Raspberry Pi: 10 opções de kits para você conhecer e se apaixonar


Foto: Shutterstock

O Raspberry Pi é um pequeno computador incrivelmente flexível. Você pode usá-lo para uma ampla gama de projetos: o mesmo hardware pode alimentar uma configuração de jogo retro tão facilmente quanto um servidor de ad-blocking.

Mas para quem nunca lidou com uma placa de circuito em sua vida, começar a usar um Raspberry Pi pode parecer intimidante. Para esses desbravadores iniciantes, existem kits especiais que facilitam o primeiro projeto. Os básicos juntam uma placa Raspberry Pi e os componentes necessários (menos o teclado, mouse e monitor). Opções mais avançadas não possuem a placa Raspberry Pi e, em vez disso, concentram-se no hardware necessário para um projeto específico.

Procuramos as opções no mercado para identificar os melhores kits Raspberry Pi. Nossas principais escolhas incluem alternativas para todos os graus de projetos, quer você queira construir um PC secundário básico ou mergulhar diretamente em projetos avançados no melhor estilo maker.

Como comprar: no site da Raspberry Pi Foundation há uma loja online para a compra das placas. Você também pode encontrar placas e vários kits na Amazon.com.br. Na Amazon.com também é possível encontrar a maioria dos kits mencionados aqui. E uma busca no Google revela que há mais kits sendo vendidos no Brasil do que você imagina. Agora, se você tem amigos na Inglaterra ou vai viajar para lá, nada mais cool do que comprar direto na novíssima loja que a fundação Raspberry Pi inaugurou no shopping Grand Arcade no centro da cidade de Cambridge, Reino Unido.

Os Kits

Pi Desktop – Revendedor: Element 14 ; Preço: US$ 50 ; Não inclui a placa Raspberry Pi

Esse kit é básico. Visualmente é uma grande caixa quadrada que vem com uma placa adicional que se conecta ao Raspberry Pi por meio de seus pinos GPIO. Há também uma variedade de elementos tipo PC, incluindo uma interface mSATA, controlador de energia, relógio do sistema e dissipador de calor. Tudo o que você precisa incluir é uma placa Raspberry Pi 3 , um SSD com capacidade de até 1TB e uma atitude DIY de fazer tudo. Em pouco tempo você estará pronto para rodar com seu próprio desktop Raspberry Pi.

CanaKit Basic – Revendedor: CanaKit (via Amazon); Preço: US$ 50; Incluir placa Raspberry Pi 3

A fabricante de kits Raspberry Pi CanaKit oferece um kit básico com apenas os itens essenciais incluídos . Ele vem com uma placa Raspberry Pi 3, carregador, gabinete e dois dissipadores de calor. Os dissipadores de calor não são estritamente necessários, mas são um detalhe agradável. Para começar a funcionar, você precisará adicionar um cartão microSD , teclado, mouse e cabo HDMI.

CanaKit Raspberry Pi 3 Complete Starter Kit – Revendedor: CanaKit (via Amazon) – Preço: US$ 70 – Inclui placa Raspberry Pi 3

Este kit é um avanço do pacote inicial básico. O Complete Starter Kit da CanaKit inclui tudo o que você precisa para começar com um Raspberry Pi: você recebe uma placa Pi 3, um microSD de 32GB com o sistema operacional NOOBS pré-instalado, um gabinete, adaptador de energia, dois dissipadores de calor e um cabo HDMI. Se você quiser cair de cabeça sem ter que esperar por remessas separadas para seus componentes, este kit específico é a melhor alternativa.

Kit Retro Gaming – Revendedor: The Pi Hut – Preço: US$ 90.61 – Inclui placa Raspberry Pi 3

Um dos usos favoritos do Raspberry Pi é montar um console de jogos clássicos. Se você não quer vasculhar a Amazon e outros varejistas pelos materiais que você precisa, este kit de jogos da Pi Hut reúne tudo para você em um só lugar. Além do Raspberry Pi 3 e do case que o acompanha, você tem dois controles de jogos Super NES, um cartão microSD em branco, adaptador microSD para USB, se necessário, e um cabo HDMI de 1,8 m. Por razões legais, o varejista não pode fornecer o sistema operacional ou ROMs de videogame, então você terá que baixar todas essas coisas por conta própria. Se você não tem certeza de como começar, a  PC World tem um tutorial (em inglês) sobre como construir seu próprio console de jogos retro baseado em Pi .

