Mais de 15 empresas estão recrutando profissionais de TI


Está procurando uma boa oportunidade para alavancar a carreira na área de tecnologia? Então, dê uma olhada nestas oportunidades. Há vagas para trabalhar em diversos estados do país:

1. Google

O Google está contratando profissionais de diversas áreas em São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG). Para quem quer trabalhar com tecnologia, há oportunidades para consultores de soluções em anúncios, gerentes de tecnologia e engenharia de software.

Consulte esta página para saber mais sobre cada cargo e se inscrever.

2. Facebook

O escritório do Facebook em São Paulo está com diversas oportunidades em aberto para profissionais de todas as áreas, inclusive em TI.

Veja nesta página os requisitos para cada cargo e inscreva-se.

3. Accenture

A Accenture – empresa de consultoria em gestão, tecnologia e outsourcing – está com 295 oportunidades para profissionais em diversas cidades do país. Na página de carreira da companhia é possível consultar a descrição e os requisitos para cada cargo.

O candidato também pode filtrar a pesquisa por tipo de cargo, cidade, data de postagem, número da vaga ou relevância. Para se inscrever e concorrer a uma das posições, basta entrar na vaga desejada e clicar em Inscreva-se on-line.

4. CTIS

A CTIS está com mais de 80 oportunidades para profissionais de TI em vários estados do país. Para se candidatar é preciso realizar um cadastro na página de empregos da companhia.

5. Movile

A Movile, empresa desenvolvedora de aplicativos móveis, está procurando profissionais de TIpara trabalhar em Campinas (SP), São Paulo (SP). São seis vagas para a área de tecnologia, e outras duas para produção e marketing.

Confira os detalhes e requisitos para cada cargo na página de carreira da companhia. Para se candidatar a uma das oportunidades, clique no botão Candidatar via e-mail e anexe seu currículo na mensagem, informando a vaga desejada.

6. Capgemini

A Capgemini, empresa de tecnologia presente em mais de 40 países, está com 200 vagas para profissionais efetivos e 50 oportunidades para estagiários em várias áreas.

Os candidatos já formados podem consultar as oportunidades no site da companhia, indicando no local de busca o nome da vaga de interesse. Para se inscrever, basta enviar o currículo para o e-mail curriculoti.br@capgemini.com.

Já os interessados nas oportunidades de estágio devem responder a um questionário sobre a Capgemini em sua página do Facebook até 30 de abril.

7. BRQ (estágio)

A empresa de serviços de TI, BRQ, está recrutando estudantes da área de TI para estagiar em suas unidades de Curitiba (PR), São Paulo (SP), e Rio de Janeiro (RJ).

As oportunidades vão de Outsourcing de Aplicações e Service Desk, Desenvolvimento de Aplicações Sob Medida, Soluções de Mobilidade, Cloud Computing, Consultoria em TI e Processos Financeiros, até a Terceirização de Processos de Negócio (BPO). O programa tem previsão de início para este mês.

Os candidatos interessados devem enviar o currículo no e-mail respectivo da região:

São Paulo (Alphaville e Centro) – estagiariosp@brq.com

Curitiba – estagiarioctba@brq.com

Rio de Janeiro – estagiariorj@brq.com

8. Mega Sistemas Corporativos

A Mega Sistemas Corporativos está com 30 vagas em aberto para trabalhar em diversas áreas. Algumas das oportunidades são para cargos de consultores de vendas (áreas comercial e de processo), assistente comercial, analista de automação, analista de suporte em campo, analista contábil pleno e analista de remuneração. Confira as vagas e candidate-se no site da companhia.

9. TCS

A empresa de serviços e consultoria em TI, Tata Consultancy Services, está com 20 oportunidades em aberto para profissionais da área. As vagas são para trabalhar no Rio de Janeiro, capital e interior, como consultor SAP, consultor de ERP em geral, especialista em infraestrutura, arquiteto (de mobilidade e rede), analista de suporte de rede, analista de BI, help desk e gerente de projeto. Para se inscrever, basta enviar seu currículo para brazil.careers@tcs.com.

10. GFT

O Grupo GFT, provedor global de TI especializado no setor financeiro, está procurando 100 profissionais da área para trabalhar em suas duas unidades no país, nas cidades de Sorocaba e Alphaville, em São Paulo.

As oportunidades são para gerente de projetos, arquiteto sênior, desenvolvedores de todos os níveis e consultores.

Para concorrer a uma das oportunidades, o candidato precisa ser formado em ursos como ciência da computação, TI, engenharia, matemática, além de ter inglês com nível médio a fluente.

Veja mais detalhes sobre as vagas e inscreva-se pelo site da companhia.

11. Escriba

A Escriba, empresa especializada em software de gestão para cartórios, está com vagas abertas para executivo de negócios, analista contábil, testador de sistemas, consultor de O&M (CI), consultor de O&M (Atualização), analista de sistemas pleno, consultor de O&M (atendimento), instalador de sistemas e programador júnior e pleno.

As oportunidades são para trabalhar no Paraná, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais, Amazonas e Mato Grosso do Sul. Saiba mais sobre as vagas e candidate-se pelo site da empresa.

12. eWave

A empresa de soluções em TI, eWave, está com mais de 80 oportunidades em aberto para profissionais de TI nas áreas de suporte, desenvolvimento, gestão de projetos, integração de sistemas, processos, infraestrutura, BI e marketing.

Há oportunidades para estagiários e profissionais de nível júnior, pleno e sênior. Os candidatos selecionados poderão trabalhar nas cidades de Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Brasília (DF).

Além da remuneração, benefícios, programas de capacitação, incentivo à certificações e cursos de idiomas também são oferecidos pela companhia. Os interessados podem se candidatar pelo site da eWave ou entrar em contato pelo e-mail recrutamento@ewave.com.br.

13. Sensedia

A empresa de TI especializada em API (Application Programming Interface e SOA, Sensedia, está com 10 vagas abertas para profissionais da área.

As oportunidades são para trabalhar em Campinas (SP), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ). Os cargos são para arquiteto de software, desenvolvedor, desenvolvedor Oracle SOA, desenvolvimento e sucesso de clientes e especialista em APIs.

Os interessados em se candidatar para o processo seletivo devem enviar o currículo para o e-mail rh@sensedia.com com o cargo desejado no assunto da mensagem. Veja mais detalhes sobre as vagas e seus pré-requisitos no site da Sensedia.

14. Venturus

O Centro de Inovação Tecnológica Venturus está oferecendo 36 vagas de emprego na área de TI em Campinas, no estado de São Paulo. Veja as posições em aberto na lista abaixo:

– Analista de Desenvolvimento Web Pleno

– Data Scientist

– Analista de Desenvolvimento Objective-C e C

– Analista de Desenvolvimento .NET Júnior

– Analista de Desenvolvimento .NET Pleno

– Estagiário em Desenvolvimento .NET/ C#

– Analista de Desenvolvimento C/C++ PL e SR

– Analista de Desenvolvimento Java SE JR, PL e SR

– Analista de Testes JR e PL

– Assistente Técnico C++/Java

– Estagiário de Desenvolvimento C++/ Java

– Analista de Desenvolvimento Android Júnior

– Analista de Desenvolvimento Android Pleno

– Redator Técnico

Para saber mais detalhes sobre as vagas e se candidatar a uma das oportunidades acesse osite da Venturus.

15. Avansys

A empresa Avansys está contratando um analista de teste júnior para trabalhar em Salvador, na Bahia. O candidato deve ter formação em cursos como análise de sistemas, sistemas de informação, ciência da computação ou em áreas correlatas.

Além da remuneração, o profissional selecionado terá benefícios como vale alimentação, vale transporte, plano de saúde, plano odontológico, convênio farmácia e auxílio educação. Os interessados devem enviar o currículo para o e-mail currículo@avansys.com.br, indicando o nome da vaga “Analista de Teste Júnior” como assunto.

16. ZCR

A ZCR Informática, companhia de TI instalada no Parque Tecnológico da Bahia, está recrutando profissionais para trabalhar em Salvador. As vagas são para analista de redes e infraestrutura e analista Linuxe antivírus. Para se candidatar a uma das oportunidades, é preciso enviar o currículo para o e-mail selecionatirh@gmail.com e especificar a vaga desejada no assunto da mensagem.

17. Simpress

A fornecedora de outsourcing de impressão e gestão de documentos Simpress está com mais de 40 vagas abertas para trabalhar em São Paulo e Santana do Parnaíba.

As posições em aberto são para supervisores e analistas nas áreas técnica, administrativa e financeira. Na área de TI, há cargos para supervisor de serviços, analista de projetos, analista de soluções e analista de suporte hardware. Saiba mais sobre cada vaga neste link.

Para se candidatar a uma das oportunidades é preciso enviar o currículo pelo site da Simpress.

Fonte e Direitos Autorais: Info.com –   – 23/04/2015 11h33.

Anúncios

7 atitudes para começar com o pé direito num novo emprego


Executivo Executivo: nos primeiros dias, é melhor se conter e fazer uma observação silenciosa das outras pessoas, diz consultora

Crachá novo, vida nova. É natural sentir um frio na barriga nos primeiros dias de um emprego em que você acabou de ser admitido.

Para Adriana Gomes, psicóloga e consultora de carreira, “aterrissar” tranquilamente num novo ambiente de trabalho não é uma manobra simples. “É como o início das aulas numa escola nova: você precisa se adaptar a múltiplos cenários ao mesmo tempo”, explica.

Mas, se a ansiedade e o medo do desconhecido são inevitáveis, é bom se esforçar para garantir um bom começo. “Não é mentira que as primeiras impressões são as que ficam”, diz Romaly de Carvalho, professora de etiqueta no trabalho da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Segundo ela, a fase inicial de um emprego é o período em que o profissional é observado mais de perto. Por isso, vale redobrar a atenção para atitudes que possam contribuir para o seu marketing pessoal.

A seguir, veja algumas atitudes recomendadas para quem está atravessando as emoções do começo de uma nova aventura profissional:

1. Fale pouco, escute muito
Ninguém espera que, nos seus primeiros dias de empresa, você já saia tagarelando pelos corredores. É melhor se conter e, principalmente, fazer uma observação silenciosa das outras pessoas.

Como seus colegas se relacionam? Quais são os seus assuntos? Quais são as relações de poder mais visíveis? “Você precisa se informar sobre o seu novo ambiente”, diz Adriana. “E não existe forma melhor de fazer isso do que escutar, escutar e escutar”.

2. Economize nos “pitacos”
Você pode até já ter comentários sobre o que deve ser feito, mas normalmente é melhor guardá-los para si. “É arriscado se expor sem conhecer tão bem o seu novo trabalho”, alerta Adriana.

Se já houver reuniões para as quais você foi convidado, o melhor é agir como ouvinte. “Deixe as suas opiniões e avaliações mais veementes para o futuro”, aconselha.

