Script Challenge – 15 – A resposta….

Realizando Auditoria em tempo real (In Live) no Microsoft SQL Server


Boa tarde, pessoal…

Tudo bem? Seja mais uma vez muito bem vindo ao meu blog, mais especificamente ao post que apresenta a resposta para o Script Challenge – 2018 – Post 15, sendo este respectivamente o terceiro post após o retorno desta desafiadora sessão denominada Script Challenge (Script Desafiador ou Desafio do Script) como queiram traduzir.

Espero que você já tenha ouvido falar desta sessão ou acessado alguns dos posts publicados anteriormente. Caso ainda não tenha feito, fique tranquilo você vai encontrar no final deste post uma pequena relação contendo os últimos desafios lançados e seus respostas.

Vamos então falar um pouco mais sobre o último desafio, estou me referindo ao Script Challenge 15…


Script Challenge 15

Falando do desafio de número 15, o mesmo foi publicado no mês de fevereiro de 2019, período de data em que praticamente todos nós estamos começando a iniciar nossas atividades profissionais e principalmente acadêmicas.

Começo de ano não é fácil, volta as aulas, correria de comprar material escolar, renovação de mensalidades, matrículas, IPVA, IPTU, tanta conta para pagar que as coisas acabam se tornando um grande furação em nossas vidas e precisamos de alguma maneira, anotar, gerenciar ou auditar tudo o que estamos fazendo.

Pois bem, o Script Challenge 15 possui um pouco relação ou conexão com toda esta loucura, não necessariamente com a volta as volta as aulas, ou impostos que devemos pagar.

Na verdade, sabemos que existem determinadas situações, ações, procedimentos e demais atividades que se não cumprimos da maneira que estava preestabelecida acabamos de alguma forma sendo notificados ou até mesmo penalizados, pensando justamente desta forma, o Script Challenge 15 se relaciona.

Continuando nossa história, quero lhe perguntar: E ai já matou a charada? Acho que ainda não! Não é mesmo?

Mas para te ajudar mais um pouco vou apresentar a Figura 1 que contem todo código Transact-SQL utilizado neste desafio, contendo trechos ou partes de código ocultas, procedimento que realizei no post que contempla o lançamento deste desafio como forma de aumentar o nível de dificuldade:

Figura 1 – Código Transact-SQL apresentado no Script Challenge 15.

Bom chegou a hora de revelar o que exatamente este bloco de código se propõem a fazer, chegou o momento de revelar e desvendar este desafio. A seguir apresento a resposta para o Script Challenge 15 e o todo bloco de código disponível para você utilizar em seus ambientes de trabalho ou estudos.

A resposta

Como você pode ter percebido, no decorrer deste post e também no post de lançamento, procurei de uma forma bastante simples mas não explícita exibir ao longo do texto, pequenas dicas que poderiam ajudar, nortear e quem sabe indicar uma possível resposta ou solução para o desafio.

Falando mais diretamente, a resposta para o Script Challenge 15, esta totalmente relacionada as nossas atividades diárias, mas não no mundo real, mas sim no mundo virtual, estou me referindo a chamada auditoria, palavrinha que para muitos chega a dar calafrios. Não é mesmo?

Mas se mesmo assim, você ainda não conseguiu adivinhar ou até mesmo pode estar se perguntando: Qual a relação do Script Challenge – 15 tem haver com auditoria? A resposta para seu questionamento é muito simples, para qualquer Administrador de Banco de Dados, Administrador de Servidores, Desenvolvedor, enfim um profissional de tecnologia, tudo o que fazemos basicamente em um computador deve de alguma forma ser monitorada, auditada, controlada, afim de gerar evidência do que foi feito e por quem foi feito, como uma forma de nos proteger e si proteger.

Então a resposta para o Script Challenge 15 se relaciona com a possibilidade que o script apresenta em nos ajudar a identificar tudo o que esta sendo acesso, manipulado e processado, por quem, como, quando, onde e de que forma ao se conectar em um servidor ou instância de banco de dados Microsoft SQL Server, isso tudo em tempo real, ou como gostam de dizer Real Time.

