Microsoft Edge Chromium Based muito próximo de ser liberado


O Microsoft Edge baseado no Chromium agora com WebView2 e isso é algo muito bom e que iria acontecer mais cedo ou mais tarde. Por quê?

A resposta é simples, porque é o WebView que permite aos desenvolvedores criar conteúdo da Web em seus aplicativos, incluindo páginas de entrada para determinados serviços ou PWA, que dependem quase inteiramente do conteúdo da web.

Agora, com o WebView2 sendo alimentado pelo mesmo motor do Chromium que impulsiona a nova versão do Edge, a experiência pode ser melhor de diversas maneiras, especialmente porque deve ser mais interoperável com as experiências da Web criadas para outras plataformas. Para mostrar os recursos do WebView2, a Microsoft estará desenvolvendo uma nova experiência de add-ins para seus aplicativos do Office no futuro, impulsionada pelo novo controle.

Afim de garantir que a experiência dos usuários seja consistente em todos os dispositivos Windows, o controle WebView2 será atualizado com o próprio navegador Edge por padrão, o que significa que todos os usuários terão os mesmos recursos, independentemente de qual versão do Windows eles estejam executando.

Caso os desenvolvedores queiram ter mais controle sobre a experiência, eles podem enviar seus aplicativos com uma versão específica do WebView2 e atualizá-los em seu próprio ritmo.

microsoft edge
A chegada do WebView2 facilitará o processo de login dentro de aplicações web e muito mais

O melhor de tudo é:

O mais importante é que o WebView2 abre as portas para unificação do browser rumo a completa substituição do motor EdgeHTML e MSHTML ainda usado no Edge que vem com o Windows 10. A novidade anunciada era um dos passos que faltava para a completa migração do browser padrão do Windows 10 para sua nova versão e para que enfim aconteça sua liberação geral e irrestrita para todos os usuários do Windows.

Dessa forma, não deve demorar para a Microsoft liberar o novo Edge baseado no Projeto Chromium ser entregue junto com uma grande atualização do seu sistema operacional, colocando um fim na era do Edge baseado no EdgeHTML, deixando de ser apenas um programa Beta.

O que é o Microsoft Chromium Based?

O novo Microsoft Edge é um browser da Microsoft criado com base no Projeto Chromium, que é um projeto de código aberto também utilizado pelo Google para desenvolver o Chrome. Ele faz uso do motor Blink. A mudança radical da Microsoft visa elevar o nível de compatibilidade do seu navegador afim de aumentar o engajamento dos seus usuários e a popularidade do browser.

O Edge Chromium based ainda está em sua fase inicial de desenvolvimento, tanto que atualmente ele só está disponível em versões consideradas Alpha. Nem o Beta foi liberado ainda. Existem dois canais para escolher, o Canary e o DEV.

Clique aqui para obter mais informações sobre o novo Edge e também para fazer o download a versão que mais lhe agrada.

Fonte e Direitos Autorais: Blog – Windows.com – / Program Manager, WebView – 19/06/2019.
Leia na integra acessando: https://blogs.windows.com/msedgedev/2019/06/18/building-hybrid-applications-with-the-webview2-developer-preview/#zEWM4oLlHDEKkkGT.97

Microsoft pretende adicionar uma tecla dedicada ao Office em novos teclados


Você é bom com atalhos de teclado do Windows?

Se sua resposta foi não! bem vindo ao time da maioria dos usuários do Windows. São poucos que conhecem a fundo as dezenas de atalhos de teclado existentes para o S.O. A grande maioria conhece meia dúzia deles, como por exemplo, o Ctrl + C para copiar algo, e o Ctrl + V para colar o que foi copiado; tem também o Alt + F4 para fechar um programa aberto, porém, não vai muito além disso…

Obviamente a Microsoft sabe disso e está sempre maquinando formas de facilitar o uso dos seus produtos, o que aumenta o engajamento, tanto que anos atrás criou a tecla “Windows”, que hoje, funciona para várias coisas. A título de curiosidade a Microsoft Natural Keyboard foi introduzida em 1994.

Agora, informações ainda não confirmada apontam para a criação de uma nova tecla dedicada ao Microsoft Office. Quem chegou com essa informação foi nosso amigo do Twitter, o WalkingCat, já conhecido por revelar informações privilegiadas. Ele postou a imagem do seguinte formulário:

Nele podemos ver uma pesquisa interna da empresa que fala sobre a criação e uso da tecla dedicada ao Microsoft Office. Também vemos que a ideia seria atribuir a ela atalhos bem interessas, como por exemplo, os atalhos da Tecla Office + O, T, W, X, P, D, N, Y e L que serviriam para abrir rapidamente os vários aplicativos da suíte, como por exemplo: tecla Office + W para abrir o Word; tecla Office + P para abrir o Power Point e assim por diante.

Alguns suspeitam que a tecla dedicada viria em um hardware próprio da empresa, como seus teclados, ou mesmo em produtos completos, como a linha Surface, porém, isso também não foi confirmado.

