Que bom te encontrar tão cedo por aqui….

Seja mais uma vez muito bem vindo ao meu blog, mais especificamente ao post que apresenta a resposta para o Script Challenge – 2019 – Post 16, sendo este respectivamente o quinto post após o retorno desta desafiadora sessão denominada Script Challenge (Script Desafiador ou Desafio do Script) como queiram traduzir.

Espero que você já tenha ouvido falar desta sessão ou acessado alguns dos posts publicados anteriormente. Caso ainda não tenha feito, fique tranquilo você vai encontrar no final deste post uma pequena relação contendo os últimos desafios lançados e seus respostas.

Vamos então falar um pouco mais sobre o último desafio, estou me referindo ao Script Challenge 16….


Script Challenge 16

Falando do desafio de número 16, o mesmo foi publicado no mês de outubro de 2019, período de data em que praticamente todos nós estamos começando a preparar para o encerramento do ano, as festas de final de ano estão se aproximando.

Da mesma forma que o início do ano não é algo muito fácil, o final também não, normalmente estamos no nosso limite físico, emocional, psicológico também, dos últimos dois meses parecem que duram o ano todo, mas não podemos nos abater e temos que serguir em frente, o mesmo foi feito aqui no meu blog.

Pois bem, o Script Challenge 16 possui um pouco relação ou conexão com toda esta loucura, não necessariamente com o natal ou final de ano, muito menos com presentes e toda aquela mesa farta com diversas comidas.

Na verdade, sabemos que existem determinadas situações, ações, procedimentos e demais atividades que se não cumprimos da maneira que estava preestabelecida acabamos de alguma forma sendo notificados ou até mesmo penalizados, pensando justamente desta forma, o Script Challenge 16 se relaciona.

Continuando nossa história, quero lhe perguntar: E ai já matou a charada? Acho que ainda não! Não é mesmo?

Para te ajudar mais um pouco vou apresentar a Figura 1 que contem todo código Transact-SQL utilizado neste desafio, contendo trechos ou partes de código ocultas, procedimento que realizei no post que contempla o lançamento deste desafio como forma de aumentar o nível de dificuldade:

Figura 1 – Código Transact-SQL apresentado no Script Challenge 16.

E ai, revendo novamente o código publicado no post de abertura deste desafio, você conseguiu checar a alguma conclusão?

Bom chegou a hora de revelar o que exatamente este bloco de código se propõem a fazer, chegou o momento de revelar e desvendar este desafio. A seguir apresento a resposta para o Script Challenge 16 e o todo bloco de código disponível para você utilizar em seus ambientes de trabalho ou estudos.

A resposta

Como você pode ter percebido, no decorrer deste post e também no post de lançamento, procurei de uma forma simples mas não explícita exibir ao longo do texto, pequenas dicas que poderiam ajudar, nortear e quem sabe indicar uma possível resposta ou solução para o desafio.

Falando mais diretamente, a resposta para o Script Challenge 16, esta totalmente relacionada as nossas atividades diárias, mas não no mundo real, mas sim no mundo virtual, estou me referindo ao histórico de tudo aquilo que fazemos durante um período ou intervalo de tempo, e foi pensando justamente neste tipo de situação que o Script Challenge 16 foi criado.

Mas se mesmo assim, você ainda não conseguiu adivinhar ou até mesmo pode estar se perguntando: Qual a relação do Script Challenge – 16 tem haver com histórico? A resposta para seu questionamento é muito simples, para qualquer Administrador de Banco de Dados, Administrador de Servidores, Desenvolvedor, enfim um profissional de tecnologia, tudo o que fazemos basicamente em um computador deve de alguma gerar dados históricos, gerar registros que evidenciam o que foi feito, quando, como, e até mesmo o porque, e como todos devem saber, um histórico nada mais é que uma relação de itens e ações registradas ao longo do tempo que ilustram de fato estes acontecimentos.

Então a resposta para o Script Challenge 16 se relaciona com a possibilidade que o script apresenta em nos ajudar a saber como foi o consumo de CPU utilizado em nosso servidor ou instância SQL Server durante um determinado intervalo de tempo, neste caso levando-se em consideração um período de tempo de 30 minutos, com intervalos pequenos do registro de histórico de processamento a cada um minuto.