De uma forma muito simples e direta, esta é a resposta, auditoria em tempo real. Abaixo apresento o script original que ilustra esta capacidade que o Microsoft SQL Server em conjunto com suas visões e funções de gerenciamento dinâmico possui:

— Script Challenge 15 – A resposta – Realizando Auditoria em tempo real (In Live) —

Use Master
Go

SELECT ser.session_id As ‘SessionID’,
ssp.ecid,
DB_NAME(ssp.dbid) As ‘DatabaseName’,
ssp.nt_username as ‘User’,
ser.status As ‘Status’,
ser.wait_type As ‘Wait’,
SUBSTRING (sqt.text,  ser.statement_start_offset/2,
(CASE WHEN
ser.statement_end_offset = -1 THEN LEN(CONVERT(NVARCHAR(MAX), sqt.text)) * 2
ELSE ser.statement_end_offset
END – ser.statement_start_offset)/2) As ‘Individual Query’,
sqt.text As ‘Parent Query’,
ssp.program_name As ‘ProgramName’,
ssp.hostname,
ssp.nt_domain As ‘NetworkDomain’,
ser.start_time
FROM sys.dm_exec_requests ser INNER JOIN sys.sysprocesses ssp
On ser.session_id = ssp.spid
CROSS APPLY sys.dm_exec_sql_text(ser.sql_handle)as sqt
WHERE ser.session_Id > 50
AND ser.session_Id NOT IN (@@SPID)
ORDER BY SessionID, ssp.ecid
Go

Então, agora você deve ter gostado deste desafio, não é verdade? Ter a capacidade de identificar, monitorar e registrar tudo o que esta sendo acessado ou manipulado em tempo real, com certeza é algo útil e de extrema importância para qualquer empresa.

A Figura 2 apresentada abaixo, ilustra o conjunto de dados retornados após a execução do Script Challenge – 15:
Figura 2 – Informações coletadas em tempo real, dentre elas SessionID, DatabaseName e ProgramName.

Dentre o conjunto de colunas retornadas pelo Script Challenge 15, destaco algumas:

  • User – Apresenta o nome do usuário que esta conectado e processando a query;
  • Status – Apresenta o status em tempo real da execução, waiting ou suspended da query;
  • Wait – Apresenta qual é o Wait Types utilizado pela query;
  • Individual Query – Apresenta se a query processada esta sendo executada de forma individual, em conjunta ou até mesmo se ele é uma sequência de execuções de blocos de código; e
  • ProgramName – Apresenta o nome do programa, aplicações ou software que esta disparando a execução da query.

Muito bom, sensacional, conseguimos, chegamos ao final, esta é a resposta para o Script Challenge 15, fico extremamente feliz por ter conseguido compartilhar este conteúdo com vocês.

Espero que você tenha gostado deste novo post da sessão Script Challenge!


Sua Participação

No post de lançamento deste desafio, contei com a sua participação através de uma enquete contendo algumas opções de respostas que poderiam estar relacionadas com o Script Challenge 15. A seguir apresento o resultado desta enquete:

A opção mais votada com 44% dos votos é justamente a resposta correta para este desafio: ” O bloco de código apresentado se relacionado com a possibilidade de realizar o monitoramento de sessões e programas que solicitaram dados em tempo real ao SQL Server.”

Referências

Posts anteriores

Caso esta seja a primeira vez que você acessa um post desta sessão, fico muito feliz e aproveito para compartilhar os posts mais recentes:

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/02/13/script-challenge-2019-post-15/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/10/06/script-challenge-14-a-resposta/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/06/29/script-challenge-2018-post-14/

Agradecimentos

Obrigado por sua visita, espero que este conteúdo aqui apresentado como um possível “desafio” possa ser útil e ao mesmo tempo prover conhecimento, aprendizado ou mostrar recursos e problemas existentes no Microsoft SQL Server que as vezes parecem não ter uma resposta.

Um forte abraço nos encontramos em breve nas demais sessões e especialmente em outubro de 2019 em mais um post da sessão Script Challenge.

Até mais….

Microsoft libera nova preview do SQL Server 2019 denominada 2.4


Ontem a Microsoft através do seu time MSSQLTiger, disponibilizou a nova versão preview da próxima versão do Microsoft SQL Server 2019.

Este novo preview foi batizado de SQL Server 2019 2.4 (quinta versão), vale ressaltar que nos últimos meses a Microsoft vem trabalhando fortemente para liberação de novas versões preliminares.

Novidades

Um dos destaques desta nova versão preliminar faz referência a integração do SQL Server com o Apache Spark™ e o HDFS com o SQL Server, criando assim  uma nova plataforma de dados unificada, que possibilita um grande salto no produto relacionado com os novos padrões de dados e processamento em larga escala.