Mas, onde essa tecla seria inserida, se o teclado já é todo preenchido?

A ideia seria adiciona-lo no lugar da tecla “Alt” do lado direito do teclado. Se você nunca percebeu, ela é repetida. Muitas fabricantes colocam um “Alt Gr”, como a HP, que termina adicionando funcionalidades a tecla, mas por padrão ela é repetida para ajudar na digitação e acesso a atalhos diversos que a usam na combinação, então, lugar tem, só resta saber se os usuários a aceitarão.

surface
A tecla Office substituiria a tecla Alt do lado direito do teclado que fica ao lado da barra de espaço

Difícil encontrar alguém que dependa de um computador que possa abrir mão do Word, do Excel e do Power Point. Claro que amantes do Open Source usam soluções diversas para suprir essa necessidades, contudo, a grande massa usa Windows, então… faria todo sentido essa adição da tecla Office.


Fontes e Direitos Autorais: WindowsTeam.com.br – Alexandre Lima – 19/06/2019.

4 cursos gratuitos para apostar na profissão do futuro Cientista de Dados


O profissional que atua em Ciência de Dados tem sido cada vez mais demandado pela indústria de tecnologia. Afinal, todas as empresas estão se transformando digitalmente.

Mas, afinal, o que um cientista de dados precisa saber? Além de ter conhecimentos em programação, ele precisa saber criar modelos estatístico e ter o conhecimento e domínio apropriado de negócios. Precisa também compreender as diferentes plataformas de Big Data e como elas funcionam.

Criatividade também é uma habilidade necessário ao cientista de dados, pois ele deverá construir gráficos bonitos e informativos, com boa visualização e que possam ser compreendidos pelos clientes. A formação em ciência de dados é multidisciplinar e nunca acaba.

A boa notícia é que você pode se especializar sem sair de casa, abaixo Ana Romeo, gerente responsável pela Escola de Data Science e AI da Udacity, separa algumas opções para qualificação dos profissionais.

1. Data Science: Visualização

O profissional aprenderá com um instrutor da Harvard University quais são os princípios de visualização de dados para comunicar resultados de forma precisa, motivar análises e detectar falhas.

Preço: gratuito ou $49,00 para adquirir o certificado

2. As ferramentas do Cientista de Dados

Ao longo de quatro semanas, o curso apresentará quais as principais ideias e ferramentas nas quais se baseiam essa área de atuação. Os exercícios práticos envolvem linguagens e frameworks como markdown, git, GitHub, R e RStudio.

Quem oferece: Coursera

Preço: gratuito

3. Introdução à Ciência de Dados

O curso ensinará como manipular dados, trabalhar com big data e realizar uma comunicação clara a partir da visualização de informações, possibilitando que o aluno experimente e aplique as técnicas básicas da ciência de dados.

Quem oferece: Udacity

Preço: gratuito

4. Microsoft Power BI para Data Science

Esse conjunto de ferramentas de Business Analytics fornece insights para empresas e tomadores de decisão. O curso ensina a produzir relatórios profissionais e a publicá-los para consumo online (web e mobile), além de explicar como criar dashboards personalizados.

Quem oferece: Data Science Academy

Preço: gratuito

 


Fontes e Direitos Autorais: ITMidia.com –  Inovação – CIO Brasil – https://itmidia.com/cientista-de-dados-4-cursos-gratuitos-para-apostar-na-profissao-do-futuro/

Versão 8.2 do Microsoft SQL Server Migration Assistant disponível


A Microsoft disponibilizou ontem dia 14/06 a nova versão do Microsoft SQL Server Migration Assistant denominada v8.2, compatível com soluções de Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados MySQL, SAP Adaptive Server Enterprise (ex-Sybase), Oracle Database, IBM DB2 e Banco de Dados Desktop Access.

O Microsoft SQL Server Migration Assistant é uma ferramenta gratuita que simplifica o processo de migração destes produtos para o SQL Server e Azure SQL.

De uma forma bastante simples e prática é possível consumir os dados armazenados nas soluções listadas acima, enviando os mesmos diretamente para o Microsoft SQL Server e Microsoft Azure SQL, sendo esta, considerada como uma ferramenta que automatiza todos os aspectos de migração de dados entre fontes distintas.

 

 

A versão 8.2 inclui o suporte para:

  1. Migração do MySQL 4.1 e posteriores para todas as edições do SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017, SQL Server 2019, Azure SQL DB e Azure SQL Database Managed Instance.
  2. Migração do Access 97 e posteriores para todas as edições do SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017, SQL Server 2019, Azure SQL DB e Azure SQL Database Managed Instance.

  3. Migração do SAP Adaptive Server Enterprise (ex-Sybase) 11.9 e posteriores para todas as edições do SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017, SQL Server 2019, Azure SQL DB e Azure SQL Database Managed Instance.

