Vivo e governo de SP usarão dados para rastrear focos de Covid-19

Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e a operadora utilizaram base anônima para acompanhar deslocamento populacional da cidade.


Resultado de imagem para rastreamento de dados

A operadora Telefônica Brasil (que também atua sob a marca Vivo) firmou parceria com o governo de São Paulo para usar seus recursos de Big Data para medir em tempo real dados sobre o deslocamento da população, a fim de identificar tendências e áreas de possível foco de contágio do novo coronavírus (Covid-19).

Quem fará a gestão desses dados será o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo. De acordo com comunicado, todos os dados aos quais o IPT terá acessão “são analisados de forma agregada e anonimizada e nunca individualizada, sempre respeitando a privacidade dos usuários”.

Continue Lendo “Vivo e governo de SP usarão dados para rastrear focos de Covid-19”

Ferramentas gratuitas que podem te ajudar na gestão de projetos

Estabelecer boas relações entre o time é um dos fatores-chave para o sucesso de um projeto.


Resultado de imagem para gestão de projetos

Segundo as palavras do manager de baseball Casey Stengel “encontrar bons jogadores é fácil. Difícil é fazê-los jogar juntos”. Esta afirmação talvez valha para o momento atual no que tange aos recursos tecnológicos.

A Colaboração é um dos fatores-chave para o sucesso independente do tamanho da companhia. Tendo isso em mente, fica simples observar o quão importante é possuir a ferramenta de colaboração certa para manter os times conectados e caminhando numa mesma direção.

A Computerworld listou algumas soluções que podem ajudá-lo nesse sentido:

Continue Lendo “Ferramentas gratuitas que podem te ajudar na gestão de projetos”

As linguagens de programação que neste momento estão perdendo espaço

Estas são as ‘piores’ linguagens de programação para aprender atualmente, segundo a lista da Codementor destaca as linguagens que podem ser perda de tempo para os desenvolvedores.


Resultado de imagem para linguagens de programação 2020

Anualmente, a Codementor publica a lista das “Piores linguagens de programação para aprender”, baseando-se no envolvimento da comunidade, crescimento e mercado de trabalho. Na última edição, a companhia enfatizou que o ranking reflete as linguagens que são uma má escolha para se aprender como primeira opção.

Confira abaixo as top 5 identificadas nesta lista:

1. Elm

Destinado principalmente a desenvolvedores web, o Elm é uma linguagem funcional que se compila ao JavaScript e foi projetada para facilitar a criação de aplicativos web. Segundo a avaliação da Codementor, a linguagem tem o quarto pior engajamento da comunidade, queda no crescimento e, embora as perspectivas de emprego para o Elm tenham melhorado um pouco, ele ainda permanece classificado como a quinta pior linguagem do mercado.

2. CoffeeScript

Também caracterizado como uma linguagem de desenvolvimento web, o CoffeeScript é compilado em JavaScript e foi projetado para melhorar a legibilidade do JavaScript. Para a Codementor, o envolvimento da comunidade do CoffeeScript é baixo. Além disso, o crescimento já fraco da linguagem vem sofrendo queda. Embora as perspectivas de emprego também tenham piorado, a Codementor ressalta que ainda há empresas buscando desenvolvedores com conhecimentos em CoffeeScript.

Continue Lendo “As linguagens de programação que neste momento estão perdendo espaço”

Quer saber o que o Mundo esta falando sobre o Covid-19 no Twitter?


Salve pessoal, boa noite.

Este é um post bem diferente de todos os que eu já publiquei aqui no meu blog e em outro canais.

Devido a esta loucura que estamos vivendo sobre a Pandemia do Covid-19, tomei a decisão nos últimos dias de tentar criar um forma diferente de  se manter informado sobre esta doença, suas ameaças, riscos e impactos ao mundo.

Desta forma, elaborei um pequeno conjunto de controles aplicados a um dashaboard através do Microsoft Power BI em conjunto com outras ferramentas e recursos Microsoft, em suma, um pequeno “robozinho” que se encontra em execução ininterrupta monitorando a rede social Twitter, identificando posts publicados e seus retweets ao redor do mundo relacionados com algumas hashtags, dentre elas destaco:

  • #Corona
  • #CoronaVírus
  • #Covid-19;
  • #Covid19;
  • #TodosContraOVírus; etc.

O objetivo deste dashboard é permitir identificar o que esta sendo comentado por qualquer pessoa, empresas, instituições, orgãos públicos, governos nacionais ou estrangeiros, nos mais diversos níveis sociais, independente do idioma, língua ou dialeto.

