Microsoft .NET Core v2.1.2 liberado


Em anunciou realizado na última terça-feira dia 10/07, a Microsoft informou a disponibilidade do .NET Core v2.1.2. Trata-se da nova disponível para desenvolvimento via linha de comando, editor de texto, Visual Studio 2017, Visual Studio Code ou Visual Studio for Mac. O .NET Core é uma versão modular, multiplataforma e open-source do .NET Framework.

O SDK (kit para desenvolvimento de software) mais recente (v2.1.302) e o .NET Core Runtime v2.1.2 para Windows estão disponíveis para download aqui.

Nesta mesma página você poderá encontrar além do o .NET Core e outros downloads para Linux e macOS, instruções para instalação em diferentes distribuições do Linux também estão compartilhadas.

As imagens para download da versão 2.1.2 do .NET Core estão disponíveis no Docker Hub, compatíveis também  para Linux e no Windows Nano Server.

Através do anúncio, a Microsoft destacou que a versão 2.1.2 traz a correção para a vulnerabilidade CVE-2018-8356.

Acessando https://github.com/dotnet/announcements/issues/73, link disponível no GitHub, você poderá encontrar maiores detalhes e informações sobre esta nova versão do .Net Core.

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft.com – 10/07/2018 – Server & Tools Blogs > Developer Tools Blogs > .NET Blog

Anúncios

Microsoft libera o .Net Core v2.0.5


A Microsoft disponibilizou para download nesta semana o .NET Core v2.0.5. Esta versão pode ser utilizada para desenvolvimento via linha de comando, editor de texto, Visual Studio 2017, Visual Studio Code ou Visual Studio for Mac.

O .NET Core é uma versão modular, multiplataforma e open-source do .NET Framework. O SDK (kit para desenvolvimento de software) v2.1.4 e o .NET Core Runtime v2.0.5 para Windows estão disponíveis para download aqui.

Na mesma página é possível encontrar o .NET Core e outros downloads para Linux e macOS. Instruções para instalação em diferentes distribuições do Linux estão disponíveis no link acima.

Imagens da versão 2.0.5 do .NET Core também estão disponíveis no Docker Hub. Elas podem ser usadas no Linux e no Nano Server.

Microsoft disponibiliza o .NET Core v2.0.5
A Microsoft disponibilizou para download nesta semana o .NET Core v2.0.5. Esta versão pode ser utilizada para desenvolvimento via linha de comando, editor de texto, Visual Studio 2017, Visual Studio Code ou Visual Studio for Mac

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com –  11 jan 2018 | 9:42 am.

Microsoft anuncia o lançamento do Powershell Core 6.0


A Microsoft anunciou nesta semana a disponibilidade do PowerShell Core 6.0, uma versão multi-plataforma e open-source do PowerShell, para Windows, macOS e Linux.

Apesar do “6.0” no nome, esta é a primeira versão oficial do PowerShell Core.

A versão para Windows do PowerShell Core 6.0 é compatível com o Windows 7, Windows 8.1, Windows 10, Windows Server 2008 R2, Windows Server 2012 R2 e Windows Server 2016.

A versão para macOS é compatível com a versão 10.12 e posteriores e a versão para Linux é compatível com distribuição como Ubuntu, CentOS, Red Hat Enterprise Linux, OpenSUSE e Fedora.

Assim como o .NET e o .NET Core, o PowerShell Core é uma versão open-source do PowerShell. A Microsoft não pretende mais lançar novas versões do Windows PowerShell “normal”, com a 5.1 sendo a última*.

*Ela continuará recebendo correções durante seu ciclo de vida, mas a 5.1 é a última grande versão do Windows PowerShell.

O PowerShell Core também pode ser usado mesmo em sistemas com o Windows PowerShell instalado.

Alguns recursos suportados pelo Windows PowerShell, como PowerShell Workflows, Snap-ins e cmdlets WMlv1, não são suportados no PowerShell Core 6.0, mas isso pode mudar no futuro.

O PowerShell Core será atualizado regularmente pela Microsoft.

Microsoft lança o PowerShell Core 6.0

A empresa anunciou seu plano de tornar o PowerShell open-source e compatível com macOS e Linux em 2016. A empresa também disponibilizou uma versão de testes na época.

Profissionais de TI interessados podem obter mais informações no post com o anúncio da versão 6.0 publicado aqui pela Microsoft.

Instruções para download e instalação do PowerShell Core 6.0 no Windows podem ser encontradas aqui. Já as instruções para download e instalação no macOS e Linux estão disponíveis aqui.

Fontes e Direitos Autorais: PowerShell Team Blog – 10/01/2018.

Suporte para Cosmos DB no Azure Storage Explorer já está disponível como Preview


A Microsoft anunciou na semana passada que o suporte para Cosmos DB no Azure Storage Explorer já está disponível como Preview.

Cosmos DB no Azure Storage Explorer

Com o suporte os bancos de dados Cosmos DB podem ser explorados e gerenciados com a mesma experiência de uso que torna o Azure Storage Explorer uma poderosa ferramenta para desenvolvedores que precisam gerenciar armazenamento no Azure.