  4. Migração do Oracle Database 9.0 e posteriores para todas as edições do SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017, SQL Server 2019, Azure SQL DB, Azure SQL Data Warehouse e Azure SQL Database Managed Instance.

  5. Migração do IBM DB2 9.0 e 10.0 no z/OS e das versões 9.7 e 10.1 no Linux/Unix/Windows para o SQL Server 2012, SQL Server 2014, SQL Server 2016, SQL Server 2017,SQL Server 2019, Azure SQL DB e Azure SQL Database Managed Instance.

Microsoft SQL Server Migration Assistant v8.2

Baixe o Microsoft SQL Server Migration Assistant v8.2:

Download da versão 8.2 para MySQL
Download da versão 8.2 para Access
Download da versão 8.2 para SAP Adaptive Server Enterprise (ex-Sybase)
Download da versão 8.2 para Oracle Database
Download da versão 8.2 para IBM DB2

O Microsoft SQL Server Migration Assistant v8.2 é compatível com os seguintes sistemas operacionais:

  • Windows 10;
  • Windows 8;
  • Windows 8.1;
  • Windows 7;
  • Windows Server 2008 R2;
  • Windows Server 2012;
  • Windows Server 2012 R2; e
  • Windows Server 2016.

Antes de realizar sua instalação, certifique-se da instalação do .NET Framework 4.5.2 ou posterior.

Caso você deseje fazer uso do SSMA v8.2 para acessar dados armazenados no:

  • MySQL: Utilize o conector MySQL Connector/ODBC; ou
  • SAP: Utilize o conector SAP ASE OLEDB / ADO.Net / ODBC provider.

Recursos adicionais


Fontes e Direitos Autorais: https://techcommunity.microsoft.com/t5/Microsoft-Data-Migration/Release-SQL-Server-Migration-Assistant-SSMA-v8-2/ba-p/681094

Rumores informam que Microsoft estaria testando Surface com tela dupla


O website The Verge, um dos maiores sites sobre tecnologia do mundo e responsável por alguns grandes vazamento do universo Microsoft, que a empresa já teria começado a testar internamento um novo Surface dotado de um mecanismo de tela duplas.

 

Os testes iniciais estariam acontecendo dentro da própria empresa entre funcionários de vários setores. O dispositivo seria conhecido pelo codinome Centaurus. Muito se fala que ele seria “a evolução” do projeto Andrômeda, que seria um tipo de “substituto” do smartphone, porém, alguns especialista afirmam que a Microsoft abandonou tal projeto para focar justamente no Centaurus.


Intel concept dual-screen devicesPhoto by Vjeran Pavic / The Verge

Mas, isso ninguém sabe ao certo, até porque a empresa NUNCA falou oficialmente sobre nenhum desses projetos. No máximo temos a seguinte fala do líder de projetos da linha Surface, Panos Panay, que falou o seguinte:

“É absolutamente meu bebê”. Ele falou isso quando foi questionado sobre a existência ou não de um Surface de bolso em meados do ano passado. Ele continuou e disse: “Nós vamos inventar e vamos criar quando os produtos estiverem certos. Não podemos trazer novas categorias para o mundo e não ser um lugar onde os clientes precisam.”

Ou seja, Panay meio que admitiu que a empresa tem planos sim para criar um hardware novo e diferente do que temos hoje no portfólio da empresa, mas que o mercado ainda não parecia pronto para acolhe-lo. Quem sabe a notícia de hoje mostre que eles parecem acreditar que finalmente está próximo o dia de lançar algo novo e disruptivo.

Segundo a fonte original da informação a ideia é colocar o Windows Lite para rodar nesse novo aparelho. Para quem nunca ouviu falar nessa build do Windows 10, ela seria uma versão do S.O. mais leve, que não traz consigo o código legado do Windows.

Outra informação que chega até nós é que o Centaurus poderia se parecer com o antigo conceito do Microsoft Courier, que seria um tipo de PC/tablet dotado de uma tela dobrável, com dezenas de funcionalidades baseadas no Windows Ink, entre outros coisas.

Microsoft’s Courier concept

O conceito é antigo, mas sua inovações parecem servir muito bem as necessidades atuais.

Há poucos meses a Microsoft registrou uma patente voltada para os dispositivos Surface que em muito lembra o Courier:


Patente recente de um dispositivo da linha Surface da Microsoft.

Se tudo isso for realmente confirmado, a Microsoft se aproxima cada dia mais de sua visão de futuro demonstrada num vídeo incrível que você confere a seguir, nele a empresa revela sua visão para o futuro da tecnologia e da produtividade e dispositivos com telas flexíveis fazem parte dela.

Fontes e Direitos Autorais: The Verge – Tom Warren – 03/06/2019.
Leia na integra acessando: https://www.theverge.com/2019/6/3/18648919/microsoft-surface-dual-screen-centaurus-device-teaser

Windows Store agora oferece suporte a Apps Win32


Parece que finalmente teremos o suporte por parte da Microsoft aos aplicativos Win32 e eles poderão ser publicados na Microsoft Store a partir de hoje.