3. Descubra quais são os rostos das figuras mais importantes
Para Romaly, o novato deve fazer um trabalho de “detetive” para se preparar. “Descubra quem são as figuras-chave da empresa, como o presidente e os principais diretores”, recomenda ela. “Se ninguém puder apontar quem é quem para você, vale até pesquisar fotos na internet”.

Não é bisbilhotice, garante Romaly. “Saber como eles são fisicamente evita constrangimentos ou posturas inadequadas se você encontrá-los no elevador ou pelos corredores da empresa, por exemplo”, explica.

4. Não tenha vergonha de se apresentar
Nos primeiros dias, é importante que você busque se fazer conhecer pelos seus novos colegas. “Descubra quando e onde as pessoas costumam se reunir para o café, e use esses espaços para se apresentar”, recomenda Romaly.

Se ninguém facilitar esse primeiro contato, tome a iniciativa. Segundo ela, o gesto de se apresentar a quem você não conhece demonstra autoconfiança, além de ser simpático.

5. Tome a iniciativa para acompanhar colegas em almoços e happy hours
Além de se apresentar, também é aconselhável que você busque ativamente oportunidades para socializar com os demais. De acordo com Adriana, o novato deve evitar almoçar sozinho, por exemplo.

“Perca a vergonha e se convide para acompanhá-los nos almoços, cafés e até happy hours”, diz a consultora. “Quanto antes você se integrar, melhor”.

6. Não force amizades
Embora o recém-chegado deva buscar contato social no novo ambiente, é bom não exagerar na dose. “Não é para dar uma de ‘amigão’ com pessoas que você mal conhece”, diz Adriana.

O ideal, então, é encontrar um equilíbrio delicado entre simpatia e formalidade. “Intimidade é algo que se constrói, então é melhor manter uma certa distância, que vai se encurtando aos poucos”, acrescenta Romaly.

7. Não se envergonhe das suas dúvidas
Nos primeiros dias, é natural estar um pouco perdido. “Não é demérito nenhum desconhecer o funcionamento das coisas”, afirma Romaly. As perguntas, ao contrário, são muito bem-vindas – sobretudo porque serão vistas como sinal de interesse e disposição para aprender.

As interrogações, portanto, estão liberadas – mas desde que sejam sobre trabalho. “Vale mais ser discreto e evitar perguntas sobre assuntos pessoais, como família ou política”, diz a especialista.

Fontes e Direitos Autorais: , de EXAME.com – 13/11/2014.

10 erros que fazem seu currículo ir para o lixo


LixoNa lata de lixo: como evitar que os recrutadores joguem fora o seu currículo?

O currículo é o primeiro contato do empregador com o candidato. Se há problemas com esse documento básico, mesmo um bom profissional pode ser desqualificado para uma entrevista.

Com a ajuda de especialistas em RH, listamos alguns equívocos frequentes em CVs que espantam os recrutadores. Veja abaixo o que evitar no seu “cartão de visitas” profissional:

1. Falta de dados pessoais

A ausência de informações importantes como idade, contatos ou endereço residencial no CV pode atrapalhar um candidato.

“Se não possuir logo de cara dados básicos sobre o candidato, é provável que o recrutador passe logo para o próximo”, afirma Ricardo Karpat, diretor da Gábor RH.

2. Excesso de dados pessoais

Incluir informações demais sobre você é tão ruim quanto apresentar poucas. “É completamente desnecessário apresentar no currículo números de documentos como CPF e RG”, diz Erica Isomura, especialista em RH no Vagas Tecnologia. Sua foto pessoal também é dispensável, com raras exceções.

3. Lacunas sem explicações

Na descrição das experiências profissionais, é importante não deixar nenhum período descoberto. “Por exemplo, se você escreve que trabalhou numa empresa de 2000 a 2002, e só menciona o próximo vínculo empregatício em 2006, o recrutador vai se perguntar o que aconteceu nesses 4 anos da sua vida”, diz Karpat.

4. Mentiras

Escrever no currículo que você fala inglês fluentemente se o seu nível é intermediário, por exemplo, é um tiro no pé.

De acordo com Paulo Dias, diretor da unidade de recrutamento e seleção da Mariaca, transparência é essencial. “Se você mentir no currículo, será desmascarado na entrevista, e vai ser muito pior”, explica.

5. Erros de português e falta de revisão

Os três especialistas ouvidos foram unânimes e enfáticos sobre a impressão negativa causada por um currículo escrito fora da norma culta da língua.

O mesmo vale para problemas de digitação. “Não basta passar o corretor ortográfico, é preciso revisar atentamente os textos que você escreve”, alerta Erica Isomura, do Vagas Tecnologia.

6. Tamanho exagerado

Para um candidato em início de carreira, uma página é suficiente para o CV. No caso de profissionais mais experientes, o limite pode ser de duas a três páginas, na opinião de Paulo Dias, da Mariaca.

“Currículos muito longos e prolixos dificultam a localização de informações importantes”, explica.

7. Autoavaliação sobre comportamento

Não é recomendável usar qualificações elogiosas a sua maneira de ser no currículo. “Gabar-se sobre o quão ousado você é pode até irritar o recrutador”, afirma Dias.

O ideal é deixar esse julgamento para quem vai entrevistar você. Ainda assim, vale usar adjetivos mais concretos, como “sólida experiência” ou “intenso contato com a atividade X” na síntese de qualificações.

8. Formatação “criativa demais”

Para a esmagadora maioria dos profissionais, o texto do CV deve vir em fontes clássicas como Times New Roman e Arial, em tamanho legível e na cor preta. Usar negrito, itálico ou sublinhado também é permitido.

“Para cores, no máximo uma, e de preferência sóbria, como cinza ou azul”, explica Karpat, da Gábor RH. A exceção existe para designers e outros profissionais ligados a criação e arte.

9. Derrapar na versão em inglês do currículo 

“CVs mal traduzidos deixam uma péssima impressão no recrutador”, afirma Paulo Dias, da Mariaca. Segundo ele, usar ferramentas como o Google Tradutor, por exemplo, transmite descaso ou falta de domínio da língua estrangeira.

10. Ser evasivo e/ou ambíguo

“Às vezes recebemos currículos que não esclarecem o nível de experiência, o objetivo e nem sequer a área em que o candidato pretende trabalhar”, conta Erica Isomura, do Vagas.

Outro erro comum é ser vago na descrição das suas experiências ou não mencionar todos os cargos ocupados em cada passagem profissional.

Fontes e Direitos Autorais: Claudia Gasparini, de EXAME.com – 11/06/2014 09h41.

Linguagem corporal conta pontos na entrevista online; veja dicas


O jeito de balançar a cabeça, de fazer contato com os olhos e até a inclinação do corpo podem fazer a diferença durante uma entrevista por videoconferência, segundo pesquisa do PGi, um provedor de software de webconferência. Segundo a empresa, a linguagem corporal pode determinar até 80% da decisão final durante a seleção.

O uso da ferramenta cresceu 49% desde 2011 no mundo, e ela é utilizada por 6 entre 10 recrutadores para selecionar candidatos, de acordo com o PGi.

Segundo o PGi, 74% dos recrutadores dizem que entrevistas em vídeo fazem seu trabalho mais fácil, 88% acreditam que as entrevistas online ajudam a economizar dinheiro, e 90% dizem que a modalidade ajuda a preencher o cargo vago mais rapidamente.

Já entre os candidatos, 66% preferem utilizar o vídeo durante o processo de entrevista.

A empresa listou atitudes em que a linguagem corporal passa diferentes tipos de mensagens para quem está do outro lado da tela. No caso de atitudes positivas, o recrutador vê impressões de compreensão e confiança. Já entre as atitudes negativas, o candidato pode mostrar confusão e desconforto.

Veja lista com atitudes positivas e negativas e a impressão que cada uma transmite:

Atitudes positivas Atitudes negativas
Cabeça balançando: mostra paciência e entendimento Testa franzida: mostra confusão, desacordo e desconforto
Contato com os olhos: mostra interesse e confiança Falta de contato com os olhos: mostra desconforto e desonestidade
Sorriso: mostra positividade Cara fechada: mostra desconforto, desinteresse e tensão
Corpo inclinado para frente: mostra interesse, preocupação e compreensão Corpo inclinado para trás: mostra resistência, desinteresse e dúvida
Fonte: PGi

Outras dicas
1) Enquadre seu rosto
Ajuste a webcam para mostrar apenas a partir da metade do tronco até o topo da cabeça.

2) Arrume o cenário
Teste a iluminação e certifique-se de que ambiente esteja arrumado e que não tenha  elementos que possam distrair ou deixar o recrutador confuso.

3) Não demonstre inquietação
Além de revelar ansiedade, o candidato ainda corre o risco de abafar o áudio.

4) Faça contato com os olhos
Olhe diretamente para a câmera enquanto estiver falando, não olhe para o monitor.

5) Vista-se adequadamente
Arrume o cabelo e se vista profissionalmente.

6) Confie na tecnologia
Teste a ferramenta e pratique antes da entrevista para ficar confortável com a tecnologia e evitar surpresas.

Fontes e Direitos Autorais: G1.com – Concursos e Empregos – 24/09/2013 06h30 – Atualizado em 24/09/2013 08h37

Salário alto faz empresas importarem profissionais de TI


Sérgio Zolezzi, da Softtek: o mexicano ocupa a vaga de um brasileiro

São Paulo – O setor de tecnologia da informação (TI) vive um momento especial no Brasil. De acordo com a Brasscom, entidade que representa as empresas do setor, em 2012 as companhias de TI movimentaram 123 bilhões de dólares no país, 20% mais do que no ano anterior.

Mas há um problema: os salários da área têm crescido num nível que já não é considerado sustentável pelas companhias. Segundo a consultoria Towers Watson, de 2008 até hoje o rendimento dos profissionais de TI cresceu quase 30% — ou 6% ao ano. No mesmo período, a inflação acumulada foi de 22,4%.

“Quando se consideram os benefícios concedidos às pessoas da área, o impacto é ainda maior do que o registrado nos salários”, afirma Christian Mattos, da Towers Watson. E não há sinais de que o quadro seja reversível.

De acordo com a Brasscom, só em São Paulo em 2013 devem se formar 20.000 profissionais a menos do que o segmento vai demandar. Para contornar o problema, o Grupo Meta, de consultoria e serviços em TI, resolveu parar de disputar funcionários com a concorrência e inaugurou em abril, em São João do Polêsine, no interior do Rio Grande do Sul, um novo centro de TI.

Ao longo dos próximos três anos, o núcleo vai contratar 200 pessoas. O objetivo da mudança é fugir do leilão de salários e reduzir a rotatividade. “Pego o jovem no início de carreira e ofereço emprego onde ele vive. Com isso, tendo a ter uma retenção maior”, diz Claudio Carrara, vice-presidente do Grupo Meta.

Já o Grupo i9 foi buscar no exterior o profissional de que precisava. A empresa contratou o holandês Edwin Zuidema, que desde julho de 2012 está no cargo de arquiteto de soluções.