CanaKit Raspberry Pi Kit for Dummies – Revendedor: CanaKit – Preço: US$ 90 – Inclui placa

O kit Raspberry Pi for Dummies é ótimo para quem quer entrar na onde dos hackers de hardware. Ele inclui um livreto Raspberry Pi for Dummies, que serve como uma cartilha para trabalhar com o Raspberry Pi e iniciar seus próprios projetos. O hardware do kit é o que você esperaria: uma placa Raspberry Pi 3, cartão microSD com o sistema operacional NOOBS instalado, fonte de alimentação, caixa Raspberry Pi 3, cabo HDMI de dois metros e dois dissipadores de calor. Você também recebe uma placa de montagem, fios de jumper (M / M e M / F), LEDs, interruptores de botão, resistores Ohm e um cartão de referência rápida GPIO.

PiAware Aircraft Tracking Kit – Revendedor: ModMyPi – Preço: US$ 110,02 – Inclui placa

Este é um kit de projeto interessante para os fãs de viagens aéreas . Ele permite transformar seu Raspberry Pi 3 em uma estação terrestre ADS-B (transmissão dependente de vigilância automática) – você receberá dados em tempo real de aviões dentro do alcance da antena FlightAware incluída. O kit inclui o Raspberry Pi 3, um estojo Raspberry Pi, cartão microSD com software PiAware instalado, fonte de alimentação, cabo de vídeo, cabo ethernet, dissipador de calor, FlightAware Pro Stick ou Pro Stick Plus, cabo USB, antena 1090MHz, 1090MHz band-pass Filtro SMA e um teclado. Este kit é personalizável, portanto, verifique as várias opções que o ModMyPi oferece antes de pagar.

Kit PiTop v2 – Revendedor: Adafruit – Preço: US$ 300 – Não inclui a placa

Se você está desejando que seu Raspberry Pi 3 vire um laptop, este kit da Adafruit é para você. Você terá que incluir sua própria placa Raspberry Pi , mas ela tem tudo o que você precisa: uma tela de 1080p de 14 polegadas, fácil acesso ao Pi, bem como quaisquer outros cabos ou dispositivos USB, um cartão SD de 8GB com Pi -Top OS, vários cabos e parafusos e carregador. Este kit PiTop de segunda geração é compatível com várias placas Raspberry Pi, incluindo o novo Raspberry Pi 3 Modelo B + .

Google AIY Voice Kit – Revendedor: ModMyPi  – Preço: US$ 32,36 – Não inclui placa

O kit de voz do Google AIY não é para criar um Google desktpo. Em vez disso, ele é um projeto faça-você-mesmo de um Google Home usando um Raspberry Pi 3. Lembrando que o kit não inclui a placa Raspberry Pi. Ele vem com uma placa acessória de voz HAT, placa de microfone de voz HAT, um alto-falante de três polegadas, um botão, fios e componentes variados, e uma caixa de papelão e moldura para abrigar todo o projeto. Para completar o projeto, você precisará de um Raspberry Pi 3 , um cartão microSD , uma chave de fenda Philips e uma fita.

Google AIY Voice Kit v2 – Revendedor: Alvo – Preço: US$ 50 – Inclui placa

O Google ganha uma segunda versão do seu kit de voz AIY que facilita muito a montagem de um Google Home. Este modelo vem com os principais componentes, incluindo um alto-falante, voz HAT e botão de pressão. A grande diferença entre este kit e a versão anterior é que ele vem com a placa Raspberry Pi Zero WH como parte do kit, bem como um cartão SD pré-carregado. Você pode optar por comprar um Raspberry Pi 3 separadamente, é claro. Há também um aplicativo complementar para Android para facilitar a configuração e a configuração sem fio.