A seguir apresento a visualização deste dashboard:

Clique para acessar

Ressalto que o mesmo encontra-se em desenvolvimento, diariamente ajustes estão sendo realizados, os dados aqui coletados e apresentados são de domínio público, em adicional os mesmos são atualizados em intervalos programados a cada 03 horas.

Todavia, enfatizo que este projeto não se relaciona com organizações governamentais, estaduais ou municipais, na verdade o mesmo esta sendo idealizado como uma forma de aplicar conceitos, estudos relacionados as áreas de mineração de dados, data warehouse, análise sentimental e processamento de dados aleatórios que não apresentam nenhuma comprovação de veracidade, mas sim volumetria para posteriormente armazenamento.

Caso você queira saber mais sobre este projeto, bem como, ter acesso a fonte de dados que esta sendo populada, preencha o formulário abaixo, terei o maior prazer em poder compartilhar o conteúdo e conhecimento que esta sendo concebido através deste cenário:

Obrigado por sua visita, antes de encerra este post não poderia deixar de fazer um pedido:

“Fique em casa, se cuide, cuide de todos nós…..”

Um forte abraço.

 

Script Challenge – 16 – A resposta

Obtendo o histórico de consumo de CPU durante um intervalo de tempo em minutos….


Bom dia, bom dia, bom dia….

Tudo bem? Que bom te encontrar tão cedo por aqui….

Seja mais uma vez muito bem vindo ao meu blog, mais especificamente ao post que apresenta a resposta para o Script Challenge – 2019 – Post 16, sendo este respectivamente o quinto post após o retorno desta desafiadora sessão denominada Script Challenge (Script Desafiador ou Desafio do Script) como queiram traduzir.

Espero que você já tenha ouvido falar desta sessão ou acessado alguns dos posts publicados anteriormente. Caso ainda não tenha feito, fique tranquilo você vai encontrar no final deste post uma pequena relação contendo os últimos desafios lançados e seus respostas.

Vamos então falar um pouco mais sobre o último desafio, estou me referindo ao Script Challenge 16….


Script Challenge 16

Falando do desafio de número 16, o mesmo foi publicado no mês de outubro de 2019, período de data em que praticamente todos nós estamos começando a preparar para o encerramento do ano, as festas de final de ano estão se aproximando.

Da mesma forma que o início do ano não é algo muito fácil, o final também não, normalmente estamos no nosso limite físico, emocional, psicológico também, dos últimos dois meses parecem que duram o ano todo, mas não podemos nos abater e temos que serguir em frente, o mesmo foi feito aqui no meu blog.

Pois bem, o Script Challenge 16 possui um pouco relação ou conexão com toda esta loucura, não necessariamente com o natal ou final de ano, muito menos com presentes e toda aquela mesa farta com diversas comidas.

Na verdade, sabemos que existem determinadas situações, ações, procedimentos e demais atividades que se não cumprimos da maneira que estava preestabelecida acabamos de alguma forma sendo notificados ou até mesmo penalizados, pensando justamente desta forma, o Script Challenge 16 se relaciona.

Continuando nossa história, quero lhe perguntar: E ai já matou a charada? Acho que ainda não! Não é mesmo?

Para te ajudar mais um pouco vou apresentar a Figura 1 que contem todo código Transact-SQL utilizado neste desafio, contendo trechos ou partes de código ocultas, procedimento que realizei no post que contempla o lançamento deste desafio como forma de aumentar o nível de dificuldade:

Figura 1 – Código Transact-SQL apresentado no Script Challenge 16.

E ai, revendo novamente o código publicado no post de abertura deste desafio, você conseguiu checar a alguma conclusão?

Bom chegou a hora de revelar o que exatamente este bloco de código se propõem a fazer, chegou o momento de revelar e desvendar este desafio. A seguir apresento a resposta para o Script Challenge 16 e o todo bloco de código disponível para você utilizar em seus ambientes de trabalho ou estudos.

A resposta

Como você pode ter percebido, no decorrer deste post e também no post de lançamento, procurei de uma forma simples mas não explícita exibir ao longo do texto, pequenas dicas que poderiam ajudar, nortear e quem sabe indicar uma possível resposta ou solução para o desafio.

Falando mais diretamente, a resposta para o Script Challenge 16, esta totalmente relacionada as nossas atividades diárias, mas não no mundo real, mas sim no mundo virtual, estou me referindo ao histórico de tudo aquilo que fazemos durante um período ou intervalo de tempo, e foi pensando justamente neste tipo de situação que o Script Challenge 16 foi criado.

