Rumores informam que Microsoft estaria testando Surface com tela dupla


O website The Verge, um dos maiores sites sobre tecnologia do mundo e responsável por alguns grandes vazamento do universo Microsoft, que a empresa já teria começado a testar internamento um novo Surface dotado de um mecanismo de tela duplas.

 

Os testes iniciais estariam acontecendo dentro da própria empresa entre funcionários de vários setores. O dispositivo seria conhecido pelo codinome Centaurus. Muito se fala que ele seria “a evolução” do projeto Andrômeda, que seria um tipo de “substituto” do smartphone, porém, alguns especialista afirmam que a Microsoft abandonou tal projeto para focar justamente no Centaurus.


Intel concept dual-screen devicesPhoto by Vjeran Pavic / The Verge

Mas, isso ninguém sabe ao certo, até porque a empresa NUNCA falou oficialmente sobre nenhum desses projetos. No máximo temos a seguinte fala do líder de projetos da linha Surface, Panos Panay, que falou o seguinte:

“É absolutamente meu bebê”. Ele falou isso quando foi questionado sobre a existência ou não de um Surface de bolso em meados do ano passado. Ele continuou e disse: “Nós vamos inventar e vamos criar quando os produtos estiverem certos. Não podemos trazer novas categorias para o mundo e não ser um lugar onde os clientes precisam.”

Ou seja, Panay meio que admitiu que a empresa tem planos sim para criar um hardware novo e diferente do que temos hoje no portfólio da empresa, mas que o mercado ainda não parecia pronto para acolhe-lo. Quem sabe a notícia de hoje mostre que eles parecem acreditar que finalmente está próximo o dia de lançar algo novo e disruptivo.

Segundo a fonte original da informação a ideia é colocar o Windows Lite para rodar nesse novo aparelho. Para quem nunca ouviu falar nessa build do Windows 10, ela seria uma versão do S.O. mais leve, que não traz consigo o código legado do Windows.

Outra informação que chega até nós é que o Centaurus poderia se parecer com o antigo conceito do Microsoft Courier, que seria um tipo de PC/tablet dotado de uma tela dobrável, com dezenas de funcionalidades baseadas no Windows Ink, entre outros coisas.

Microsoft’s Courier concept

O conceito é antigo, mas sua inovações parecem servir muito bem as necessidades atuais.

Há poucos meses a Microsoft registrou uma patente voltada para os dispositivos Surface que em muito lembra o Courier:


Patente recente de um dispositivo da linha Surface da Microsoft.

Se tudo isso for realmente confirmado, a Microsoft se aproxima cada dia mais de sua visão de futuro demonstrada num vídeo incrível que você confere a seguir, nele a empresa revela sua visão para o futuro da tecnologia e da produtividade e dispositivos com telas flexíveis fazem parte dela.

Fontes e Direitos Autorais: The Verge – Tom Warren – 03/06/2019.
Leia na integra acessando: https://www.theverge.com/2019/6/3/18648919/microsoft-surface-dual-screen-centaurus-device-teaser

Microsoft adquire PlayFab, fornecedora de serviços de backend para jogos em na nuvem


No final do mês de janeiro a Microsoft realizou a compra e aquisição da empresa PlayFab,  fornecedora de plataforma de serviços backend para construir, desenvolver e lançar jogos conectados à nuvem, conforme anúncio feito por Kareem Choudhry.

Como Satya Nadella, nosso CEO, observou na reunião anual de acionistas: “Estamos nos mobilizando para seguir nossa ampla oportunidade em um mercado de mais de 100 bilhões de jogos. Isso significa ampliar nossa abordagem sobre como pensamos os jogos de ponta a ponta, como começá-los e a maneira que estão sendo criados e distribuídos, e como são jogados e visualizados.”

Mais de 1 bilhão de pessoas jogam videogame, alimentando uma indústria próspera cujo ecossistema está evoluindo e crescendo rapidamente. Muitos setores estão mudando para a nuvem inteligente, e essa tendência é verdadeira também na área de jogos. Isso significa que um número crescente de desenvolvedores procura criar jogos conectados para dispositivos móveis, PCs e consoles, que tenham ênfase nas operações pós-lançamento. No entanto, o custo e a complexidade de alcançar esse resultado por meio de ferramentas e tecnologias personalizadas do servidor são altas, e a PlayFab oferece aos desenvolvedores um modelo atraente que varia naturalmente com os jogadores de seus games.