Google AIY Vision Kit v2 – Revendedor: Alvo – Preço: US$ 90 – Inclui placa

Semelhante ao seu companheiro de kit de voz, a versão mais recente do Kit de Visão vem com uma placa Raspberry Pi Zero WH incluída e cartão SD pré-carregado. Este kit ajuda os DIYers a criar uma câmera inteligente que pode “reconhecer objetos, detectar rostos e emoções”. Os outros componentes principais são a câmera Raspberry Pi, o Vision HAT, o botão pulsador, o chicote de botões, o LED de privacidade e a campainha. Ele também funciona com o mesmo aplicativo complementar do AIY para Android.

Google AIY Voice Kit v2 – Revendedor: Alvo – Preço: US$ 50 – Inclui placa

O Google ganha uma segunda versão do seu kit de voz AIY que facilita muito a montagem de um Google Home. Este modelo vem com os principais componentes, incluindo um alto-falante, voz HAT e botão de pressão. A grande diferença entre este kit e a versão anterior é que ele vem com a placa Raspberry Pi Zero WH como parte do kit, bem como um cartão SD pré-carregado. Você pode optar por comprar um Raspberry Pi 3 separadamente, é claro. Há também um aplicativo complementar para Android para facilitar a configuração e a configuração sem fio.

Google AIY Vision Kit v2 – Revendedor: Alvo – Preço: US$ 90 – Inclui placa

Semelhante ao seu companheiro de kit de voz, a versão mais recente do Kit de Visão vem com uma placa Raspberry Pi Zero WH incluída e cartão SD pré-carregado. Este kit ajuda os DIYers a criar uma câmera inteligente que pode “reconhecer objetos, detectar rostos e emoções”. Os outros componentes principais são a câmera Raspberry Pi, o Vision HAT, o botão pulsador, o chicote de botões, o LED de privacidade e a campainha. Ele também funciona com o mesmo aplicativo complementar do AIY para Android.

Fontes e Direitos Autorais: cio.com.br – Da Redação, com PC World.
Leia na integra acessando: https://cio.com.br/raspberry-pi-10-opcoes-de-kits-para-makers/

Microsoft vai distribuir sua própria versão do Linux pela primeira vez


A Microsoft anunciou ontem o Azure Sphere, um sistema dedicado a garantir a segurança de dispositivos conectados à “Internet das Coisas” (IoT). O sistema é composto por três partes, e a mais interessante delas é o Azure Sphere OS, o sistema operacional que a Microsoft criou para gerenciar esses dispositivos: isso porque trata-se de uma versão do Linux customizada pela empresa.

De acordo com o Business Insider, o presidente da Microsoft, Brad Smith, anunciou o sistema em um evento em San Francisco. Para marcar o lançamento, ele ressaltou a ligação da Microsoft com o sistema operacional aberto: “Após 43 anos, esse é o primeiro dia em que estamos anunciando, e estaremos distribuindo, uma versão customizada do kernel do Linux”, disse. O vídeo abaixo mostra mais do projeto:

Perigo que une

Para o presidente da Microsoft, o fato de que atualmente muitos aparelhos diferentes (desde um computador até uma lâmpada) têm processadores é uma preocupação de segurança. Afinal, esses dispositivos – se conectados à rede – podem ser manipulados por pessoas mal-intencionadas para funcionar de maneiras diferentes do que as pretendidas. O melhor exemplo disso é a botnet Mirai, uma rede de dispositivos IoT que foi manipulada para comprometer a internet do mundo inteiro.

Com o objetivo de combater problemas desse tipo, a Microsoft lançou o Azure Sphere, que é uma medida de segurança em três frentes: hardware, software e nuvem. O hardware em questão é um design de microcontrolador elaborado pela própria empresa, e que ela pretende disponibilizar gratuitamente para fabricantes interessadas em produzí-lo.