“Precisávamos de alguém que dominasse uma tecnologia nova, que ainda não existia no Brasil. Seria praticamente impossível encontrá-lo aqui”, diz Fabio Sá, sócio-diretor da companhia. A Softtek, por sua vez, trouxe ao Brasil o mexicano Sérgio Zolezzi para ocupar o cargo de diretor de qualidade, porque não conseguiu preencher localmente.

Vista por alguns com desconfiança, a contratação de estrangeiros é uma saída emergencial para evitar que o país fique atrasado na criação e na oferta de serviços tecnológicos.

“O Brasil tem uma demanda por profissionais de TI duas vezes maior do que outros países, como a Rússia”, diz Thiago Medeiros, da Manpower, consultoria de recursos humanos. Só quando essa demanda for atendida é que o setor de TI no Brasil poderá desfrutar, de fato, do momento especial que tem vivido.

Fontes e Direitos Autorais:  , da Você S/A • Segunda-feira, 17 de junho de 2013 – 11h49.

Até 2015, 4,4 milhões de empregos serão criados na área de TI


Cassio Dreyfus, da Gartner, em palestra realizada durante Ciab Febraban

São Paulo – Em palestra realizada durante o Ciab Febraban, Donald Feinberg, analista do instituto de pesquisas Gartner, afirmou que mais de 4,4 milhões de empregos relacionados à área de TI serão criados até 2015 em todo o mundo. Entre essas vagas, as empresas buscarão profissionais capazes de trabalhar com serviços específicos de Big Data.

 

Segundo Feinberg, a busca por soluções em tecnologia da informação será cada vez mais requisitada pelos executivos das companhias. “Os empresários voltarão suas atenções para a computação em nuvem, serviços móveis e expansão de ferramentas digitais capazes de dinamizar os negócios.”

Até 2015, o Gartner projeta que 25% das empresas de todo o mundo contarão com um CIO, responsável por chefiar o fluxo de informações estratégicas digitais das companhias. “Esses empresários serão responsáeis em procurar profissionais com habilidades específicas, especialmente em big data”, disse Feinberg.

 

No entanto, o analista indicou que, dos 4,4 milhões de empregos que serão gerados, apenas um terço deles deverão ser efetivamente ocupados. “Não há mão de obra sufcientemente especializada hoje em dia, o sistema educacional de todo o mundo tem falhado em formar profissionais capazes de trabalhar e desenvolver esses novos serviços requisitados pelas empresas.”

 

Cassio Dreyfus, vice-presidente do Gartner no Brasil, também participou da palestra que apontou algumas tendências do mercado de TI. O executivo destacou a preocupação das empresas com segurança digital. A instituição indica que, até 2016, cerca de 90 bilhões de dólares serão investidos em  proteção de informações.

 

Outro ponto destacado por Dreyfus diz respeito ao futuro dos empregos. “Viveremos uma economia baseada na informação. Por isso, serão criados novos empregos e as empresas precisam começar a procurar desde já esses futuros talentos.”

Fontes e Direitos Autorais: 

, de INFO Online 

• Quarta-feira, 12 de junho de 2013 – 21h01.

11 comportamentos ruins para sua carreira


Arrogância, cautela e temperamento difícil são algumas características que podem prejudicar sua carreiraSão Paulo – Alguns comportamentos podem até ajudá-lo a atingir o esperado sucesso na carreira. Mas, estes mesmo traços de personalidade, quando exacerbados por situações limite ou pelo estresse, arrastam os profissionais para o fracasso.

Identificados pelo psicólogo americano Robert Hogan, os chamados “descarriladores de carreira” são tendências de comportamento disfuncional que se revelam quando alguma ameaça é detectada.

“São características que, em excesso, se transformam em aspectos negativos, e as pessoas não se dão conta de que isso pode ser um risco para o desempenho”, explica Roberto Santos, sócio fundador e diretor do Ateliê RH, distribuidor nacional das ferramentas de avaliação Hogan no Brasil. Confira quais estas 11 tendências comportamentais mapeadas por Hogan e veja se você se reconhece em algumas:

1. Temperamental: Do céu ao inferno em questão de segundos. Pessoas com este comportamento exacerbado têm na falta de resiliência e na explosão emocional o seu lado sombra. “Tem este aspecto de gritar, de explodir que o mais característico e conhecido no ambiente de trabalho”, diz Santos.

Seu ponto forte é a intensidade. “É aquele cara que todo mundo sabe quando está no escritório, é apaixonado, mas tem esses altos e baixos, num instante está empolgado e no outro já quer lagar tudo”, explica.

2. Cético: Brilhantes em prever o que pode dar errado ao elaborar um plano estratégico, os céticos conseguem, como ninguém, pensar no pior cenário possível. “O ponto forte é que ele é o oposto do ingênuo, dificilmente vai deixar passar alguma coisa em um contrato, por exemplo”, diz Santos.

A sua faceta sombria se revela com a desconfiança exagerada e crônica. “É alguém que, quando elogiado, já logo pensa que a pessoa deve estar querendo alguma coisa em troca”, diz Santos.

3.Cauteloso: Raramente um cauteloso vai ser vítima de uma decisão precipitada. “É uma pessoa que sempre pede mais dados, mais pesquisas, mais relatórios, e acaba retardando a decisão, no fundo, por medo de errar”, diz Santos.

Sensíveis a críticas, o resultado do exagero neste comportamento é a falta de inovação. Cautelosos tendem a repetir sempre a mesma receita de bolo.

4. Reservado: O mundo pode estar desabando no escritório que o reservado não se deixa abater e não perde o foco. “Quando há a crise ele consegue continuar a olhar para a situação de forma racional e poderia até ajudar a organização usando esta frieza”, diz Santos.

O problema surge quando, sob estresse, ele se isola e se mostra indiferente às expectativas dos outros. “As pessoas vão conversar com ele, e pela falta de tato para lidar com assuntos de ordem emocional, ele destrata, tem fama de fechado”, explica Santos.

5. Passivo resistente: Não são pessoas que discordam abertamente nem partem para conflito quando alguém pede que façam algo ou mudem sua rotina.

“Só que ele, depois, não vai fazer nada a respeito e não vai corresponder às expectativas”, diz Santos, citando qual é a pior forma deste comportamento.

6. Arrogante: A energia e o carisma são os pontos fortes. Quem tem este traço de personalidade pode até ser considerado um líder nato. Mas quando a arrogância toma conta, o risco é não aceitar erros e fracassos e impor a sua vontade pela força. Esperar admiração e sucesso em tudo que tocado por eles também faz parte do seu lado sombra.

7. Ardiloso: A disposição pra se envolver em atividades que evolvam riscos é a característica marcante das pessoas ardilosas. Geralmente com boa capacidade de comunicação e persuasão, estas pessoas podem fazer lobby para atingir seus objetivos.

“Vão tecendo uma teia, distorcendo informações e usando a capacidade de manipulação para conseguirem o que querem e fazem isso correndo riscos”, explica Santos. Quando descobertos, vão sofrer as consequências da perda de credibilidade.

8. Melodramático: “É o típico pavão que adora aparecer e, preocupado demais com os holofotes, nem percebe se a audiência está gostando”, explica Santos. O perfil é adequado para carreiras que demandam alta exposição, mas, em excesso, podem ser cansativos por serem péssimos ouvintes, impulsivos e imprevisíveis.

“Em vendas, por exemplo, é útil mas quando assume uma posição de liderança, na hora de conversar com outros gerentes pode não dar muito certo”, lembra Santos.

9. Imaginativo: De tanto “pensar fora da caixa”, o risco para os imaginativos é viver fora dela. Ou seja, se a criatividade é seu ponto forte, a incapacidade em levar adiante as ideias é o sintoma sombrio deste comportamento.

“Além de não continuidade aos projetos, os imaginativos em excesso ficam trazendo novas ideias e não conseguem explica-las para a equipe”, diz Santos.

10. Perfeccionista: Tem um alto padrão de qualidade pode até ser um ponto forte. Mas, antes de sair disparando para os recrutadores que este é o seu defeito, preste atenção aos riscos que o comportamento perfeccionista traz para a organização.

O exagero nos mínimos detalhes pode levar à baixa produtividade, de acordo com Santos. “Eles se perdem nos detalhes , querem fazer tudo perfeito, e acabam não entregando os resultados”, diz. Ou seja, não são pessoas que apostem no lema da chefe de operações do Facebook, Sheryl Sandberg: “ Feito é melhor que pefeito”.

11. Obsequioso: Colocar-se à disposição de colegas e superiores é uma boa forma de fazer aliados no trabalho. Sem demonstrar resistência ou desacordo, tendem ao sucesso. Mas o preço que pagam é serem taxados de puxa-sacos.

Preocupados em agradar a gregos e a troianos, tomar decisões pode ser uma tarefa hercúlea para os obsequiosos, assim como tomar partido em meio à tensão no ambiente.

 

F0ntes e Direitos Autorais:

, de Exame.com

• Sábado, 18 de maio de 2013 – 09h34.

As lições do homem que trabalha há 75 anos na mesma empresa


São Paulo – Durante sua carreira, o gerente de vendas catarinense Walter Orthmann recebeu seu salário mensal em oito moedas diferentes, foi chefiado por 12 diretores-executivos e mudou de cargo quatro vezes. Mas desde 1938 não alterou o nome da empresa empregadora na carteira de trabalho.

Aos 90 anos, Orthmann é o brasileiro que trabalha há mais tempo na mesma companhia, segundo o RankBrasil, uma versão brasileira do livros dos recordes.

No último dia 17 de janeiro, o catarinense superou o próprio recorde e completou 75 anos de Renauxview, uma empresa têxtil de Brusque (SC). E não pretende deixar o cargo e a empresa tão cedo – seu contrato de trabalho expira só em 2021 e ainda pode ser renovado.

Orthmann começou sua longeva relação com a companhia aos 15 anos quando assumiu o cargo de funcionário da expedição. Levava uma hora para chegar ao trabalho. O caminho, sem asfalto, era feito a pé. Durante nove meses, das 6h às 18h, a rotina foi “enrolar, empacotar e colocar etiquetas nos tecidos”. O salário inicial era de 100 mil réis. Todo dinheiro, até os 21 anos de idade, foi para as mãos do pai dele.

Depois disso, virou estafeta (ou o que chamamos hoje de office boy) e, meses depois, foi para o setor de faturamento. “Tudo era manual, nem máquina de calcular existia”, conta.

Em 1955, começou a trabalhar no departamento comercial da companhia, onde descobriu sua verdadeira paixão: vender. Para conquistar bons pedidos, Orthmann encarava até dois dias de estrada (muitas vezes, de terra) para chegar a outros estados, como São Paulo e Rio de Janeiro.