Abaixo apresento o script original que ilustra esta capacidade que o Microsoft SQL Server em conjunto com suas visões e funções de gerenciamento dinâmico possui:

— Script Challenge 16 – A resposta – Realizando Auditoria em tempo real (In Live) —

DECLARE @ts_now bigint = (SELECT cpu_ticks/(cpu_ticks/ms_ticks) FROM sys.dm_os_sys_info);
SELECT TOP(30)
               SQLProcessUtilization AS [SQL Server Process CPU Utilization],
               SystemIdle AS [System Idle Process],
               100 – SystemIdle – SQLProcessUtilization AS [Other Process CPU Utilization],
               DATEADD(ms, -1 * (@ts_now – [timestamp]), GETDATE()) AS [Event Time]
FROM (
              SELECT record.value(‘(./Record/@id)[1]’, ‘int’) AS record_id,
                           record.value(‘(./Record/SchedulerMonitorEvent/SystemHealth/SystemIdle)[1]’, ‘int’) AS [SystemIdle],
                           record.value(‘(./Record/SchedulerMonitorEvent/SystemHealth/ProcessUtilization)[1]’,’int’) AS [SQLProcessUtilization],
                           [timestamp]
FROM (
             SELECT [timestamp], CONVERT(xml, record) AS [record]
             FROM sys.dm_os_ring_buffers
             WHERE ring_buffer_type = N’RING_BUFFER_SCHEDULER_MONITOR’
             AND record LIKE N’%<SystemHealth>%’) AS x
            ) AS y
ORDER BY record_id DESC
Go

Então, agora você deve ter gostado deste desafio, não é verdade? Saber que existe a possibilidade de identificar como foi o consumo de CPU utilizado por nosso SQL Server durante um período de tempo, com certeza é algo que poderá nos ajudar muito a entender possíveis mudanças de comportamento em nosso ambiente.

Figura 2 apresentada abaixo, ilustra o conjunto de dados retornados após a execução do Script Challenge – 16:

Figura 2 – Histórico de execução e consumo de CPU.

Dentre o conjunto de colunas retornadas pelo Script Challenge 15, destaco algumas:

  • SQL Server Process CPU Utilization: Apresenta os valores relacionados a quantidade de CPU consumida pelo SQL Server de acordo com a linha de histórico retornada dentro do intervalo de tempo registrado. Esta coluna é gerada atráves processo Scheduler Monitor Event / System Health / Process Utilization, o qual é parte da camada do sistema operacional existente no SQL Server conhecido como SQLOS, em conjunto com o próprio sistema operacional e sua camada de monitoramento de eventos; e
  • Other Process CPU Utilization: Apresenta os valores relacionados a quantidade de CPU consumida por todos os outros serviços e recursos em execução de acordo com a linha de histórico retornada dentro do intervalo de tempo registrado. Esta coluna é gerada atráves do cálculo: 100 –
    SystemIdle – SQLProcessUtilization, onde a coluna SystemIdle é concebida através do processo Scheduler Monitor Event / System Health / System Idle, sendo este também pertencente parte da camada do sistema operacional existente no SQL Server.

Enfim, conseguimos, chegamos ao final, esta é a resposta para o Script Challenge 16, fico honrado, feliz por ter conseguido compartilhar este conteúdo com vocês.

Espero que você tenha gostado deste novo post da sessão Script Challenge!


Sua Participação

No post de lançamento deste desafio, contei com a sua participação através de uma enquete contendo algumas opções de respostas que poderiam estar relacionadas com o Script Challenge 16. A seguir apresento o resultado desta enquete:

A opção mais votada com 66% dos votos é justamente a resposta correta para este desafio: “O bloco de código apresentado se relacionado com a possibilidade de realizar o monitoramento do consumo cpu como parte dos processos e aplicações que estão acessando o SQL Server em um longo período de tempo.”

Referências

https://www.mssqltips.com/sqlservertip/1915/how-to-automatically-monitor-windows-event-log-from-sql-server/

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/ssms/agent/monitor-and-respond-to-events

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/relational-databases/system-dynamic-management-views/sys-dm-os-schedulers-transact-sql

https://www.mssqltips.com/sqlservertip/4403/understanding-sql-server-schedulers-workers-and-tasks/

https://blogs.msdn.microsoft.com/mvpawardprogram/2012/06/04/using-sys-dm_os_ring_buffers-to-diagnose-memory-issues-in-sql-server/

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/relational-databases/system-dynamic-management-views/sys-dm-os-buffer-descriptors-transact-sql

https://gallery.technet.microsoft.com/SQL-Server-Monitoramento-ea6dd632

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/relational-databases/system-dynamic-management-views/sql-server-operating-system-related-dynamic-management-views-transact-sql

Posts anteriores

Caso esta seja a primeira vez que você acessa um post desta sessão, fico muito feliz e aproveito para compartilhar os posts mais recentes:

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/10/26/script-challenge-2019-post-16/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/06/26/script-challenge-15-a-resposta/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/02/13/script-challenge-2019-post-15/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/10/06/script-challenge-14-a-resposta/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/06/29/script-challenge-2018-post-14/

Agradecimentos

Obrigado por sua visita, espero que este conteúdo aqui apresentado como um possível “desafio” possa ser útil e ao mesmo tempo prover conhecimento, aprendizado ou mostrar recursos e problemas existentes no Microsoft SQL Server que as vezes parecem não ter uma resposta.