Na frente do software é que entra o Azure Sphere OS, a versão do Linux que a Microsoft criou e pretende distribuir e suportar. Finalmente, na frente da nuvem, os dispositivos da Azure Sphere vão se conectar á nuvem da empresa de maneira regular para verificar sua integridade, e a Microsoft se compromete a oferecer atualizações de software a eles por até dez anos.

Amor e ódio

O lançamento do Azure Sphere OS é um dos passos mais significativos na lenta aproximação da Microsoft com o Linux. Essa aproximação começou quando Satya Nadella assumiu como seu CEO e se aprofundou em 2016, quando a empresa entrou para a Fundação Linux 15 anos após chamar o sistema operacional livre de “câncer”.

Mais recentemente, essa relação já vinha se intensificando, com a Microsoft até mesmo permitindo o download de distribuições do Linux por meio da própria Windows Store. E agora que a empresa não só lançou sua própria versão do sistema operacional aberto como está posicionando-a como um dos diferenciais de um produto seu, essa relação deve se tornar ainda mais próxima.

Fontes e Direitos Autorais: Olhar Digital.com – Gustavo Sumares 17/04/2018 12h33

Microsoft adquire PlayFab, fornecedora de serviços de backend para jogos em na nuvem


No final do mês de janeiro a Microsoft realizou a compra e aquisição da empresa PlayFab,  fornecedora de plataforma de serviços backend para construir, desenvolver e lançar jogos conectados à nuvem, conforme anúncio feito por Kareem Choudhry.

Como Satya Nadella, nosso CEO, observou na reunião anual de acionistas: “Estamos nos mobilizando para seguir nossa ampla oportunidade em um mercado de mais de 100 bilhões de jogos. Isso significa ampliar nossa abordagem sobre como pensamos os jogos de ponta a ponta, como começá-los e a maneira que estão sendo criados e distribuídos, e como são jogados e visualizados.”

Mais de 1 bilhão de pessoas jogam videogame, alimentando uma indústria próspera cujo ecossistema está evoluindo e crescendo rapidamente. Muitos setores estão mudando para a nuvem inteligente, e essa tendência é verdadeira também na área de jogos. Isso significa que um número crescente de desenvolvedores procura criar jogos conectados para dispositivos móveis, PCs e consoles, que tenham ênfase nas operações pós-lançamento. No entanto, o custo e a complexidade de alcançar esse resultado por meio de ferramentas e tecnologias personalizadas do servidor são altas, e a PlayFab oferece aos desenvolvedores um modelo atraente que varia naturalmente com os jogadores de seus games.

Os serviços de backend da PlayFab reduzem as barreiras do lançamento para os desenvolvedores de jogos, oferecendo soluções de desenvolvimento com bom custo-benefício para estúdios grandes e pequenos, que escalam seus jogos e os ajudam a engajar, reter e rentabilizar os jogadores. A PlayFab permite que os desenvolvedores usem a nuvem inteligente para criar e operar jogos, analisar dados e melhorar as experiências gerais dos títulos.

A plataforma PlayFab é um complemento natural do Azure para jogos (Visite azure.com/gaming para mais informações). O Azure, disponível localmente em 42 regiões em todo o mundo, fornece infraestrutura de servidores de primeira linha, permitindo que os criadores se concentrem na construção de ótimos jogos com alcance global. Para os jogadores, isso leva a um grau de inovação mais alto e rápido, além de melhores experiências.

Incorporar a experiência da PlayFab, a crescente rede de desenvolvedores de jogos e a poderosa plataforma de jogo como serviço em nossa oferta de produtos é um passo importante para os jogos na Microsoft. A PlayFab atendeu mais de 700 milhões de jogadores e atualmente abriga mais de 1.200 jogos de empresas como Disney, Rovio e Atari. Sua plataforma de jogos inclui alguns dos títulos mais proeminentes do setor, como “Idle Miner Tycoon”, “Angry Birds: Seasons” e “Roller Coaster Tycoon Touch”.

Juntos, o Azure e a PlayFab vão liberar ainda mais o poder da nuvem inteligente para o setor de jogos, permitindo que os desenvolvedores e gamers apreciem em todo o mundo.”