Segundo informações fornecidas pela Microsoft, o SQL Server 2019 oferece mais segurança, disponibilidade e desempenho para todas as cargas de dados, além de trazer novas ferramentas de conformidade (relacionadas a GDPR e LGPD), melhor desempenho em hardware moderno e alta disponibilidade em Windows, Linux e contêineres.

A Figura 1 abaixo ilustra a página inicial do website da Microsoft dedicado ao Microsoft SQL Server 2019:

Figura 1 – Introdução ao Microsoft SQL Server 2019.

Melhorias

Esta versão inclui melhorias de versões CTP anteriores para corrigir bugs, melhorar a segurança e otimizar o desempenho.

Além disso, os seguintes recursos são adicionados ou aprimorados para SQL Server 2019 pré-visualização CTP 2.4:

    • Cluster de grande volume de dados
      • Orientação na GPU suporte para a execução de profunda aprendizagem com TensorFlow no Spark.
      • Atualização em tempo real para Spark 2.4.
    • Mecanismo de banco de dados
      • Novo evento estendido.query_post_execution_plan_profile
      • Nova DMF retorna o equivalente o último plano de execução real conhecido para a maioria das consultas.sys.dm_exec_query_plan_stats
      • Criptografia de dados transparente (TDE) varredura – suspender e continuar.
    • SQL Server Analysis Services
      • Relacionamentos muitos-para-muitos em modelos tabulares.
      • Configurações de propriedade para a gerenciamento de recursos.

Download

Dentre as opções disponíveis, você poderá optar tanto para rodar em ambientes físicos como Windows e Linux ou virtualizados através de máquinas virtuais ou containers, conforme Figura 2 abaixo ilustra:

Figura 2 – Plataformas para download disponíveis para versão 2.3 do Microsoft SQL Server 2019.

O Microsoft Server 2019 Preview 2.4 para Windows está disponível em arquivos ISO, arquivo .cab para os seguintes idiomas:

  • Inglês;
  • Alemão;
  • Japonês;
  • Espanhol;
  • Coreano;
  • Russo;
  • Italiano;
  • Francês;
  • Chinês (simplificado);
  • Chinês (tradicional); e
  • Português (Brasil)‎.

Saiba mais sobre o SQL Server 2019

Caso você queria saber mais sobre esta nova versão do Microsoft SQL Server e seus principais recursos, selecione um dos links abaixo:

https://info.microsoft.com/ww-landing-SQLDB-Microsoft-SQL-Server-WhitePaper.html

http://download.microsoft.com/download/8/B/6/8B643729-6224-4ECC-8C50-3292B8156F0E/SQL_Server_2019_Transform-Data_into_Insights_Infographic_EN_US.pdf

http://download.microsoft.com/download/D/2/5/D2519504-0ACD-4CD7-9C34-AB85D5824F34/SQL_Server_2019_Top_10_Reasons_to_Choose_Infographic_EN_US.pdf

https://info.microsoft.com/ww-landing-intro-sql-server-2019.html

Fontes e Direitos Autorais: Microsoft.com – SQL Server BlogSQL Server Team – 27/03/2019.
Leia na integra acessando: https://docs.microsoft.com/en-us/sql/sql-server/what-s-new-in-sql-server-ver15?view=sql-server-ver15#ctp-24

Microsoft anuncia a realização da Build Conference para os dias 06 e 08 de Maio

A Microsoft anunciou hoje as datas para Build Developer Conference.


Agora é oficial!

A Microsoft anunciou que seu grande evento o Build Developer Conference realizada anualmente será mais uma vez no mês de Maio especificamente nos dia 6, 7 e 8 em Seattle – Estados Unidos.

Da mesma maneira que ocorreu em 2018, os dias de realização do Build serão bem próximas aos dias que a Google Developer será realizada, marcada também para o mês de Maio, nos dias 7, 8 e 9.


Presidente Mundial da Microsoft Satya Nadella na abertura do Build Developer Conference 2018.

Espera-se que o Build 2019 tenha mais conversas da Microsoft sobre oportunidades de desenvolvedores usando o Azure e o Windows. Os rumores também sugerem que a Microsoft vai finalmente falar mais sobre o Windows Core OS, e pode até mesmo tirar os envoltórios da Microsoft próximos ao Windows Lite OS.