Um forte abraço nos encontramos em breve nas demais sessões e especialmente em junho de 2020 em mais um post da sessão Script Challenge.

Até mais….

Governo Federal cria novo decreto para definir as estratégias de cibersegurança no país

Dicas para se prevenir de ciberataques em casa e no ambiente corporativo.


Image result for segurança de dados

A decisão ocorre após diversos casos de ataques cibernéticos a celulares pessoais de autoridades do governo ocorridos ao longo de 2019.

Conforme o Centro de Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos de Governo (CTIR-Gov), órgão vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI), foram 19.150 registros de notificações de ataques cibernéticos no ano passado, o que significa um aumento de quase 4 mil casos em relação a 2018.

Diante da necessidade de um ambiente digital seguro é que a CompTIA (The Computing Technology Industry Association), principal associação da indústria de tecnologia no mundo, e líderes do setor de tecnologia, além da comunidade empresarial brasileira, decidiram formar o Conselho Empresarial de Segurança Cibernética da CompTIA no Brasil (CSEC), que visa trazer melhorias nesse segmento.

Image result for segurança de dados

Mas antes mesmo da criação do CSEC, empresas de tecnologia e especialistas no assunto já alertavam a respeito de medidas para aumentar a segurança de dados dos usuários e evitar ser vítima de um ciberataque.

Continue Lendo “Governo Federal cria novo decreto para definir as estratégias de cibersegurança no país”

As principais tendências de cibersegurança para 2020 na visão da Microsoft

A Microsoft divulgou quais são as principais tendências que acredita que demandarão muita atenção das organizações durante o ano de 2020.


Image result for imagens microsoft

 

“A segurança cibernética é a questão central do nosso tempo – e, na Microsoft, acreditamos ter a responsabilidade de proteger nossos clientes. É uma obrigação que adotamos”, disse Glaucia Faria Young, diretora de Engenharia e Parceiros de Software da Microsoft.

Ao redor do mundo, são gastos US$ 1 trilhão anualmente para combater o cibercrime – três vezes mais do que se gasta para reparar os estragos feitos por desastres naturais. A Microsoft, por sua vez, investe cerca de US$ 1 bilhão anualmente para combater o cibercrime e analisa mais de 8,2 trilhões de sinais todos os dias para proteger emails, identidades, aplicativos, infraestruturas, entre outros focos de ataques.

Continue Lendo “As principais tendências de cibersegurança para 2020 na visão da Microsoft”

#26 – Para que serve

Conheça uma pequena introdução sobre os Níveis de Isolamento, destacando de forma prática o Read Uncommitted.


Olá, pessoal, bom dia.

Como vocês estão? Já fazem alguns meses que não nos encontramos nesta sessão em meu blog, fico feliz em te encontrar novamente. Seja bem-vindo a mais um post da sessão Para que Serve, post de número 26, em mais um dia de muitas atividades, afazeres e compromissos profissionais, domésticos (sim, eu adoro ajudar a minha esposa, cuidar da nossa casa…..) e claro acadêmicos.

Neste post quero destacar uma parte de um dos recursos mais importantes, impactantes e tradicionais do Microsoft SQL Server existente deste sua primeira versão, o qual esta totalmente relacionamento com o comportamento de nossas transações, querys e processamentos que possam estar sendo realizados neste momento em nossos servidores ou instâncias.

Sendo direto e reto no assunto, você que esta neste momento lendo este post e trabalhando com seus dados, tabelas e bancos no SQL Server esta fazendo uso dele sem talvez saber que ele exista, me refiro ao tradicionais Níveis de Isolamento de Transações ou Transaction Isolation Levels.

Você se lembra da existência deste recurso e o quanto ele é importante? Pois bem, caso não se lembra, a partir deste post e provavelmente os próximos 2 ou 3 futuros serão dedicados nesta sessão a apresentar de forma simples, prática e muito didática como podemos fazer uso deste recurso em nossas transações, seus comportamentos, vantagens e desvantagens (isso se elas existirem) e principalmente os riscos ao fazer uso talvez de uma forma não muito indicada.