Sabemos que a plataforma foi inicialmente projetada para unificar o desenvolvimento de aplicativos do Windows 10 (mobile, desktop e todas as outras tela), mas que parece ter perdido um pouco de sua força com o fim da linha de smartphones com Windows 10.

A Microsoft passou os últimos 4 anos, desde o último lançamento de dispositivos com o Windows 10 Mobile em 2015, buscando maneiras de atrair desenvolvedores para a Microsoft Store, primeiramente, por meio dos UWP e, logo após, por meio dos aplicativos Centennial, que permitiriam aos desenvolvedores usar seu código Win32 inalterado para colocá-los na loja.
Recentemente, a Microsoft ate tentou uma nova forma de atrair desenvolvedores para sua loja, dessa vez, via PWA (Progressive Web Applications), que lhes permitiriam usar seu código web inalterado.

Em uma publicação no Xbox Wire, a Microsoft disse:

“Reconhecemos que o Win32 é o formato de aplicativo que os desenvolvedores de jogos adoram usar e os jogadores adoram jogar, por isso, estamos empolgados em compartilhar que disponibilizaremos o suporte completo para jogos nativos do Win32 na Microsoft Store no Windows. Isso vai abrir caminhos para desenvolvedores e jogadores, permitindo a personalização e o controle que eles tanto esperam do ecossistema de jogos abertos do Windows.”

A empresa anunciou que irá lançar o Xbox Game Pass para PC e que pretende aumentar seus esforços para que os jogos do Xbox Game Studios apareçam em mais plataformas. Tudo isso mostra que a Microsoft se preocupa em espalhar seus recursos e tornar-los disponíveis independente do sistema que o público utiliza.

Fontes e Direitos Autorais: Diego Mendes – Windowsteam.com.br
Leia na integra acessando: https://www.windowsteam.com.br/suporte-a-apps-win32-finalmente-chegam-para-windows-store-e-windows-10/

Microsoft revela que IA e Nuvem serão grandes aliados em próximas versões do Windows 10


Os executivos da Microsoft Roanne Sones, CVP OS Platforms e Rodney Clark, vice-presidente da IoT Sales, compartilharam o palco principal da Computex2019 para apresentar as tecnologias e serviços da plataforma Microsoft 365, Windows Azure IoT que os parceiros de dispositivos podem usar para oferecer modernas experiências de PC e construir uma nova geração de dispositivos conectados e soluções de IoT.

Além disso, eles forneceram uma perspectiva de como os parceiros do ecossistema da chamada intelligent edge podem impulsionar a transformação digital trabalhando juntos para criar soluções de ponta para nuvem da IoT.

windows 10

Muito se falou em Windows IoT, o qual já conhecemos. Ele é uma versão do Windows  10 voltada para dispositivos da Intenet das Coisas (IoT), no entanto, com a chegada do Projeto Windows Core OS, que faz parte de um projeto maior chamado OneCore, não deve demorar até que todas as versões do Windows 10 sejam chamadas apenas de Windows. Até o “10” deve desaparecer do nome principal.

Isso deve acontecer muito em breve, até porque já tem algum tempo que a Microsoft já prefere chamar tudo apenas de Windows 10, então, com o Windows Core OS isso deverá ser ainda mais usual.

Mesmo sabendo que tudo será Windows daqui pra frente, muito provavelmente veremos codinomes associados a determinadas “versões”, como por exemplo, muito deve ser falado sobre um tal de Windows Lite. Este “braço” do Windows deverá rodar em dispositivo mais simples, dotados de um hardware consideravelmente fraco, contudo, que contará com o poder da Nuvem e da Inteligência Artificial para torná-lo prático, usual e produtivo. Não resta dúvida que essas características serão parte integrante de qualquer novidade que a Microsoft anuncie ao mundo envolvendo o Windows num futuro próximo.

Fontes e Direitos Autorais: Alexandre Lima – Windowsteam.com.br
Leia na integra acessando: https://www.windowsteam.com.br/windows-10-ia-e-nuvem-serao-grandes-aliados-em-proximas-versoes/

macOS é o primeiro a receber a versão do Microsoft Edge baseado em Chromium


Mesmo sem ainda ter liberado a versão Beta do Microsoft Edge baseado no Chromium para usuários Windows, a Microsoft não perdeu tempo e liberou ao menos a versão Canary do seu novo browser para o macOS da Apple.

Ela atendeu a enorme quantidade de pedidos que chegavam via feedback do navegador..

Microsoft Edge baseado no Chromium?

O novo Microsoft Edge é um browser da Microsoft criado com base no Projeto Chromium, que é um projeto de código aberto também utilizado pelo Google para desenvolver o Chrome. Ele faz uso do motor Blink. A mudança radical da Microsoft visa elevar o nível de compatibilidade do seu navegador afim de aumentar o engajamento dos seus usuários e a popularidade do browser.