O trajeto era feito de ônibus, a princípio. Depois, de avião. “O piloto, às vezes, tinha que voltar para o aeroporto e dizia que tinha esquecido o plano de voo para não ter que falar que o avião tinha dado um problema”, lembra.

De Porto Alegre a Manaus, a vida profissional era visitar lojas e confecções. Anotava tudo na, até hoje, onipresente agenda de papel: “Você nunca pode deixar de responder uma coisa que prometeu. Por isso, tem que anotar tudo para jamais esquecer”, diz revelando ser este o seu segredo para conquistar clientes leais.

Contagem regressiva para a segunda-feira – A aposentadoria veio em 1978, mas não hesitou diante da possibilidade de continuar no emprego. E pede para a reportagem nem falar sobre a ideia de “parar de trabalhar”. Só de pensar nisso já fica “nervoso”, brinca.

“Se você parar, espera o quê? A morte? Porque você vai morrer”, diz. “Se fico em casa, durmo até nove, dez horas. Dói aqui, dói lá. Já acho demais sábado e domingo. Só tiro férias porque me obrigam”.

Roberto Sander, diretor de marketing da Renauxview confirma isso. “No último aniversário do seu Walter, a esposa dele pediu para não darmos mais férias, porque ele fica doente”, conta.

Por outro lado, oportunidades para sair do emprego não faltaram. “Eu pensei: estou tão bem aqui, gosto do que faço, vivi muito bem este tempo todo, por que vou me mudar?”, conta.

“Um vício que eu não quero” – No expediente, que dura das 8h às 17h, nada de computador. Os pedidos são todos escritos à mão ou na máquina de datilografia em folhas de papel carbono. Depois, segundo Sander, são digitalizados por uma das secretárias da empresa.

Isso não significa que ele não entenda de tecnologia. Quando quer saber alguma coisa nova, faz consultas na internet, mas “sem espalhar nada”. Segundo ele, computador é um vício. “Quem pega, vicia mesmo. Não quero aqui na fábrica. Não faz bem para a vista, cansa e tudo o que eu preciso já está na minha agenda”, afirma.

O trajeto para o trabalho é percorrido de carro – que ele mesmo dirige. Todos os dias, seu Walter almoça em casa. “Quando o chamo para uma reunião às 11h30, ele já lembrar que pode perder a sobremesa em casa”, brinca o sócio-diretor da empresa.

No ano passado, passou o equivalente a três meses e meio viajando para visitar clientes em cidades do Sudeste e Nordeste. Segundo os diretores da companhia, muitos só aceitam ser atendidos por ele.

“A motivação dele é o trabalho. A adrenalina é o pedido tirado”, afirma Armando Hess De Souza, sócio-diretor da Renauxview, que conheceu o seu Walter por volta dos 5 anos de idade em uma das visitas à empresa com a mãe, dona Adelina, fundadora da camisaria Dudalina.

Depois do expediente – Os 75 anos de trabalho duro não impedira Orthmann de viver a vida. Casou-se aos 24 anos, teve cinco filhos. Ficou viúvo aos 55. Três anos depois, casou-se com uma moça de 27 anos com quem teve dois filhos. O mais novo, Marcelo, tem 19 anos e acabou de começar um estágio na área de compras da Renauxview.

Por muito tempo, jogou vôlei, basquete e boliche. Hoje, dedica-se todas terças e quintas-feiras à canastra (um tipo de jogo de cartas). A jogatina segue até a meia-noite.

Entre suas filosofias de trabalho, além de anotar tudo o que promete ao cliente, está não discutir com os patrões e, principalmente, amar o que se faz durante o expediente. “Eu não posso ser exemplo para um jovem, cada um tem que saber o que gosta de fazer e se empenhar nisso”, diz.

Por , de EXAME.com – Sexta-feira, 01 de fevereiro de 2013 – 09h14.

6 atitudes para turbinar a produtividade em 2013


São Paulo – A produtividade ainda é o calcanhar de Aquiles dos profissionais brasileiros. Afinal, por aqui são necessários 5 brasileiros para gerar a mesma riqueza que um americano. 

De acordo com a especialista em administração do tempo, Andrea Piscitelli, virar este jogo é uma questão também de mudança de mentalidade. “Vai depender tanto da mudança de mentalidade do colaborador brasileiro, como da adoção de recursos mais eficazes por parte das organizações”, diz Andrea.

Ela sugere a quebra de alguns paradigmas como, por exemplo, a valorização dos colaboradores que ficam além do horário. “Isto faz com que as pessoas, consciente ou inconscientemente enrolem para ir embora. A produtividade às vezes é deixada de lado em detrimento de se mostrar socialmente”, diz a especialista.

Andreia também associa a dificuldade de dizer não à baixa produtividade do brasileiro. “Este receio faz com que as pessoas aceitem interrupções excessivas, conversas pouco produtivas e, eventualmente, completamente fora do contexto de suas próprias prioridades”, diz.

Aprender a impor limites para o trabalho também é outro fator que exige uma mudança na mentalidade do profissional. “Precisamos saber impor limites e encontrar prazer em outros segmentos da vida além do trabalho. Isto o tornará um profissional mais leve e feliz e, consequentemente, mais rápido na execução, criativo na resolução dos problemas”, diz.

Reverter este quadro ainda muito arraigado no universo corporativo leva tempo e exige esforço conjunto. No entanto, a adoção de algumas atitudes pode iniciar esta mudança desde já, segundo especialistas consultados por EXAME.com. Confira 6 dicas para acelerar a sua produtividade em 2013:

1 – Trabalhe com metas definidas – Estabelecer junto aos gestores as principais metas de sua área de atuação e definir indicadores e a frequência de monitoramento é o primeiro passo para começar o ano produtivo, na opinião de Andrea. “Produzimos melhor quando a meta é clara e quantificada”, diz.

A especialista também cita uma pesquisa que comprova que a objetividade é grande aliada da produtividade. “Em pesquisa feita nos Estados Unidos com esportistas de salto com vara, foi constatado na modalidade da meta bem estabelecida, os esportistas obtinham um desempenho muito superior àquele sem a marca de superação definida”, diz.

2 – Invista no planejamento – Para Ricardo Barbosa, diretor executivo da Innovia Training & Consulting, esta é a regra de ouro da eficiência, mas, muitas vezes, é deixada de lado. “Nós no Brasil somos muito executores. O profissional recebe uma tarefa e já sai executando, sem dar importância ao planejamento, considerado uma burocracia”, diz Barbosa.

Investir tempo nesta etapa inicial do processo é fundamental para evitar problemas na execução. “Quando se faz o planejamento é possível levantar os principais riscos e criar um plano de ação para eles. Ou seja, se ganha tempo lá na frente”, diz.

“Ao planejar seus projetos e eventos com antecedência você poderá cascatear as tarefas para cada compromisso dentro dos prazos estabelecidos”, diz Andrea.

3 – Gerencie a demanda e estabeleça prioridades – O acúmulo de muitas tarefas é uma realidade do expediente de muitos profissionais. “É comum as pessoas irem começando muitas coisas sem entregar nenhuma com qualidade”, diz Barbosa.

Fazer a gestão da demanda é fundamental para evitar aquela pilha de papéis na mesa, na opinião do especialista. “É importante gerenciar isso para saber se você consegue ou não atender àquela demanda e em que momento poderá atender”, explica.

Para isso é também necessário criar uma escala de importância. “Quando você define quais são as prioridades do seu trabalho, fica mais fácil negociar e manter a disciplina alinhada aos seus principais objetivos”, diz Andrea.

4 – Mantenha a disciplina nas reuniões – Respeitar horários, ter pauta definida e organizar a participação de cada um dos envolvidos é também fundamental quando o objetivo é ser mais produtivo, na opinião de Barbosa.

“Mantenha o foco no tema e evite distrações fora da pauta. Saia da reunião com as resoluções e próximos passos para dar andamento ao que ficou acordado”, recomenda Andrea.

5 – Lime a procrastinação da sua rotina e fuja da interrupções – “Se pode resolver algo agora, resolva”, recomenda Barbosa. Adiar tarefas sem motivo só vai aumentar a angústia e gerar a sensação de baixa produtividade.

As interrupções também são grandes vilãs do expediente, na opinião dos especialistas. Andrea lembra que atualmente, cada brasileiro perde 2 horas por dia navegando em redes sociais. “ E este tempo é roubado do trabalho”, diz ela. Diminuir o tempo em que você fica conectado às redes sociais trará um salto de produtividade imediato, de acordo com Andrea.

“Aquela rápida espiadinha no feed de notícias já é suficiente para tirar no mínimo 30 minutos de tempo produtivo. E o seu cérebro não volta a produzir com o mesmo ritmo e velocidade que estava antes de você perder o foco; ele precisa de mais um tempo de adaptação”, explica a especialista.

6 – Aposte no desenvolvimento contínuo – Apostar em cursos e treinamento também é essencial para aprimorar a produtividade. “É preciso investir na melhoria contínua, sempre buscando novos conhecimentos”, recomenda Barbosa.

Para Andrea, esta é uma tarefa tanto dos profissionais quanto das empresas. “À medida que as organizações investirem mais no desenvolvimento de seus líderes, teremos maiores condições de potencializar os recursos humanos para atingirem resultados mais produtivos”, diz Andrea.

Fontes e Direitos Autorais: 

• Quinta-feira, 03 de janeiro de 2013 – 08h35.

4 estratégias de manipulação no trabalho e como fugir delas


Imagens de Adolf Hitler em exposição: quando a falta de objetividade entra em cena, uma estratégia de manipulação pode estar em curso
São Paulo – Quase que por definição, a vida corporativa (independente do setor e cargo) é tecida por negociações. E isso sempre implica em ceder algumas vezes, ganhar em outras. Quando elas são feitas com base em argumentos, você cresce na carreira.

O problema está quando a emoção, as informações evasivas ou falsas entram em cena. Consciente ou inconscientemente, você assume o papel de vítima ou criador de uma manipulação.

“Argumentar é uma arte difícil, não seduz todo mundo”, afirma Marie-Josette Brauer. Lançar mão de estratégias que impulsionem o outro a fazer o que você quer tende a ser mais fácil. Porém, quase nunca é a opção mais ética.

Aprenda quais são as estratégias de manipulação mais comuns e qual o comportamento para se esquivar de cada uma delas:

Estratégia de manipulação

1 – Favores em cascata – Uma das estratégias mais comuns de manipulação, segundo Marie-Josette, é pedir um favor mais simples e, assim que ele for cumprido, pedir outro. É mais ou menos assim: “A pessoa pede para o outro digitar um relatório. Dali, meia hora a atividade está pronta e, diante disso, é feito outro pedido”, exemplifica. Sem ter muito como contra argumentar, a “vítima” acaba aceitando o novo pedido.

 

2 – O impossível que induz ao sim – Colocar o outro em uma clássica “sinuca de bico” é outra estratégia clássica usada no ambiente corporativo.