Os serviços de backend da PlayFab reduzem as barreiras do lançamento para os desenvolvedores de jogos, oferecendo soluções de desenvolvimento com bom custo-benefício para estúdios grandes e pequenos, que escalam seus jogos e os ajudam a engajar, reter e rentabilizar os jogadores. A PlayFab permite que os desenvolvedores usem a nuvem inteligente para criar e operar jogos, analisar dados e melhorar as experiências gerais dos títulos.

A plataforma PlayFab é um complemento natural do Azure para jogos (Visite azure.com/gaming para mais informações). O Azure, disponível localmente em 42 regiões em todo o mundo, fornece infraestrutura de servidores de primeira linha, permitindo que os criadores se concentrem na construção de ótimos jogos com alcance global. Para os jogadores, isso leva a um grau de inovação mais alto e rápido, além de melhores experiências.

Incorporar a experiência da PlayFab, a crescente rede de desenvolvedores de jogos e a poderosa plataforma de jogo como serviço em nossa oferta de produtos é um passo importante para os jogos na Microsoft. A PlayFab atendeu mais de 700 milhões de jogadores e atualmente abriga mais de 1.200 jogos de empresas como Disney, Rovio e Atari. Sua plataforma de jogos inclui alguns dos títulos mais proeminentes do setor, como “Idle Miner Tycoon”, “Angry Birds: Seasons” e “Roller Coaster Tycoon Touch”.

Juntos, o Azure e a PlayFab vão liberar ainda mais o poder da nuvem inteligente para o setor de jogos, permitindo que os desenvolvedores e gamers apreciem em todo o mundo.”

As ferramentas da PlayFab são projetadas para ser usadas por desenvolvedores de jogos em todas as plataformas (móveis, PC e console). Essa aquisição amplia os investimentos e o trabalho que fizemos no Microsoft Azure para fornecer uma plataforma de nuvem de primeira linha para o setor de jogos.

Microsoft anuncia a compra da PlayFabPara mais informações sobre a PlayFab, acesse um post no blog de James Gwertzman, CEO e co-fundador.

Fontes e Direitos Autorais: 

Intel amplia presença na “Internet das Coisas” com novos produtos


A Intel lançou nesta terça-feira, 08/10, uma família de gateways inteligentes para a chamada Internet of Things (IoT, ou internet das coisas), que vão atuar como “intermediários” entre sensores instalados em diversos tipos de equipamentos e os dados que eles armazenarem, para serem analizados na nuvem.

A empresa explicou que os produtos utilizarão seu novo processador embedded Atom E3800 (batizado de “Bay Trail-I”) que vai trabalhar em sintonia com o recém-anunciado processador Quark SoC X1000 para prover recursos de inteligência a equipamentos com baixíssimo consumo de energia. Os gateways ainda não tem um nome próprio e deverão chegar ao mercado no primeiro trimestre de 2014. Eles serão construídos em duas versões, todas utilizando os processadores Atom e Quark.

O processador E3800 inclui correção de erros e tolerância a temperaturas industriais. A nova linha do Quark X1000 foi lançada na semana passada pelo CEO da Intel, Brian Krzanich, em Roma, durante a Maker Faire.

Ton Steenman, vice-presidente e diretor geral da divisão Intelligent System Group da Intel, disse que a empresa acredita que vai fazer dinheiro com os novos produtos de três diferentes formas: vendendo os processadores Quark e E38000 diretamente; vendendo os gateways como uma solução integrada que inclui o Intel Wind River OS e soluções de segurança da  McAfee; e usando os dados captados pelos sensores e gateways como alimento para os seus processadores de servidores que serão os motores de serviços de cloud que vão analisar e controlar os equipamentos.