Sendo assim, chegou a hora de conhecer um pouco mais sobre o post de número 25 da sessão Para que serve. Mas uma vez, bem vindo ao #26 – Para que serve – Apresentando os nível de isolamento Read Uncommitted.

Espero que você esteja animado para conhecer um pouco mais sobre este recurso, caso já conheça, continue lendo este post, sempre podemos aprender algo novo….

Continue Lendo “#26 – Para que serve”

Script Challenge – 15 – A resposta….

Realizando Auditoria em tempo real (In Live) no Microsoft SQL Server


Boa tarde, pessoal…

Tudo bem? Seja mais uma vez muito bem vindo ao meu blog, mais especificamente ao post que apresenta a resposta para o Script Challenge – 2018 – Post 15, sendo este respectivamente o terceiro post após o retorno desta desafiadora sessão denominada Script Challenge (Script Desafiador ou Desafio do Script) como queiram traduzir.

Espero que você já tenha ouvido falar desta sessão ou acessado alguns dos posts publicados anteriormente. Caso ainda não tenha feito, fique tranquilo você vai encontrar no final deste post uma pequena relação contendo os últimos desafios lançados e seus respostas.

Vamos então falar um pouco mais sobre o último desafio, estou me referindo ao Script Challenge 15…


Script Challenge 15

Falando do desafio de número 15, o mesmo foi publicado no mês de fevereiro de 2019, período de data em que praticamente todos nós estamos começando a iniciar nossas atividades profissionais e principalmente acadêmicas.

Começo de ano não é fácil, volta as aulas, correria de comprar material escolar, renovação de mensalidades, matrículas, IPVA, IPTU, tanta conta para pagar que as coisas acabam se tornando um grande furação em nossas vidas e precisamos de alguma maneira, anotar, gerenciar ou auditar tudo o que estamos fazendo.

Pois bem, o Script Challenge 15 possui um pouco relação ou conexão com toda esta loucura, não necessariamente com a volta as volta as aulas, ou impostos que devemos pagar.

Na verdade, sabemos que existem determinadas situações, ações, procedimentos e demais atividades que se não cumprimos da maneira que estava preestabelecida acabamos de alguma forma sendo notificados ou até mesmo penalizados, pensando justamente desta forma, o Script Challenge 15 se relaciona.

Continuando nossa história, quero lhe perguntar: E ai já matou a charada? Acho que ainda não! Não é mesmo?

Mas para te ajudar mais um pouco vou apresentar a Figura 1 que contem todo código Transact-SQL utilizado neste desafio, contendo trechos ou partes de código ocultas, procedimento que realizei no post que contempla o lançamento deste desafio como forma de aumentar o nível de dificuldade:

Figura 1 – Código Transact-SQL apresentado no Script Challenge 15.

Bom chegou a hora de revelar o que exatamente este bloco de código se propõem a fazer, chegou o momento de revelar e desvendar este desafio. A seguir apresento a resposta para o Script Challenge 15 e o todo bloco de código disponível para você utilizar em seus ambientes de trabalho ou estudos.

A resposta

Como você pode ter percebido, no decorrer deste post e também no post de lançamento, procurei de uma forma bastante simples mas não explícita exibir ao longo do texto, pequenas dicas que poderiam ajudar, nortear e quem sabe indicar uma possível resposta ou solução para o desafio.

Falando mais diretamente, a resposta para o Script Challenge 15, esta totalmente relacionada as nossas atividades diárias, mas não no mundo real, mas sim no mundo virtual, estou me referindo a chamada auditoria, palavrinha que para muitos chega a dar calafrios. Não é mesmo?

Mas se mesmo assim, você ainda não conseguiu adivinhar ou até mesmo pode estar se perguntando: Qual a relação do Script Challenge – 15 tem haver com auditoria? A resposta para seu questionamento é muito simples, para qualquer Administrador de Banco de Dados, Administrador de Servidores, Desenvolvedor, enfim um profissional de tecnologia, tudo o que fazemos basicamente em um computador deve de alguma forma ser monitorada, auditada, controlada, afim de gerar evidência do que foi feito e por quem foi feito, como uma forma de nos proteger e si proteger.

Então a resposta para o Script Challenge 15 se relaciona com a possibilidade que o script apresenta em nos ajudar a identificar tudo o que esta sendo acesso, manipulado e processado, por quem, como, quando, onde e de que forma ao se conectar em um servidor ou instância de banco de dados Microsoft SQL Server, isso tudo em tempo real, ou como gostam de dizer Real Time.