As ferramentas da PlayFab são projetadas para ser usadas por desenvolvedores de jogos em todas as plataformas (móveis, PC e console). Essa aquisição amplia os investimentos e o trabalho que fizemos no Microsoft Azure para fornecer uma plataforma de nuvem de primeira linha para o setor de jogos.

Microsoft anuncia a compra da PlayFabPara mais informações sobre a PlayFab, acesse um post no blog de James Gwertzman, CEO e co-fundador.

Fontes e Direitos Autorais: 

Programa Microsoft para Startups


A Microsoft realizou ontem dia 14/02 o anúncio do programa Microsoft para Startups, que oferece acesso a negócios, tecnologia e benefícios da comunidade e que ajuda as empresas iniciantes a expandir sua base de clientes e a receita, construir uma plataforma confiável que cresça com elas e conectar-se à sua comunidade e clientes.

A empresa alocará US$ 500 milhões nos próximos dois anos para oferecer opções de covenda para startups, além do acesso à tecnologia da Microsoft e novos espaços comunitários que promovam a colaboração dentro dos ecossistemas locais. Startups são um motor de inovação indiscutível, e a Microsoft está em parceria com fundadores e investidores para ajudar a acelerar seu crescimento. Este novo programa foi projetado para ajudar as startups em ações relacionadas á:

Vender para novos clientes, setores e mercados
O programa Microsoft para Startups possui uma abordagem única que liga startups a clientes. A Microsoft possui mais de 30.000 representantes de vendas e 800.000 parceiros cujo objetivo é impulsionar a adoção de soluções de nuvem da Microsoft em empresas de todos os tamanhos e setores em todo o mundo. O programa fornece recursos que preparam suas equipes de marketing e vendas para atender aos padrões dos clientes corporativos e, em seguida, permitir que eles vendam para essas organizações em parceria com a vasta organização de vendas da Microsoft e o ecossistema parceiro.

 

Microsoft anuncia o programa Microsoft para Startups

Inovar rapidamente com o acesso a ferramentas confiáveis ​​de tecnologia, suporte e desenvolvimento
O programa oferece às startups até US$ 120 mil em créditos gratuitos de Azure, suporte técnico de nível empresarial e ferramentas de desenvolvimento para ajudá-los a criar soluções inovadoras na nuvem utilizada ​​por 90% das empresas do ranking Fortune 500.

Acessar os recursos certos no momento certo
O Microsoft para Startups ajuda empresas iniciantes em todas as etapas em ecossistemas de todo o mundo:

Microsoft Reactors são espaços físicos onde empresários, desenvolvedores, investidores e a comunidade empresarial podem se unir para interagir, aprender e compartilhar. Durante o próximo mês, abriremos as portas nos novos espaços Microsoft Reactor em Londres, Sydney, Tel Aviv, Berlim, Xangai e Pequim. Esses espaços somam-se a nossos locais existentes em Redmond, Seattle, San Francisco e Nova York.

– Acesso ao Microsoft ScaleUp (antigo Microsoft Accelerators), ajudando as startups de série A e posterior a se ajustar ao mercado de produtos, aprimorar suas infraestruturas e construir seus negócios usando os serviços Azure e Microsoft Dynamics.

– Conexões com a Microsoft Ventures, equipe estratégica de investimento em capital de risco da Microsoft, cuja missão é ser um parceiro ativo em estágios-chave do crescimento de uma empresa, normalmente investindo entre as séries A e D.

As startups nos inspiram a ir além do possível e construir produtos que melhoram nossas vidas pessoais e profissionais. A Microsoft está animada para se associar a startups para capacitar cada pessoa e organização no planeta.

Para maiores informações acesse: startups.microsoft.com.

Fontes e Direitos Autorais: https://startups.microsoft.com/en-us/ – 14/02/2018.