O chefe chega e sugere uma missão impossível (como trabalhar no fim de semana para colocar tudo em dia). Você responde que não pode. Em resposta, ele pede o que realmente queria: o prolongamento do expediente atual. Sem ter como responder um outro não, você aceita – sem maiores ressalvas.

“A pessoa pede uma coisa impossível para então pedir pelo que realmente quer. Desse jeito, não há como você recusar”, descreve a especialista.

 

3 – Perguntas que impelem para um sim automático – A armadilha psicológica é até simples: o manipulador faz um tiroteio de perguntas que necessariamente pressupõem um sim para, depois, pedir um favor. O resultado é certeiro: “É muito difícil depois de responder vários ‘sim’ dizer um ‘não’”, afirma a especialista.

 

4 – Colocar medo para depois trazer o “alívio” – Uma das metáforas mais clássicas para manipuladores é a imagem de um lobo em pele de cordeiro. E a figura não é gratuita. Para ter o que quer, manipuladores tendem a cercar suas vítimas de medos para, então, oferecer uma proposta que ofereça ‘alívio’ e proteção contra o terror – que eles mesmos instalaram.

Ao longo da história, diversos governos totalitários se valeram desta tática para dominar populações inteiras. Da mesma forma que industrias, todos os dias, nos bombardeiam com informações ditas científicas para vender este ou aquele produto.

No mundo corporativo, a estratégia também é comum – apesar de mais sutil. Imagine a seguinte cena: você chega sempre atrasado ao trabalho. Seu chefe direto há muito tempo está incomodado com este hábito, mas não quer se indispor com você. Então, inventa que o chefe do chefe dele reclamou dos seus horários e que você deveria ficar esperto. Com medo de ser demitido, queimar sua reputação ou outros desvarios corporativos, você entra no papo dele e nunca mais perde hora.

 

Como escapar

“A manipulação acontece quando existem agendas ocultas. Quando um lado tem um interesse que não está explicito, nem exposto”, afirma o coach Homero Reis. Por isso, a principal estratégia para driblar uma estratégia de manipulação é confrontar o manipulador com perguntas que exijam clareza de intenções e argumentos.

Afinal, uma das bases da manipulação é a falta de objetividade. “A pessoa diz que fala, mas não fala. Diz e desdiz”, descreve Reis. Diante de um discurso manco e emocional assim, o antidoto mais eficaz é manter-se firme e claro – em seus interesses e questionamentos. Não fique em cima do muro, nem se deixe levar. “A manipulação nunca se sustenta diante da assertividade e de uma conversa clara”, afirma o especialista.

Fontes e Direitos Autorais: , de EXAME.com • Quinta-feira, 22 de novembro de 2012 – 10h36

32 empresas selecionam para estágio e trainee


Pátio da ALL: inscrições até 9 de novembro para programa de traine
São Paulo – Para quem mira uma oportunidade de trainee ou estágio, confira as oportunidades profissionais disponíveis nos programas com inscrições abertas em ordem crescente de término do prazo.ALL – trainee

Interessados devem ter graduação em todas as áreas da engenharia (exceto alimentos) e formação entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012, além de inglês avançado. Disponibilidade para mudanças e conhecimentos de informática também são exigidos.

Selecionados ficarão durante os 4 primeiros meses do programa em Curitiba e, depois, poderão trabalhar nos 6 estados em que a companhia opera (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul).

Salário: não informado

Inscrições: até 9 de novembro pelo site da ALL.

DuPont – estágio

São 29 vagas para trabalhar em Barueri (SP) e Paulínia (SP). Podem participar estudantes dos cursos de administração de empresas, administração de empresas com ênfase em marketing ou comércio exterior, agronomia, análise de sistemas, ciências da computação, ciências contábeis, comércio exterior, desenvolvimento de sistemas, economia, engenharia (agronômica, ambiental, elétrica, eletrônica, da computação, de materiais, de produção, química), jornalismo, marketing, publicidade e propaganda, química, relações públicas, sistemas da informação e secretariado. Conhecimento intermediário de inglês é pré-requisito.

Para os cursos de agronomia e engenharia agronômica, é preciso ter previsão de conclusão da graduação entre dezembro de 2013 e dezembro de 2015 e para os demais, de julho de 2014 a dezembro de 2015.

Salário: não informado

Inscrições: até 10 de novembro pelo site da Page Talent  ou da DuPont

Henkel – estágio

A empresa oferece oportunidades de estágio para estudantes do penúltimo e último ano dos cursos de administração de empresas, ciências contábeis, comércio exterior, direito, economia, engenharias, marketing, publicidade e propaganda, química e relações internacionais. Conhecimento intermediário de inglês é requisito. Os aprovados vão trabalhar em Diadema, Itapevi e Jundiaí, além de São Paulo.

Salário: não informado

Inscrições:no site da Henkel até 15 de novembro.

Minerthal – trainee

A fabricante de suplementos para gado de corte e leite tem oportunidades para formados e recém-formados dos cursos de agronomia, engenharia agrícola, engenharia agronômica, medicina veterinária e zootecnia, graduados entre dezembro de 2009 e dezembro de 2012.

Salário: não informado

Inscrições: até 16 de novembro pelo site da Minerthal

Santander- trainee

O Programa Trainee Business Santander vai selecionar estudantes e recém-formados nos cursos de administração, economia, ciências contábeis, engenharia e marketing para trabalhar na rede de agências do banco. Candidatos devem estar no último semestre ou serem formados há no máximo dois anos.

Salário: não informado

Inscrições: até 18 de novembro pelo site da Cia de Talentos

Goodyear- estágio

Há oportunidades nas áreas de marketing, comunicação, vendas, projetos, logística, planejamento e controle de inventário, finanças, recursos humanos e compras. Selecionados vão trabalhar nos escritórios da Goodyear na cidade de São Paulo. Inglês e conhecimentos de Excel são requisitos.

Salário: bolsa-auxílio compatível com o mercado, recesso remunerado, vale-refeição, vale-transporte, seguro de vida, assistência médica, odontológica e farmacêutica e descontos na compra de produtos Goodyear.

Inscrições: até 18 de novembro pelo site da Goodyear, na seção Trabalhe Conosco.

JSL – trainee

São 25 oportunidades para candidatos com graduação concluída entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012. É preciso ter inglês fluente, domínio de informática, disponibilidade para viajar ou morar em outro estado. Pós-graduação é um diferencial.

Salário: não informado

Inscrições: até 30 de novembro pelo site da JSL

Diageo – estágio

São 12 oportunidades para trabalhar na cidade de São Paulo. Podem se candidatar estudantes com formação prevista em julho ou dezembro de 2014 dos cursos de bacharelado de administração, economia, engenharias, marketing, direito, comunicação social, relações públicas, publicidade e propaganda, psicologia e sociologia. É necessário ter conhecimento avançado em inglês.

Salário: bolsa-auxílio de 1336 reais, vale-refeição, estacionamento ou vale-transporte, seguro-saúde e odontológico, cota de produtos da empresa e bolsa-auxilio extra em dezembro.

Inscrições: até 30 de novembro pelo site da Page Talent

EDP – estágio

As oportunidades são para São Paulo, Mogi das Cruzes, São José dos Campos, Vitória e Campo Grande. Podem se candidatar estudantes dos cursos de administração de empresas, análise de sistemas, biologia, ciências atuariais, ciências da computação, ciências contábeis, contabilidade, direito, economia, engenharia de controle e automação, engenharia da computação, engenharia elétrica, engenharia de telecomunicações, engenharia ambiental, engenharia civil, engenharia de energia, engenharia de produção, engenharia mecânica, engenharia sanitária e ambiental, engenharia mecânica, estatística, matemática, processamento de dados, psicologia e tecnologia da informação, com formação prevista até dezembro de 2014.

Salário: bolsa-auxílio e benefícios como assistência médica, seguro de vida, vale-refeição e vale-transporte

Inscrições: até 10 de dezembro pelo site da Dreves.

Editora Globo – estágio

São 35 oportunidades para formados em jornalismo, design gráfico, design digital, design multimeios, marketing, desenho industrial, comunicação visual, produção editorial, letras, cursos de tecnologia, direito, administração, economia e engenharia de produção, além de ciências contábeis, marketing e publicidade e propaganda.

Salário: não informado

Inscrições: até 12 de dezembro pelo site do VAGAS.com

Totvs – estágio

São 19 vagas de estágio na área de consultoria. São 12 vagas para a matriz em São Paulo e 7 para a unidade do Rio de Janeiro.

Interessados devem estar cursando administração, engenharia, psicologia, tecnologia da informação ou sistemas da informação, com previsão de conclusão em 2013. Nível avançado de inglês é desejável.

Salário: não informado

Inscrições: até janeiro de 2013, pelo site da Totvs , ou para danielle.shibayama@totvs.com.br, se o interesse fora trabalhar na matriz em São Paulo. Quem quer trabalhar na unidade do Rio de Janeiro pode enviar o currículo para patricia.barbosa@totvs.com.br

Grupo Lwart – trainee

São 20 oportunidades para os setores de coleta e refino de óleo lubrificante usado, celulose e impermeabilização para construção civil. Para participar é preciso ter inglês avançado e ser formado entre julho de 2009 e março de 2013 nos seguintes cursos: Administração de Empresas, Arquitetura, Ciência da Computação, Comunicação, Marketing, Tecnologia da Informação e Engenharias: Ambiental, Civil, Mecânica, Química, Florestal, da Computação e de Produção.

Inscrições: até 20 de dezembro no site do Grupo Lwart

Latam Airlines – trainee

Podem se candidatar ao Programa Internacional de Trainee na Latam (resultado da fusão entre as companhias aéreas TAM e LAN) recém-formados nos cursos de administração de empresas, engenharia industrial e engenharia de produção. Inglês fluente é um requisito. A graduação deve ter sido concluída entre julho de 2010 e julho de 2012. Interessados devem ter disponibilidade para morar 2 anos no Chile.

Salário: não informado

Inscrições: pelo site da Page Talent. O prazo não foi informado.

B2W – trainee

A empresa líder em comércio eletrônico no Brasil oferece oportunidades para profissionais no Rio de Janeiro e em São Paulo. As vagas fazem parte do Programa Novos Talentos do Varejo e são para recém-formados nas áreas de administração, ciências contábeis, ciências econômicas, direito, engenharias, estatística, informática (e todos os cursos relacionados à TI), marketing, relações internacionais, matemática e física, em diversas áreas da companhia.

Salário: não informado

Inscrições: contínuas pelo site da B2W .

Lojas Americanas – estágio

Podem se candidatar estudantes de administração, ciências contábeis, ciências econômicas, comunicação social, direito, engenharia (civil, elétrica, mecânica, de produção e de telecomunicações), estatística, informática (e todos os cursos relacionados à TI), matemática e relações internacionais, de todo o país. Candidatos devem ter formatura prevista entre dezembro de 2012 e julho de 2014.

Salário: não informado

Inscrições: durante todo o ano pelo Vagas.com.