De uma forma muito simples e direta, esta é a resposta, auditoria em tempo real. Abaixo apresento o script original que ilustra esta capacidade que o Microsoft SQL Server em conjunto com suas visões e funções de gerenciamento dinâmico possui:

— Script Challenge 15 – A resposta – Realizando Auditoria em tempo real (In Live) —

Use Master
Go

SELECT ser.session_id As ‘SessionID’,
ssp.ecid,
DB_NAME(ssp.dbid) As ‘DatabaseName’,
ssp.nt_username as ‘User’,
ser.status As ‘Status’,
ser.wait_type As ‘Wait’,
SUBSTRING (sqt.text,  ser.statement_start_offset/2,
(CASE WHEN
ser.statement_end_offset = -1 THEN LEN(CONVERT(NVARCHAR(MAX), sqt.text)) * 2
ELSE ser.statement_end_offset
END – ser.statement_start_offset)/2) As ‘Individual Query’,
sqt.text As ‘Parent Query’,
ssp.program_name As ‘ProgramName’,
ssp.hostname,
ssp.nt_domain As ‘NetworkDomain’,
ser.start_time
FROM sys.dm_exec_requests ser INNER JOIN sys.sysprocesses ssp
On ser.session_id = ssp.spid
CROSS APPLY sys.dm_exec_sql_text(ser.sql_handle)as sqt
WHERE ser.session_Id > 50
AND ser.session_Id NOT IN (@@SPID)
ORDER BY SessionID, ssp.ecid
Go

Então, agora você deve ter gostado deste desafio, não é verdade? Ter a capacidade de identificar, monitorar e registrar tudo o que esta sendo acessado ou manipulado em tempo real, com certeza é algo útil e de extrema importância para qualquer empresa.

A Figura 2 apresentada abaixo, ilustra o conjunto de dados retornados após a execução do Script Challenge – 15:
Figura 2 – Informações coletadas em tempo real, dentre elas SessionID, DatabaseName e ProgramName.

Dentre o conjunto de colunas retornadas pelo Script Challenge 15, destaco algumas:

  • User – Apresenta o nome do usuário que esta conectado e processando a query;
  • Status – Apresenta o status em tempo real da execução, waiting ou suspended da query;
  • Wait – Apresenta qual é o Wait Types utilizado pela query;
  • Individual Query – Apresenta se a query processada esta sendo executada de forma individual, em conjunta ou até mesmo se ele é uma sequência de execuções de blocos de código; e
  • ProgramName – Apresenta o nome do programa, aplicações ou software que esta disparando a execução da query.

Muito bom, sensacional, conseguimos, chegamos ao final, esta é a resposta para o Script Challenge 15, fico extremamente feliz por ter conseguido compartilhar este conteúdo com vocês.

Espero que você tenha gostado deste novo post da sessão Script Challenge!


Sua Participação

No post de lançamento deste desafio, contei com a sua participação através de uma enquete contendo algumas opções de respostas que poderiam estar relacionadas com o Script Challenge 15. A seguir apresento o resultado desta enquete:

A opção mais votada com 44% dos votos é justamente a resposta correta para este desafio: ” O bloco de código apresentado se relacionado com a possibilidade de realizar o monitoramento de sessões e programas que solicitaram dados em tempo real ao SQL Server.”

Referências

Posts anteriores

Caso esta seja a primeira vez que você acessa um post desta sessão, fico muito feliz e aproveito para compartilhar os posts mais recentes:

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/02/13/script-challenge-2019-post-15/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/10/06/script-challenge-14-a-resposta/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/06/29/script-challenge-2018-post-14/

Agradecimentos

Obrigado por sua visita, espero que este conteúdo aqui apresentado como um possível “desafio” possa ser útil e ao mesmo tempo prover conhecimento, aprendizado ou mostrar recursos e problemas existentes no Microsoft SQL Server que as vezes parecem não ter uma resposta.

Um forte abraço nos encontramos em breve nas demais sessões e especialmente em outubro de 2019 em mais um post da sessão Script Challenge.

Até mais….

Material de Apoio – Outubro 2018


Bom dia, bom dia, bom dia…

Tudo bem? Estamos no mês de outubro, as eleições terminaram, e os brasileiros escolheram os seus representantes, passado estes últimos acontecimentos, começamos a direcionar nossos esforços e pensamentos nos acontecimentos de final de ano, aquele momento tão esperado por todos esta mais uma vez se aproximando e nossos sonhos de um futuro melhor começam novamente a serem renovados.