Mas se mesmo assim, você ainda não conseguiu adivinhar ou até mesmo pode estar se perguntando: Qual a relação do Script Challenge – 16 tem haver com histórico? A resposta para seu questionamento é muito simples, para qualquer Administrador de Banco de Dados, Administrador de Servidores, Desenvolvedor, enfim um profissional de tecnologia, tudo o que fazemos basicamente em um computador deve de alguma gerar dados históricos, gerar registros que evidenciam o que foi feito, quando, como, e até mesmo o porque, e como todos devem saber, um histórico nada mais é que uma relação de itens e ações registradas ao longo do tempo que ilustram de fato estes acontecimentos.

Então a resposta para o Script Challenge 16 se relaciona com a possibilidade que o script apresenta em nos ajudar a saber como foi o consumo de CPU utilizado em nosso servidor ou instância SQL Server durante um determinado intervalo de tempo, neste caso levando-se em consideração um período de tempo de 30 minutos, com intervalos pequenos do registro de histórico de processamento a cada um minuto.

Abaixo apresento o script original que ilustra esta capacidade que o Microsoft SQL Server em conjunto com suas visões e funções de gerenciamento dinâmico possui:

— Script Challenge 16 – A resposta – Realizando Auditoria em tempo real (In Live) —

DECLARE @ts_now bigint = (SELECT cpu_ticks/(cpu_ticks/ms_ticks) FROM sys.dm_os_sys_info);
SELECT TOP(30)
               SQLProcessUtilization AS [SQL Server Process CPU Utilization],
               SystemIdle AS [System Idle Process],
               100 – SystemIdle – SQLProcessUtilization AS [Other Process CPU Utilization],
               DATEADD(ms, -1 * (@ts_now – [timestamp]), GETDATE()) AS [Event Time]
FROM (
              SELECT record.value(‘(./Record/@id)[1]’, ‘int’) AS record_id,
                           record.value(‘(./Record/SchedulerMonitorEvent/SystemHealth/SystemIdle)[1]’, ‘int’) AS [SystemIdle],
                           record.value(‘(./Record/SchedulerMonitorEvent/SystemHealth/ProcessUtilization)[1]’,’int’) AS [SQLProcessUtilization],
                           [timestamp]
FROM (
             SELECT [timestamp], CONVERT(xml, record) AS [record]
             FROM sys.dm_os_ring_buffers
             WHERE ring_buffer_type = N’RING_BUFFER_SCHEDULER_MONITOR’
             AND record LIKE N’%<SystemHealth>%’) AS x
            ) AS y
ORDER BY record_id DESC
Go

Então, agora você deve ter gostado deste desafio, não é verdade? Saber que existe a possibilidade de identificar como foi o consumo de CPU utilizado por nosso SQL Server durante um período de tempo, com certeza é algo que poderá nos ajudar muito a entender possíveis mudanças de comportamento em nosso ambiente.

Figura 2 apresentada abaixo, ilustra o conjunto de dados retornados após a execução do Script Challenge – 16:

Figura 2 – Histórico de execução e consumo de CPU.

Dentre o conjunto de colunas retornadas pelo Script Challenge 15, destaco algumas:

  • SQL Server Process CPU Utilization: Apresenta os valores relacionados a quantidade de CPU consumida pelo SQL Server de acordo com a linha de histórico retornada dentro do intervalo de tempo registrado. Esta coluna é gerada atráves processo Scheduler Monitor Event / System Health / Process Utilization, o qual é parte da camada do sistema operacional existente no SQL Server conhecido como SQLOS, em conjunto com o próprio sistema operacional e sua camada de monitoramento de eventos; e
  • Other Process CPU Utilization: Apresenta os valores relacionados a quantidade de CPU consumida por todos os outros serviços e recursos em execução de acordo com a linha de histórico retornada dentro do intervalo de tempo registrado. Esta coluna é gerada atráves do cálculo: 100 –
    SystemIdle – SQLProcessUtilization, onde a coluna SystemIdle é concebida através do processo Scheduler Monitor Event / System Health / System Idle, sendo este também pertencente parte da camada do sistema operacional existente no SQL Server.

Enfim, conseguimos, chegamos ao final, esta é a resposta para o Script Challenge 16, fico honrado, feliz por ter conseguido compartilhar este conteúdo com vocês.

Espero que você tenha gostado deste novo post da sessão Script Challenge!