P&G – estágio

Há oportunidades para estudantes de nível superior dos cursos de administração, engenharia, economia e psicologia. São Paulo, Louveira (SP), Rio de Janeiro e Manaus são as cidades com vagas disponíveis.

Salário: não divulgado

Inscrições: prazo indeterminado pelo site da P&G.

Deloitte – trainee

São 700 oportunidades (sendo que 450 para São Paulo) para estudantes ou recém-formados nos cursos de ciências contábeis, economia, administração, engenharia, direito, ciências atuariais, ciências da computação ou sistemas de informação. Os selecionados já são contratados como funcionários da consultoria.

Salário: não divulgado

Inscrições: ao longo do ano pelo site da Deloitte.

Ernst & Young Terco – trainee

A empresa de finanças abriu processo seletivo para contratar cerca de 900 trainees em 2012. As vagas são para os 12 escritórios da empresa no Brasil inteiro. Os estudantes têm de ser das áreas de ciências contábeis, administração, direito, economia, relações internacionais, ciências atuariais, engenharia, matemática, estatística e cursos relacionados à tecnologia da informação, com conclusão prevista para 2012 e 2013. Os benefícios incluem vale-alimentação e assistência médica.

Salário: não divulgado.

Inscrições: ao longo do ano pelo site da Ernst & Young.

SC Johnson – estágio

A empresa seleciona candidatos para 35 vagas nas áreas de vendas, gestão de talentos, marketing, finanças e operações para as unidades do Rio de Janeiro e São Paulo. Os candidatos devem ser das áreas de engenharia, economia, administração, comunicação social, ciências contábeis, desenho industrial, psicologia, química industrial ou farmácia. É preciso, ainda, ter bom conhecimento de inglês e domínio do MS Office.

Os benefícios são ticket refeição, plano de saúde nas redes credenciadas, seguro de vida, vale-transporte e auxílio estacionamento.

Salário: de 560 reais a 700 reais.

Inscrições: ao longo do ano pelo site da SC Johnson.

Ambev – estágio

A empresa procura alunos do penúltimo e último ano de diversos cursos de graduação para turmas que começam a trabalhar em agosto e outubro. Os candidatos precisam ter conhecimento intermediário de inglês e poderão escolher o centro de excelência, vendas ou fábrica para atuar. O estágio tem duração de até dois anos e oferece bolsa-auxílio, vale-alimentação, vale-transporte e possibilidade de efetivação.

Salário: não divulgado

Inscrições: ao longo do ano pelo site da Ambev.

Unicasa Móveis – trainee

Até o final do ano, duas turmas de trainees, com 8 vagas cada, serão formadas. Os trainees da Unicasa possuem plano de carreira, além de benefícios como plano de saúde, programa de auxílio educação, ajuda para despesas (alimentação, hospedagem, locomoção), moradia e transporte.

Salário: R$ 3 mil

Inscrições: ao longo do ano pelo site da Unicasa

Oi – estágio

A Oi abriu 100 vagas de estágio em todo o país em diversas áreas. A companhia oferece aos estagiários bolsa-auxílio “compatível com o mercado”, vale-transporte, vale-alimentação e aparelho celular com franquia limitada de dados e de minutos.

Salário: não informado.

Inscrições: sem prazo pelo site da Oi

PromonLogicalis – estágio

São 50 vagas para universitários cursando os últimos dois anos de engenharia elétrica, engenharia da computação, engenharia em telecomunicações, ciência da computação, sistemas da informação, análise de sistemas, administração de empresas, economia, ciências contábeis e psicologia. Também podem participar estudantes dos cursos técnicos de informática, telecomunicações, redes, eletroeletrônica e sistemas.

Salário: não informado

Inscrições: pelo site da PromonLogicallis. O prazo não foi informado.

Cummins – estágio

A seleção para 100 vagas de estágio na Cummins está sendo feita pela empresa Monster. As oportunidades são para trabalhar na unidade de negócios de motores em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Podem participar da seleção estudantes de nível superior com graduação prevista entre dezembro de 2013 e dezembro de 2014 nas áreas de engenharia mecânica, mecatrônica, engenharia elétrica, administração de empresas e psicologia.

Salário: entre 1.100 e 2 mil reais

Inscrições: sem prazo definido pelo site Monster

Sodexo/Puras- trainee

Podem se candidatar recém-formados (1 a 2 anos de graduação concluída) e formandos em nutrição, gastronomia, engenharia dos alimentos e economia doméstica. O programa tem alcance nacional, dura 3 meses e os selecionados podem se tornar gerentes.

Inscrições: contínuas pelo site da Sodexo

Salário: não informado

Tim – trainee

São 20 vagas para formados no máximo há 4 anos. É desejável ter pós graduação e inglês fluente é um requisito.

Salário: não informado

Inscrições: pelo site do VAGAS.com

MHM Sociedade de Advogados – estágio

O escritório especializado em direito empresarial busca estudantes de Direito para atuar nas áreas societária (1º ao 4º ano), infraestrutura (2° ao 4° ano), tributário (2° ao 5° ano), cível (2° ano) e trabalhista (2° ao 3° ano). É preciso falar inglês fluentemente.

Salário: não informado

Inscrições: currículos devem ser enviados para rosiane.pinho@mhmlaw.com.br

Sanofi – estágio

Podem se candidatar estudantes dos cursos de administração, marketing, publicidade e propaganda, desenho industrial, secretariado, automação de escritórios, relações internacionais, psicologia e comunicação social com previsão de conclusão da graduação entre junho de 2013 e dezembro de 2014.

Inglês intermediário/avançado e período de estudo noturno são requisitos. Aprovados vão trabalhar no bairro do Morumbi na cidade de São Paulo.

Salário: 1.630 reais e vale-refeição de 524 reais, além de assistência médica odontológica Mediservice, vale transporte, seguro de vida e reembolso de medicamentos.

Inscrições: pelo site da Page Talent, o prazo não foi informado.

Itaú- estágio

Podem participar estudantes do 2º ano dos cursos de administração de empresas, marketing, ciências contábeis, economia, relações públicas, comunicação, publicidade e propaganda. Aprovados vão trabalhar nos estados de Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná e Pernambuco.

Salário: não informado

Inscrições: pelo site da Page Talent, o prazo não foi informado.

Raízen – estágio

Podem se candidatar estudantes dos cursos de engenharia mecânica, mecatrônica, automotiva, química ou de produção, com previsão de conclusão da graduação entre julho e dezembro de 2014. Inglês fluente é um requisito. Selecionados vão trabalhar na cidade de São Paulo.

Salário: não informado

Inscrições: pelo site da Page Talent

GSK – trainee e estágio

A empresa oferece cerca de 170 vagas de estágio para alunos de diversos cursos de graduação. O programa dura um ano (com direito a renovação) e está aberto para alunos do terceiro ano da graduação em diante. É essencial que os candidatos dominem a língua inglesa e tenham disponibilidade para atuar no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Salário: não divulgado

Inscrições: Pelo site da GSK  ao longo do ano

Master Blenders – estagio

A fabricante de café tem oportunidades em Jundiaí (SP) para estudantes dos cursos de engenharia, engenharia de alimentos, engenharia química, engenharia de produção, engenharia elétrica, engenharia mecânica e engenharia de materiais. Interessados devem ter conclusão da graduação prevista entre julho de 2014 e dezembro de 2015. Inglês avançado é pré-requisito.

Salário: a partir de 1.186,68 reais, a variação é de acordo com o ano de formação

Inscrições: pela página da Page Talent, o prazo não foi informado

Fontes e Direitos Autorais: , de EXAME.com • Segunda-feira, 05 de novembro de 2012 – 10h44.

Pesquisa mostra o salário e perfil do profissional de TI


São Paulo – A empresa de serviços de recrutamento Catho divulgou recentemente um estudo que mostra o perfil do profissional de TI.

Os dados são baseados no banco de dados da empresa e, de acordo com a pesquisa, 84% das pessoas que atuam na área de TI são homens.

Além disso, apenas 11% sabem falar ou escrever corretamente o idioma espanhol.

O estudo mostra também a escolaridade, a faixa etária e a fluência no inglês. Veja abaixo os dados:

SEXO MÉDIA SALARIAL Nº RESPONDENTES % PARTICIPAÇÃO
Masculino R$ 4.541,38 6716 84,01%
Feminino R$ 3.848,41 1278 15,99%

 

ESCOLARIDADE MÉDIA SALARIAL Nº RESPONDENTES % PARTICIPAÇÃO
Doutorado R$ 8.819,28 65 0,8%
Mestrado R$ 8.815,25 248 3,1%
MBA R$ 7.767,68 900 11,3%
Cursos   Pós-Graduação/Especialização R$ 5.974,66 1430 17,9%
Formação Superior R$ 3.882,12 3527 44,1%
Não fez ou não concluiu a universidade R$ 2.211,04 1824 22,8%

 

FAIXA ETÁRIA MÉDIA SALARIAL Nº RESPONDENTES % PARTICIPAÇÃO
ATÉ 20 ANOS R$ 2.185,69 688 8,6%
DE 21 25 ANOS R$ 2.156,75 1596 20,0%
DE 26 30 ANOS R$ 3.566,14 2128 26,6%
DE 31 35 ANOS R$ 5.007,16 1619 20,3%
DE 36 40 ANOS R$ 6.554,74 845 10,6%
DE 40 50 ANOS R$ 7.878,51 884 11,1%
ACIMA DE 50 ANOS R$ 8.890,87 234 2,9%

 

FLUÊNCIA ESPANHOL MÉDIA SALARIAL Nº RESPONDENTES % PARTICIPAÇÃO
Falo e escrevo   corretamente R$ 5.656,67 916 11,5%
Falo fluentemente com alguns erros R$ 7.819,16 409 5,1%
Falo com dificuldades R$ 4.308,76 3027 37,9%
Não Falo R$ 3.943,18 3642 45,6%

 

FLUÊNCIA INGLÊS MÉDIA SALARIAL Nº RESPONDENTES % PARTICIPAÇÃO
Falo e escrevo   corretamente R$ 4.910,01 3073 38,4%
Falo fluentemente com alguns erros R$ 6.976,73 1376 17,2%
Falo com dificuldades R$ 3.219,65 2746 34,4%
Não Falo R$ 2.433,64 799 10,0%

 Fontes e Direitos Autorais: , de INFO Online• Segunda-feira, 29 de outubro de 2012 – 12h23.

7 erros de postura durante uma entrevista de emprego


São Paulo – O ambiente da entrevista de emprego não é dos mais confortáveis. Por isso, muitas pessoas acabam cometendo erros que podem valer a vaga. “Normalmente, os candidatos não têm consciência de que estão cometendo uma falha, e isso os leva a armadilhas”, diz Reinaldo Polito, mestre em Ciências da Comunicação e professor de expressão verbal.