Como de costume, estou aqui mais uma vez procurando colaborar e compartilhar com a comunidade técnica em mais um post da sessão Material de Apoio dedicado exclusivamente ao meu blog.

Espero que você esteja gostando do conteúdo aqui disponibilizado, como também, possa me ajudar a torná-lo ainda melhor no decorrer do tempo com a sua participação.

O post de hoje

Seja bem-vindo a mais um post da sessão Material de Apoio, sendo o quarto do ano de 2018 e de número 159 no total desta sessão.

Para aqueles que já acompanham o meu blog a um certo tempo, os posts dedicados a sessão Material de Apoio, possuem o objetivo de compartilhar o conhecimento de recursos, funcionalidades e procedimentos que podemos realizar no Microsoft SQL Server.

Hoje não será diferente, estou trazendo alguns dos mais recentes scripts  catalogados nos últimos meses, que atualmente estão compondo a minha galeria de códigos formada ao longo dos anos de trabalho como DBA e atualmente como Professor de Banco de Dados.

Neste post você vai encontrar arquivos relacionados exclusivamente ao recurso de Linked Server, sendo este, uma funcionalidade existente a muitos anos no Microsoft SQL Server, que nos permite de uma forma bastante simples, mas não muito prática e performática estabelecer um canal de acesso entre fontes de dados distintas, possibilitando em tempo real que o próprio SQL Server possa acessar e manipular dados entre estas fontes, bem como, armazenar estes mesmos dados internamente.

Segue abaixo a relação de temas relacionados ao uso Linked Server:

  • Access;
  • Active Directory;
  • Excel;
  • Query Dinâmica;
  • Remote Servers;
  • Senhas;
  • sp_addlinkedserver;
  • sp_addlinkedsrvlogin;
  • sp_droplinkedsrvlogin;
  • sp_dropserver;
  • Stored Procedure;
  • sys.linked_logins;
  • sys.server_principals;
  • sys.servers;
  • Transações; e
  • Variáveis.

Espero que este conteúdo possa lhe ajudar em seus atividades profissionais e acadêmicas. Por questões de compatibilidade com a plataforma WordPress.com, todos os arquivos estão renomeados com a extensão .docx ao final do seu respectivo nome, sendo assim, após o download torna-se necessário remover esta extensão, mantendo somente a extensão padrão .sql.

Material de Apoio

A seguir apresento a relação de arquivos  selecionados:

1 – Material de Apoio – Outubro 2018 – Linked Server – Acessando – Active Directory via Linked Server.sql

2 – Material de Apoio – Outubro 2018 – Linked Server – Configurando – Linked Server entre Access 2010 e SQL Server 2008.sql

3 – Material de Apoio – Outubro 2018 – Linked Server – Criando – Linked Server entre Access e Banco de Dados com Senha.sql

4 – Material de Apoio – Outubro 2018 – Linked Server – Criando – Linked Server para acesso ao Excel.sql

5 – Material de Apoio – Outubro 2018 – Linked Server – Trabalhando com Transaçoes no Linked Server.sql

6 – Material de Apoio – Outubro 2018 – Linked Server – Obtendo informacoes sobre o Linked Server.sql

7 – Material de Apoio – Outubro 2018 – Linked Server – Trabalhando com Query Dinâmica em conjunto com Linked Server e Variável.sql

8 – Material de Apoio – Outubro 2018 – Linked Server – Trabalhando com Linked Server e seus recursos básicos.sql

9 – Material de Apoio – Outubro 2018 – Linked Server – Realizando um update através de uma conexão via Linked Server.sql

Fique a vontade para copiar, editar, compartilhar e distribuir estes arquivos com seus contatos, aproveite se possível deixe seu comentário, críticas, sugestões e observações.

Nota: Todos os arquivos disponibilizados foram obtidos ou criados com autorização de seus autores, sendo estes, passíveis de direitos autorais.

Links

Caso você queira acessar os posts anteriores da sessão, não perca tempo utilize os links listados abaixo:

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/08/14/material-de-apoio-agosto-2018/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/06/19/material-de-apoio-junho-2018/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/04/05/material-de-apoio-abril-2018/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/02/13/material-de-apoio-fevereiro-2018/

Agradecimento

Quero agradecer imensamente a sua visita, sinto-me honrado e orgulhoso de contar com a sua presença.