Sua Participação

No post de lançamento deste desafio, contei com a sua participação através de uma enquete contendo algumas opções de respostas que poderiam estar relacionadas com o Script Challenge 16. A seguir apresento o resultado desta enquete:

A opção mais votada com 66% dos votos é justamente a resposta correta para este desafio: “O bloco de código apresentado se relacionado com a possibilidade de realizar o monitoramento do consumo cpu como parte dos processos e aplicações que estão acessando o SQL Server em um longo período de tempo.”

Referências

https://www.mssqltips.com/sqlservertip/1915/how-to-automatically-monitor-windows-event-log-from-sql-server/

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/ssms/agent/monitor-and-respond-to-events

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/relational-databases/system-dynamic-management-views/sys-dm-os-schedulers-transact-sql

https://www.mssqltips.com/sqlservertip/4403/understanding-sql-server-schedulers-workers-and-tasks/

https://blogs.msdn.microsoft.com/mvpawardprogram/2012/06/04/using-sys-dm_os_ring_buffers-to-diagnose-memory-issues-in-sql-server/

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/relational-databases/system-dynamic-management-views/sys-dm-os-buffer-descriptors-transact-sql

https://gallery.technet.microsoft.com/SQL-Server-Monitoramento-ea6dd632

https://docs.microsoft.com/en-us/sql/relational-databases/system-dynamic-management-views/sql-server-operating-system-related-dynamic-management-views-transact-sql

Posts anteriores

Caso esta seja a primeira vez que você acessa um post desta sessão, fico muito feliz e aproveito para compartilhar os posts mais recentes:

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/10/26/script-challenge-2019-post-16/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/06/26/script-challenge-15-a-resposta/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2019/02/13/script-challenge-2019-post-15/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/10/06/script-challenge-14-a-resposta/

https://pedrogalvaojunior.wordpress.com/2018/06/29/script-challenge-2018-post-14/

Agradecimentos

Obrigado por sua visita, espero que este conteúdo aqui apresentado como um possível “desafio” possa ser útil e ao mesmo tempo prover conhecimento, aprendizado ou mostrar recursos e problemas existentes no Microsoft SQL Server que as vezes parecem não ter uma resposta.

Um forte abraço nos encontramos em breve nas demais sessões e especialmente em junho de 2020 em mais um post da sessão Script Challenge.

Até mais….

Governo Federal cria novo decreto para definir as estratégias de cibersegurança no país

Dicas para se prevenir de ciberataques em casa e no ambiente corporativo.


Image result for segurança de dados

A decisão ocorre após diversos casos de ataques cibernéticos a celulares pessoais de autoridades do governo ocorridos ao longo de 2019.

Conforme o Centro de Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos de Governo (CTIR-Gov), órgão vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI), foram 19.150 registros de notificações de ataques cibernéticos no ano passado, o que significa um aumento de quase 4 mil casos em relação a 2018.

Diante da necessidade de um ambiente digital seguro é que a CompTIA (The Computing Technology Industry Association), principal associação da indústria de tecnologia no mundo, e líderes do setor de tecnologia, além da comunidade empresarial brasileira, decidiram formar o Conselho Empresarial de Segurança Cibernética da CompTIA no Brasil (CSEC), que visa trazer melhorias nesse segmento.

Image result for segurança de dados

Mas antes mesmo da criação do CSEC, empresas de tecnologia e especialistas no assunto já alertavam a respeito de medidas para aumentar a segurança de dados dos usuários e evitar ser vítima de um ciberataque.

Continue Lendo “Governo Federal cria novo decreto para definir as estratégias de cibersegurança no país”

Pesquisadores paranaenses desenvolvem leite materno em pó

Pesquisa realizada na Universidade Estadual de Maringá (UEM) mostra que produto em pó não perde nutrientes e se torna alternativa mais econômica e sustentável para bancos de leite.


Com grande capacidade nutritiva e reconhecido pela importância no desenvolvimento físico e cognitivo, o leite materno é um alimento de ouro para bebês, principalmente, para recém-nascidos.

Não é à toa que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o leite materno seja o único alimento oferecido para os bebês até os seis meses de vida. Depois, quando se inicia a introdução alimentar, o leite materno deve ser mantido até a criança completar, pelo menos, os dois anos.

O valor, tanto emocional quanto físico, do leite materno levou pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), no norte do Paraná, a estudarem e desenvolverem um método capaz de transformar o líquido em pó sem desperdiçar os principais nutrientes.

Continue Lendo “Pesquisadores paranaenses desenvolvem leite materno em pó”