A empresa no entanto não deixa claro como essas perspectivas de receita deverão se intergrar ao longo do tempo e não divulgou ainda o preço dos Atom E3800, Quark X1000, ou dos gateways. Steenman disse que o novo Quark vai custar menos que o novo Atom, mas terá o potencial de vender bilhões de unidades. “A Intel está realmente no meio disso tudo, porque quanto mais dispositivos existirem, melhor para a Intel”, disse o executivo

A Internet das Coisas (IoT) é o nome que designa uma galáxia de sensores que, ao serem embutidos em equipamentos diversos, capturam e compartilham uma infinidade de informações do meio ambiente e de seus usuários com sistemas de computação na nuvem e analytics. Por exemplo, sensores em equipamentos podem identificar as máquinas que mais consomem energia e identificar aqueles que estão com problemas e que componentes precisam ser consertados.

Greg Brown, diretor de tecnologia da divisão de segurança McAfee, na Intel, também lembra que esse tipo de inteligência pode ser agregado a equipamentos como termostatos domésticos, que podem tomar decisão sobre a hora de ligar o aquecimento, por exemplo. O compartilhamento de dados com outros dispositivos, no entanto, vai exigir um novo modelo de segurança e um desenho comum de tecnologias.

Com reportagem de Mark Hachman – PC World

 

Fontes e Direitos Autorais: !IDGNow.com.

Microsoft revelará novo Xbox nesta terça-feira


Novo Xbox: sigilo garantiu poucos vazamentos sobre o novo console da Microsoft

São Paulo – O sucessor do Xbox 360 será revelado nesta terça-feira (21) pela Microsoft. A empresa realizará um evento em sua sede em Redmond, nos Estados Unidos, às 10h (horário de Brasília), para fazer o anúncio oficial.

Diferente do caso do PS4, apresentado pela Sony em 20 de fevereiro, o novo Xbox não sofreu com diversos vazamentos de fotos e informações – nem mesmo o nome do console, que pode ser Xbox 720, Xbox 8, Xbox Infinity, Novo Xbox ou apenas Xbox, parece ter consenso entre os boatos.

Conheça todos os rumores sobre o Xbox 720 

Imersão – Tudo indica que o novo Xbox terá diferenciais importantes com relação ao Wii U e ao PS4, que formam por enquanto a oitava geração dos consoles. Os periféricos devem ser um desses fatores de destaque, principalmente com o IllumiRoom. Trata-se de um projetor que expande o campo de imagens dos jogos, que normalmente ficam restritos ao monitor, para toda a parede da sala, ampliando significativamente a visualização de cenários nos games. Este projetor já foi apresentado oficialmente pela Microsoft, mas a empresa ainda não confirma seu uso no novo Xbox.

 

Veja demonstração do IllumiRoom divulgada pela Microsoft

Rumores dão conta de dois adicionais que podem tornar a experiência do Xbox 720 ainda mais imersiva: uma nova versão do Kinect (com melhoria no hardware, melhor captação de áudio e melhor reconhecimento de voz, expressões faciais, profundidade de sala e formas corporais) e os Kinect Glasses, óculos de realidade aumentada que supostamente possibilitariam a visualização de personagens e outros elementos de jogo na sala de estar no contexto do jogo.

Polêmica – Um boato que ganhou enorme proporção foi o do novo console necessitar de conexão em tempo integral para funcionar. A medida seria uma forma de conter a pirataria, exigindo códigos de ativação para todos os jogos, e acabaria também, de forma colateral, com a possibilidade de utilizar jogos usados.

Recentemente, um suposto memorando vazado da Microsoft indicava que a característica não está sendo cogitada em função da conexão de banda larga ainda não ser popularizada, podendo prejudicar a experiência de jogo de muitos consumidores.

Independente disso, há grande possibilidade dos lançamentos digitais desde o primeiro dia serem uma constante no novo Xbox – o que já seria um golpe maciço sobre os jogos vendidos em mídia física para o console.

Entre as demais especulações sobre o novo Xbox, estão a mudança do disco de DVD para Blu-ray de 50GB, uma maior integração com o recurso SmartGlass (tornando dispositivos móveis em uma segunda tela para o console) e uma grande quantidade de aplicativos para ampliar ainda mais a capacidade do console enquanto media center.