O Edge Chromium based ainda está em sua fase inicial de desenvolvimento, tanto que atualmente ele só está disponível em versões consideradas Alpha. Para obter mais informações sobre o novo Edge e também para fazer o download a versão que mais lhe agrada, acesse: https://www.microsoftedgeinsider.com/en-us/whats-new

Fontes e Direitos Autorais: Alexandre Lima – WindowsTeam.com.br – 16/05/2019.
Leia na integra: https://www.windowsteam.com.br/microsoft-edge-baseado-no-chromium-disponivel-para-macos/

Uma parceria histórica envolvendo games firmada entre Microsoft e Sony


Na última quinta-feira dia 16, as empresas Microsoft e Sony anunciaram uma parceria histórica que visa oferecer o que é de mais moderno quando o assunto é experiência de usuário em plataformas de entretenimento e soluções de inteligência artificial (AI) em torno do mercado de jogos eletrônicos.

a parceria?

microsoft e sony
CEO da Sony ao lado do CEO da Microsoft

Em resumo a Sony vai começar a usar as soluções da plataforma em Nuvem da Microsoft, o Azure, para seus serviços de games e streaming, além da exploração da incorporação das ferramentas avançadas de AI da Microsoft e semicondutores nos produtos da empresa, tudo no intuito de fornecer experiências “altamente intuitivas e fáceis de usar”, isso nas palavras da própria empresa.

Sobre a parceria o presidente e CEO da Sony, Kenichiro Yoshida, disse o seguinte:

“O PlayStation surgiu através da integração de criatividade e tecnologia. Nossa missão é evoluir continuamente essa plataforma como uma que continua a oferecer as melhores e mais imersivas experiências de entretenimento, junto com um ambiente de nuvem que garante a melhor experiência possível, a qualquer hora, em qualquer lugar. Por muitos anos, a Microsoft tem sido um parceiro comercial importante para nós, embora, é claro, as duas empresas também estejam competindo em algumas áreas. Acredito que o desenvolvimento conjunto de futuras soluções em nuvem contribuirá muito para o avanço do conteúdo interativo”.

Yoshida lembrou bem que Sony e Microsoft são parceria há anos. As empresas já trabalharam juntas em vários projetos, especialmente quando o assunto são PCs com Windows, mas sempre competiram no mercado de games, então, essa é a primeira vez que elas trabalharão juntas em algo relacionados ao mercado de jogos eletrônicos.

Depois do CEO da Sony, temos a seguir algumas palavras do chefe do Xbox dentro da Microsoft, Phil Spencer, que também fez alguns comentários sobre a nova parceria.

“Empolgado com as oportunidades à frente com a @Sony para que possamos perseguir nossas ambições mútuas em jogos e encantar os jogadores ao redor do mundo”

O CEO da Microsoft não poderia ficar de fora da conversa e falou o seguinte:

“A Sony sempre foi líder em entretenimento e tecnologia, e a colaboração que anunciamos hoje se baseia nessa história de inovação”, disse Nadella. “Nossa parceria traz o poder do Azure e do Azure AI para a Sony para oferecer novas experiências de entretenimento e jogos para os clientes”, ressaltou ele.

“As duas empresas explorarão o desenvolvimento conjunto da futura solução de nuvem no Microsoft Azure para suportar seus respectivos serviços de streaming de conteúdo e jogos”, explica uma declaração da Microsoft.

Sem dúvida essa é uma reação aos mais recentes anúncios do Google, como por exemplo, da plataforma de streaming de jogo Stadia, então, Sony e Microsoft parecem não querer deixar nem uma migalha do bolo do mercado de jogos para o Google.

Com Inteligência Artificial também está no foco da parceria, a Microsoft também vai usar tecnologia Sony para aprimorar seus produtos, como por exemplo, a Microsoft pretende usar os mais avançados sensores de imagem da Sony em sintonia com a tecnologia de IA da Azure para melhorar as experiências em sua Nuvem.

E o Xbox e o Playstation nessa história?

Neste primeiro momento, não há qualquer sinal de integração entre a plataforma Xbox e a Playstation, como jogos multiplataforma ou algo do gênero, no entanto, dada a abrangência dessa nova parceria em torno de Cloud Services, nada impede que no futuro as empresas combinem de abrir uma loja única e online para permitir o acesso a jogos diversos via streaming. Não de jogos exclusivos, mas ao menos de títulos de terceiros que geralmente lançam seus produtos para ambas as plataformas.

Fontes e Direitos Autorais: theenemy e Microsoft – 16/05/2019.

Novidades sobre Microsoft Edge baseado no Chromium


Recentemente a Microsoft disponibilizou uma série de notícias que apresentam as principiais novidades que o novo Microsoft Edge baseado na tecnologia e recursos Chromium ira apresentar.