Outro forte motivo para que os deslizes apareçam é o nervosismo. “Quando a pessoa está muito nervosa, fato comum quando se sente avaliada, costuma apresentar comportamentos negativos e prejudiciais às suas pretensões”, complementa.

Lembre-se, então, de que o corpo também fala e é preciso prestar atenção não só naquilo que você fala, mas também na postura que tem durante a entrevista. “Uma forma de perceber insegurança é através da voz trêmula, quando a pessoa senta muito no canto da cadeira ou quando ela não olha nos olhos, por exemplo. A antipatia é percebida quando a pessoa balança a cabeça em negativa, vira os olhos em sinal de protesto ou fica tão retraída a ponto de ficar instransponível. E o temido nervosismo aparece quando a pessoa gagueja, usa vícios de linguagem, transpira demais, fica com a voz embargada ou os olhos mareados”, conta Cíntia Bortotto, consultora de RH.

[Busque um trabalho na área de TI e Inovação no INFO@Vagas]

Porém, por mais que seja difícil controlar esses sintomas, há formas de evitar que os erram apareçam. “O principal ponto é o autoconhecimento. Quando você sabe quais são os pontos a desenvolver fica mais fácil se preparar para as perguntas. Quem se conhece faz isso de forma natural e madura”, revela Cíntia. Outro aliado é o preparo para o processo seletivo. “Quanto mais você participa de processos seletivos, melhor você vai se comportando neles, porque você vai adequando o que julgou que não foi tão positivo quanto você gostaria”, avalia a profissional.

Saiba ainda quais são as características do cargo para o qual você está se candidatando. “Veja, por exemplo, que tipo de competências e experiências são exigidas para que o profissional assuma a função. Dessa forma, você poderá dirigir as suas respostas e o rumo da conversa para as suas qualificações que se adequem ao que a empresa necessita”, recomenda Polito. Veja a seguir os erros mais comuns durante as entrevistas de emprego.

1. Agir com arrogância – Durante a entrevista, não é legal parecer uma pessoa que se basta ou que é a melhor de todas. “Para concorrer a uma vaga, é positivo demonstrar que se tem autoconhecimento suficiente para saber onde pode contribuir e o que pode melhorar, afinal ninguém se basta”, avalia Cíntia.

Quando o candidato se apresenta com ar prepotente e vaidoso, acaba criando resistências e antipatias desnecessárias. “As demonstrações são fáceis de identificar: cabeça levantada, olhar vindo de cima para baixo, gestos medidos e artificiais e preocupação excessiva com a aparência são algumas delas”, enumera Polito.

2. Esconder-se do entrevistador – Nem se gabar demais, nem se esconder demais. Não se preparar para a entrevista e não saber trazer bons exemplos de comportamento, ou traduzir sua experiência em resultados, são pontos negativos. “Se o candidato se apresentar de maneira tímida, desconfortável e hesitante pode dar a impressão de pessoa frágil, que não tem domínio sobre o que fala e, consequentemente, compromete sua credibilidade”, diz Polito.

Os sinais, nesse caso, são vários, como fugir constantemente com os olhos, esfregar as mãos nervosamente e cruzar e descruzar as pernas.

3. Falar demais e se perder nas respostas – Fale de maneira natural e espontânea. “Alguns candidatos falam muito e acabam se perdendo na resposta e cansando o entrevistador, que tem um tempo para falar com a pessoa. Isso pode contar pontos negativos”, diz Cíntia. Por isso, mostre energia, envolvimento e interesse ao falar. “Mas não é para subir no palanque e fazer um discurso. Lembre-se sempre da naturalidade”, salienta Polito.

4. Parecer indeciso – Não mostre que você deixou-se levar pela vida. “Isso dá a entender que você teve escolhas conscientes. Este tipo de candidato demonstra que aceitou de bom grado tudo o que a vida lhe ofereceu, mas não tomou a frente fazendo escolhas, e, em geral, não tem um plano do que quer para a sua carreira”, ressalta Cíntia.

5. Usar vícios de linguagem – Eles são típicos dos candidatos que estão nervosos. Mas você deve evitá-los ao máximo. “Não use ´né?´, ´tá?´ ou ´entende?´ ao final das frases. Expressões como ´tipo assim e ´na verdade´ e outros ruídos desnecessários como ã e é nas pausas das frases também não são bem vistos”, diz Polito.

Cuidado com as palavras rebuscadas e redobre a atenção com os estrangeirismos. “Você pode usar termos técnicos, mas não exagere. Lembre-se de que o entrevistador não é especialista na sua área”, adverte Polito.

6. Abusar da presença de espírito – Usá-la em alguns momentos é até proveitoso, mas não tente bancar o palhaço. “Excesso de brincadeiras só atrapalha”, indica o professor. A ironia fina e o humor sutil demonstram inteligência e preparo intelectual. Piadas pesadas e de humor rasteiro estão vetadas, já que podem levar à vulgaridade.

7. Mentir – É importante que você faça uma lista dos desafios profissionais que superou e dos resultados que conquistou. “Mas não minta, pois isso será uma grave falha na avaliação do recrutador”, aconselha Polito. Dê informações que o valorizem, mas não as invente.

Fontes e Direitos Autorais: , de EXAME.com • Terça-feira, 16 de outubro de 2012 – 09h17.

29 empresas recrutam trainees e estagiários


São Paulo – Para quem mira uma oportunidade de trainee ou estágio,confira os programas com inscrições abertas em ordem crescente de término das inscrições:

Andrade Gutierrez – trainee – São 20 vagas para o programa internacional. Os candidatos devem ter graduação em até dois anos (entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012) , disponibilidade para mudanças e viagens, bons conhecimentos no pacote office e inglês avançado. Também é desejavel ter um segundo idioma e experiências internacionais.

Salário: não informado

Inscrições: até 15 de agosto pelo hotsite da Andrade Gutierrez

Boehringer – estágio – São 23 vagas para estudantes com formação entre dezembro de 2013 e de 2014. Os estagiários serão direcionados para as diversas áreas da empresa, de acordo com sua formação e interesses.

Salário: não informado

Inscrições: até 15 de agosto pelo site da Vereda RH

White Martins – estágio – São 20 vagas de estágio para estudantes de engenharia, administração, economia, estatística, ciências contábeis, direito, comunicação social e marketing. As vagas são para as unidades da empresa no Rio de Janeiro.

Salário: não divulgado

Inscrições: até 19 de agosto pelo site da Vagas

Red Bull – trainee – Os candidatos devem ficar atentos aos pré-requisitos básicos, como ser graduado entre 2010 e 2012 nos cursos de Administração, Propaganda e Marketing, Economia, Engenharia, Publicidade e Comunicação. Criatividade, inovação e autenticidade são qualidades essenciais para quem for ocupar a vaga.

O programa tem abrangência nacional, alternando períodos na Matriz, localizada em São Paulo (SP), e nas seis unidades de negócio espalhadas pelo país.

Salário: não informado

Inscrições: até 26 de agosto pelo site da Red Bull

JBS – trainee – O programa é realizado na divisão carnes e busca formar líderes para atuar em uma das fábricas da empresa no país. É preciso ter inglês intermediário (no mínimo) e disponibilidade para mudança.

Salário: não divulgado

Inscrições: até 30 de agosto pelo site da JBS

Giroflex – trainee – A Giroflex-forma, empresa de cadeiras e móveis corporativos, abriu as inscrições do seu primeiro programa de trainee. As vagas são para a sede da empresa, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo.

Salário: não informado

Inscrições: até 30 de agosto pelo site da Giroflex

Tigre – trainee – As vagas são para as cidades de Joinville (SC), onde matriz está instalada, Castro (PR), Indaiatuba (SP), Rio Claro (SP) e Pouso Alegre (MG). O objetivo da iniciativa é preparar jovens recém-formados e em início de carreira que possam ocupar posições estratégicas na empresa.

Salário: não informado

Inscrições: até 31 de agosto pelo site Tigre

Totvs – trainee – São 10 oportunidades para profissionais que se formaram entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012 nas áreas de administração de empresas, engenharia, economia, propaganda e marketing, jornalismo e relações internacionais.

Inscrições: até 31 de agosto pelo site da Totvs

Salários: não informado

Souza Cruz – trainee – Podem participar do processo estudantes universitários das áreas de Humanas e Exatas com conclusão de graduação entre dezembro de 2009 a dezembro de 2012. Além disso, todos os participantes devem ter disponibilidade para residir em outra cidade/estado e ter nível de inglês avançado.

Inscrições: até 31 de agosto pelo hotsite

Salários: a partir de R$ 5.117

Grupo Abril – trainee – São 10 oportunidades para formados entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012. Além disso, os candidatos devem ter conhecimentos avançados em inglês.

Inscrições: até 2 de setembro no site do Grupo Abril

Itaú Unibanco – trainees – São 70 vagas no Programa Trainee Itaú Unibanco. Todas as vagas são para trabalhar nos pólos administrativos do banco instalados na cidade de São Paulo.

Salário: não divulgado

Inscrições: até 2 de setembro pelo site do Itaú

Novo Nordisk – trainee – Para participar é preciso concluir a faculdade entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012 nos cursos de Administração, Biomedicina, Biotecnologia, Comunicação e Marketing, Contabilidade, Economia, Farmácia, Farmácia e Bioquímica, Publicidade e Propaganda, Marketing, Química, Química Industrial, Engenharias (algumas modalidades: Alimentos, Biomédica, Bioquímica, Bioprocessos e Biotecnologia, Civil, Industrial, Química, Produção, Produção Industrial) e Relações Internacionais;

O programa é dividido em três etapas: 8 meses serão de treinamento no Brasil, além de outras duas sessões de 8 meses na Dinamarca e em outra operação da empresa no exterior.

Salários: não divulgado

Inscrições: até 2 de setembro pelo site da Cia de Talentos

Foz do Brasil – trainee – A empresa de soluções ambientais da Odebrecht seleciona formados entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012 nos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitarista; Engenharia Química; Engenharia Civil; Engenharia de Produção; Engenharia Elétrica; Engenharia Mecânica; Geologia; Administração; Economia; Ciências Contábeis; e Química. Entre os requisitos estão nível de inglês intermediário e disponibilidade para mudar de cidade.

O processo de seleção é conta com triagem de currículos; testes on-line de inglês e raciocínio lógico; dinâmicas de grupo; painel de negócios e entrevistas finais. O programa tem duração de dois anos.

Salário: não divulgado

Inscrições: até 4 de setembro pelo site da Foz do Brasil

Braskem – estágio e trainee – Para o programa de trainee, os candidatos precisam ter a graduação concluída entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012 e deverá escolher entre as opções Trainee Industrial e Trainee. No trainee industrial, há vagas para formados em engenharia. Já o segundo é voltado para as demais áreas de negócios da empresa. Há vagas nos estados de Alagoas, Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Para o estágio, há oportunidades para estudantes das áreas de Administração de Empresas, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comércio Exterior, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica com Ênfase em Eletrônica, Engenharia Ambiental, Engenharia de Materiais, Engenharia de Plásticos, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Eletricista, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Marketing, Pedagogia, Psicologia, Química, Química Industrial e Serviço Social, entre outros.