As inscrições para este grandioso evento se iniciando no dia 27 de Fevereiro, através do link –  Registration for Build 2019.

Fontes e Direitos Autorais: Windows Central – Zac Bowden – 06/02/2019.
Leia na integra acessando: https://www.windowscentral.com/microsoft-announces-build-developer-conference-may-6-8

Script Challenge – 14 – A resposta….


Boa tarde, pessoal…

Tudo bem?  Seja mais uma vez muito bem vindo ao meu blog, mais especificamente ao post que apresenta a resposta para o Script Challenge – 2018 – Post 14, publicado em junho de 2018, sendo este respectivamente o segundo post após o retorno desta desafiadora sessão em meu blog denominada Script Challenge (Script Desafiador ou Desafio do Script) como queiram traduzir.

Espero que você já tenha ouvido falar desta sessão ou acessado alguns dos posts publicados na mesma, caso ainda não tenha feito, fique tranquilo você vai encontrar no final deste post uma pequena relação contendo os últimos desafios lançados e seus respostas.

Vamos então falar um pouco mais sobre o último desafio, estou me referindo ao Script Challenge 14, desta forma, seja bem vindo a mais um post da sessão Script Challenge.


Script Challenge 14

Falando do desafio de número 14, o mesmo foi publicado no mês de junho de 2018, período de data em que o mundo todo praticamente direcionou os seus olhares para a Rússia, mais especificamente para os jogos de futebol que estavam ocorrendo no país naquele momento.

Pois bem, o Script Challenge 14 não tem nenhum relação com o mundo do futebol, muito menos com o esporte, e como diria aquele apresentador do programa que passa ao domingos: “Sabe o que isso significa? Nada…..”.

Na verdade não é bem assim, para todos aqueles que trabalham com tecnologia e são responsáveis em armazenar, compartilhar, gerenciar e manter dados armazenados em banco de dados, sabe muito bem o quanto temos que nos preocupar em estabelecer boas práticas de retenção de dados afim de podermos ter uma quem sabe vida tranquila ou momentos de lazer.

Continuando nossa história, quero lhe perguntar: E ai já matou a charada? Eu acredito que sim!

Mas para te ajudar mais um pouco vou apresentar a Figura 1 que contem todo código Transact-SQL utilizado neste desafio, contendo trechos ou partes de código ocultas, procedimento que realizei no post que contempla o lançamento deste desafio como forma de aumentar o nível de dificuldade:

Figura 1 – Código Transact-SQL apresentado no Script Challenge 14.

Bom chegou a hora de revelar o que exatamente este bloco de código esta fazendo, chegou o momento de revelar e desvendar este desafio, a seguir apresento a resposta para o Script Challenge 14 e o trecho de código disponível para você utilizar em seus ambientes de trabalho ou estudos.

A resposta 

Como você pode ter percebido, no decorrer deste post e também no post de lançamento, procurei de uma forma bastante simples mas não explícita exibir ao longo do texto, pequenas dicas que poderiam ajudar, nortear e quem sabe indicar uma possível resposta ou solução para o desafio.

Mas se mesmo assim, você ainda não conseguiu adivinhar ou até mesmo esta se perguntando qual a relação do Script Challenge – 14 tem haver com um momento de lazer, calma que eu já vou te responder.

A resposta é muito simples, para qualquer Administrador de Banco de Dados, Administrador de Servidores, Desenvolvedor, enfim um profissional de tecnologia, tudo o que fazemos basicamente em um computador é manipular dados (Criar, Atualizar, Excluir).

Tudo o que fazemos esta relacionado com esta palavrinha pequena, mas de altíssima importância e pensando neste sentido a resposta para este desafio se relaciona a estimativa de crescimento de um arquivo de backup, e o quanto esta atividade tão importante e de alta complexidade pode impactar totalmente na vida daqueles que assim como eu um dia ou por diversos momentos teve que abrir mão do seu convívio familiar para se dedicar a acompanhar esta atividade.

Então a resposta para o Script Challenge 14 se relaciona com a possibilidade que o script apresenta em nos ajudar a identificar e estimar o quanto de espaço livre em disco em megabytes ainda teremos antes da execução do backup database levando-se em consideração o tamanho do arquivo de backup a ser criado.