Conferência Build 2018 realizada pela Microsoft será em Maio


A Microsoft ainda não divulgou os detalhes da conferência Build 2018, a nova edição do seu evento anual para desenvolvedores e profissionais de tecnologia. No post publicado no dia 06/02 por Mehedi Hassan  a data de realização do evento foi divulgada. A nova edição da conferência será realizada de 7 a 9 de maio em Seattle, nos Estados Unidos. Mais informações sobre a conferência Build 2018 serão publicadas em breve pela empresa no site https://build.microsoft.com/.

A edição de 2018 da conferência deve abordar a próxima grande atualização do Windows 10, codinome Redstone 4, e outras novidades para os desenvolvedores com foco em Azure, IA (Inteligência Artificial), IoT (Internet of Things ou Internet das Coisas), Visual Studio e mais.

Assim como ocorreu com a edição de 2017, a conferência deste ano também deverá ser transmitida ao vivo.

Conferência Build 2018 será realizada em maio pela MicrosoftFontes e Direitos Autorais: https://www.thurrott.com – 06/02/2018 – Mehedi Hassan.

TREINAMENTO GRATUITO: INTERNET DAS COISAS E AZURE IOT SUITE


A Microsoft disponibilizou recentemente em sua Virtual Academy um treinamento gratuito sobre Internet das coisas e Azure IoT Suite.

A Microsoft Virtual Academy (ou MVA) oferece treinamento online da Microsoft realizado por especialistas para ajudar os tecnólogos a aprender constantemente, com centenas de cursos em múltiplos idiomas.

A MVA é gratuita e o serviço inteiro é hospedado no Microsoft Azure. Além dos treinamentos, ela também oferece para download diversos ebooks gratuitos.

Treinamento gratuito: Internet das coisas e Azure IoT Suite

A Microsoft disponibilizou recentemente em sua Virtual Academy um treinamento gratuito sobre Internet das coisas e Azure IoT Suite

INTERNET DAS COISAS E AZURE IOT SUITE

Este treinamento é dividido em quatro módulos e oferece um guia geral sobre eletrônica básica seguido de um deep-dive na estrutura de IoT fornecida dentro do Microsoft Azure.

01 | Visão geral sobre eletrônica
Neste vídeo você terá uma visão geral sobre eletrônica analógica e digital, verá o funcionamento de microcontroladores e estudará a aplicação deles em um dos dispositivos mais utilizados em IoT, o Arduíno.

02 | Sensores e Atuadores
Neste modulo você poderá conhecer alguns dos principais sensores e atuadores que podem ser agregados e utilizados em suas soluções de IoT.

03 | Conectando seus dispositivos ao Azure Iot Suite
Neste modulo você vai entender como funcionam os serviços de IoT do Azure, conehcer o Azure IoT Hub e aprender a conectar seus dispositivos registrados.

04 | Demo – Azure IoT Suite
Exemplo prático de dispositivos simulados conectando no IoT Hub, lendo os dados e enviando comandos para o dispositivo.

Confira o treinamento gratuito sobre Internet das coisas e Azure IoT Suite clicando aqui.

AZURE IOT SUITE

Desenvolvido na plataforma em nuvem Azure, o pacote Azure IoT reúne ofertas pré-configuradas que possibilitam às empresas o desenvolvimento e a instalação de soluções de Internet das Coisas (Internet of Things – IoT) de forma rápida e fácil.

Uma parte fundamental do Azure IoT Suite foi a inclusão de uma série de atualizações do Azure Stream Analytics, que irão atender necessidades comuns de empresas para instalações IoT.

As atualizações mais recentes do Stream Analytics incluem:

Suporte para entrada IoT Hub: As tarefas do Stream Analytics agora incluem o recurso Preview para a entrada de dados dos Azure IoT Hubs, possibilitando análises em tempo real de milhões de eventos vindos de todos os dispositivos conectados.

Integração de portal Azure Preview: Além de continuar disponível no portal Azure Management, o Stream Analytics passa a ser integrado ao portal Azure Preview.

Suporte a saída DocumentDB: A partir de agora, os projetos de Stream Analytics contam com uma saída para Azure DocumentDB, possibilitando o arquivamento de dados e consultas de baixa latência para dados JSON não estruturados.