Para quem não sabe, o Storage Explorer é um aplicativo autônomo que permite que você trabalhe facilmente com dados do Azure Storage no Windows, macOS e Linux.

O aplicativo fornece várias maneiras de se conectar às contas de armazenamento. Isso inclui se conectar a contas de armazenamento associadas às suas assinaturas do Azure, conectar-se às contas de contas de armazenamento e serviços compartilhados por outras assinaturas do Azure e até mesmo se conectar e gerenciar o armazenamento local usando o Emulador de Armazenamento do Azure.

Suporte para Cosmos DB no Azure Storage Explorer já está disponível como Preview
Azure Storage Explorer

O suporte para o Cosmos DB no Azure Storage Explorer permite que você gerencie entidades, manipule dados, crie e atualize ‘stored procedures’ e muito mais.

Para começar, faça o Azure Storage Explorer aqui para Windows, aqui para macOS ou aqui para Linux, confira aqui um artigo para saber mais sobre o Storage Explorer e utilize o manual para ver como gerenciar Cosmos DB no Azure Storage Explorer.

Uma demonstração do Cosmos DB no Storage Explorer está disponível aqui.


Fontes e Direitos Autorais: azure.microsoft.com – 09/11/2017.

Microsoft disponibiliza o SQL Server 2017 CTP 2.0

Nota


A Microsoft anunciou nesta semana em seu blog a disponibilidade no TechNet Evaluation Center do SQL Server 2017 CTP 2.0, a versão de testes pública mais recente do novo SQL Server.

Performance inigualável
Faça consultas até 100 vezes mais rápido do que o disco com columnstore in-memory e transações até 30 vezes mais rápido com OLTP in-memory.

Menos vulnerável
Melhore a segurança com criptografia em repouso e em movimento. O SQL Server é o banco de dados menos vulnerável nos últimos sete anos no banco de dados de vulnerabilidades do NIST.

Inteligência em tempo real
Obtenha insights transformadores com até 1 milhão de previsões por segundo usando o Python interno e a integração da linguagem R e obtenha o BI móvel completo em qualquer plataforma.

Qualquer aplicativo, em qualquer lugar
Crie aplicativos modernos usando quaisquer dados e qualquer linguagem, na infraestrutura local e na nuvem.

Microsoft disponibiliza o SQL Server 2017 CTP 2.0Faça o download do SQL Server 2017 CTP 2.0
O SQL Server 2017 CTP 2.0 para Windows (64 bits) está disponível para download aqui como uma imagem ISO e como um arquivo CAB nos seguintes idiomas: Inglês, alemão, espanhol, japonês, italiano, francês, russo, chinês simplificado, chinês tradicional, português (Brasil), coreano.
As versões para Linux, Docker, Azure e Mac OS estão disponíveis aqui.

Fontes e Direitos Autorais: Baboo.com.br – 20 abr 2017 | 9:40 am.

Você não precisa esperar até a segunda metade de 2012 para aproveitar o Windows 8 . Use estes truques e experimente algumas das novidades agora!


As chaves de criptografia do FileVault 2, da Apple (codificação de disco utilizada no OS X Lion), podem ser recuperadas “em minutos” a partir da memória do computador, de acordo com um anúncio da companhia Passware. A última versão do programa da empresa, o Passware Kit Forensic, pode extrair as senhas utilizando uma técnica de aquisição de memória, que captura uma imagem via FireWire para os analistas, informa a fabricante.

Quando fala “em minutos”, a companhia se refere a uma média de 40 minutos, e diz ser possível obter sucesso independentemente da extensão ou complexidade da senha utilizada. O anúncio baseia-se na mesma capacidade do produto para recuperar logins do OS X em adição àquelas de codificação BitLocker da Microsoft e da ferramenta de código aberto TrueCrypt. 

A técnica, no entanto, requer certas condições para funcionar: o computador precisa estar ligado e conectado na conta do usuário. O FileVault, BitLocker ou o TrueCrypt precisa estar na memória para que o Passware Kit Forensic consiga extrair as senhas das ferramentas de criptografia. Em outras palavras, o software não consegue extrair as chaves de criptografia em dados estáticos ou antes das senhas terem sido inseridas no processo de login. Como ele não acontece automaticamente, os usuários possuem uma margem de segurança. 

No caso do FileVault, os hackers também precisam acessar os conteúdos da memória através de uma porta FireWire, logo não é possível acessar a máquina remotamente. “As análises de memória abrem grandes possibilidades para recuperação e decodificação de senhas. Todos os usuários devem estar atentos para o fato de que mesmo um disco totalmente criptografado é inseguro enquanto os dados permanecerem armazenados na memória do computador”, explicou o presidente da Passware, Dmitry Sumin,  que acredita que o programa pode ajudar especialistas forenses que procuram maneiras de vencer a criptografia.

O Passware Kit Forensic custa 995 dólares, incluindo um ano de updates.

Fontes e Direitos Autorais: Macworld / Reino Unido – Publicada em 09 de fevereiro de 2012 às 07h00.