Isso mesmo, esta é a resposta, e o script original que apresenta esta funcionalidade apresentada abaixo:

— Script Challenge 14 – A resposta – Identificando o total de espaço livre em disco antes da realização do backup database — 

— Criando a Stored Procedure —
USE AdventureWorksDW2016
Go

CREATE PROCEDURE dbo.dbo.EstimatedDriveFreeSpaceAndDBSize (
@drvLetter VARCHAR (5),
@enoughSpaceForBackupFlag BIT OUTPUT
)
AS
BEGIN
DECLARE @estimatedBackSizeMB INT,
@estimatedDriveFreeSpaceMB INT,
@dbCheckMessage varchar(80)

SET NOCOUNT ON

SET @dbCheckMessage = Concat (‘Checking database ‘, DB_NAME ())

SELECT @estimatedBackSizeMB = round (sum (a.total_pages) * 8192 / SQUARE (1024.0), 0)
FROM sys.partitions p JOIN sys.allocation_units a
                                            ON p.partition_id = a.container_id
                                           LEFT JOIN sys.internal_tables it
                                            ON p.object_id = it.object_id

CREATE TABLE #freespace

(drive VARCHAR (5),

MBFree DECIMAL (8, 2))

INSERT INTO #freespace (Drive, MBFree)
EXEC xp_fixeddrives

SELECT @estimatedDriveFreeSpaceMB = MBFree
FROM #freespace
WHERE drive = @drvLetter

IF @estimatedBackSizeMB * 1.15 < @estimatedDriveFreeSpaceMB
 SET @enoughSpaceForBackupFlag = 1
ELSE
 SET @enoughSpaceForBackupFlag = 0

SELECT DatabaseName = db_name(),
Estimated_Back_Size_MB = @estimatedBackSizeMB,
Estimated_Drive_Free_Space_MB = @estimatedDriveFreeSpaceMB,
EnoughSpaceForBackupFlag = @enoughSpaceForBackupFlag

DROP TABLE #freespace
SET NOCOUNT OFF
END
GO

Então, agora você deve ter gostado deste desafio, não é verdade? Poder estimar o espaço livre em disco e o tamanho ocupado pelo arquivo mesmo sem executar o Backup Database é realmente uma grande funcionalidade que o Microsoft SQL Server possui.

Observações

  1. Estamos criando uma User Stored Procedure EstimatedDriveFreeSpaceAndDBSize;
  2. A mesma possui um parâmetros de entrada de valores: @drvLetter (utilizado para informar qual a letra da unidade de disco que iremos analisar); e
  3. Um parâmetro de saída @enoughSpaceForBackupFlag (utilizado no momento da execução da stored procedure como sinalizar responsável em apresentar uma mensagem ao usuário).

Para que você possa entender mais ainda sobre como podemos obter os resultados apresentados por este script, declaro a seguir uma possível maneira de executar o Script Challenge – 14:

— Executando o Script Challenge – 14 —

USE AdventureWorksDW2016
Go

DECLARE @enoughSpaceForBackupFlag bit

EXEC Master.dbo.EstimatedDriveFreeSpaceAndDBSize ‘S’, @enoughSpaceForBackupFlag OUTPUT

PRINT @enoughSpaceForBackupFlag
IF @enoughSpaceForBackupFlag = 1
PRINT ‘Continue to Backup…’
ELSE
PRINT ‘Drive Space Problem…’
GO

A Figura 2 apresentada abaixo, ilustra o conjunto de dados retornados após a execução do Script Challenge – 14:

Figura 2 – Informações relacionadas a estimativa de tamanho do arquivo de backup e espaço livre em disco em megabytes.

Muito bom, sensacional, conseguimos, chegamos ao final, esta é a resposta para o Script Challenge 14, fico extremamente feliz por ter conseguido compartilhar este conteúdo com vocês.

Espero que você tenha gostado deste novo post da sessão Script Challenge!


Sua Participação

No post de lançamento deste desafio, contei com a participação através de uma enquete contendo algumas opções de respostas que poderiam estar relacionadas com o Script Challenge 14. A seguir apresento o resultado desta enquete:

A opção mais votada com 77,78% dos votos é justamente a resposta correta para este desafio: “A qual exibe retorna ao usuário informações relacionadas a estimativa de espaço em disco ocupado pelo arquivo de backup de banco de dados e o espaço livre disponível em disco após a conclusão do backup.”

Referências

Agradecimentos

Obrigado por sua visita, espero que este conteúdo aqui apresentado como um possível “desafio” possa ser útil e ao mesmo tempo prover conhecimento, aprendizado ou mostrar recursos e problemas existentes no Microsoft SQL Server que as vezes parecem não ter uma resposta.