Confira quais são os 5 serviços que precisam melhorar no novo Xbox

Entre os possíveis jogos para o novo Xbox, alguns títulos multiplataforma já foram anunciados para “consoles da próxima geração”, como Call of Duty: Ghosts, Assassin’s Creed IV: Black Flag e Wolfenstein: The New Order. Entre os games exclusivos, é possível esperar continuações de franquias de sucesso como Halo, Gears of War e Forza, que supostamente já estão em desenvolvimento e podem ser anunciados oficialmente amanhã.

Saiba quais são as 5 franquias que queremos de volta no novo Xbox

Os boatos indicam que o console custará 500 dólares em sua versão mais parruda, mas deve ganhar também uma alternativa mais leve. Os jogos custariam 70 dólares e a chegada do novo sistema ao mercado ocorreria entre novembro e dezembro deste ano.

Boa parte dessas confirmações devem ocorrer amanhã, às 10h, quando a Microsoft revelar o novo Xbox – que será o “vencedor da próxima geração” na opinião do criador da Atari, Nolan Bushnell.

Fontes e Direitos Autorais: 

• segunda, 20 de maio de 2013.

Fifa licencia 4º tecnologia da linha do gol


São Paulo – A Fifa anunciou nesta sexta-feira que licenciou um quarto sistema tecnológico que serve para auxiliar a arbitragem na detecção de que a bola ultrapassou a linha do gol.

A empresa alemã GoalControl GmbH, com sede na cidade de Würselen, recebeu a licença da entidade para a utilização da tecnologia chamada de GoalControl-4D.

Desta forma, este sistema se junta ao Cairos – confirmado como licenciado na última segunda-feira -, ao Hawk-Eye e ao GoalRef como projetos oficialmente aprovados pela Fifa, sendo que os dois últimos já foram utilizados em dezembro passado, no Japão, no Mundial de Clubes conquistado pelo Corinthians.

O GoalControl-4D funciona por meio de 14 câmeras de alta velocidade dispostas pelo campo e direcionadas para cada uma das metas, sendo que a posição da bola é registrada de forma tridimensional, assim como as proximidades da linha do gol. E, quando a mesma ultrapassa completamente a linha, um sinal codificado é enviado em menos de um segundo para o relógio receptor do árbitro. Este sistema funciona com traves e bolas normais, respectivamente sem sensores ou chips instalados.

Este novo método tecnológico aprovado pela Fifa passou por testes no mês passado, na Düsseldorfer Esprit-Arena e na Veltins-Arena de Gelsenkirchen, e assim participará do processo de escolha do sistema que será utilizado na Copas das Confederações de 2013 e na Copa do Mundo de 2014. A entidade anunciou que pretende escolher o vencedor desta disputa em abril.

A tecnologia chamada de Cairos, também criada por uma empresa alemã, é um sistema que utiliza a tecnologia de campo magnético para detectar se a bola ultrapassou a linha do gol.

O sistema GoalRef opera através de dez sensores colocados nas traves e os mesmos permitem que avisos sonoros sejam emitidos ao juiz no caso de a bola atravessar a linha da meta.

Já o Hawk-Eye trabalha nos moldes do sistema já implementado no tênis profissional, popularmente chamado de “tira-teima”. Ele funciona através do uso de câmeras de alta velocidade e sensores de monitoração da bola, sendo que percorre quadro a quadro as imagens coletadas, mapeando em três dimensões a bola e montando uma simulação em 3D para exibir para o público em caso de um lance duvidoso.

Fontes e Direitos Autorais: 

• Sexta-feira, 01 de março de 2013 – 11h07.

Transistor 4D pode ser o primeiro passo para os computadores do futuro


 

(Fonte da imagem: Shutterstock)

Mesmo com avanços tecnológicos proporcionando uma evolução constante em  componentes computacionais, essas peças apresentam um limite. Processadores,  hoje em dia feitos com silício, aos poucos começam a apresentar algumas  barreiras de desempenho que fizeram com que cientistas buscassem alternativas a  eles. Agora, surge um possível vislumbre do futuro dos computadores.