TIMESTAMP BY para eventos heterogêneos: Toda vez que uma sequência de dados única apresentar vários tipos de eventos com timestamps em diferentes campos será possível usar o TIMESTAMP BY com expressões para especificar diferentes campos de timestamp para cada caso.

Saiba mais sobre o Azure IoT Suite clicando aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com

MICROSOFT LANÇA O AZURE IOT HUB


A Microsoft anunciou hoje o lançamento do Azure IoT Hub. Com ele você pode conectar seus ativos da Internet das coisas (IoT) de maneira rápida e segura.

AZURE IOT HUB

Use dados de telemetria do dispositivo para nuvem para compreender o estado dos dispositivos e ativos, e esteja pronto para agir quando um dispositivo precisar de sua atenção.

Nas mensagens do dispositivo para nuvem, envie comandos e notificações de maneira confiável para seus dispositivos conectados e acompanhe a entrega de mensagem com confirmação de recebimento.

Além disso, mensagens do dispositivo são enviadas de uma maneira durável para acomodar os dispositivos conectados de intermitentemente.

Microsoft lança o Azure IoT Hub

A Microsoft anunciou hoje o lançamento do Azure IoT Hub. Com ele você pode conectar seus ativos da Internet das coisas (IoT) de maneira rápida e segura

Trabalhe com plataformas e protocolos que você conhece
Inclua novos dispositivos — e conecte os existentes — usando SDKs de dispositivos de software livre para diversas plataformas, incluindo Linux, Windows e sistemas operacionais em tempo real.

Use protocolos padrão e personalizados, incluindo HTTP, AMQP (Advanced Message Queuing Protocol) e MQTT (MQ Telemetry Transport).

Autenticação por dispositivo para soluções IoT com segurança aprimorada
Configure identidades individuais e credenciais para cada um de seus dispositivos conectados — e ajude a manter a confidencialidade para ambas as mensagens de nuvem para dispositivo e de dispositivo para nuvem.

Revogue seletivamente os direitos de acesso de dispositivos específicos para manter a integridade do seu sistema.

O Azure IoT Hub está disponível em três edições: Gratuita, S1 e S2. Com a edição gratuita você pode transmitir até 8.000 mensagens por dia e é recomendada para quem ainda está se familiarizando com o conceito de IoT e com o IoT Hub.

Com a edição S1 você pode transmitir até 400.000 mensagens por dia e é recomendada para soluções de IoT que geram um volume baixo de dados.

Já a edição S2 permite a transmissão de até 6.000.000 mensagens por dia e é recomendada para soluções de IoT que geram um grande volume de dados.

Saiba mais sobre o Azure IoT Hub, seus planos e preços clicando aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com – SID VICIOUS @ 4 FEV 2016 | 11:56 AM

Microsoft anuncia o Windows 10 IoT Core Starter Kit


A Microsoft anunciou hoje o Windows 10 IoT Core Starter Kit, que basicamente é um kit pronto para ajudar os desenvolvedores na criação de um novo projeto.

O kit foi desenvolvido em parceria com a Adafruit e inclui componentes como sensores, cabos, cartão SD com o Windows 10 IoT Core instalado e placa Raspberry Pi 2.

O Windows 10 IoT Core Starter Kit está disponível por US$ 114,95 com a placa Raspberry Pi 2 e por US$ 39,95 sem a placa Raspberry Pi 2.

O kit também vem com um conjunto de instruções e amostras de códigos para projetos que você pode criar.

Windows 10 IoT Core Starter Kit:

Microsoft anuncia o Windows 10 IoT Core Starter Kit

iot-core-skit-02-mini
Clique na imagem para ampliá-la

O Windows 10 para “Internet das Coisas” permite que desenvolvedores e entusiastas criem dispositivos conectados à nuvem usando placas de desenvolvimento como as já citadas Raspberry Pi 2 e Minnowboard Max. Mais detalhes sobre estas duas placas e sobre outras similares podem ser encontrados aqui.