Um forte abraço nos encontramos em breve nas demais sessões e especialmente em fevereiro de 2019 em mais um post da sessão Script Challenge.

Até a próxima…

Uso de apps e recursos de nuvem aceleram aprendizado de conteúdos


DellNuvem vai permitir que salas sejam substituídas por ambientes de encontro

São Paulo – Imagine uma escola em que os conteúdos de cada aula são publicados, com meses de antecedência, numa plataforma online, que pode ser acessada pelos alunos a qualquer momento, de qualquer dispositivo. As provas e exames não estão agendados e podem acontecer a qualquer instante, mesmo fora da sala de aula.

Agora, imagine alunos que não pertencem a uma turma específica, mas frequentam aulas em grupos heterogêneos, compostos por estudantes de diferentes idades. O mestre ora é um convidado do mercado, ora um acadêmico de carreira, que ministra palestras que podem ser presenciais ou virtuais. Ao fim de todo o processo, a trajetória do aluno, sua frequência aos encontros estudantis, notas em exames e desempenho em trabalhos de grupo ficam gravados em um sistema em nuvem, acessível pelo aluno e por seus professores.

O método altamente sofisticado é usado por Kurk Fischer, professor de estatística e inovação na Universidade de Harvard, uma das mais prestigiosas de todo o mundo, nos Estados Unidos. De acordo com Fischer, a tecnologia embarcada permitiu acelerar o processo de aprendizagem ao mesmo tempo em que desestruturou formas consagradas de ensinar.

“Há 15 anos, havia muito medo de que a tecnologia dispersasse os alunos. Nós tínhamos receio de substituir um sistema consagrado e, até certo ponto, eficiente, por outro ainda não testado. Mas os resultados estão sendo impressionantes e, acredito, não há como voltar atrás agora”, diz.
Nas faculdades brasileiras, a adoção de tecnologias online também acontece, ainda que sem a mesma visibilidade de instituições como Harvard. Na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), em São Paulo, a professora Paula Carvalho Pereda recorre a vídeos do TED, a famosa plataforma de palestras online que reúne apresentações de nomes consagrados, como ex-presidentes, empresários e cientistas vencedores de Prêmios Nobel, e materiais didáticos da Khan Academy, estúdio de produção de vídeos educacionais mais conhecido no mundo.

“Usamos a tecnologia como uma forma de oferecer conteúdo mais qualificado a nossos alunos, mas também como um meio mais eficaz de prender sua atenção e fazê-lo sentir-se motivado com os estudos”, conta Paula. Na Faap, provas e cursos são realizados por meio de uma plataforma de colaboração na nuvem. “Nosso diretor comenta que a sala de aula mudou pouco desde a Idade Média para cá, com alunos sentados em carteiras e um professor na frente de um quadro negro. Com os recursos de tecnologia, estamos mudando isso”, afirma Paula.

A revolução causada pela adoção de novas tecnologias na educação faz grandes especialistas, como Salman Khan, criador de uma plataforma livre de educação online, dizer que em cinco anos as salas de aula, em faculdades, deixarão de existir. “A tendência é que as salas sejam substituídas por ambientes de encontro, orientação e debate sobre temas estudados previamente, com a mistura de alunos de anos diferentes e professores de áreas distintas”, afirma Khan.

Fontes e Direitos Autorais:  , de INFO Online • segunda, 12 de agosto de 2013 – 06h02.

Lâmpadas incandescentes viram história na União Europeia


Paris – As lâmpadas incandescentes, criadas no fim do século XIX, vão passar para a história na União Europeia (UE) em 31 de dezembro, data em que devem ser totalmente retiradas das vendas as lâmpadas de filamento, substituídas progressivamente há alguns anos por outras de menor consumo.

 

A lâmpada de filamento, inventada por Joseph Swan e aperfeiçoada por Thomas Edison em 1879, tem o problema de perder em calor a maior parte da energia que consome, já que transforma em iluminação apenas 5% desta.

 

Em 2008, a UE estabeleceu um calendário para suprimir progressivamente as lâmpadas. A retirada da venda envolveu na primeira fase as lâmpadas de 100 watts em 2009, depois as de 60 W (em 2010) e de 40 W (em 2011). As de 25 W devem ser retiradas dos mercados até 31 de dezembro de 2012.