Os cientistas Jiangjiang Gu, da Universidade Purdue, e Xinwei Wang, da  Universidade de Harvard, criaram um transistor formado por três nanofios de um  material chamado arseneto de gálio e índio (InGaAs), montado como se fosse uma  árvore de Natal. A pesquisa se baseia em um projeto anterior que criava  transistores em 3D, em vez de planos.

Esse projeto permite que engenheiros possam criar circuitos integrados mais  rápidos, eficientes e compactos, assim como laptops mais leves e que geram menos  calor. A nova descoberta mostrou que ligar os transistores verticalmente em  paralelo aumenta o desempenho do eletrônico.

Segundo o coordenador da equipe, Dr. Peide Ye, empilhar os transistores  resulta em mais corrente e uma operação mais rápida. Isso tudo adiciona uma nova  dimensão e, por isso, os cientistas os chamam de “transistores 4D”.

Ainda é cedo para saber exatamente quando esses componentes serão utilizados  no mercado, mas processadores mais atuais já utilizam a tecnologia de  transistores 3D, provando que nos próximos anos deveremos ver a sua próxima  versão sendo utilizada na criação de novos computadores.

Fontes e Direitos Autorais: TecMundo.com – André  Luiz Pereira em 11  de Dezembro de  2012.

Cientistas avançam em pesquisa para clonar mamute


Homem toca escultura gigante de bronze de um mamute na cidade siberiana Khanty-Mansiysk em 2011

Moscou – Uma equipe de cientistas russos e sul-coreanos afirma ter avançado na busca de uma possível clonagem do mamute, após pesquisa criticada por outros especialistas no tema.

A equipe diz ter descoberto pedaços de tecido de mamute profundamente enterrado no permafrost (solo permanentemente congelado) da região leste da Sibéria que poderiam conter células vivas.

A possível existência destas células, talvez insuficientemente numerosas para o que se deseja realizar, ainda tem que ser confirmada pelo laboratório sul-coreano encarregado. Além disso, é considerada muito improvável por vários cientistas especializados no estudo das células.

No entanto, Serguei Fiodorov, da Universidade Federal Norte-oriental russa, informou que a descoberta feita na região de Yakutia, no leste da Sibéria, poderia nos aproximar de uma tentativa de clonagem do mamute.  “Descobrimos os pedaços de tecido de mamute no leste da Sibéria no começo de agosto”, disse Fiodorov à AFP por telefone esta quarta-feira.

“Parece que algumas das células ainda teriam um núcleo vivo”, disse o cientista.

A equipe se esforça por obter credibilidade, em meio a dúvidas sobre a possibilidade de que algo possa permanecer vivo durante milênios no permafrost. No entanto, se assim for, será possível tentar clonagens com o objetivo de recriar animais hoje extintos.

Um dos participantes da expedição é o sul-coreano Hwang Woo-suk, que caiu em desgraça após ter sido considerado culpado por seus colegas da Universidade de Seul por falsificar duas “primícias mundiais” no campo da clonagem terapêutica.

Uma delas foi a suposta extração, em 2004, de uma linhagem de células-tronco a partir de embriões obtidos por clonagem, à que se seguiu, em 2005, uma segunda suposta descoberta ainda mais importante: a produção de onze colônias de células-tronco. Estes anúncios teriam gerado grandes esperanças no tratamento do câncer, da diabetes e do mal de Parkinson.

No entanto, Wang também trabalhou na clonagem de animais e conseguiu clonar um cão em agosto de 2005.

Considera-se que o mamute foi extinto há menos de 4.000 anos, coincidindo com o surgimento da Idade do Bronze, no Egito.  Segundo estudo publicado em junho na revista Nature Communications, vários fatores – alta da temperatura, mudança na vegetação, expansão dos seres humanos – contribuíram para a extinção do mamute peludo.

Seus resultados mostram como o mamute da Beríngia (ponte terrestre que unia o atual Alasca e a Sibéria Oriental), presente de forma abundante até 45.000 e 30.000 anos antes da nossa era, sofreram um longo declínio, enfrentando mudanças climáticas, de hábitat e a presença humana até seu desaparecimento definitivo há 4.000 anos.

Fontes e Direitos Autorais:  • Quarta-feira, 12 de setembro de 2012 – 18h01.