Abaixo destaco algumas:

  • Adicionada uma opção “Copiar o link de download” para o menu de um item baixado;
  • O menu de contexto de um download cancelado não mostra mais uma lista de itens desativados e, em vez disso, mostra apenas “Copiar o link de download” ou “Copy download link”;
  • Adicionada uma opção “Salvar como” à barra de ferramentas no visualizador de PDF
  • A opção do menu de contexto “Adicionar ao dicionário” para uma palavra incorreta agora tem um ícone;
  • Para links rápidos na nova guia, se não houver um ícone de site disponível, o browser mostrará um ícone criado a partir da primeira letra do site; e
  • Eles aumentaram o tamanho de alguns textos no flyout do perfil do usuário para facilitar a leitura.

Além destas novidades, uma grande relação de bugs reportados foram corrigidos, dentre eles:

  • A caixa de diálogo enviar feedback não verifica mais os URLs e os endereços de e-mail;
  • Corrigido um bug em que o Microsoft Edge poderia travar após ser acessado por meio de uma sessão de área de trabalho remota;
  • Corrigida uma falha ao navegar de volta para os resultados da pesquisa de histórico;
  • Corrigida uma falha relacionada a dicas de ferramenta que ocorreria em vários cenários diferentes; e
  • Corrigido um problema de formatação visual com o aviso sobre um download de arquivo perigoso.

Antes de update vale lembrar que ele ganhou suporte ao Bing Tradutor, que passou a ser nativo no navegador, contudo, ainda não é funcional para quem usa um idioma diferente do inglês, já que por enquanto ele só traduz página para esse idioma; ganhou ainda um corretor ortográfico e por ai vai.

o que foi sentido falta até o momento?

Continuamos sentindo falta da opção que permita a tradução completa do navegador para nosso idioma (menus, caixa de contexto, etc). Na verdade, não só para o nosso, pois, a Microsoft ainda não liberou a tradução do aplicativo para nenhuma outro idioma que não o inglês. Até já baixei o PT-BR para quando liberar eu já fazer a mudanças, mas por hora, todo o conteúdo do browser só está disponível em inglês.

Gravação de tela mostrando coleções exportando um conjunto de câmeras salvas para um documento do Word.

Por fim, também estamos sentindo falta da liberação da versão Beta. Hoje, só dois canais estão disponíveis para download, que é o DEV e o Canary, ou seja, dois canais com compilações muito experimentais, digamos assim, versões Alpha. Queremos que eles liberem logo a versão Beta, pois, teoricamente ela seria mais estável e assim poderíamos ver mais pessoas “se arriscando” nos testes de modo que isso aceleraria o desenvolvimento do navegador. Ao menos eles liberam as versões de teste para o macOS.

Como obter essa versão do browser?

Para usar o novo Edge é necessário se inscrever no Programa Insider do Microsoft Edge baseado no Chromium e isso pode ser feito clicando aqui. Você não precisa ser um Windows Insider para se tornar um insider do Edge.

Fontes e Direitos Autorais: Alexandre Lima – WindowsTeam.com.br – 16/05/2019.
Leia na integra acessando: https://www.windowsteam.com.br/as-novidades-mais-recentes-do-microsoft-edge-baseado-no-chromium/

Build 2019 – Os principais anúncios apresentados neste mega evento


O CEO da Microsoft, Satya Nadella, levou ao palco durante o Build 2019 à conferência da empresa um extenso discurso.

Este ano, a Microsoft apresentou aos desenvolvedores uma ampla gama de anúncios relacionados ao novo Microsoft Edge, Fluent design, e muito mais.

Top 5 announcements from Build 2019

Dentre estes diversos anúncios, alguns merecem um destaque maior, dentre eles:

O novo Microsoft Edge considerado mais privado e produtivo

Ainda relativamente cedo para abordar o desenvolvimento do novo Microsoft Edge construído como base no Chromium, mas algumas características novas já podem ser destacadas para usuários corporativos, um modo do Internet Explorer fará com que o Edge funcione com aplicativos Web herdados e sites de dentro de uma guia borda.

Esta nova versão do Microsoft Edge também terá uma nova forma de controle de como os sites podem rastreá-lo pela Web com três níveis de controles de privacidade.

 

Cortana ainda mais conversacional “falante de uma maneira mais coloquial”

Como os assistentes digitais existem atualmente, interagir com eles pode ser relativamente complicado, exigindo frases e comandos específicos para invocar uma ação, uma a uma. Microsoft está olhando para quebrar esse paradigma, integrando Cortana com nova tecnologia AI conversacional.

O resultado, segunda a Microsoft, será mais interações naturais com Cortana. O assistente digital será capaz de seguir o contexto de uma conversação ao manipular várias consultas e habilidades ao mesmo tempo, interagirando com Cortana possibilitando se sentir estivesse falando com outra pessoa.