Não deixe de acessar os outros posts das demais sessões, o próximo post desta sessão será publicado no mês de dezembro, até lá, continue aproveitando cada momento da sua vida, desfrutando com muita sabedoria os momentos de galeria e também os desafios que são colocada ao nosso redor.

Um forte abraço, muita saúde, sucesso e nos encontramos no final do ano (que na verdade já chegou)….

Script Challenge – 14 – A resposta….


Boa tarde, pessoal…

Tudo bem?  Seja mais uma vez muito bem vindo ao meu blog, mais especificamente ao post que apresenta a resposta para o Script Challenge – 2018 – Post 14, publicado em junho de 2018, sendo este respectivamente o segundo post após o retorno desta desafiadora sessão em meu blog denominada Script Challenge (Script Desafiador ou Desafio do Script) como queiram traduzir.

Espero que você já tenha ouvido falar desta sessão ou acessado alguns dos posts publicados na mesma, caso ainda não tenha feito, fique tranquilo você vai encontrar no final deste post uma pequena relação contendo os últimos desafios lançados e seus respostas.

Vamos então falar um pouco mais sobre o último desafio, estou me referindo ao Script Challenge 14, desta forma, seja bem vindo a mais um post da sessão Script Challenge.


Script Challenge 14

Falando do desafio de número 14, o mesmo foi publicado no mês de junho de 2018, período de data em que o mundo todo praticamente direcionou os seus olhares para a Rússia, mais especificamente para os jogos de futebol que estavam ocorrendo no país naquele momento.

Pois bem, o Script Challenge 14 não tem nenhum relação com o mundo do futebol, muito menos com o esporte, e como diria aquele apresentador do programa que passa ao domingos: “Sabe o que isso significa? Nada…..”.

Na verdade não é bem assim, para todos aqueles que trabalham com tecnologia e são responsáveis em armazenar, compartilhar, gerenciar e manter dados armazenados em banco de dados, sabe muito bem o quanto temos que nos preocupar em estabelecer boas práticas de retenção de dados afim de podermos ter uma quem sabe vida tranquila ou momentos de lazer.

Continuando nossa história, quero lhe perguntar: E ai já matou a charada? Eu acredito que sim!

Mas para te ajudar mais um pouco vou apresentar a Figura 1 que contem todo código Transact-SQL utilizado neste desafio, contendo trechos ou partes de código ocultas, procedimento que realizei no post que contempla o lançamento deste desafio como forma de aumentar o nível de dificuldade:

Figura 1 – Código Transact-SQL apresentado no Script Challenge 14.

Bom chegou a hora de revelar o que exatamente este bloco de código esta fazendo, chegou o momento de revelar e desvendar este desafio, a seguir apresento a resposta para o Script Challenge 14 e o trecho de código disponível para você utilizar em seus ambientes de trabalho ou estudos.

A resposta 

Como você pode ter percebido, no decorrer deste post e também no post de lançamento, procurei de uma forma bastante simples mas não explícita exibir ao longo do texto, pequenas dicas que poderiam ajudar, nortear e quem sabe indicar uma possível resposta ou solução para o desafio.

Mas se mesmo assim, você ainda não conseguiu adivinhar ou até mesmo esta se perguntando qual a relação do Script Challenge – 14 tem haver com um momento de lazer, calma que eu já vou te responder.

A resposta é muito simples, para qualquer Administrador de Banco de Dados, Administrador de Servidores, Desenvolvedor, enfim um profissional de tecnologia, tudo o que fazemos basicamente em um computador é manipular dados (Criar, Atualizar, Excluir).

Tudo o que fazemos esta relacionado com esta palavrinha pequena, mas de altíssima importância e pensando neste sentido a resposta para este desafio se relaciona a estimativa de crescimento de um arquivo de backup, e o quanto esta atividade tão importante e de alta complexidade pode impactar totalmente na vida daqueles que assim como eu um dia ou por diversos momentos teve que abrir mão do seu convívio familiar para se dedicar a acompanhar esta atividade.

Então a resposta para o Script Challenge 14 se relaciona com a possibilidade que o script apresenta em nos ajudar a identificar e estimar o quanto de espaço livre em disco em megabytes ainda teremos antes da execução do backup database levando-se em consideração o tamanho do arquivo de backup a ser criado.

