Destaque

Em testes realizados pelo instituto AV-Test Windows Defender obtem nota máxima


Durantes os meses de Maio e Junho o instituto internacional AVTest realizou uma nova bateria de avaliações em diversos antivírus existentes.

Windows Defender terá suporte e proteção contra softwares que exibem mensagens coercivas


A Microsoft anunciou nesta semana no blog Microsoft Security que o Windows Defender passará a oferecer proteção contra softwares que exibem mensagens coercivas. A partir de 1 de março de 2018, o antivírus do Windows 10 e outras soluções de segurança da Microsoft passarão a classificar programas que exibem mensagens coercivas como “softwares indesejados” que serão … Continue lendo Windows Defender terá suporte e proteção contra softwares que exibem mensagens coercivas

Microsoft Safety Scanner v1.0.3001.0


O Microsoft Safety Scanner v1.0.3001.0 é uma ferramenta de verificação projetada para localizar e remover malware de computadores com Windows. Basta baixá-lo e executar uma verificação para localizar malware e tentar reverter as alterações feitas por ameaças identificadas. O Safety Scanner só verifica quando executado manualmente e está disponível para uso 10 dias após o … Continue lendo Microsoft Safety Scanner v1.0.3001.0

Cinco tendências que influenciarão o mercado de segurança até 2020


De acordo com Gartner, esse mercado movimentará US$ 75 bilhões até dezembro, uma expansão de 4,7% sobre os números de 2014

MICROSOFT FALA SOBRE DEVICE GUARD NO WINDOWS 10


Durante a conferência RSA em San Francisco, a Microsoft falou um pouco sobre os novos recursos de segurança do Windows 10 como Microsoft Passport, Windows Hello e o Device Guard. Nós já sabemos que que são o Windows Hello e o Passport, mas o que é o Device Guard? DEVICE GUARD NO WINDOWS 10 O … Continue lendo MICROSOFT FALA SOBRE DEVICE GUARD NO WINDOWS 10

Como o exército protege o espaço virtual brasileiro


Em um futuro não muito distante, as guerras poderão ser definidas sem que um tiro seja disparado. Para inutilizar a infraestrutura inimiga, como os setores de energia e telecomunicações, não haverá a necessidade de realizar ataques físicos: com um clique inicia-se uma invasão às redes desses sistemas. O órgão é responsável por coordenar ações de proteção à estrutura virtual do país. Para liderar o projeto, o Alto Comando do Exército indicou um oficial que pouco lembra os emburrados militares das Forças Armadas. Simpático, de sorriso fácil e fala tranquila, o general de divisão José Carlos dos Santos, 59 anos, deixou o cargo de diretor do Ensino Preparatório do Exército e se mudou do Rio de Janeiro para Brasília com a missão de comandar 40 militares que formam o efetivo do CDCiber. "A estratégia nacional de defesa colocou a questão da segurança cibernética no mesmo patamar de importância dos setores nuclear e espacial”, diz ele. Em sua mesa de trabalho, dois globos terrestres estilizados revelam o gosto por geopolítica. Fluente em inglês e italiano, Santos participou de duas missões no exterior. Em 1991, ainda como major, compôs um efetivo de paz da ONU em Angola, onde acontecia uma guerra civil. Entre os anos de 2003 e 2005, exerceu o cargo de adido militar na Itália, sob a chefia do ex-presidente e então embaixador Itamar Franco. “É um país maravilhoso, um museu a céu aberto. Além de uma missão, aquela experiência foi um prêmio."