A Microsoft falou pela primeira vez sobre esta versão do Windows 10 em novembro de 2014.

Os interessados podem fazer o download da versão final do Windows 10 IoT Core para as placas Raspberry Pi 2 e Intel MinnowBoard MAX, e das ferramentas adicionais aqui. O sistema operacional está disponível gratuitamente.

O site oficial do Windows 10 IoT Core inclui informações sobre ele, modelos de projetos que podem ser usados pelos desenvolvedores e muito mais.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com – Sid Vicious @ 24 set 2015 | 3:05 pm

Treinamento gratuito: Fundamentos de IoT


A Microsoft disponibilizou nesta semana em sua Virtual Academy o treinamento gratuito Fundamentos de IoT.

Este treinamento é dedicado a explicar os fundamentos da Internet das Coisas (Internet of Things ou IoT), tanto na parte de hardware quanto da parte de nuvem e processamento de informação. Ele também explica o conceito da Microsoft sobre Internet das SUAS coisas.

Treinamento gratuito: Fundamentos de IoT

Treinamento gratuito: Fundamentos de IoT

O treinamento gratuito Fundamentos de IoT é dividido em cinco módulos:

01 | O que é Internet das Coisas?
Explicação introdutória do conceito e algumas aplicabilidades da Internet das Coisas.

02 | Exemplos de casos de uso de IoT
Este módulo mostra exemplos de como o IoT pode ser usado em ambientes empresariais e ajuda na tomada de decisões. Nesse módulo também é explicado a diferença entre Sensores X Devices.

03 | Azure para IoT
Este módulo mostra quais serviços e ferramentas do Microsoft Azure podem ser usados para tratamento e análise dos dados na Internet das Coisas.

04 | Devices
Esse modulo mostra quais opções de devices os desenvolvedores tem para se trabalhar com Internet das Coisas e quais os pontos fortes de cada dispositivo.

05 | Cenários de IoT
Nesse módulo são apresentados alguns cenários de uso de devices IoT junto com serviços do Azure.

Confira o treinamento gratuito Fundamentos de IoT clicando aqui.

Sobre a Microsoft Virtual Academy
A Microsoft Virtual Academy (ou MVA) oferece treinamento online da Microsoft realizado por especialistas para ajudar os tecnólogos a aprender constantemente, com centenas de cursos em múltiplos idiomas.

A MVA é gratuita e o serviço inteiro é hospedado no Microsoft Azure. Além dos treinamentos, ela também oferece para download diversos ebooks gratuitos.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com – Sid Vicious

VERSÃO PREVIEW DO WINDOWS 10 IOT CORE JÁ ESTÁ DISPONÍVEL


A Microsoft disponibilizou para download nesta semana a versão Preview do Windows 10 IoT Core paraRaspberry Pi 2 e Intel MinnowBoard MAX.

Versão Preview do Windows 10 IoT Core já está disponível

WINDOWS 10 IOT CORE

O Windows 10 para “Internet das Coisas” permite que as pessoas criem dispositivos conectados à nuvem usando placas de desenvolvimento como as já citadas Raspberry Pi 2 e Minnowboard Max. Mais detalhes sobre estas duas placas e sobre outras similares podem ser encontrados aqui.

A Microsoft falou inicialmente sobre esta versão do Windows 10 em novembro de 2014 e agora a empresa reiterou que ele será gratuito.

Esta versão Preview do Windows 10 IoT Core possui recursos como o Windows Virtual Shield for Arduino e Windows Remote Arduino.

O Windows Virtual Shield basicamente permite que as placas baseadas na plataforma de prototipagem Arduino funcionem com os sensores integrados de aparelhos como o Lumia 530. Isto é útil para projetos que usam GPS, por exemplo.

Já o Windows Remote Arduino permitirá o uso e ajudará na implementação de comandos enviados sem fio.

Desenvolvedores e entusiastas podem fazer o download da versão Preview do Windows 10 IoT Core e de ferramentas de desenvolvimento adicionais clicando aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com – SID VICIOUS @ 30 ABR 2015 | 1:21 PM