Um novo e totalmente remodelado windows terminal “prompt-de-comando”

Windows Terminal

Na minha humilde opinião, este foi o anúncio mais sensacional, que mostra como a Microsoft esta procurando se reinventar, olhando para seu legado como fonte de inspiração para trazer novas possibilidades. Hoje a Microsoft abalou as coisas um pouco, anunciando o novo aplicativo de terminal do Windows.

Definido para lançamento em junho, o novo terminal do Windows permite que você defina temas personalizados, use guias e até mesmo usar emoji. Sim, Emoji. Se você usa o PowerShell, Windows Subsystem para Linux, ou CMD, inserindo comandos via Windows terminal deve revelar-se apenas um pouco mais divertido.

Fontes e Direitos Autorais: Dan Thorp-Lancaster – WindowsCentral.com
Leia na integra: https://www.windowscentral.com/top-5-announcements-microsoft-build-2019

Microsoft vai mudar a forma que o Windows Update trabalha


A maioria das empresas sabe que uma guerra com as pessoas que compram e usam seus produtos é uma guerra que eles não podem vencer. A Microsoft reconheceu tardiamente isso em relação às suas políticas do Windows Update. E se você está prestando atenção às mudanças na cultura corporativa em Redmond, a entrega da empresa a seus clientes não deve ser uma surpresa.

A guerra de longo prazo tem a ver com a maneira como o Windows 10 se atualiza em PCs – especificamente, as atualizações significativas duas vezes por ano, chamadas de “atualizações de recursos”, que adicionam novos recursos ao Windows. Por anos, você teve, para todos os propósitos práticos, nenhuma escolha sobre atualizar ou não; o seu PC instalou todas as atualizações automaticamente, quer você goste ou não. (Tecnicamente, você poderia contornar isso, mas não era uma opção que a maioria dos usuários escolheria; mas mais sobre isso em breve.)

Os usuários do Windows não ficaram satisfeitos com isso e por um bom motivo. Frequentemente, as atualizações de recursos foram liberadas antes de estarem prontas para o horário nobre, às vezes até causando danos a PCs e arquivos. Por exemplo, a última, a Atualização do Windows 10 de outubro de 2018, excluiu arquivos sem avisar os usuários, e esses arquivos foram perdidos para sempre. Depois, houve o fiasco do Windows 10 de abril de 2018, quando as pessoas reclamaram que ele travou seus computadores e exibiu a notória tela azul da morte.

O que muda?

Com a próxima versão, o Windows não instalará automaticamente uma atualização com novos recursos quando ela estiver disponível. Em vez disso, o Windows irá notificá-lo que está disponível, mostrando uma mensagem “Fazer download e instalar agora” e um link no painel Configurações do Windows Update. Se você não quiser instalá-lo, basta ignorar a mensagem. Se você quiser instalá-lo, clique no link e siga as instruções. E se você quiser esperar um pouco – alguns dias, algumas semanas, alguns meses – até ter certeza de que a atualização não é problemática, vá em frente e faça isso. O controle, finalmente, está em suas mãos.

Tenha em mente que você ainda terá de instalar os pequenos patches que a Microsoft emite todos os meses. Isso é porque eles geralmente são atualizações de segurança e todos devem tê-los. No entanto, a Microsoft concordou em dar a você algum controle sobre quando eles serão instalados. Você poderá atrasá-los por até 35 dias.

Fontes e Direitos Autorais:Preston Gralla, Computerworld (EUA).
Leia na integra acessando:https://itmidia.com/microsoft-se-rende-em-sua-guerra-do-windows-update-com-usuarios/

Microsoft disponibiliza PWA Builder 2.0


Está no ar a versão 2.0 do PWA Builder, a ferramenta criada pela Microsoft que facilita e muito a criação de um Progressive Web App (PWA).

PWA Builder

A v2.0 possui um novo design e “snippits” para integração de interfaces de programação web, tem ainda a adição de uma plataforma de desktop Mac e Webkit com base em Webkit.

Outra novidade é que os desenvolvedores agora podem visualizar sua “pontuação” e adicionar recursos de plataforma cruzada (cross plataform), como autenticação, integração de sistemas e interfaces de usuário por meio de interfaces de programação do Microsoft Graph.

Não tenha dúvida que uma das principais ideias por trás dessa ferramenta é a geração de novos aplicativo compatíveis com o Windows 10, assim como tem ainda o interesse da MS em estimular desenvolvedores a migrarem seus aplicativos mais antigos para novos formatos, entre os quais estão os PWA.

Já falamos aqui que os PWA serão muito importantes no futuro de toda plataforma e de todo sistema operacional. O futuro que nos aguarda tem a Nuvem como centro de tudo e é lá que os PWA reinam e operam boa parte das aplicações web.

Sendo assim, se você é desenvolvedores, estudante, programador ou entusiastas, vale a pena explorar as possibilidades ofertadas pelo PWA Builder. Tem muita coisas simples de usar, então, vale a pena dar uma fuçada.