Isso mesmo, esta é a resposta, e o script original que apresenta esta funcionalidade apresentada abaixo:

— Script Challenge 14 – A resposta – Identificando o total de espaço livre em disco antes da realização do backup database — 

— Criando a Stored Procedure —
USE AdventureWorksDW2016
Go

CREATE PROCEDURE dbo.dbo.EstimatedDriveFreeSpaceAndDBSize (
@drvLetter VARCHAR (5),
@enoughSpaceForBackupFlag BIT OUTPUT
)
AS
BEGIN
DECLARE @estimatedBackSizeMB INT,
@estimatedDriveFreeSpaceMB INT,
@dbCheckMessage varchar(80)

SET NOCOUNT ON

SET @dbCheckMessage = Concat (‘Checking database ‘, DB_NAME ())

SELECT @estimatedBackSizeMB = round (sum (a.total_pages) * 8192 / SQUARE (1024.0), 0)
FROM sys.partitions p JOIN sys.allocation_units a
                                            ON p.partition_id = a.container_id
                                           LEFT JOIN sys.internal_tables it
                                            ON p.object_id = it.object_id

CREATE TABLE #freespace

(drive VARCHAR (5),

MBFree DECIMAL (8, 2))

INSERT INTO #freespace (Drive, MBFree)
EXEC xp_fixeddrives

SELECT @estimatedDriveFreeSpaceMB = MBFree
FROM #freespace
WHERE drive = @drvLetter

IF @estimatedBackSizeMB * 1.15 < @estimatedDriveFreeSpaceMB
 SET @enoughSpaceForBackupFlag = 1
ELSE
 SET @enoughSpaceForBackupFlag = 0

SELECT DatabaseName = db_name(),
Estimated_Back_Size_MB = @estimatedBackSizeMB,
Estimated_Drive_Free_Space_MB = @estimatedDriveFreeSpaceMB,
EnoughSpaceForBackupFlag = @enoughSpaceForBackupFlag

DROP TABLE #freespace
SET NOCOUNT OFF
END
GO

Então, agora você deve ter gostado deste desafio, não é verdade? Poder estimar o espaço livre em disco e o tamanho ocupado pelo arquivo mesmo sem executar o Backup Database é realmente uma grande funcionalidade que o Microsoft SQL Server possui.

Observações

  1. Estamos criando uma User Stored Procedure EstimatedDriveFreeSpaceAndDBSize;
  2. A mesma possui um parâmetros de entrada de valores: @drvLetter (utilizado para informar qual a letra da unidade de disco que iremos analisar); e
  3. Um parâmetro de saída @enoughSpaceForBackupFlag (utilizado no momento da execução da stored procedure como sinalizar responsável em apresentar uma mensagem ao usuário).

Para que você possa entender mais ainda sobre como podemos obter os resultados apresentados por este script, declaro a seguir uma possível maneira de executar o Script Challenge – 14:

— Executando o Script Challenge – 14 —

USE AdventureWorksDW2016
Go

DECLARE @enoughSpaceForBackupFlag bit

EXEC Master.dbo.EstimatedDriveFreeSpaceAndDBSize ‘S’, @enoughSpaceForBackupFlag OUTPUT

PRINT @enoughSpaceForBackupFlag
IF @enoughSpaceForBackupFlag = 1
PRINT ‘Continue to Backup…’
ELSE
PRINT ‘Drive Space Problem…’
GO

A Figura 2 apresentada abaixo, ilustra o conjunto de dados retornados após a execução do Script Challenge – 14:

Figura 2 – Informações relacionadas a estimativa de tamanho do arquivo de backup e espaço livre em disco em megabytes.

Muito bom, sensacional, conseguimos, chegamos ao final, esta é a resposta para o Script Challenge 14, fico extremamente feliz por ter conseguido compartilhar este conteúdo com vocês.

Espero que você tenha gostado deste novo post da sessão Script Challenge!


Sua Participação

No post de lançamento deste desafio, contei com a participação através de uma enquete contendo algumas opções de respostas que poderiam estar relacionadas com o Script Challenge 14. A seguir apresento o resultado desta enquete:

A opção mais votada com 77,78% dos votos é justamente a resposta correta para este desafio: “A qual exibe retorna ao usuário informações relacionadas a estimativa de espaço em disco ocupado pelo arquivo de backup de banco de dados e o espaço livre disponível em disco após a conclusão do backup.”

Referências

Agradecimentos

Obrigado por sua visita, espero que este conteúdo aqui apresentado como um possível “desafio” possa ser útil e ao mesmo tempo prover conhecimento, aprendizado ou mostrar recursos e problemas existentes no Microsoft SQL Server que as vezes parecem não ter uma resposta.

Um forte abraço nos encontramos em breve nas demais sessões e especialmente em fevereiro de 2019 em mais um post da sessão Script Challenge.

Até a próxima…