Inscrições: até 4 de setembro pelo site Jovens Braskem

Brasil Foods – trainee – São 30 vagas. Há oportunidades para universitários que estão no último ano da graduação ou recém-formados com até dois anos de formação nos cursos de Administração, Agronegócios, Agronomia, Ciência dos Alimentos, Ciências Econômicas, Comunicação Social, Direito, Economia, Engenharias, Estatística, Marketing, Medicina Veterinária, Pedagogia, Psicologia, Relações Internacionais, Sistemas de Informação e Zootecnia.

Os interessados devem ter disponibilidade para viajar, trabalhar e morar em outras cidades, possuir fluência em inglês e conhecimento avançado de informática.

Inscrições: de 7 de agosto a 5 de setembro pelo site da Brasil Foods

Volkswagen – estágio – São 100 vagas de estágio de nível superior e técnico para as cidades de São Bernardo do Campo (SP), São Carlos (SP), Taubaté (SP), Vinhedo (SP) e São José dos Pinhais (PR). Entre os benefícios oferecidos estão bolsa-auxílio, transporte fretado, seguro de vida, alimentação subsidiada na fábrica e desconto na compra de veículos 0 km da marca. O programa tem duração de até 2 anos.

Inscrições: até 9 de setembro pelo site da Volskwagen

Salários: não informado

Ambev – trainee – Há oportunidades para jovens recém-formados ou que estão no último ano de formação nos cursos de Administração de Empresas, Administração Pública, Agronomia, Análise de Sistemas, Ciências Biológicas, Biotecnologia, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Ciências Econômicas, Direito, Direito Internacional, Economia, Engenharia (todas), Estatística, Física, Farmácia, Marketing, Publicidade e Propaganda, Design, Química, Matemática, Processamento de Dados, Relações Internacionais ou Sistemas da Informação.

Inscrições: até 10 de setembro pelo site Trainee Ambev

Grupo CCR – trainee – São 26 oportunidades para recém-formados. Há oportunidades nos estados de São Paulo (São Paulo, Jundiaí, Tatuí, Barueri e Santa Isabel), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro e Niterói) e Paraná (Ponta Grossa).

Para participar é preciso concluir a faculdade entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012 nas áreas de Administração de Empresas, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica, Engenharia de Automação e Controle, Engenharia Mecânica, Engenharia Naval, Engenharia de Computação, Analises e Desenvolvimento de Sistemas, Sistemas de Informação e Ciência da Computação.

Salários: não informado

Inscrições: até 16 de setembro pelo site da Cia de Talentos

C&A – trainee – Para participar é preciso ter concluído a graduação entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012 nos cursos de Administração de Empresas, Comércio Exterior, Engenharia, Economia, Marketing, Publicidade e Propaganda, Comunicação Social, Relações Internacionais, Arquitetura e Moda (Design de Moda, Negócios da Moda, Textil). Os candidatos precisam ter inglês fluente.

Inscrições: de 20 de agosto a 17 de setembro pelo site da C&A

Gafisa – trainee

Para participar é preciso ser formado desde 2011 ou estar no último ano dos cursos de Administração de Empresas, Administração com ênfase em Comércio Exterior, Logística, Marketing, Produção, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Econômicas, Comunicação Social, Engenharias (Civil, Computação, Elétrica, Eletrônica, Industrial, Materiais, Mecânica, Produção, Química e Telecomunicação), Estatística, Gestão da Informação, Informática, Matemática, Matemática Aplicada e Computacional, Processamento de Dados e Relações Internacionais.

Inscrições: até o dia 17 de setembro no site da Cia de Talentos

P&G – estágio – Há oportunidades para estudantes de nível superior dos cursos de administração, engenharia, economia e psicologia. São Paulo, Louveira (SP), Rio de Janeiro e Manaus são as cidades com vagas disponíveis.

Inscrições: prazo indeterminado pelo site da P&G

Salário: não divulgado

Deloitte – trainee – São 700 oportunidades (sendo que 450 para São Paulo) para estudantes ou recém-formados nos cursos de Ciências Contábeis, Economia, Administração, Engenharia, Direito, Ciências Atuariais, Ciências da Computação ou Sistemas de Informação. Os selecionados já são contratados como funcionários da consultoria.

Inscrições: ao longo do ano pelo site da Deloitte

Salário: não divulgado

Ernst & Young Terco – trainee – A empresa de finanças abriu processo seletivo para contratar cerca de 900 trainees em 2012. As vagas são para os 12 escritórios da empresa no Brasil inteiro.

Os estudantes têm de ser das áreas de ciências contábeis, administração, direito, economia, relações internacionais, ciências atuariais, engenharia, matemática, estatística e cursos relacionados à tecnologia da informação, com conclusão prevista para 2012 e 2013.

Os benefícios incluem vale alimentação e assistência médica.

Salário: não divulgado.

Inscrições: ao longo do ano pelo site da Ernst & Young.

SC Johnson – estágio – A empresa seleciona candidatos para 35 vagas nas áreas de vendas, gestão de talentos, marketing, finanças e operações para as unidades do Rio de Janeiro e São Paulo. Os candidatos devem ser das áreas de engenharia, economia, administração, comunicação social, ciências contábeis, desenho industrial, psicologia, química industrial ou farmácia. É preciso, ainda, ter bom conhecimento de inglês e domínio do MS Office.

Os benefícios são ticket refeição, plano de saúde nas redes credenciadas, seguro de vida, vale-transporte e auxílio estacionamento.

Salário: de R$ 560,00 a R$ 700,00.

Inscrições: ao longo do ano pelo site da SC Johnson.

Ambev – estágio – A empresa procura alunos do penúltimo e último ano de diversos cursos de graduação para turmas que começam a trabalhar em agosto e outubro. Os candidatos precisam ter conhecimento intermediário de inglês e poderão escolher o centro de excelência, vendas ou fábrica para atuar. O estágio tem duração de até dois anos e oferece bolsa-auxílio, vale-alimentação, vale-transporte e possibilidade de efetivação.

Salário: não divulgado

Inscrições: ao longo do ano pelo site da Ambev.

GSK – estágio – A empresa oferece cerca de 170 vagas para alunos de diversos cursos de graduação. O programa dura um ano (com direito a renovação) e está aberto para alunos do terceiro ano em diante da graduação. É essencial que os candidatos dominem a língua inglesa e tenham disponibilidade para atuar no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Salário: não divulgado

Inscrições: ao longo do ano pelo site da GSK.

Unicasa Móveis – trainee – Até o final do ano, duas turmas de trainees, com 8 vagas cada, serão formadas.Os trainees da Unicasa possuem plano de carreira, além de benefícios como plano de saúde, programa de auxílio educação, ajuda para despesas (alimentação, hospedagem, locomoção), moradia e transporte.

Salário: R$ 3 mil

Inscrições: ao longo do ano pelo site da Unicasa

Oi – estágio – A Oi abriu 100 vagas de estágio em todo o país em diversas áreas. A companhia oferece aos estagiários bolsa-auxílio “compatível com o mercado”, vale-transporte, vale-alimentação e aparelho celular com franquia limitada de dados e de minutos.

Salário: não informado.

Inscrições: sem prazo pelo site da Oi

Grupo Technos – estágio – O Grupo Technos, empresa do segmento de relógios, abriu as inscrições do Programa de Estágio 2012. As vagas são para o escritório da empresa, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A empresa oferece plano de desenvolvimento de carreira.

Salário: não divulgado

Inscrições: sem prazo pelo site Vagas

 

Fontes e Direitos Autorais: Talita Abrantes, de EXAME.com • Segunda-feira, 06 de agosto de 2012 – 09h00.

O fato: 80% dos gestores não ligam para desenvolver a equipe


Gestores não falam com equipe sobre desenvolvimento, e, se falam, fica só nisso
São Paulo – Se você encontrar o presidente de sua empresa no cafezinho, com certeza lhe dirá que está atraindo, retendo e desenvolvendo talentos. Mas você pode fazer parte dos 80% de gestores que, falando claramente, não ligam para isso.A consultoria LHH/DBM, especializada em gestão de pessoas e carreiras, realizou uma pesquisa com 450 executivos nos Estados Unidos e constatou a distância entre o discurso e a prática. Dos entrevistados, 79% afirmaram que seus gestores às vezes, raramente ou nunca demonstram interesse no desenvolvimento profissional da equipe.

Só 21% dos entrevistados afirmaram que seus gestores mostravam, claramente, interesse em discutir sua carreira e seu desenvolvimento. “A maioria dos líderes não está preparada para esse tipo de conversa com sua equipe”, afirma Caroline Pfeiffer, diretora de Marketing e Vendas da LHH/DBM no Brasil.

Esconde-esconde

Há um típico jogo de esconde-esconde nessas situações. O gestor finge que se interessa pelo desenvolvimento das pessoas, mas submerge nos compromissos do dia-a-dia e nunca abre espaço para conversas formais sobre o tema. E, se abre, percebe que não está preparado para isso.

Primeiro, porque é preciso maturidade e confiança para que todos falem com clareza de expectativas, deficiências e competências. Segundo, porque não conhece as possíveis trilhas que seus subordinados podem seguir dentro da empresa para crescer.

E, por fim, porque incomoda a ideia de que eles possam encarar seu desenvolvimento como etapa para mudar de empresa. Não investir recursos em alguém que dá sinais de que quer ir embora, ou ter medo de vê-lo roubado pela concorrência, é um argumento comum de gestores para não desenvolver a equipe.

“O problema disso é que a empresa vai viver sempre na mediocridade, porque não vai desenvolver plenamente o potencial de ninguém”, afirma Caroline.

Medo íntimo

Outro motivo para que os gestores não desenvolvam, efetivamente, os talentos geralmente só é confessado por eles para o travesseiro: o velho medo de formar a pessoa que vai roubar o seu cargo.

Há vários equívocos neste pensamento. O primeiro e mais óbvio é: sem formar um sucessor, o gestor não conseguirá, ele próprio, ser promovido na empresa. E, por fim, a própria empresa pode chegar à conclusão de que ele mais atrapalha do que ajuda. “Se eu tenho um líder com medo de criar sucessores, por quanto tempo vou querê-lo na minha empresa?”, pergunta Caroline.

Se tudo isso, para você, é apenas conversa de RH para agradar ao presidente no cafezinho, lembre-se do seguinte: uma pesquisa da Towers Watson mostrou que, no Brasil, literalmente metade dos entrevistados acredita que só crescerão na carreira se mudarem de emprego. E o motivo é simples: não sentem que as empresas estão investindo neles.

Fontes e Direitos Autorais: , de EXAME.com • Terça-feira, 24 de julho de 2012 – 12h05.