Para saber sobre esta nova ferramenta da Microsoft, acesse: https://www.pwabuilder.com/

Fontes e Direitos Autorais: WindowsTeam – https://www.windowsteam.com.br/microsoft-libera-versao-2-0-da-sua-ferramenta-para-criacao-de-pwa/

Microsoft anuncia que Menu Iniciar do Windows será um aplicativo


Segundo o portal brasileiro WindowsTeam, a Microsoft informou recentemente uma grande mudança no Windows 10 a partir da próxima atualização 19H1, na qual o menu iniciar existente no Windows desde a versão 95, passará a ser reconhecida e adotada como um aplicativo customizado e baixado via Windows Store.


Menu Iniciar do Windows 10 agora vai ser um aplicativo

Se tem uma coisa que as pessoas não podem afirmar nos tempos de hoje é que a Microsoft não é uma empresa suscetível a mudanças. Na verdade, hoje, é bem o contrário, pois, desde que o indiano Satya Nadella assumiu a liderança da empresa anos atrás, que não paramos de ver a gigante de Redmond se jogando de cabeça no mar das inovações e das mudanças de paradigmas.

Algumas das mudanças mais íconicas foram: a transformação sofrida pelo Windows, que deixou de ser apenas um software/produto e se tornou um serviço completo; Temos ainda a grande migração dos produtos e serviços da empresa para a Nuvem, e aqui entenda que quando falamos de Nuvem da Microsoft estamos falando de Azure; assistimos de camarote a “abertura” da empresa para receber produtos antes considerados da concorrência, como por exemplo, produtos by Google, como o Android e outros. Não fique surpreso quando não falamos do iOS ou macOS, pois, acredite você ou não, Apple e Microsoft são parceiros das antigas; por fim, temos uma das mais grandiosa mudanças, que foi o forte abraço dado pela Microsoft no mundo Open Source. Eles literalmente abraçaram o mercado dos softwares de código aberto ao ponto de abrirem mão do seu motor de renderização proprietário do Microsoft Edge em prol do Blink, que veio do Projeto Chromium, que é a mesma base do Google Chrome. Tem até várias distriuições Linux dentro da Microsot Store…

Agora, a grande novidade do momento é mais uma inovação para o Windows 10. Eles anunciaram que o Menu Iniciar do sistema operacional vai se tornar um aplicativo em separado, capaz de ser atualizado diretamente pela loja. Ou seja, não será mais necessário aguardar por uma atualização completa do S.O. para ter acesso a novidades nesse Menu, nem para melhorar seu desempenho ou corrigir bugs e erros.

windows 10

O aplicativo se chamará Windows 10 Start e estará disponível a partit da compilação 19H1, que chega agora em maio. A Microsoft confirmou que o Start ainda está próximo do Shell do Windows, mas ele poderá expandir a experiência ainda mais ao se tornar mais independente.

Inclusive, sua desenvolvedora afirma que um dos principais propósitos por trás da criação deste aplicativo em separado é oferecer aos usuários vários benefícios, incluindo aumento de desempenho.

Indiretamente estamos vendo que a ideia também é “modularizar” o sistema, dando independência a aplicativos imporantes, de modo que numa possível versão mais simplificada, como por exemplo, o Windows Lite, se possa trabalhar em separada em cada item do sistema afim de torná-lo mais eficiente. Quem sabe passos como esse nos levam ao Windows CoreOS propriamente dito.

Fontes e Direitos Autorais: WindowsTeam – https://www.windowsteam.com.br/menu-iniciar-do-windows-10-agora-vai-ser-um-aplicativo/

Uma ótima novidade Microsoft Edge agora compatível com o Windows 10 de 32bits


Segundo informações obtidas pelo portal brasileiro WindowsTeam, a próxima versão do Microsoft Edge terá suporte nativa versões do Windows 10 rodando em plataforma 32 bits.


A versão Canary do Microsoft Edge baseado no projeto Chromium foi atualizada para a v. 75.0.133.0. A principal novidade é a chegada do suporte a versões do Windows 10 de 32 bits e baseadas em ARM, além do Windows 7, Windows 8.1 e Mac. E a partir de ontem à noite, a Microsoft finalmente deu o primeiro passo nessa direção.

“Começando com a versão de hoje do Canary (75.0.133.0), você pode agora instalar o preview do Microsoft Edge em 32-bit [PCs]”, tweetou a conta do Microsoft Edge Dev . “Experimente e deixe-nos saber o que você pensa!”

Ontem (18), foi a versão DEV do browser que recebeu seu primeiro update e agora a versão ainda mais experimental foi pra frente com uma novidade que nem nós esperávamos.

Microsoft edge

O update de hoje deixa bem claro que esse novo Edge um dia irá migrar para o Windows 10 no ARM ou mesmo para a Microsoft Store.

Fontes e Direitos: WindowsTeam – https://www.windowsteam.com.br/novo-microsoft-edge-agora-compativel-com-o-windows-10-de-32bits/