 

As lâmpadas incandescentes tradicionais foram substituídas por peças que consomem menos energia: as fluorescentes, as de diodos eletroluminescentes (LED) e as halógenas, mas estas últimas, de rendimento energético considerado insuficiente, também devem ser retiradas dos mercados a partir do fim de 2016.

 

Fontes e Direitos Autorais: 

Por  

• Quarta-feira, 26 de dezembro de 2012 – 14h24.

Falta de conhecimento em nuvem atrasa recrutamento


São Paulo – As desenvolvedoras de soluções e empresas que fornecem serviços de computação em nuvem sofrem com a falta de colaboradores bem qualificados. De acordo com a Page Personnel, especializada em recrutamento, este cenário é prejudicado especialmente pela escassez de bons profissionais e rotatividade de pessoas promovida pelo aquecido mercado de TI.A Citrix, desenvolvedora de infraestrutura usada em ambientes de computação em nuvem, reconhece que muitas pessoas não possuem conhecimento avançado nesta área. Neste caso, a solução foi investir em treinamentos internos.

“Este é um mercado novo e é realmente necessário oferecer uma forte capacitação. Contratamos somente pessoas que contam com os requisitos básicos exigidos pela empresa, mas quase sempre é necessário reciclar o conhecimento destes profissionais. Para atuar com a venda dos produtos, por exemplo, os funcionários e parceiros vão aos Estados Unidos obter a certificação da empresa”, afirma Flávio Nóbrega, gerente de vendas corporativas na Citrix.

Segundo Diego Rondon, gerente de consultoria da divisão de TI da Page Personnel, alguns recrutadores desconhecem a tecnologia de cloud computing, não acompanham as notícias deste mercado e indicam pessoas sem qualificação para as empresas. Além disso, a quantidade de colaboradores não supre a demanda do aquecido mercado de TI.

O consultor da Page Personnel diz também que a tecnologia de computação em nuvem é usada há, no mínimo, uma década. Um agravante, segundo Rondon, é que os profissionais de outras áreas e até mesmo usuários comuns desconhecem os detalhes de como a tecnologia funciona.

Requisitos – Os especialistas entrevistados pela INFO afirmam que as pessoas que deseja atuar com computação em nuvem devem possuir um conhecimento técnica e também administrativo.

Na Citrix, por exemplo, Nóbrega comenta que a empresa prioriza a contratação de colaboradores com experiência em virtualização, sistemas operacionais, redes, segurança da informação e armazenamento.

Já Rondon, da Page Personnel, diz que não basta obter um diploma de ensino superior em TI porque nenhum curso abrange todas as áreas de computação em nuvem. “Este mercado conta com diferentes pilares. Além de conhecer as soluções, as corporações exigem visão administrativa e planejadora alinhadas aos interesses da empresa”, comenta.

Salário – Um analista de infraestrutura recebe, em média, 4.500 reais mensais em empresas de pequeno porte. Já um analista de cloud computing conta com salário entre 3.000 reais e 6.500 reais, de acordo com a região de benefícios. Os dados são de um recente estudo da empresa de recrutamento especializado Page Personnel.

Já os interessados em crescer na carreira e obter um cargo melhor podem obter uma certificação para comprovar o conhecimento técnico. Segundo Rondon, o preço das certificações na área de cloud computing é considerado elevado.

”O custo fica entre 500 reais e mil reais, sem contar o transporte, hospedagem e a possibilidade de reprovar e ter de pagar a taxa novamente. As empresas de grande porte como a Microsoft, Red Hat, Oracle, Cisco, VMware, Novell, por exemplo, contam com certificações para as tecnologias próprias”, diz.

Veja abaixo a lista elaborada pela Page Personell com as certificações que valorizam o currículo do profissional que deseja atuar com computação em nuvem:

Entidade

Certificação

Custo

CSA (Cloud Security   Alliance)

Certificate of Cloud Security Knowledge (CCSK)

USD 100 – 300

Microsoft

Microsoft Certified Systems Engineer (MCSE)

USD 100 – 300

Cisco

Cisco Certified Design Professional (CCDP)

USD 100 – 300

Microsoft

Office 365

USD 100 – 300

Citrix

Citrix Certified   Administrator (CCA)

USD 100 – 300

VMware

VMware vSphere 5.0

USD 100 – 300

Fontes e Direitos Autorais: , de INFO Online • Terça-feira, 04 de setembro de 2012 – 09h41.